;

Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o usuário realize o login no site do Brasil 61 - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Política de privacidade

Nós do Brasil 61 coletamos e usamos alguns dados dos nossos leitores com o intuito de melhorar e adaptar nossas plataformas e nossos produtos. Para isso, agimos conforme a Lei Geral de Proteção de Dados (Lei 13.709/2018) e nos esforçamos para sermos transparentes em todas nossas atividades.

Para podermos oferecer melhores serviços e veicular peças publicitárias de nossos anunciantes, precisamos conhecer certas informações dos nossos usuários.

COMO O BRASIL 61 COLETA SEUS DADOS

– Quando você se cadastra e cria um usuário no Brasil 61

Quando você entra no nosso site, fornece informações (dados) para a criação do usuário. Estes dados são usados para orientar a estratégia do Brasil 61 e o desenvolvimento de novos serviços e/ou produtos. Essas informações são fornecidas voluntariamente por você leitor e não são compartilhadas com nenhum terceiro.

– Quando você acessa o site do Brasil 61 (www.brasil61.com.br) ou abre uma de nossas newsletters enviadas por e-mail

O Brasil 61 usa tecnologias como cookies e pixel tags para entender como é a sua interação com as nossas plataformas. Esses dados permitem saber, por exemplo, de que dispositivo você acessa o site ou em que links você clicou e quanto tempo permaneceu lendo as notícias. 

COMO O BRASIL 61 USA OS SEUS DADOS

Nós, do Brasil 61, usamos seus dados sempre com a principal intenção de melhorar, desenvolver e viabilizar nossos próprios produtos e serviços a você leitor.

Seus dados são sempre analisados de forma não individualizada, mesmo os que são fornecidos vinculados seu nome ou ao seu endereço de e-mail. 

Os dados em conjunto são analisados para criar relatórios estatísticos de audiência sobre as páginas, textos e meios de acesso ao site e às newsletters. 

Esses relatórios são compartilhados com nossos anunciantes e patrocinadores e servem para modelar estratégias e campanhas institucionais.

As informações que você fornece durante a criação do cadastro do seu usuário no Brasil 61 são utilizadas para a formulação de estratégia comercial e desenvolvimento de novos produtos e/ou serviços.

Essas informações individualizadas podem ser usadas pelo Brasil 61 para o envio de campanhas comerciais e divulgação de serviços e/ou produtos próprios. Não são compartilhadas com nenhum terceiro.

As informações captadas por meio de cookies e pixel tags são usadas em relatórios internos de monitoramento da audiência e também em relatórios para os anunciantes verificarem a efetividade de suas campanhas. Essas informações não estão vinculadas a nome ou e-mail dos leitores e são sempre avaliadas de forma não individualizada.

O Brasil 61 compartilha informações captadas por meio de cookies e pixel tags com terceiros, como anunciantes, plataformas de redes sociais e provedores de serviço – por exemplo, o serviço de envio de e-mails. O Brasil 61 também em seu site cookies de terceiros que captam informações diretamente do usuário, de acordo com suas próprias políticas de privacidade e uso de dados. 

O QUE O BRASIL 61 NÃO FAZ COM SEUS DADOS

– Não monitoramos ou coletamos dados de páginas que não pertencem ao Brasil 61.
– Não compartilhamos ou vendemos para terceiros nenhuma informação identificável.

O QUE VOCÊ PODE FAZER SE NÃO QUISER MAIS QUE SEUS DADOS SEJAM USADOS PELO BRASIL 61

– Caso não queira que o Brasil 61 use nenhum tipo de cookies, altere as configurações do seu navegador. Nesse caso, a exibição de anúncios e mensagens importantes do Brasil 61 e de nossos anunciantes pode ser prejudicada.

– Caso queira deixar de receber algum newsletter ou e-mail de alertas de notícias, basta clicar em “Unsubscribe”, na parte de baixo do e-mail enviado pelo Brasil 61. 

– Caso queira excluir seu usuário e apagar seus dados individuais da base do Brasil 61, basta enviar um e-mail para: privacidade@brasil61.com

 Última atualização: 24 de dezembro de 2020 

07/05/2021 18:35h

Interessados tem até o dia 20 de junho para se inscrever gratuitamente nas aulas

Baixar áudio

O Ministério da Cidadania lançou, nesta quinta-feira (6), o curso "Planejamento e Implementação de Políticas Públicas de Desenvolvimento da Primeira Infância", que será gratuito e oferecido na modalidade a distância e com linguagem auto instrucional.

Divido em seis módulos, o curso é destinado a formuladores e implementadores de políticas voltadas para a primeira infância, mas qualquer pessoa interessada no assunto também pode fazê-lo. Serão 40 horas de aulas, com o objetivo de contribuir para a formação e qualificação dos gestores públicos, aprimorando conhecimentos sobre o cuidado das crianças de 0 a 6 anos e o desenvolvimento da Primeira Infância.

Orçamento Criança: comissão aprova projeto para monitorar despesas com primeira infância

Ministério da Cidadania lança curso online de Estatística Básica para Políticas Públicas

As inscrições podem ser feitas até 20 de junho no Portal Capacitação Cidadania, e o curso deverá ser finalizado até o dia 30 do mesmo mês para emissão do certificado.

Como se inscrever

  • Acesse o Portal Capacitação Cidadania (http://ead.cidadania.gov.br/ead/)
  • Se for o primeiro acesso, clique em "Novo usuário"
  • Preencha os dados solicitados
  • Em seguida, entre com o CPF e a senha
  • No Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), clique sobre "Cursos"
  • Escolha qual formação você deseja se inscrever
  • Confirme e é só começar

Para receber o certificado, o participante deverá fazer o Teste Final, com desempenho mínimo de 60%, e a Avaliação de Reação. Em caso de dúvidas sobre o funcionamento do portal, acesse a opção “Perguntas Frequentes”.

Copiar o texto
07/05/2021 17:45h

Autoria é do deputado Vitor Hugo (PSL-GO). A proposta também retira prioridade de compra de alimentos de assentamentos da reforma agrária

Baixar áudio

A Câmara dos Deputados aprovou na quinta-feira (6) o Projeto de Lei 3292/20, de autoria do deputado Vitor Hugo (PSL-GO), que cria cota para o leite nacional que for comprado para a merenda escolar. A proposta também retira a prioridade da compra de alimentos de assentamentos da reforma agrária e de comunidades indígenas e quilombolas.

Segundo o substitutivo aprovado, 40% dos recursos repassados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) aos municípios e usados para a compra de leite devem ser destinados à aquisição do produto na forma líquida junto a produtores locais registrados. Essa cota mínima poderá ser dispensada se houver, por exemplo, impossibilidade de emissão de nota fiscal.

Crédito rural atinge mais de R$ 200 bilhões em dez meses

Projeto que torna o Pronampe permanente é aprovado pela Câmara

O projeto também dispensa a licitação se os preços forem compatíveis com os do mercado local. Caso não haja leite líquido, a prefeitura poderá comprar leite em pó, desde que não seja importado. O texto seguirá agora para o Senado.

Copiar o texto
07/05/2021 17:00h

Primeira parcela do benefício pode ser sacada ou transferida através do Caixa Tem; confira o calendário

Baixar áudio

A partir desta sexta-feira (7) os trabalhadores informais e inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos em junho podem sacar ou transferir a primeira parcela do Auxílio Emergencial 2021.

O benefício foi depositado nas contas poupança digital da Caixa em abril e, até o momento, podia ser movimentado apenas por meio do aplicativo Caixa Tem, que permite o pagamento de contas de água, luz, telefone e gás. Além de boletos, compras em lojas virtuais ou compras com o código QR em maquininhas de estabelecimentos parceiros. 

Auxílio emergencial: nascidos em maio já podem sacar benefício

Auxílio emergencial: primeira parcela para público geral já está disponível

Neste ano, os pagamentos do Auxílio Emergencial 2021 serão feitos em quatro ciclos, durante quatro meses. O valor médio do benefício é de R$ 250, variando de R$ 150 a R$ 375, dependendo do perfil do beneficiário e da composição de cada família.
Calendário Auxílio Emergencial 2021:

Calendário Auxílio Emergencial 2021:

Confira as datas para saques do Auxílio Emergencial dos trabalhadores informais:

Nascidos em: Ciclo 1 | Ciclo 2 | Ciclo 3 | Ciclo 4

  • Janeiro: 30/04 | 08/06 | 13/07 | 13/08
  • Fevereiro: 03/05 | 10/06 | 15/07 | 17/08
  • Março: 04/05 | 15/06 | 16/07 | 19/08
  • Abril: 05/05 | 17/06 | 20/07 | 23/08
  • Maio: 06/05 | 18/06 | 22/07 | 25/08
  • Junho: 07/05 | 22/06 | 27/07 | 27/08
  • Julho: 10/05 | 24/06 | 29/07 | 30/08
  • Agosto: 11/05 | 29/06 | 30/07 | 01/09
  • Setembro: 12/05 | 01/07 | 04/08 | 03/09
  • Outubro: 13/05 | 02/07 | 06/08 | 06/09
  • Novembro: 14/05 | 05/07 | 10/08 | 08/09
  • Dezembro: 17/05 | 08/07 | 12/08 | 10/09

Como sacar o Auxílio Emergencial 2021?

  • Faça o login no aplicativo CAIXA Tem
  • Selecione a opção “saque sem cartão” e “gerar código de saque”
  • Insira a senha para visualizar o código de saque
  • O código deve ser utilizado para saque em dinheiro nas agências, nas unidades lotéricas ou nos correspondentes CAIXA Aqui

Mas atenção: o código gerado tem validade de apenas uma hora.

A central telefônica 111 da CAIXA funciona de segunda a domingo, das 7h às 22h, e está pronta para atender os beneficiários do Auxílio Emergencial. Além disso, o banco também disponibiliza o site auxilio.caixa.gov.br.

Copiar o texto
06/05/2021 18:45h

Números também mostram queda de 4,4% no setor em 12 meses

Baixar áudio

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) liberou, nesta quinta-feira (6), o indicador que mede o consumo de bens industrializados no Brasil referente ao mês de março e os dados mostram queda de 1,2% no setor.

IBGE: produção industrial sofre segunda queda consecutiva

Investimentos tiveram queda de 1,1% em fevereiro, diz Ipea

Segundo a pesquisa, tanto a produção nacional quanto as importações caíram em março. Na produção interna de bens industriais destinada ao mercado nacional, a queda foi de 3,9%. Já o volume de bens industriais importados caiu 0,4%. Além disso, apenas oito dos 22 setores da indústria pesquisados tiveram alta na demanda.

Em 12 meses, o consumo aparente de bens industriais acumula uma queda de 4,4%. Apesar disso, houve alta de 12,9% no acumulado entre março de 2020 a março de 2021.

Copiar o texto
06/05/2021 18:15h

Primeira parcela do benefício pode ser sacada ou transferida através do Caixa Tem; confira o calendário

Baixar áudio

A partir desta quinta-feira (6) os trabalhadores informais e inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos em maio podem sacar ou transferir a primeira parcela do Auxílio Emergencial 2021.

O benefício foi depositado nas contas poupança digital da Caixa em abril e, até o momento, podia ser movimentado apenas por meio do aplicativo Caixa Tem, que permite o pagamento de contas de água, luz, telefone e gás. Além de boletos, compras em lojas virtuais ou compras com o código QR em maquininhas de estabelecimentos parceiros. 

Auxílio emergencial: nascidos em março já podem sacar benefício

Saque do Auxílio Emergencial para nascidos em fevereiro está disponível

Neste ano, os pagamentos do Auxílio Emergencial 2021 serão feitos em quatro ciclos, durante quatro meses. O valor médio do benefício é de R$ 250, variando de R$ 150 a R$ 375, dependendo do perfil do beneficiário e da composição de cada família.

Calendário Auxílio Emergencial 2021:

Confira as datas para saques do Auxílio Emergencial dos trabalhadores informais:

Nascidos em: Ciclo 1 | Ciclo 2 | Ciclo 3 | Ciclo 4

  • Janeiro: 30/04 | 08/06 | 13/07 | 13/08
  • Fevereiro: 03/05 | 10/06 | 15/07 | 17/08
  • Março: 04/05 | 15/06 | 16/07 | 19/08
  • Abril: 05/05 | 17/06 | 20/07 | 23/08
  • Maio: 06/05 | 18/06 | 22/07 | 25/08
  • Junho: 07/05 | 22/06 | 27/07 | 27/08
  • Julho: 10/05 | 24/06 | 29/07 | 30/08
  • Agosto: 11/05 | 29/06 | 30/07 | 01/09
  • Setembro: 12/05 | 01/07 | 04/08 | 03/09
  • Outubro: 13/05 | 02/07 | 06/08 | 06/09
  • Novembro: 14/05 | 05/07 | 10/08 | 08/09
  • Dezembro: 17/05 | 08/07 | 12/08 | 10/09

Como sacar o Auxílio Emergencial 2021?

  • Faça o login no aplicativo CAIXA Tem
  • Selecione a opção “saque sem cartão” e “gerar código de saque”
  • Insira a senha para visualizar o código de saque
  • O código deve ser utilizado para saque em dinheiro nas agências, nas unidades lotéricas ou nos correspondentes CAIXA Aqui

Mas atenção: o código gerado tem validade de apenas uma hora.

A central telefônica 111 da CAIXA funciona de segunda a domingo, das 7h às 22h, e está pronta para atender os beneficiários do Auxílio Emergencial. Além disso, o banco também disponibiliza o site auxilio.caixa.gov.br.

 

Copiar o texto
06/05/2021 15:00h

Agência recebeu denúncias de tentativas de estelionato em diversos estados

Baixar áudio

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária informa que recebeu relatos de tentativa de golpe de estelionato em nome da Agência por telefone. Nas tentativas, foi usado o nome do gerente geral de Portos, Aeroportos e Fronteiras, Nélio Cézar de Aquino.

Segundo as denúncias recebidas, pessoas estão se passando por servidores da instituição, oferecendo vantagens e facilidades indevidas junto à Anvisa ou solicitação de depósitos de valores em contas supostamente de gestores da Agência. Há relatos de tentativas de golpes como esse em Roraima, Rondônia, Amazonas, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Norte e Sergipe, podendo ocorrer em outros estados do País.

A Anvisa reforça que não faz contato direto com empresas oferecendo qualquer tipo de vantagem ou facilidade, e que a tal prática denunciada é ilegal e se configura como estelionato.

Copiar o texto
Brasil
06/05/2021 11:00h

Cadastro mapeia áreas afetadas por desastres recorrentes causados por excesso de chuvas, onde há áreas de risco, com alto grau de vulnerabilidade, propensão a inundações e deslizamentos de terra

Baixar áudio

Na terça-feira (4), o governo federal publicou no Diário Oficial da União (DOU) o Decreto 10.692/2021, que institui o Cadastro Nacional de Municípios com Áreas Suscetíveis à Ocorrência de Deslizamentos de Grande Impacto, Inundações Bruscas ou Processos Geológicos ou Hidrológicos Correlatos.

O Decreto torna oficial a criação do cadastro de municípios que são afetados por desastres recorrentes causados por excesso de chuvas, onde há áreas de risco, com alto grau de vulnerabilidade, propensão a inundações e deslizamentos de terra, transbordamentos de lagos, rios, barragens e açudes.

“Governo irá dobrar recursos para combate ao desmatamento ilegal”, diz Salles

Agricultura sustentável tem novas metas ambientais até 2030

Para entrar no Cadastro Nacional, o Município deve solicitar a inclusão ao governo federal, além de apresentar documentação pertinente que comprove os desastres recorrentes citados. O objetivo do Decreto é que a União e os estados apoiem os municípios nas ações de mapeamento de áreas de risco, elaboração de planos e serviços para a redução de riscos de desastres.

Copiar o texto
06/05/2021 10:45h

O montante será destinado para o Acre, Amapá, Bahia, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul

Baixar áudio

O Ministério da Justiça e Segurança Pública autorizou o desbloqueio de mais de R$ 165 milhões para investimento em segurança pública dos estados do Acre, Amapá, Bahia, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Os valores são do Fundo Nacional de Segurança Pública (FNSP), referentes aos eixos de Enfrentamento à Criminalidade Violenta e Valorização dos Profissionais de Segurança Pública.

Em março, o governo federal já havia anunciado o desbloqueio de cerca de R$ 160 milhões para investimento em segurança pública pelos estados do Mato Grosso do Sul, Amazonas, Paraíba, Goiás e Distrito Federal.

Ministério amplia prazo de ação da Força Nacional em área indígena

Governo arrecada R$ 31 bilhões para investimentos em ferrovias

O repasse é efetivado a partir de critérios que deverão ser cumpridos, como por exemplo, ter dados integrados ao Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública, Prisional e sobre Drogas (Sinesp), plano de carreira de servidores, possuir Fundo e Conselho estadual instituídos e em funcionamento, além de garantir que somente até 3% do efetivo atue fora de suas respectivas corporações. 

Os desbloqueios aconteceram após análise e aprovação dos Planos de Aplicação entregues pelos entes federados.

Copiar o texto
05/05/2021 18:15h

Pasta alega que adiamento do prazo pode afetar pagamentos de programas sociais

Baixar áudio

Nesta quarta-feira (5) o Ministério da Economia publicou uma nota pedindo para que o presidente da República, Jair Bolsonaro, vete o Projeto de Lei 639/21, aprovado pela Câmara dos Deputados no último dia 13/04, que estende mais uma vez o prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) de 31 de maio para 31 de julho.

A pasta justificou o pedido de veto afirmando que o adiamento poderia impedir o pagamento de importantes programas sociais para o enfrentamento do efeito da pandemia da Covid-19. Além de programas emergenciais implantados pelo governo federal para preservar as atividades empresariais e manter o emprego e a renda dos trabalhadores, e a programação de pagamento do Auxílio Emergencial de 2021.

O ministério alerta, ainda, que a prorrogação do prazo teria como consequência um fluxo de caixa negativo, ou seja, a arrecadação seria menor que as restituições. O texto que aprova o adiamento depende de sanção presidencial para entrar em vigor.

Copiar o texto
05/05/2021 16:15h

No total, foram produzidos 2,56 milhões de barris de óleo equivalente por dia. Produção do pré-sal correspondeu a 73,1%

Baixar áudio

A produção da Bacia de Santos ultrapassou 70% da fabricação nacional de petróleo. Esta é a primeira vez que o valor é atingido, marcando a maior participação relativa na série histórica e a sexta maior até hoje. No total, foram produzidos 2,56 milhões de barris de óleo equivalente por dia, sendo quase 2 MMbbl/d (milhões de barris por dia) de petróleo e 90 MMm3/d (milhões de metros cúbicos por dia) de gás natural.

O resultado foi divulgado na segunda-feira (3) pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) no Boletim Mensal da Produção de Petróleo e Gás Natural de março de 2021. Na fabricação nacional relacionada ao mês anterior, houve aumento de 0,9% de petróleo e redução de 3,9% na de gás natural. Já na comparação com março de 2020, a redução foi de 4,3% no petróleo e aumento de 3,6% no gás natural.

Regulamentação da Lei do Gás ajudará na retomada econômica

O aumento significativo da produção do pré-sal correspondeu a 73,1% do total produzido no Brasil, alcançando o maior percentual já registrado em relação ao total nacional.

Copiar o texto