FIES

29/07/2022 18:10h

O podcast Giro Brasil 61 faz uma seleção dos principais fatos e acontecimentos noticiados pelo Brasil61.com durante a semana

Baixar áudio

No episódio desta semana (27), o podcast Giro Brasil 61 traz informações sobre a varíola dos macacos; prazo para os gestores enviarem informações para o censo escolar 2022; e os detalhes da inscrição para o ProUni e o Fies. Confira ainda os resultados de uma pesquisa sobre o uso do Pix no Brasil.

Aperte o play e confira! 

Copiar o texto
27/07/2022 04:00h

Candidatos devem ficar atentos às diferenças nas datas de inscrição de cada programa

Baixar áudio

As inscrições para o processo seletivo do Programa Universidade para Todos (Prouni) e para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) serão abertas em agosto. Os candidatos concorrerão a vagas em instituições privadas de ensino superior para o segundo semestre de 2022. As inscrições para o ProUni serão de 1º a 4 de agosto e para o Fies, de 9 a 12 de agosto. Para os candidatos que não conseguiram o cadastramento no Fies para o primeiro semestre, a complementação das inscrições postergadas ocorrerá entre os dias 27 e 29 de julho.

Como escolher a profissão: educação profissional pode ser um dos caminhos

Maria Eduarda Lima é estudante de Publicidade e Propaganda e foi contemplada com bolsa integral pelo ProUni. Com o processo de inscrição informatizado, a estudante não teve dificuldades em acessar a plataforma. Ela já havia sido informada na escola sobre o sistema e ainda pesquisou sobre.

A dificuldade encontrada por Maria Eduarda foi a escolha da instituição, pois a sua primeira opção só possuía uma vaga com bolsa integral. Por isso, é importante ter outras opções para a inscrição, pesquisando quais as possíveis faculdades em que a inscrição pode ser feita.

“Com certeza, o mais chamativo é você ter essa oportunidade com o Prouni, que te oferece a bolsa de 100% e te dá a chance de poder estudar em uma instituição assim”, finaliza a universitária.

Requisitos para o Prouni

O candidato precisa ter realizado o Enem 2021 e ter alcançado, no mínimo, 450 pontos de média nas notas das cinco provas do exame. Não serão aceitos candidatos que obtiveram nota zero na prova de redação do Enem ou que participaram do exame na condição de treineiro.

Após a pré-seleção, o candidato deve comprovar renda familiar bruta mensal de até 1,5 salário mínimo por pessoa. Com a comprovação homologada, o candidato obtém a bolsa integral, que cobre a totalidade do valor da mensalidade do curso desejado. Caso o candidato comprove renda mensal per capita exigida de até três salários mínimos, poderá ser selecionado para a bolsa parcial, que cobre 50% do valor da mensalidade.

Além dos requisitos referentes à pontuação e à renda, o candidato deve ter cursado o ensino médio completo em escola da rede pública ou da rede privada. Entretanto, alunos de escola pública ou com bolsa integral ou parcial em escola privada contarão com prioridade para a pré-seleção das bolsas do Prouni.

Requisitos para o Fies

O candidato deve ter realizado o Enem a partir da edição de 2010, obtido média aritmética das notas nas provas igual ou superior a 450 pontos e nota superior a zero na redação. Será necessário, também, comprovar renda familiar mensal bruta, por pessoa, de até três salários mínimos.

Para acessar o sistema de inscrição do Fies, o candidato precisa possuir cadastro no Login Único do governo federal. Com o cadastro realizado, o candidato será direcionado diretamente para o sistema de inscrição e precisará preencher as informações solicitadas.

Profissionais da área de tecnologia se destacam no mercado de trabalho pós-pandemia

Estratégias para a escolha do candidato

No ingresso no ensino superior por meio do Prouni, é importante ficar atento à universidade desejada, à localidade dessa universidade e à nota mínima para entrada. Ainda que a nota mínima para inscrição seja muito acessível, as vagas são escassas e preenchidas pelos candidatos com as notas mais altas.

O pedagogo e coordenador do Colégio Militar Tiradentes da Polícia Militar do Distrito Federal, Tiago Diana, orienta a estratégia que deve ser seguida pelo candidato:

“É preciso ficar atento à quantidade de vagas. Existem cursos muito mais concorridos, cursos menos concorridos. Na janela de abertura, dá pra acompanhar se o candidato está dentro do número de vagas ou não. Então, a grande ideia é acompanhar se a nota está dentro do número de vagas, conforme pessoas com notas maiores entram, escolhem aquele curso. Tem que olhar, avaliar, fazer testes para ver onde a nota cabe e a aderência ao curso.”

Copiar o texto
23/03/2022 20:30h

O resultado poderá ser consultado no Portal Único. O programa oferece oportunidades de financiamento para cursos de nível superior em instituições particulares.

Baixar áudio

Os pré-selecionados que estão na lista de espera no Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies) vão ter acesso ao resultado entre esta quinta-feira (24) e o dia 4 de maio. A lista é divulgada no Portal Único.

O Fies oferece oportunidades de financiamento para cursos de nível superior em instituições particulares. A bacharel em direito Lyssa Brandão concluiu o curso com o apoio do programa. “Se eu não tivesse conseguido o financiamento total, eu não teria continuado a faculdade pois na época meus irmãos estavam quase nascendo e a situação em casa não estava fácil.”

O estudante que for selecionado deve procurar a  Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) da instituição em que foi aprovado para entregar os documentos para comprovar as informações prestadas na hora da inscrição. 

Para conseguir a vaga, o estudante deve ter feito alguma edição do Enem a partir do ano de 2010, com uma nota mínima de 450 pontos, e não ter zerado a redação. Além disso, ele não pode estar matriculado em nenhum curso de graduação ou pós-graduação à distância. 

Segundo a educadora Carla Maria, o programa é uma maneira de dar oportunidade ao acesso do ensino superior para mais pessoas. “É uma maneira da gente dar oportunidade igual para quase todas as pessoas e eu, como educadora, vejo isso como um crescimento tanto na parte educacional quanto na parte profissional. São pessoas que entram no mercado de trabalho já com a consciência de trabalhar para a sociedade." 

São elegíveis para o programa pessoas com renda familiar entre 3 e 5 salários mínimos. Porém, nesse ano, a novidade é para quem tem renda per capita inferior a 3 salários mínimos, com o lançamento de um contrato com taxa zero de juros. 

No Fies, o estudante tem parte ou o valor total da mensalidade paga por uma instituição bancária. Depois de se formar, o estudante tem um prazo para pagar o empréstimo.

FPM: Prefeituras do Rio Grande do Norte recebem R$ 19,3 milhões; repasse aos municípios do estado é 14,3% inferior ao do mesmo período do ano passado

Crianças devem ser testadas sempre que estiverem com suspeita de Covid-19

Pais e responsáveis recebem auxílio para compra de material escolar

Fies: renegociação de dívidas

No Fies, o estudante tem parte ou o valor total da mensalidade paga por uma instituição bancária. Depois de se formar, o estudante tem um prazo para pagar o empréstimo.

Segundo o Ministério da Educação, o número de inadimplentes com mais de 90 dias de atraso no pagamento já alcança 51,7% dos estudantes e um montante de 9 bilhões em prestações não pagas. 

Para aqueles que têm dívidas com 90 a 360 dias de atraso, foi proposto o refinanciamento da dívida, com desconto de 12%, isenção de juros e multas, além do parcelamento em 150 vezes. Já para os alunos com uma inadimplência de mais de 360 dias, o desconto chega a 86,5%. 

Caso o estudante esteja inscrito no CadÚnico, o desconto é de 92% e o saldo da dívida pode ser parcelado em até 10 vezes. 

O Banco do Brasil e a Caixa Econômica são os responsáveis por renegociar as dívidas. O valor mínimo da prestação é de R$ 200 e a operação pode ser realizada pelos canais de atendimento disponibilizados pelos bancos. 

Copiar o texto
Educação
20/03/2022 19:33h

Janela para concluir processo vai até quarta-feira (23). Quem se esquecer pode perder a vaga

Baixar áudio

Os candidatos aprovados na chamada regular para receber o Fies no 1º semestre deste ano devem complementar a inscrição entre segunda-feira (21) e quarta-feira (23). É importante ficar atento ao prazo, pois se não fizerem o processo, os estudantes correm o risco de perder a vaga. 

O Ministério da Educação (MEC) divulgou a lista dos candidatos aprovados no Fies na última sexta-feira (18). Consulte a relação aqui. Ao todo, foram ofertadas 66.555 vagas para o programa, que financia total ou parcialmente cursos em instituições particulares de ensino superior aos estudantes. 

Depois de complementar a inscrição, o candidato aprovado precisará validar as informações prestadas em até cinco dias úteis. Esse processo deve ser feito junto à instituição de ensino superior para a qual o estudante foi pré-selecionado. A documentação pode ser apresentada em formato digital, desde que a instituição ofereça essa opção de atendimento. 

Segundo o MEC, cada instituição tem uma comissão que é responsável por receber e analisar os documentos exigidos para a emissão do Documento de Regularidade de Inscrição (DRI). A DRI é necessária para formalizar a contratação do financiamento estudantil. 

Três dias após a emissão da DRI o candidato terá um prazo de dez dias para entregar a documentação exigida para a contratação. Quem valida essas informações é a agência da Caixa Econômica Federal indicada pelo estudante no momento em que ele complementou a inscrição do Fies. 

O prazo para convocação dos candidatos pré-selecionados por meio da lista de espera começa na quinta-feira (25) e vai até o dia 4 de maio. 

EVASÃO ESCOLAR: Ajude no retorno seguro dos jovens mato-grossenses às escolas

Crianças devem ser testadas sempre que estiverem com suspeita de Covid-19

Copiar o texto
18/03/2022 04:15h

Os candidatos que não foram selecionados entrarão automaticamente na lista de espera, que também será divulgada no mesmo dia. O resultado poderá ser consultado no Portal Único.

Baixar áudio

Os estudantes que se inscreveram para o Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies) têm acesso ao resultado do programa nesta sexta-feira (18). A lista da chamada única é divulgada no Portal Único. Os candidatos que não foram selecionados entrarão automaticamente na lista de espera, que também será divulgada no mesmo dia. 

O Fies oferece oportunidades de financiamento para cursos de nível superior em instituições particulares. A bacharel em direito Lyssa Brandão concluiu o curso com o apoio do programa. “Se eu não tivesse conseguido o financiamento total, eu não teria continuado a faculdade pois na época meus irmãos estavam quase nascendo e a situação em casa não estava fácil.”

O estudante que for selecionado deve procurar a  Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) da instituição em que foi aprovado para entregar os documentos para comprovar as informações prestadas na hora da inscrição. 

Para conseguir a vaga, o estudante deve ter feito alguma edição do Enem a partir do ano de 2010, com uma nota mínima de 450 pontos, e não ter zerado a redação. Além disso, ele não pode estar matriculado em nenhum curso de graduação ou pós-graduação à distância. 

São elegíveis para o programa pessoas com renda familiar entre 3 e 5 salários mínimos. Porém, nesse ano, a novidade é para quem tem renda per capita inferior a 3 salários mínimos, com o lançamento de um contrato com taxa zero de juros. 

No Fies, o estudante tem parte ou o valor total da mensalidade paga por uma instituição bancária. Depois de se formar, o estudante tem um prazo para pagar o empréstimo.

Fies: confira o calendário

  • Dia 18 de março - resultado da chamada única e divulgação de lista de espera (os candidatos automaticamente entram nesta lista);
  • De 21 a 23 de março - prazo para completar as inscrições dos pré-selecionados na chamada regular;
  • De 24 de março a 4 de maio - convocação dos pré-selecionados por meio da lista de espera para as vagas remanescentes.

Crianças devem ser testadas sempre que estiverem com suspeita de Covid-19

Pais e responsáveis recebem auxílio para compra de material escolar

Novo Ensino Médio começa a ser implementado nas escolas

Fies: renegociação de dívidas

No Fies, o estudante tem parte ou o valor total da mensalidade paga por uma instituição bancária. Depois de se formar, o estudante tem um prazo para pagar o empréstimo.

Segundo o Ministério da Educação, o número de inadimplentes com mais de 90 dias de atraso no pagamento já alcança 51,7% dos estudantes e um montante de 9 bilhões em prestações não pagas. 

Para aqueles que têm dívidas com 90 a 360 dias de atraso, foi proposto o refinanciamento da dívida, com desconto de 12%, isenção de juros e multas, além do parcelamento em 150 vezes. Já para os alunos com uma inadimplência de mais de 360 dias, o desconto chega a 86,5%. 

Caso o estudante esteja inscrito no CadÚnico, o desconto é de 92% e o saldo da dívida pode ser parcelado em até 10 vezes. 

O Banco do Brasil e a Caixa Econômica são os responsáveis por renegociar as dívidas. O valor mínimo da prestação é de R$ 200 e a operação pode ser realizada pelos canais de atendimento disponibilizados pelos bancos. 

Copiar o texto
14/03/2022 19:25h

Nesta terça-feira (15), os estudantes que não conseguiram se inscrever no programa de financiamento estudantil terão mais uma chance em 2022

Baixar áudio

O Ministério da Educação decidiu reabrir as inscrições para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) por mais 24 horas nesta terça-feira (15). O calendário original previa encerramento na sexta-feira (11), mas o ministério prolongou o prazo, após muitos candidatos sofrerem com instabilidades no site do programa. O site vai encerrar as inscrições às 23h59 desta terça-feira. 

Faça sua inscrição por aqui. 

É necessário que o estudante tenha login no Portal Único. O candidato deve ter em mãos documentos que contenham as informações do CPF, comprovante de residência e comprovante de rendimento. O estudante insere digitalmente as informações, depois seleciona  a instituição e o curso para o qual deseja o financiamento. É possível colocar até três opções.  O resultado está previsto para ser divulgado no dia 18 de março. Quem for selecionado deve procurar a  Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) da instituição que ofereceu a vaga para apresentar os documentos que comprovam as informações prestadas na inscrição. 

Para fazer o cadastro, o candidato tem de ter feito alguma edição do Enem a partir de 2010, ter tirado nota mínima de 450 pontos e não ter zerado a redação.  O estudante não pode estar matriculado em cursos de graduação ou pós-graduação à distância.

Tradicionalmente, são elegíveis para o Fies pessoas com renda familiar entre 3 e 5 salários mínimos. Mas neste ano a novidade é para quem tem renda per capita inferior a 3 salários mínimos, o FIES lançou neste ano um contrato com taxa zero de juros. 

Pelo Fies, o estudante tem parte ou integralmente sua mensalidade paga para a faculdade pela instituição bancária. Depois de concluído o curso, o estudante tem um prazo para começar a pagar o empréstimo. 

PROUNI: Último dia para comprovar informações da 1ª chamada

FIES: estudantes inadimplentes podem renegociar suas dívidas a partir desta segunda-feira (7)

Calendário

  • Dia 15 de março - reabertura da inscrição;
  • Dia 18 de março - resultado da chamada única e divulgação de lista de espera (os candidatos automaticamente entram nesta lista);
  • De 21 a 23 de março - prazo para completar as inscrições dos pré-selecionados na chamada regular;
  • De 24 de março a 4 de maio - convocação dos pré-selecionados por meio da lista de espera para as vagas remanescentes.
     
Copiar o texto
10/03/2022 17:35h

E quem foi selecionado para o Prouni precisa entregar a documentação até segunda-feira (14)

Baixar áudio

O programa de Financiamento Estudantil (Fies) recebe inscrições até esta sexta-feira (11). Quem foi selecionado para o Prouni - programa de bolsas estudantis que contempla estudantes de baixa renda - precisa entregar a documentação comprovando as informações prestadas na inscrição até o dia 14 de março, segunda-feira. 

Para o especialista em educação Afonso Galvão, a possibilidade de financiar o curso superior é muito importante para garantir o acesso ao ensino superior. "Porque com o Fies os alunos têm condições de cursar, por exemplo, a faculdade particular, não é? Aqueles com renda precária que não conseguem pagar pela educação superior", comenta.

Cerca de 24% dos brasileiros têm acesso à educação de nível superior. Um número que pode ser maior na opinião de Galvão. Ele compara a países vizinhos, como a Argentina, que consegue que 34% de sua população curse uma faculdade. 

Para o especialista, a chave para a melhoria da educação superior é melhorar a educação básica. “É fazer com que os alunos fiquem melhores em termos de qualidade já na largada, já iniciam o curso superior”, pondera. 

Para ele, programas como as cotas para alunos vindos das escolas públicas, o Prouni e o Fies são estratégias que ampliaram o acesso. 

FIES: estudantes inadimplentes podem renegociar suas dívidas a partir desta segunda-feira (7)

Síndrome da Gaiola: como isolamento pode afetar as crianças na volta às aulas presenciais

Segunda chamada Sisu

Desde essa quinta-feira (10), as universidades começaram a convocar candidatos que fizeram a inscrição pelo Sisu e estavam esperando as vagas remanescentes. As convocações devem ser conferidas nos sites das próprias instituições de ensino. 

A estudante Bárbara Almeida, de 19 anos, foi uma das contempladas na primeira chamada do processo de 2022 do Sisu. Contudo, como já está fazendo outro curso na UnB, optou por não efetivar a matrícula no Instituto Federal de Brasília. "Não quis trocar uma graduação completa pelo tecnólogo", disse. A vaga dela ficou, portanto, disponível para quem esperava por uma oportunidade para design de produto. 

Por meio do Sisu, foram oferecidas 221.790 vagas em mais de 6 mil cursos de 125 em universidades e instituições federais de todo o país. 

Copiar o texto
05/03/2022 17:05h

Mais da metade dos estudantes com financiamento estão inadimplentes

Baixar áudio

A partir desta segunda-feira (7), cerca de 1 milhão de estudantes poderão renegociar suas dívidas com o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). De acordo com o Ministério da Educação (MEC), o total de pessoas inadimplentes, ou seja, com mais de 90 dias de atraso no pagamento, representa 51,7% dos estudantes com financiamento e já soma R$ 9 bilhões em prestações atrasadas.

Para quem possui dívidas entre 90 e 360 dias de atraso, o desconto é de 12% do saldo devedor, com isenção de juros e multas e parcelamento em até 150 meses.
Já para quem deve há mais de 360 dias, o desconto pode chegar a 86,5% do saldo devedor. Além disso, se o estudante estiver inscrito no Cadastro Único (CadÚnico) ou for beneficiário do Auxílio Emergencial, o desconto será de 92%. Nesse caso, o saldo poderá ser parcelado em até dez vezes. 

Uma estudante de Brasília, que não quis se identificar, está inadimplente há 2 anos com o Fies. Segundo ela, a formação no Ensino Superior não foi suficiente para conseguir emprego na área e o trabalho como garçonete, com salário mínimo, não era suficiente para pagar a dívida com o Fies. De acordo com a estudante, essa renegociação veio na hora certa.

“Essa renegociação foi maravilhosa. Eu fui ao banco para ver outra coisa e o gerente me contou dela, porque no aplicativo do governo eu não conseguia ver. Quando ele me falou, eu não acreditei. É realmente uma oportunidade única.”

Ela acrescenta que se as parcelas do Fies fossem mais baixas, ela conseguiria pagar o financiamento estudantil.

“O Fies foi fundamental para eu ter acesso à faculdade. Tenho muitos amigos que também utilizaram o programa e sem ele nunca teriam um diploma. Acredito que, se as parcelas tivessem sido mais baixas, eu conseguiria ter pagado todo mês um pouco”, acrescenta.

SISU: prazo para matrícula nas universidades vai até a próxima terça-feira (8)

Acesso à internet entre os mais pobres aumentou, mas impacto da conectividade na vida das pessoas continua desigual entre as classes, diz especialista

O professor de economia do Ibmec Brasília, William Baghdassarian, destaca que um dos objetivos dessa renegociação é trazer de volta para o mercado de crédito essas pessoas que estavam inadimplentes.

“Na medida que você faz uma solução negociada para essas dívidas, você traz de volta para o mercado de crédito essas pessoas que estavam sem condição de comprar. Porque, às vezes, a pessoa não tem como pagar uma dívida de uma vez de R$ 50, 60 mil, mas ao dividir isso em 150 meses, ou então dar o desconto nos juros, ela passa a dar conta. Então ela volta para uma condição de dignidade.”

Dívida com o Fies

O professor de economia William Baghdassarian esclarece que quem não paga as mensalidades do Fies não fica impedido de tirar o diploma.

“Quando o aluno faz o Fies, na verdade ele está fazendo uma operação de crédito. E essa operação de crédito deixa de ser com a universidade e passa a ser com o próprio Fies. E na medida que é uma operação de crédito, você passa a ter as condições da operação de crédito e não mais da escola.” 

No entanto, ele ressalta que ficar em dívida com o Fies tem consequências.

“Dependendo do tipo de transação que você queira fazer, você fica impedido: algumas compras a prazo, como comprar imóvel; você tem seu nome inscrito nos cadastros e isso é muito ruim. A pessoa vai arcar com todas as consequências de ter seu nome negativado por conta dessa dívida.”

Como negociar

Interessados em renegociar as dívidas devem procurar o Banco do Brasil ou a Caixa Econômica Federal, que são os agentes financeiros do Fies. Para retirar o nome dos cadastros restritivos de crédito, é necessário pagar o valor da entrada no ato da renegociação, que corresponde à primeira parcela, no valor mínimo de R$ 200.

Toda a operação pode ser realizada nos canais de atendimento disponibilizados pelos agentes financeiros.

Pela Caixa, os estudantes poderão fazer a renegociação de forma 100% digital. Os interessados podem consultar o site da Caixa para verificar se podem ou não pedir a renegociação de acordo com as regras estabelecidas.

Para mais informações, basta acessar o site www.caixa.gov.br/fies ou ligar no 0800 726 0101.

Pelo Banco do Brasil, os inadimplentes poderão renegociar as parcelas do Fies de forma digital no aplicativo do banco. Basta acessar a opção Soluções de Dívidas e clicar em Renegociação Fies. Na opção, o estudante poderá verificar se faz parte do público-alvo, as opções disponíveis para liquidação ou parcelamento da dívida, os descontos e os valores da entrada e das demais parcelas.

Além do aplicativo, a renegociação também poderá ser realizada em qualquer agência BB, com as mesmas condições.

Outras informações estão disponíveis no App BB, portal www.bb.com.br, WhatsApp (61-4004-0001) e Central de Atendimento BB (0800-729-0001).

Copiar o texto
15/02/2022 12:00h

Quem quer usar a nota do Enem para tentar uma vaga em universidades públicas, já pode fazer a inscrição para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu)

Baixar áudio

Quem sonha em cursar uma faculdade pública precisa ficar atento. As inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) começam nesta terça-feira (15) e vão até o dia 18. Pode participar quem fez a última prova do Enem, cujas notas foram divulgadas no dia 9 de fevereiro. 

Quem já concluiu o Ensino Médio e não tirou zero na redação, pode se inscrever sem custo através do site do Sisu. O resultado da chamada regular já sai no dia 22 de fevereiro. Quem ficar para a lista de espera terá de aguardar até o dia 10 de março para saber se foi contemplado com uma vaga. 

A estudante Nathalia Dutra, de 22 anos, fez o Exame Nacional do Ensino Médio pela terceira vez para tentar uma vaga em medicina. Ela comenta que o resultado final que obteve em 2022 foi parecido com o de edições anteriores. “Mas estou achando que a nota de corte neste ano será maior, especialmente na área de matemática”,  diz a estudante. 

Ao se inscrever no Sisu, o candidato pode escolher até duas opções de curso. Critérios como peso nas provas, reserva de vagas e nota de corte são variáveis que influenciam na obtenção da vaga. A nota de corte é variável e leva em consideração o desempenho dos estudantes que realizaram aquela edição da prova. 

A consulta da quantidade de vagas por curso já está disponível no site do Sisu. Para o curso de medicina, por exemplo, são oferecidas oportunidades em 88 cursos, em diferentes estados do País. Não há cobrança de taxas para participar do Sisu. Para se inscrever o candidato precisa ter login no sistema gov.br. 

Pais e responsáveis recebem auxílio para compra de material escolar

Como posso usar a nota do Enem? 

A nota do Enem pode ser usada no SISU, no Prouni ou no Fies. Quem está atenta ao calendário é a estudante Bárbara Abrantes, de 19 anos. Ela já cursa pedagogia na UnB, entrou em 2021 pelo Programa de Avaliação Seriada, mas sonha em fazer design gráfico. Por isso, está de olho nas oportunidades que existem a partir do Enem 2022. 

“Vou tentar uma vaga pelo Sisu no Instituto Federal, vou tentar a seleção da UnB e vou tentar o Prouni”, diz. O Prouni concede bolsas de 50% e 100% em instituições de ensino superior particulares. As inscrições para o programa vão de 22 a 25 de fevereiro. 

Nathalia Dutra já cursa odontologia em uma universidade particular em Brasília. Ela conseguiu uma bolsa de 100% pelo ProUni por meio do resultado que obteve no Enem de 2020. Se passar no curso de medicina, terá de abandonar a odontologia, uma vez que não é permitido que o mesmo estudante seja beneficiário de mais de um programa de acesso ao ensino superior. 

Para ter acesso ao Financiamento Estudantil, Fies, o estudante também precisa ter feito o Enem 2022. As inscrições serão de 8 a 11 de março. Instituições de Ensino Superior também oferecem oportunidades de descontos próprios com o resultado da nota do Enem. 

Copiar o texto
27/07/2021 11:00h

Os candidatos interessados poderão efetuar a inscrição no portal do Fies até o dia 30 de julho

Baixar áudio

As inscrições para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) do segundo semestre de 2021 começam nesta terça-feira (27). Os candidatos interessados poderão efetuar a inscrição no portal do Fies até o dia 30 de julho.

Estudantes que realizaram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir da edição de 2010 podem solicitar uma bolsa no programa de financiamento deste ano. Entre os requisitos estão ter alcançado média mínima de 450 pontos e nota superior a zero na redação.

Inscrições e pré-matrículas para o segundo semestre do ano letivo da rede estadual do Rio Grande do Sul encerram neste domingo (25)

Rio Grande do Sul terá quarto ano no ensino médio em 2022

O resultado dos pré-selecionados sai no dia 3 de agosto e o prazo para complementação da inscrição na chamada única vai do dia 4 ao 6. A lista de espera ficará em aberto até o dia 31 de agosto. 

O novo Fies divide o programa em diferentes modalidades, possibilitando juros zero a quem mais precisa e uma escala de financiamentos que varia conforme a renda familiar do candidato. 

Copiar o texto
Brasil 61