Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o usuário realize o login no site do Brasil 61 - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Política de privacidade

Nós do Brasil 61 coletamos e usamos alguns dados dos nossos leitores com o intuito de melhorar e adaptar nossas plataformas e nossos produtos. Para isso, agimos conforme a Lei Geral de Proteção de Dados (Lei 13.709/2018) e nos esforçamos para sermos transparentes em todas nossas atividades.

Para podermos oferecer melhores serviços e veicular peças publicitárias de nossos anunciantes, precisamos conhecer certas informações dos nossos usuários.

COMO O BRASIL 61 COLETA SEUS DADOS

– Quando você se cadastra e cria um usuário no Brasil 61

Quando você entra no nosso site, fornece informações (dados) para a criação do usuário. Estes dados são usados para orientar a estratégia do Brasil 61 e o desenvolvimento de novos serviços e/ou produtos. Essas informações são fornecidas voluntariamente por você leitor e não são compartilhadas com nenhum terceiro.

– Quando você acessa o site do Brasil 61 (www.brasil61.com.br) ou abre uma de nossas newsletters enviadas por e-mail

O Brasil 61 usa tecnologias como cookies e pixel tags para entender como é a sua interação com as nossas plataformas. Esses dados permitem saber, por exemplo, de que dispositivo você acessa o site ou em que links você clicou e quanto tempo permaneceu lendo as notícias. 

COMO O BRASIL 61 USA OS SEUS DADOS

Nós, do Brasil 61, usamos seus dados sempre com a principal intenção de melhorar, desenvolver e viabilizar nossos próprios produtos e serviços a você leitor.

Seus dados são sempre analisados de forma não individualizada, mesmo os que são fornecidos vinculados seu nome ou ao seu endereço de e-mail. 

Os dados em conjunto são analisados para criar relatórios estatísticos de audiência sobre as páginas, textos e meios de acesso ao site e às newsletters. 

Esses relatórios são compartilhados com nossos anunciantes e patrocinadores e servem para modelar estratégias e campanhas institucionais.

As informações que você fornece durante a criação do cadastro do seu usuário no Brasil 61 são utilizadas para a formulação de estratégia comercial e desenvolvimento de novos produtos e/ou serviços.

Essas informações individualizadas podem ser usadas pelo Brasil 61 para o envio de campanhas comerciais e divulgação de serviços e/ou produtos próprios. Não são compartilhadas com nenhum terceiro.

As informações captadas por meio de cookies e pixel tags são usadas em relatórios internos de monitoramento da audiência e também em relatórios para os anunciantes verificarem a efetividade de suas campanhas. Essas informações não estão vinculadas a nome ou e-mail dos leitores e são sempre avaliadas de forma não individualizada.

O Brasil 61 compartilha informações captadas por meio de cookies e pixel tags com terceiros, como anunciantes, plataformas de redes sociais e provedores de serviço – por exemplo, o serviço de envio de e-mails. O Brasil 61 também em seu site cookies de terceiros que captam informações diretamente do usuário, de acordo com suas próprias políticas de privacidade e uso de dados. 

O QUE O BRASIL 61 NÃO FAZ COM SEUS DADOS

– Não monitoramos ou coletamos dados de páginas que não pertencem ao Brasil 61.
– Não compartilhamos ou vendemos para terceiros nenhuma informação identificável.

O QUE VOCÊ PODE FAZER SE NÃO QUISER MAIS QUE SEUS DADOS SEJAM USADOS PELO BRASIL 61

– Caso não queira que o Brasil 61 use nenhum tipo de cookies, altere as configurações do seu navegador. Nesse caso, a exibição de anúncios e mensagens importantes do Brasil 61 e de nossos anunciantes pode ser prejudicada.

– Caso queira deixar de receber algum newsletter ou e-mail de alertas de notícias, basta clicar em “Unsubscribe”, na parte de baixo do e-mail enviado pelo Brasil 61. 

– Caso queira excluir seu usuário e apagar seus dados individuais da base do Brasil 61, basta enviar um e-mail para: privacidade@brasil61.com

 Última atualização: 24 de dezembro de 2020 

14/07/2021 18:50h

Ministro detalhou ações da pasta para combater a pandemia no país em audiência na Comissão de Seguridade Social e Família, na Câmara

Baixar áudio

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse nesta quarta-feira (14) que metade da população brasileira vacinável, isto é, acima dos 18 anos, vai receber as duas doses da vacina contra a Covid-19 até setembro.  A projeção de imunização de 50% dos adultos, aproximadamente 80 milhões de pessoas, foi dada por Queiroga à Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados. 

“Foi perguntado quando teríamos um maior percentual da população vacinada com a segunda dose. A expectativa é de que em setembro tenhamos 50% da população vacinável, ou seja, acima de 18 anos, imunizada”, declarou. 

Queiroga voltou a confirmar que, com o andamento da vacinação no país, será possível vacinar toda a população brasileira adulta com duas doses até o fim do ano. Já o grupo mais vulnerável de pessoas deve ter completado o esquema vacinal até setembro. 

Até o final de agosto, o Brasil deve receber cerca de 100 milhões de doses de vacinas contra o novo coronavírus. São esses números que dão suporte à projeção do ministro da Saúde, que explica as ações da pasta para acelerar a campanha de vacinação. 

“O que o MS tem feito é buscar a antecipação de doses, o que já conseguimos com a Jassen, cerca de 1,8 mi de doses, que estavam previstas para o último trimestre. Também conseguimos antecipação de 7 mi de doses da Pfizer para julho”, destacou. 

O ministro da Saúde relatou que se reuniu com Tedros Adhanom, diretor-geral da OMS, nesta terça-feira (13). Do encontro, ficou acordado que o Consórcio Covax Facilty, iniciativa liderada pela organização para aquisição e distribuição de imunizantes, vai enviar quatro milhões de doses ao Brasil nas próximas semanas. Um milhão deve chegar até amanhã, disse Queiroga. Mais três milhões de vacinas desembarcam no país nas próximas semanas. 

O Ministério da Saúde distribuiu mais de 147 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 para estados e municípios. Dessas, 117 milhões foram aplicadas, sendo cerca de 85,7 milhões referentes à primeira dose e 31,6 milhões à dose de reforço ou única, no caso do imunizante da Janssen. 

Covid-19: nove vacinas estão em fase de testes no Brasil

Covid-19: mais municípios adotam política do “fim de fila” para pessoas que querem escolher vacina

Antecipação da segunda dose

Durante a audiência, o ministro da Saúde foi questionado sobre os entes da federação que estão antecipando a aplicação da segunda dose de vacinas, como alternativa para frear o avanço de variantes da Covid-19 pelo país. O estado do Rio de Janeiro, por exemplo, vai antecipar em quatro semanas a dose de reforço da vacina da AstraZeneca, cujo intervalo entre as duas doses recomendado é o dobro. 

Queiroga afirmou que deveria prevalecer o intervalo aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o mesmo que é informado pelas fabricantes das vacinas durante o processo de obtenção do registro. "Não há um consenso na ciência a respeito disso. Pelo contrário. O que tenho visto é os pesquisadores da AstraZeneca dizerem que o espaçamento garante maior eficácia das vacinas”, avaliou. 

Ele também lembrou que 3,4 milhões de brasileiros não retornaram às salas de vacinação para tomar a segunda dose. O problema ensejou até a criação de uma campanha de conscientização promovida pela pasta em suas redes sociais. 

Vacinação de adolescentes

O ministro da Saúde também esclareceu qual o entendimento do órgão sobre a inclusão dos adolescentes entre 12 e 18 anos entre as pessoas que devem receber a vacina. Atualmente, o Programa Nacional de Imunização (PNI) só prevê a imunização de pessoas que atingiram a maioridade. 

No Brasil, apenas a Pfizer tem autorização da Anvisa para vacinar adolescentes. Queiroga disse que o Ministério da Saúde deve se posicionar sobre o assunto nas próximas semanas. “Não há uma evidência sólida em relação à vacinação de adolescentes. Mas isso é alvo de discussão no PNI e esse tema será discutido na próxima reunião do PNI, a inclusão de adolescentes entre 14 e 18 anos”, adiantou. 

“Se esse grupo for incluído pelo PNI, essa decisão deve ser capilarizada para o Brasil inteiro. O que discordamos é que, na ponta, municípios de forma discricionária façam alterações no que foi pactuado pela Câmara Técnica Tripartite”, criticou. 

Medo da morte é o sentimento mais comum entre vítimas da Covid-19 ouvidas pelo portal Brasil61.com

Família Zé Gotinha lembra importância da segunda dose da vacina contra Covid-19 em campanha do MS

Testagem

Mais uma vez, o ministro prometeu a implementação de uma política de testagem em massa da população. A meta do Ministério da Saúde é testar com o teste de antígeno até 20 milhões de brasileiros por mês. O programa já está aprovado em todas as esferas, com participação do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems). 

A ideia do órgão é testar sintomáticos que deem entrada na Atenção Primária à Saúde em busca de atendimento e assintomáticos, em locais de grande circulação, como aeroportos, rodoviárias e transporte público, isolando os casos positivos e seus contactantes. 

“Já distribuímos 3 milhões de testes de antígenos rápidos. Essa política de testagem já está aprovada. Estamos em detalhes finais para aquisição desses testes junto a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Isso envolve não só o teste em si, mas o rastreamento desses indivíduos com o devido isolamento dos casos positivos”, concluiu. 

Copiar o texto
04/07/2021 17:20h

A subida acabou por interromper uma queda que já durava três meses consecutivos, quando acumulou perda de 4,7%

Baixar áudio

A produção industrial nacional avançou 1,4% no mês de maio deste ano, em comparação ao mês anterior. Isso interrompeu uma queda que já durava três meses consecutivos, quando acumulou perda de 4,7%. Se compararmos ao mês de maio de 2020, o crescimento foi ainda maior: 24,0%, sendo a nona taxa positiva consecutiva e a segunda mais elevada da série histórica. 

Esse avanço foi acompanhado por duas das quatro grandes categorias econômicas e 15 dos 26 ramos pesquisados. As influências positivas mais significativas vieram de produtos alimentícios, com 2,9%; produtos derivados do petróleo e biocombustíveis, com 3,0%; e por indústrias extrativas, que subiram 2,0%.

Ministro de Minas e Energia pede uso consciente de água e energia elétrica

Covid-19: Confira os casos e letalidade em seu município

Por outro lado, entre as dez atividades em queda, os principais impactos negativos foram de produtos de borracha e de material plástico (-3,8%); máquinas e equipamentos (-1,8%); e produtos têxteis (-6,1%), que acumula perda de 26,5% em cinco meses seguidos de quedas.

Copiar o texto
04/07/2021 17:10h

Os imunizantes da Janssen e AstraZeneca foram recebido nesse final de semana

Baixar áudio

Neste fim de semana o Distrito Federal recebeu mais 77.850 doses de vacinas contra a Covid-19. Os imunizantes são da fabricante Janssen, em que a vacina é aplicada em dose única, além de dosas da vacina AstraZeneca, que é fabricada no Brasil pela Fiocruz. Um detalhe é o de que as vacinas Janssen chegaram fora da temperatura recomendada na Rede de Frio Central. 

Desta forma, como não havia informações a respeito de se poderiam ser utilizadas, essas vacinas foram mantidas na temperatura recomendada pela fábrica até um parecer ser realizado pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS).

Covid-19: Confira os casos e letalidades no seu município

Ministro de Minas e Energia pede uso consciente de água e energia elétrica

No início da noite deste sábado, o INCQS recomendou o uso dos imunizantes. A partir dos estudos de estabilidade apresentados pelo laboratório produtor, e de acordo com as informações que foram prestadas pelos técnicos da Rede de Frio Central sobre a ocorrência, o INCQS considerou que a vacina não perdeu a estabilidade e liberou o uso.

Copiar o texto
04/07/2021 17:00h

Abertas as inscrições para quem tiver interesse em se tornar voluntário da fase 1 para os testes da nova vacina contra a Covid-19

Baixar áudio

Abertas as inscrições para quem tiver interesse em se tornar voluntário da fase 1 para os testes com a ButanVac – a nova vacina do Instituto Butantan contra a Covid-19. Quem quiser participar precisa preencher o formulário que está disponível no site do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo.

Essa é a primeira fase dos estudos clínicos, então é o momento em que a pesquisa vai analisar a segurança e os efeitos da dosagem da vacina. Por enquanto, a participação vai contar com apenas 418 voluntários maiores de 18 anos e que ainda não tenham sido vacinados contra a Covid-19. Um detalhe é que serão priorizados os moradores da região de Ribeirão Preto, para facilitar o acompanhamento médico dos voluntários.

Ministro de Minas e Energia pede uso consciente de água e energia elétrica

ANM prorroga suspensão de prazos para processos minerários

Nas próximas etapas, que vão analisar a eficácia da vacina, o número de voluntários vai subir para cinco mil e todos vão ser vacinados da mesma forma e sem o uso de placebo. Os resultados da ButanVac vão ser comparados com os das outras vacinas que já estão sendo usadas no país. O endereço para se inscrever nos testes é hcrp.usp.br.

Copiar o texto
04/07/2021 16:50h

Sessão marcada para às 10h, terá convidados com experiência nas áreas da política, meio jurídico e eleitoral

Baixar áudio

Nesta segunda-feira (05), em sessão remota a partir das 10h, o Senado Federal vai realizar um debate a respeito das possibilidades de ajuste da legislação eleitoral. Atualmente, tramitam no Congresso Nacional várias propostas de alteração dessa legislação, um exemplo é o PL 438/2021, que exige o registro das promessas de campanha perante a Justiça Eleitoral e, também, condena o nepotismo entre candidatos a cargos públicos e suplentes.

Outro projeto que tramita nesse sentido é o PLP 253/2020, que prevê a inelegibilidade para o cargo de suplente de senador para cônjuge, companheiro e parentes (em linha reta, colateral ou por afinidade, até o terceiro grau, inclusive) do candidato titular. 

Ministro de Minas e Energia pede uso consciente de água e energia elétrica

ANM prorroga suspensão de prazos para processos minerários

Além do senador Nelsinho Trad (PSD-MS), que apresentou o requerimento para esse debate, participará o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, entre outros convidados com renome e vasta experiência nas áreas da política, meio jurídico e eleitoral.  

Copiar o texto
04/07/2021 16:45h

O Conecte-SUS Profissional vai possibilitar o compartilhamento de informações de pacientes e o acesso aos dados em qualquer lugar do país

Baixar áudio

O Ministério da Saúde lançou, na última semana, a plataforma Conecte-SUS Profissional – uma ferramenta que vai possibilitar o compartilhamento de informações de pacientes e permitir o acesso aos dados em qualquer lugar do país. O programa está pronto para ser acessado em cerca de 15 mil Unidades Básicas de Saúde (UBS) em todo o Brasil, o que significa um passo importante para a informatização dos serviços prestados aos mais de 210 milhões de brasileiros, com mais rapidez e menor burocracia.  

O lançamento ocorreu na Unidade Básica de Saúde que serviu de piloto para o projeto, em Marechal Deodoro (AL). Na ocasião, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, destacou a informatização das unidades de saúde como etapa fundamental para melhorar o acesso de cada vez mais brasileiros a um atendimento com mais agilidade e de maior qualidade. O ministro ainda destacou que o fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS) é o caminho para vencer a Covid-19.

Covid-19: Confira os casos e letalidade em seu município 

ANM prorroga suspensão de prazos para processos minerários

Com o reforço dessa tecnologia, os médicos por todo o Brasil poderão ter acesso ao histórico clínico com dados registrados nas redes pública e privada, nos vários níveis de atenção à saúde. Atualmente o sistema permite acesso a informações de apoio ao combate à Covid-19, à Carteira de Vacinação Digital, ao Certificado Nacional de Vacinação e resultados de exames para a Covid-19.

Copiar o texto
25/06/2021 13:00h

Prioridade no calendário nacional de imunização, 31% do público-alvo já recebeu a primeira dose e a vacinação continua

Baixar áudio

Quilombolas da microrregião de Santana do Ipanema, em Alagoas, estão sendo imunizados contra a Covid-19. A região é composta pelos municípios de São José da Tapera, Pão de Açúcar, Poço das Trincheiras, Senador Rui Palmeira, Ouro Branco, Dois Riachos, Maravilha, Carneiros, Palestina, além da cidade de Santana do Ipanema, que juntos concentram 8.231 indivíduos autodeclarados descendentes e remanescentes de escravizados, segundo o Instituto de Geografia e Estatísticas (IBGE). 



De acordo com o Ministério da Saúde, 2.698 quilombolas dessa microrregião tomaram a primeira dose da vacina, o que representa cerca de 31,2% do público-alvo. Por enquanto, apenas cinco pessoas receberam a dose de reforço do imunizante.

Quadro: Número de quilombolas vacinados Microrregião de Santana do Ipanema, segundo o Ministério da Saúde: 

Município 1ª Dose 2ª Dose
Santana do Ipanema 99 0
São José da Tapera 552 1
Palestina 472 2
Carneiros 130 0
Maravilha Nenhuma dose aplicada Nenhuma dose aplicada
Ouro Branco Nenhuma dose aplicada Nenhuma dose aplicada
Dois Riachos 108 0
Pão de Açúcar 247 0
Poço das Trincheiras 958 2
Senador Rui Palmeira 132 0


A coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, Francieli Fantinato, explica a importância da vacina nos grupos prioritários. “As comunidades quilombolas são populações que vivem em situação de vulnerabilidade social. Elas têm um modo de vida coletivo, os territórios habitacionais podem ser de difícil acesso e muitas vezes existe a necessidade de percorrer longas distâncias para acessar os cuidados de saúde. Com isso, essa população se torna mais vulnerável à doença, podendo evoluir para complicações e óbito.”

São José da Tapera, distante 180 quilômetros de Maceió, possui uma população de 2.211 povos tradicionais quilombolas, segundo estimativas do IBGE. De acordo com o governo federal, 552 deles já foram imunizados com a primeira dose (22%). Aline Teixeira, secretária municipal de Saúde, explica que a imunização desse público segue o Plano Estadual de Vacinação Contra a Covid-19. Os quilombolas estão sendo vacinados nas unidades básicas de saúde por faixa etária e comorbidades de acordo com a chegada das doses da vacina. Além disso, o município vem apostando na estratégia do Dia D, com o objetivo de incentivar o máximo de quilombolas a se vacinarem.  

“Nosso calendário de vacinação já foi iniciado e também nós já iniciamos as programações do Dia D para vacinação exclusiva deste público. Nós tivemos vacinação do Dia D de 23 e 26 de abril e estamos marcando outros dia D para tentarmos atingir um percentual maior desse público”, explicou Aline.

Ainda segundo a coordenadora da pasta, trabalhos de conscientização estão sendo realizados nas comunidades para incentivar a população a não abandonar as recomendações de segurança e todas as medidas de higiene. Ela destaca que a máscara continua sendo um item obrigatório, mesmo para aqueles que já tomaram as duas doses da vacina. 

“Até depois de tomar a vacina, com certeza, nós mantemos os protocolos sanitários de vacinação. Sempre fazendo a obrigatoriedade do uso de máscaras, a lavagem das mãos, com também o uso do álcool em gel, manter o distanciamento social e evitar as aglomerações nas comunidades.”

 

Depoimentos

O Ministério da Saúde orientou a vacinação aos Povos Indígenas, Povos e Comunidades tradicionais Ribeirinhas e Quilombolas como grupo prioritário, respeitando o fato de que a forma de viver dessas populações os tornam mais vulneráveis a contaminação por covid-19, sendo que a transmissão de vírus nestas comunidades tende a ser intensa pelo grau coeso de convivência. Considerando o acesso a saúde por muitas vezes limitado por estas comunidades, a vacinação tem um efeito protetor altamente efetivo de evitar múltiplos atendimentos por demanda devido especificamente a Covid-19.

É o caso de Valdeano de Melo, de 41 anos, morador do Quilombo de Caboclo, na zona rural de São José da Tapera. O vigilante escolar conta que a sua comunidade não tem acesso a água potável e muitos moradores não conseguem seguir as medidas de higiene básica, fundamentais para conter a proliferação do coronavírus. 

“A gente não tem acesso a água encanada diariamente, quando chega é um ou dois meses durante o ano. Não temos acesso a saneamento básico, então isso dificulta muito nesse sentido de higienização. [A vacina] ajuda muito porque a comunidade até por ser um pouco isolada, mas, estando vacinada, vai garantir uma imunidade no nosso povo”, relata o quilombola.

Valdirene Maria da Silva, presidente da Associação das Comunidades Remanescentes de Quilombo de Caboclo, disse que mais de 70% da sua comunidade está imunizada. “Eu tenho esperança que essa pandemia passe logo. E estou muito feliz porque mais de 70% da comunidade está imunizada. As pessoas estão aceitando bem a vacinação e isso já é um passo à frente. É sinal de que o pessoal não vive mais na ignorância de ter a rejeição de nossa vacina, porque vacina é vida”, alerta. 

Distribuição das vacinas

Segundo dados do Ministério da Saúde, disponibilizados no LocalizaSUS, os municípios da Microrregião de Santana do Ipanema receberam mais de 68 mil doses de vacinas contra Covid-19, sendo: 17.769 para Santana do Ipanema, 10.866 para São José da Tapera, 9.613 para Pão de Açúcar, 5.779 para Poço das Trincheiras, 4.778 para Senador Rui Palmeira, 4.385 para Ouro Branco, 4.286 para Dois Riachos, 4.587 para Maravilha, 3.366 para Carneiros e 3.227 para Palestina.

Proteja-se

Se você sentir febre, cansaço, dor de cabeça ou perda de olfato e paladar procure atendimento médico. A recomendação do Ministério da Saúde é que a procura por ajuda médica deve ser feita imediatamente ao apresentar os sintomas, mesmo que de forma leve. Após a vacinação, continue seguindo os protocolos de segurança: use máscara de pano; lave as mãos com frequência com água e sabão ou álcool 70%; mantenha os ambientes limpos e ventiladores e evite aglomerações. 

Os quilombolas são prioridades no calendário nacional de imunização do Ministério da Saúde. Valdirene destaca a importância da imunização das comunidades. “Porque vidas negras importam. E quilombola é luta, é resistência. Eu peço aos meus irmãos quilombolas, de luta, de guerra, que abram a mente e que aceitem a vacina, porque vacina é vida. Vacina, sim!”. 

Serviço

Quilombolas que vivem em comunidades quilombolas, que ainda não tomaram a vacina, devem procurar a unidade básica de saúde do seu município. Para outras informações, acesse o site das prefeituras de São José da Tapera, de Santana do Ipanema ou de Poço das Trincheiras. A vacina é segura e uma das principais formas de se proteger contra o novo coronavírus. Fique atento ao calendário de imunização do seu município. Para saber mais sobre a campanha de vacinação em todo o país, acesse gov.br/saude.

Veja como está a vacinação Quilombola no seu município

Copiar o texto
10/06/2021 11:05h

Trabalhadores informais e inscritos no CadÚnico nascidos em julho já podem sacar a segunda parcela do auxílio emergencial, que havia sido depositada em 24 de maio

Baixar áudio

A partir desta quinta-feira (10), beneficiários do auxílio emergencial nascidos em julho já podem sacar a segunda parcela de pagamentos, que havia sido depositada em 24 de maio. A terceira e a quarta parcela desse grupo poderão ser sacadas, respectivamente, após 27 de julho e 27 de agosto. 

Neste momento, o valor também já pode ser transferido para uma conta-corrente, sem custos para o usuário. Antes, o dinheiro podia ser movimentado apenas por meio do aplicativo Caixa Tem.

Neste ano, os pagamentos preveem parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo do perfil do beneficiário. O saque ficará disponível para nascidos em agosto nesta sexta-feira e em setembro dia 14. Confira abaixo o calendário completo:

Calendário 2° parcela - Auxílio Emergencial 2021:

Mês de nascimento | Data do crédito em conta | Data para saque em dinheiro

  • Janeiro: 16 de maio | 31 de maio (antes 08 de junho)
  • Fevereiro: 18 de maio (antes 19 de maio) | 01 de junho (antes 10 de junho)
  • Março: 19 de maio (antes 23 de maio) | 02 de junho (antes 15 de junho)
  • Abril: 20 de maio (antes 26 de maio) | 04 de junho (antes 17 de junho)
  • Maio: 21 de maio (antes 28 de maio) | 08 de junho (antes 18 de junho)
  • Junho: 22 de maio (antes 30 de maio) | 09 de junho (antes 22 de junho)
  • Julho: 23 de maio (antes 02 de junho) | 10 de junho (antes 24 de junho)
  • Agosto: 25 de maio (antes 06 de junho) | 11 de junho (antes 29 de junho)
  • Setembro: 26 de maio (antes 09 de junho) | 14 de junho (antes 01 de julho)
  • Outubro: 27 de maio (antes 11 de junho) | 15 de junho (antes 02 de julho)
  • Novembro: 28 de maio (antes 13 de junho) | 16 de junho (antes 05 de julho)
  • Dezembro: 30 de maio (antes 16 de junho) | 17 de junho (antes 08 de julho)

Também foi anunciado recentemente que o auxílio será prorrogado por mais dois meses. A informação foi dada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, nesta terça-feira (8). Segundo ele, o benefício será estendido até setembro, mas pode ser ampliado, a depender da velocidade da vacinação contra a Covid-19. 

Copiar o texto
26/05/2021 10:10h

Número de brasileiros que se recuperaram do novo coronavírus desde o início da pandemia é superior a 14,5 milhões de pessoas

Baixar áudio

O Brasil registrou 2.173 óbitos por Covid-19 nas últimas 24 horas e chegou a 452.031 vítimas devido à pandemia do novo coronavírus. A informação consta no balanço diário do Ministério da Saúde, divulgado na noite desta terça-feira (25). Ainda de acordo com a pasta, 3.763 mortes estão em investigação. 

Em relação ao número total de casos, o país contabiliza 16.194.209 pessoas infectadas pelo vírus desde o início da pandemia, das quais 73.453 apenas na última atualização das Secretarias Estaduais de Saúde. Mais de um milhão de ocorrências seguem em acompanhamento pelo órgão. 

Variante Indiana: Ministério da Saúde vai criar barreiras sanitárias

Saúde autoriza mais 488 leitos de UTI e 296 leitos de Suporte Ventilatório Pulmonar para alguns estados

CPI da Covid: secretária do Ministério da Saúde defende uso da cloroquina para tratamento de pacientes com Covid-19

Já o número de brasileiros que se recuperaram da Covid-19 é de 14.648.322, o que equivale, até o momento, a mais de nove em cada dez pessoas. No recorte por estados, São Paulo registra mais óbitos até o momento (108.575), seguido do Rio de Janeiro (49.672) e de Minas Gerais (39.176). 

O Ministério da Saúde distribuiu 90.777.747 doses de vacinas contra a Covid-19 aos estados e municípios. Desta quantidade, os profissionais de saúde aplicaram 59 milhões de doses, sendo 40 milhões referentes à primeira dose e 19 milhões relativas à segunda dose. 
 

Copiar o texto
25/05/2021 18:00h

A temperatura na região pode variar entre 9 e 33 graus

Baixar áudio

Região Sudeste segue com tempo frio e chuvoso. Nesta quarta-feira (26), as temperaturas seguem baixas, especialmente pela manhã, e a chuva retorna para São Paulo, Rio de Janeiro e centro-sul de Minas Gerias. No sul e no norte de Minas, no norte do Rio de Janeiro e no Espírito Santo, a chuva será mais isolada e com menores acumulados. 

A temperatura na região pode ficar entre 9 e 33 graus. Já os índices de umidade relativa do ar variam entre 12% e 100%.

As informações são do Somar Meteorologia.

Copiar o texto
Brasil 61