31/01/2023 09:39h

As inscrições serão feitas exclusivamente pela internet, no site oficial do portal Acesso Único

Baixar áudio

Os editais de abertura dos processos seletivos de 2023 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), do Programa Universidade para Todos (Prouni) e do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) já foram divulgados no Diário Oficial da União (DOU).

O período de inscrição do Sisu começa no dia 16 de fevereiro e, para o Prouni, dia 28. A inscrição é gratuita e feita somente pela internet, no Portal Acesso Único.

Confira o cronograma: 

  • Sisu

Inscrições: 16 a 24 de fevereiro

Resultado: 28 de fevereiro

  • Prouni

Inscrições: 28 de fevereiro a 3 de março

Resultados:

- Primeira chamada: 7 a 16 de março
- Segunda chamada: 21 a 30 de março

  • Fies

Inscrições: 7 a 10 de março
Resultado: 14 de março

Com a nota do Enem, o candidato tem a possibilidade de estudar tanto em uma instituição pública quanto privada. O professor de Biologia do Colégio Elite, Gustavo Dias, explica quais são as diferenças entre os processos seletivos do Sisu e do Prouni.

"Os dois processos existem basicamente para selecionar alunos, sejam eles da rede pública de ensino ou privada, além de adultos que já terminaram a escola para entrar nas universidades federais. A diferença entre eles é que o Sisu é um processo seletivo que tem como pré-requisito a prova do Enem, ou seja, você pega a sua nota do Enem e se inscreve para entrar em uma universidade federal", explicou o professor. 

Além dessas datas, os estudantes que desejarem fazer o Enem este ano devem ficar atentos ao período de abertura do edital do processo seletivo. As inscrições estão previstas para abrir em 8 de maio e vão até o dia 19. As provas serão aplicadas nos dias 5 e 12 de novembro de 2023. Ainda que esse seja um momento esperado por muitos, no período de preparação acaba ficando cada vez mais difícil manter a tranquilidade. Por isso, o cofundador do Galt Vestibulares, Rubenilson Cerqueira, explica que é importante equilibrar os estudos ao descanso e viver um dia de cada vez. 

“No período da preparação, é muito importante visualizar a aprovação, essa é uma das coisas que para muitos pode ser tornar uma ansiedade, mas para a maioria acaba sendo um fator motivacional. Mas também lembrar que é um dia de cada vez e que terão dias que o candidato não vai se sentir produtivo, então tem que pensar que todo dia ele vai estar cumprindo um pouco dessa preparação. Isso faz com que ele não fique ansioso e chegue lá no final com um sentimento de que fez o seu máximo. Além disso, uma preparação não é feita somente de estudar, é importante que o candidato descanse, que ele tenha lazeres, reserve um tempo para fazer as coisas que ele gosta. Já é comprovado que não é somente conhecimento técnico, mas manter o equilíbrio entre disciplinas e o socioemocional,” afirma. 

Vale lembrar que o número de inscritos é muito maior que o número de vagas e, muitas vezes, é preciso tentar novamente. Para Rubenilson, o essencial na hora da preparação é adequar os estudos à sua realidade. 

“A primeira coisa para começar a preparação dos estudos é ler o edital. Depois é só organizar um cronograma para que o estudante consiga equilibrar tanto a sua vida profissional e pessoal com os estudos. Existem muitas técnicas de estudos e elas acabam se adequando à vida da pessoa. Mas o ponto de partida realmente é sentar e estudar,” explicou. 

Aos candidatos que desejam concorrer às vagas ainda este ano, basta seguir o cronograma e procedimentos explicados no edital.

Copiar o texto
28/01/2023 04:00h

Saiba o que é educação inclusiva, um direito assegurado a todas as pessoas com deficiência de frequentarem escolas de ensino regular, em todos os níveis

Baixar áudio

Uma pesquisa realizada pelo Centro de Ensino, Pesquisa e Inovação (CEPI) do Instituto Jô Clemente (IJC) apontou que crianças e adolescentes com deficiência que frequentam salas de aula em escolas de ensino regular apresentam ganhos importantes em questões de desenvolvimento, como autonomia, comunicação, linguagem, expressão, relacionamento interpessoal e aprendizagem.

SENAI Santa Catarina: mais de 6 mil vagas estão disponíveis para cursos técnicos
Lula veta aulas de robótica e programação no currículo escolar

Roseli Olher, supervisora educacional do IJC, afirma que a educação inclusiva para estudantes que possuem algum tipo de deficiência é importante para o desenvolvimento. Essa evolução, segundo ela, se dá por meio do convívio com outros alunos que não possuem as mesmas características. “É importante porque os estudantes com alguns tipos de deficiência se desenvolvam de forma integral por meio do convívio com outros alunos sem deficiência. Tornando-se parte integrante da sociedade, adquirindo maior independência e autonomia”, completa.

Na avaliação da terapeuta infantil Tatiana Lima, a relevância do tema inclui aspectos relacionados ao convívio social. “Visando que essa pessoa que tem algum tipo de deficiência intelectual é um ser humano, então ela tem emoções. Quando você não se sente acolhido a um ambiente, isso mexe muito com as questões emocionais", destaca.

"Quando uma criança que tem deficiência intelectual não está próxima a outras crianças, ela não se sente acolhida e isso acaba gerando baixa autoestima, gera pra ela que não vai conseguir algumas coisas que deseja na vida, trazem muitas inseguranças. Então, assim, quando tem essa educação inclusiva, que a criança se sente acolhida, mesmo com a sua deficiência, ela tem um progresso muito grande e vai evoluindo a cada passo e etapa dessa educação”, complementa a especialista.

A supervisora também explica que, para inserir essa forma de ensino nas escolas regulares, é preciso levar esse debate para dentro das instituições de ensino, pois, de acordo com a Convenção dos Direitos das Pessoas com Deficiência e a com Lei Brasileira de Inclusão, este é um direito do aluno.

“É necessário que as escolas flexibilizem o currículo escolar tornando-o acessível a todos os estudantes com e sem deficiência. Eliminar as barreiras arquitetônicas, investir na capacitação dos profissionais, dar uma abertura a um diálogo com os familiares, acolher essas pessoas de forma respeitosa, valorizar o potencial do estudante com deficiência, pois eles são capazes de aprender, se for dada a oportunidade”, explica Roseli.

A educação inclusiva é um direito assegurado a todas as pessoas com deficiência, de frequentarem escolas de ensino regular, em todos os níveis de ensino.

Copiar o texto
23/01/2023 04:00h

São 4.300 vagas para os cursos presenciais e semipresenciais e 2.045 para cursos na modalidade EAD

Baixar áudio

Para quem busca crescimento profissional, o Serviço Nacional da Indústria (SENAI) de Santa Catarina traz diferentes ofertas para cursos técnicos gratuitos. São 6.345 mil vagas para melhorar o currículo profissional e, até mesmo, garantir novas chances de emprego. As inscrições para o Processo Seletivo 2023/1 ocorrem até 04 de março, sendo que o processo de seleção é por ordem de matrícula. As aulas iniciam no dia 05 de março.

São mais de 35 opções de formação técnica disponíveis em todas as 50 unidades espalhadas no estado. As principais ofertas de cursos técnicos estão nas áreas de automação e mecatrônica automotiva, construção civil, eletroeletrônica, gestão, logística, madeira e mobiliário, metalmecânica, segurança do trabalho, tecnologia da informação, têxtil e vestuário.  

Para a Gerente Executiva Educação do SENAI-SC, Adriana Cassol, os cursos técnicos visam preparar o estudante para o exercício de uma profissão. “Os cursos proporcionam o desenvolvimento de competências referente a uma ocupação técnica reconhecida pelo mercado de trabalho. Eles estão regulados e em consonância com o catálogo nacional de cursos técnicos publicados pelo MEC e pelo itinerário nacional do Senai, e têm duração de 1 a 2 anos”, explica.

As matrículas podem ser realizadas presencialmente nas unidades, pelo site cursos.sesisenai.org.br ou pelo telefone 0800 04812 12.  O único pré-requisito para poder se matricular no curso é que o aluno esteja regularmente matriculado e frequentando a segunda série do ensino médio ou ter concluído já o ensino médio.

Para confirmar a matrícula, o estudante ou responsável legal deve apresentar alguns documentos, como comprovante de matrícula do segundo ano do ensino médio ou certificado de conclusão.

Para quem já concluiu o ensino médio:  identidade, CPF, comprovante de residência. Se tiver alguma deficiência ou laudo médico, também deve apresentar. Se o aluno for menor de idade, o responsável legal deve apresentar o RG, CPF,” explica Adriana Cassol.

Os Cursos Técnicos do SENAI-SC possuem uma das maiores empregabilidades do país: 9 em cada 10 ex-alunos estão empregados. Além de uma metodologia mão na massa, o Senai possui infraestrutura compatível com as melhores indústrias brasileiras, docentes especialistas em áreas industriais e itinerários formativos com o DNA da indústria.
 

Copiar o texto
20/01/2023 04:00h

Justificativa para veto foi conflito entre normas vigentes, pois mudança precisaria ser acordada com Ministério da Educação (MEC) e Conselho Nacional de Educação (CNE)

Baixar áudio

O presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva vetou aulas de robótica e programação no currículo escolar. A justificativa para o veto é que há conflito entre as normas vigentes, pois tal mudança precisaria ser acordada com o Ministério da Educação (MEC) e o Conselho Nacional de Educação (CNE). A medida fazia parte da Política Nacional de Educação Digital, que tem o intuito de promover a inclusão e acesso à tecnologia. O texto altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação.

Lula ainda vetou mais duas medidas do texto. Uma retira a prioridade do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para programas de imersão em técnicas e linguagens de computador. A outra retira a equivalência de publicações digitais e e-books ao livro físico.

Segundo a especialista em desenvolvimento industrial do SESI, Juliana Fonseca Duarte, a robótica não impacta somente no conhecimento técnico, de como pensar e elaborar sistemas, mas também estimula a questão emocional e cognitiva.

“A robótica impacta na questão emocional e na cognitiva. Em termos emocionais, os alunos passam a trabalhar de forma colaborativa, se envolvem mais com discussões, tornam-se mais críticos e criativos. Em termos cognitivos, eles aprendem a trabalhar com o pensamento computacional, científico e a gente entende que isso tem um impacto forte no mercado de trabalho.”, pontua a especialista.

O estudante de engenharia mecânica da Universidade do Sul da Flórida, nos Estados Unidos, Luiz Gabriel Vieira Costa destaca a relevância da robótica na preparação dos próximos profissionais brasileiros desde muito cedo.

“Pessoas que se envolvem com a robótica e têm essa perspectiva, entender que você pode aplicar seu conhecimento desde muito cedo, acho que isso cria pessoas muito mais preparadas para a indústria, para profissões do futuro. Vejo que as pessoas que se envolvem com robótica acabam se preparando mais para o mercado de trabalho”, afirma o estudante. 

Ainda não há data definida para a votação dos vetos pelo Congresso Nacional.

O que é robótica?

Segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI), a robótica “é a ciência que estuda as tecnologias associadas à concepção e construção de robôs”. Os robôs são sistemas automáticos que operam por sistemas integrados realizando movimentos simples ou complexos.

Ainda segundo informações da CNI, o conceito de robótica surgiu no início do século XX, na obra “O Mentiroso” do autor Isaac Asimov. Ele foi o autor que criou a palavra ‘robótica’ e foi também ele quem apresentou, no campo da ficção-científica, as Leis da Robótica. O termo se popularizou só em 1950 por conta do livro “Eu, Robô”, do mesmo autor. 

Copiar o texto
20/01/2023 03:45h

Inscrições do processo seletivo podem ser realizadas até 6 de fevereiro

Baixar áudio

Para atender às necessidades dos jovens que buscam o primeiro emprego ou de trabalhadores que desejam mudar de posição em seu emprego, o SENAI-RJ disponibiliza 25 cursos técnicos para o primeiro semestre de 2023. Serão oferecidas 2.680 vagas, distribuídas entre as 22 unidades de todo o estado do Rio. As inscrições podem ser realizadas até o dia 6 de fevereiro, data que marca o início das aulas. 

Para a analista de educação do Senai-RJ, Alessandra Matos da Silva, investir na formação profissional constante e estar atento às demandas do mercado são competências essenciais para todos que desejam ingressar no mundo do trabalho ou para quem deseja alavancar a carreira. “Fazendo uma busca em sites de recrutamento e seleção, vemos que a formação é um pré-requisito que mais define a chance de ser ou não escolhido para uma vaga. Então, fazer um curso técnico, por exemplo, pode colocar o candidato em vantagem nessa corrida pela oportunidade certa”, aponta. 

Os cursos técnicos são disponibilizados em duas modalidades: os de Ensino a Distância (EAD) ou semipresenciais. Os cursos possuem uma carga horária realizada 80% à distância e são ofertados em um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), com um sistema de tutoria. Os outros 20% do curso são feitos de forma presencial em uma unidade da Firjan SENAI, com interação junto ao instrutor. 

Já os cursos híbridos mesclam as experiências com os instrutores com as aulas virtuais (60%) e presenciais (40%). São três dias por semana com encontros em formato on-line e dois dias por semana com aulas presenciais na unidade. 

Segundo Alessandra Matos, os cursos técnicos do Senai, por terem formações de média duração, “ampliam a oportunidade competitiva unindo teoria e prática, qualificando o profissional a atuar com autonomia na área formativa.” 

O ex-aluno do Senai de São Gonçalo, Wanderson Damasceno, investiu em dois cursos técnicos simultaneamente: Técnico em Automação Industrial e Técnico em Tecnologia da Informação. Hoje, é auxiliar técnico da unidade Senai de São Gonçalo, município situado a 25 km da capital. Para Wanderson, os cursos técnicos foram essenciais para garantir conhecimento e confiança na hora de buscar uma vaga de emprego. 

“Conhecimento técnico te dá bastante confiança no que está fazendo. Ter um curso onde ele se aprofunda bem nos temas que são muito pedidos pelo mercado, quando você precisar deles, em algum contexto da sua vida, você tem essa confiança em saber usar. Tem muitos trampolins para você se projetar para o mundo. O Senai dá várias oportunidades para você, eles te dão uma plataforma para alcançar diversas coisas”, explica. 

O Senai-RJ faz parte de uma das cinco maiores instituições de educação profissional da América Latina, com reconhecimento nacional e internacional. A instituição está presente em todos os estados da federação e tem uma taxa de empregabilidade maior que 80% dos alunos que realizam cursos na instituição.
 

Copiar o texto
20/01/2023 03:30h

Cursos têm início imediato e estão disponíveis nas modalidades presencial ou EAD

Baixar áudio

Neste início de 2023, o Senai Goiás está com diversas modalidades e vagas abertas no campo da profissionalização. Há, até o momento, cerca de 4.000 vagas para processos seletivos, com foco em preparar e qualificar os profissionais para o mercado de trabalho. 

Segundo o Diretor de Educação e Tecnologia do SESI/Senai-GO, Claudemir José Barreto, existem, por exemplo, vagas para cursos de aprendizagem industrial. “São aqueles cursos totalmente gratuitos para os jovens a partir de 14 anos de idade, com duração entre 400 e 800 horas e que têm como objetivo atender as demandas de contratação de aprendizes nas indústrias de Goiás. Também temos vagas e processo em aberto para os programas de habilitação técnica”, explica. 

As inscrições dos cursos gratuitos SENAI podem ser feitas por meio da página oficial do site da instituição e as aulas têm início imediato. Os cursos estão disponíveis em algumas modalidades, sendo elas: ensino presencial e ensino a distância. 

Segundo o diretor, as vagas são ofertadas em todas as unidades espalhadas pelo estado, nas mais diversas áreas e competências demandadas pela indústria. “Há vagas no setor de alimentos, na indústria metal mecânica, indústria de manutenção, as indústrias que trabalham com grandes obras e precisam de profissionais na área da direção, da operação de máquinas, de equipamentos. 

Programas na área da automação industrial, da elétrica, da mecânica, ou seja, diversas áreas de competência que estão alinhadas às demandas e às necessidades da indústria”, exemplifica Barreto.  

Para participar do processo seletivo do SENAI é necessário estar de acordo com algumas regras: ter renda familiar de até dois salários mínimos vigentes; e não ter utilizado outra bolsa de estudos do SENAI.
 

Copiar o texto
18/01/2023 03:30h

Associação do setor de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) estima déficit anual de 106 mil talentos e alerta para necessidade de ampliar formação profissional

Baixar áudio

Até 2025, as empresas de tecnologia devem demandar 797 mil profissionais, ao passo que a projeção é de um déficit anual de 106 mil talentos. Números que refletem, segundo a Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e de Tecnologias Digitais, o crescimento acelerado do setor e alertam para a necessidade de ampliar a formação profissional no mesmo ritmo. 

Além da alta procura, a carreira promissora e a entrada no mercado de trabalho com salário médio inicial que pode variar entre R$ 3 mil e R$ 5 mil fazem da Tecnologia da Informação e Comunicação uma das profissões mais atrativas para quem busca vaga no mercado de trabalho. “A área de TIC é uma das atividades com melhores oportunidades em termos de geração de emprego nos próximos anos. É uma área de competência transversal, ou seja, todas as indústrias e atividades econômicas demandam profissionais com essa competência, não somente para implantar as inovações da indústria 4.0 como também para servir de referência para as soluções digitais dessa tendência global”, pontua o diretor de Educação e Tecnologia do SESI/SENAI Goiás, Claudemir Bonatto. 

Para suprir a carência desses profissionais, o SENAI tem reforçado a oferta de cursos on-line e presenciais de níveis técnico, de qualificação e superior. Bonatto ressalta, inclusive, que o mercado de tecnologia está aquecido em Goiás. “De cada 10 ex-alunos de graduação tecnológica, nove estão empregados. Em três anos, em média, finalizam o curso. E muito antes de concluir o ensino superior, eles já têm a oportunidade de se colocar no mercado de trabalho. Em Goiás, temos muitas oportunidades na região de Goiânia e municípios circunvizinhos e nas regiões de Rio Verde, Catalão e Itumbiara”, sinaliza. Ele cita ainda que atividades como manutenção industrial, manutenção mecânica e elétrica, química e automação industrial são garimpadas pelo setor industrial. 

Inteligência artificial deve ganhar marco regulatório em 2023

Saiba os riscos de utilizar fones de ouvido com volume alto

Na avaliação da professora e diretora de Políticas e Regulação do Instituto Federal de Santa Catarina, Joelma Kremer, o Brasil tem “grande potencial” para oferta de educação profissional e tecnológica, mas pondera que é preciso investir antes de tudo na formação de base. “Há que se destacar a urgente necessidade de melhoria de desempenho da nossa educação fundamental porque, muitas vezes, os jovens chegam ao ensino médio sem as competências necessárias para o desenvolvimento dos aprendizados”, analisa.

A especialista considera que esse desequilíbrio no modelo educacional é resultado da “falta de articulação entre a área de educação e as demais áreas da sociedade, especialmente em relação às políticas públicas”. “Para alcançarmos maior valorização da educação profissional, não basta termos técnicos bem formados. Precisamos que o mundo do trabalho os reconheça e os valorize. O primeiro passo é reduzir a diferença salarial entre egressos de curso superior e os egressos de cursos técnicos. Nos casos em que há grande demanda por técnicos, como no setor de tecnologia da informação e no setor de saúde, já encontramos uma remuneração mais atraente para profissionais técnicos”, indica Joelma.

Tecnologia em sala de aula

A abordagem educacional conhecida como STEAM - sigla em inglês para Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática - tem revolucionado a aprendizagem em sala de aula, revela o diretor de Educação e Tecnologia do SESI/SENAI Goiás, Claudemir Bonatto. Oferecida na rede SESI, ele explica que as áreas de conhecimento são trabalhadas conjuntamente.

“O STEAM está implementado como soluções transversais nos conteúdos estruturados pela educação básica desde o primeiro ano do Ensino Fundamental até a terceira série do Ensino Médio. Do ponto de vista prático, os alunos desenvolvem a capacidade de raciocínio lógico, especialmente no fortalecimento de disciplinas como matemática, já que a aplicação de soluções de robótica em sala de aula exige conhecimento e domínio sobre linguagem de programação, pensamento computacional e letramento digital. É o grande diferencial para formação de alunos campeões e profissionais e empreendedores da indústria do futuro”, ressalta.

Joelma Kremer julga que a melhoria da educação brasileira, especialmente da educação profissional e tecnológica, deve começar pelo “reconhecimento da importância da profissionalização da sociedade para além da educação superior”. “A educação precisa ser um compromisso de todos. Não há sociedade no mundo onde todos tenham ensino superior. E nas que alcançam níveis bastante altos, como é o caso da Coreia do Sul, outros problemas emergem porque há postos de trabalho e demandas que não são atendidas por profissionais com educação superior. Valorizar os trabalhadores técnicos, reconhecendo sua importância social e econômica, é um bom caminho para o crescimento econômico do Brasil”, completa a professora e diretora de Políticas e Regulação do Instituto Federal de Santa Catarina.
 

Copiar o texto
16/01/2023 20:00h

Oportunidades são nas cidades de Balsas, Imperatriz e Caxias. Formações são em técnico de informática, eletroeletrônica, eletrotécnica, eletromecânica e design de móveis. Inscrições até sexta-feira (20)

Baixar áudio

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial do Maranhão (Senai-MA) prorrogou, até sexta-feira (20), o prazo para inscrições em cursos técnicos nas cidades de Balsas, Caxias e Imperatriz. Na cidade de Balsas, a oportunidade é para técnico em informática. Já em Caxias, há três opções de cursos: técnico em eletroeletrônica, eletrotécnica e eletromecânica. Em Imperatriz, as formações disponíveis são para técnico em design de móveis e eletromecânica.

A coordenadora de educação profissional do Senai do Maranhão, Luciene Maria de Lana Marzano, observa que profissionais com boa qualificação tendem a ter mais chances de conquistar um emprego, pois passam a ter maior competitividade no mercado de trabalho, além da possibilidade de empreender.

“O Senai, para oferecer seus cursos, acompanha sistematicamente as demandas regionais das indústrias e as tendências do mercado de trabalho. Para isso, a gente utiliza uma metodologia que permite prever quais são as tecnologias utilizadas no ambiente de trabalho em um horizonte de cinco a dez anos”, explica a coordenadora de educação profissional do Senai-MA.

Luciene Marzano também informa que a organização atua desde a iniciação profissional até a formação técnica de nível médio. A coordenadora explica que, em todo o estado, são cerca de oito unidades do Senai, além de unidades móveis, que podem se locomover para outras cidades.

“Essas ofertas são feitas por meio de cursos pagos e gratuitos. E sempre viabilizamos e priorizamos as parcerias com as prefeituras e as indústrias locais e da região que, além de fomentar nossa capilaridade para os atendimentos, potencializam a formação profissional de qualidade em todo o estado do Maranhão”, pontua Marzano.

Gratuidade

Para se inscrever nos cursos técnicos é necessário estar matriculado ou já ter concluído a educação básica. As formações serão gratuitas para as pessoas de baixa renda, que deverão comprovar a condição mediante autodeclaração. 

Os cursos têm duração de mais de um ano e são presenciais. As aulas estão previstas para iniciarem a partir de 1º de fevereiro para na unidade de Caxias. Nas demais, o começo das aulas está previsto para 13 de fevereiro. Para se inscrever, basta acessar o site do Senai-MA, selecionar a unidade desejada e preencher o formulário.

Copiar o texto
16/01/2023 19:55h

Inscrições podem ser realizadas até o dia 20 de janeiro; Aulas iniciam no dia 6 de fevereiro

Baixar áudio

Com o intuito de desenvolver competências profissionais de jovens e adultos em diversas atividades do setor produtivo, o Serviço Nacional da Indústria (Senai), em Pernambuco, abriu uma seleção para 14 cursos técnicos gratuitos de qualificação profissional. São oferecidas 758 vagas e as inscrições podem ser realizadas até 20 de janeiro, pela internet. 

Para o coordenador do Senai-PE, Antônio Augusto de Medeiros, os cursos têm como objetivo suprir demanda por mão-de-obra qualificada e certificada. “Essa formação visa atender as necessidades do setor produtivo e apoiar a nova revolução industrial, hoje chamada de indústria 4.0”, diz. 

O resultado dos aprovados vai ser divulgado no dia 23 de janeiro. Antonio destaca alguns cursos ofertados: “Curso na área de eletrotécnica, que visa formar profissionais para instalar, manter e projetar sistemas elétricos prediais, industriais e de potência; técnico em automação industrial, para formar profissionais para implementar equipamentos e dispositivos; e técnico de manutenção automotiva, para atuar em processos de manutenção eletromecânica e de sistema estrutural”, explica. 

Entre 24 e 26 de janeiro, os candidatos aprovados deverão realizar as matrículas, presencialmente, nas escolas indicadas no ato de inscrição. As atividades começam no dia 6 de fevereiro. Serão ministradas aulas nos formatos presencial e a distância. 

Segundo Antônio Medeiros, o Senai e a Fiep buscam estar em constante sintonia com o mercado e as indústrias locais para atender as demandas de cada setor e as necessidades de cada área.  “São dessas áreas demandadas pela própria indústria local que adequamos nossos itinerários para disponibilizar os cursos e, assim, formar profissionais com grande potencial de empregabilidade”, explica.

Para participar do processo seletivo, o candidato deve preencher os seguintes requisitos: ser de baixa renda; ter concluído o Ensino Médio; e ter obtido média superior a 450 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio de 2018, 2019, 2020 ou 2021. O preenchimento das vagas será feito a partir da ordem de classificação geral dos concorrentes, considerando a média obtida na prova do ENEM. 

Documentos necessários para matrícula

  • Certificado de conclusão do Ensino Médio (ou equivalente);
  • Histórico escolar ou documento da escola;
  • Documento de identificação pessoal (RG, CNH, Passaporte ou CTPS); CPF;
  • Comprovante de residência;
  • Também será preciso entregar a autodeclaração da condição de baixa renda e o comprovante com as notas do ENEM;
Copiar o texto
16/01/2023 19:45h

Entre as oportunidades estão formações na área de alimentos e bebidas, gestão, automação, construção civil, eletroeletrônica e TI. Há cursos na modalidade presencial e a distância.

Baixar áudio

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) de São Paulo está com inscrições abertas para diversos cursos no programa de Formação Inicial e Continuada (FIC). Entre as oportunidades oferecidas estão formações na área de alimentos e bebidas, gestão, automação, construção civil, eletroeletrônica, TI, entre outras. A maioria dos cursos ofertados são na modalidade presencial, mas também há formações com aulas a distância.

O supervisor de tecnologias educacionais do Senai-SP, Breno Ortiz, afirma que a educação profissional é necessária para suprir a demanda do mercado de trabalho. Ortiz ainda ressalta que, por meio da educação profissional, o acesso ao mercado de trabalho se dá de forma mais rápida e qualificada.

“O Senai-SP valoriza muito a educação profissional para o primeiro emprego dirigido a jovens. Privilegia também a qualificação de adultos que buscam um diferencial de qualidade para progredir na carreira. Também incorpora fortemente o conceito de educação durante toda a vida, oferecendo modalidades de formação continuada para profissionais já atuantes”, diz o supervisor de tecnologias educacionais do Senai-SP.

Breno Ortiz ainda explica que os cursos oferecidos são selecionados a partir da real necessidade do mercado de trabalho, além de oferecer formações que interagem teoria e prática, o que permite o desenvolvimento de resolução de problemas reais e competências técnicas para o estudante.

“O mundo, como sabemos, está mudando muito rápido, evoluindo cada vez mais rápido, e as necessidades da indústria seguem o mesmo ritmo. Por isso, nossos cursos são criados e ofertados considerando essas demandas. Para isso, fazemos uso intensivo da nossa área de inteligência de mercado, que desenvolve estudos e análises para uma rápida tomada de decisão”, pontua Ortiz.

Inscrições

Para realizar a inscrição é necessário acessar o site do Senai-SP, escolher o curso desejado e preencher um formulário. É preciso ficar atento aos prazos de cada curso, pois alguns já iniciam as aulas nesta semana, além de conferir os pré-requisitos de cada formação. Há cursos gratuitos e pagos com vagas disponíveis.

Copiar o texto
Brasil 61