Caixa Econômica Federal

15/06/2022 11:00h

Valor pode chegar a até R$ 1.000 e será depositado no aplicativo Caixa Tem ou conta indicada pelo trabalhador

Baixar áudio

Quem nasceu em dezembro e tem recursos no Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) já pode movimentar, a partir desta quarta-feira (15), até R$ 1.000 referentes ao saque extraordinário. O valor é depositado automaticamente na poupança social digital, Caixa Tem ou diretamente na conta indicada pelo trabalhador no aplicativo do FGTS. 

O valor da liberação leva em conta a somatória de todas as contas do Fundo de Garantia. Os créditos começaram a ser pagos em 20 de abril para trabalhadores nascidos em janeiro. A Caixa Econômica, responsável pela gestão do FGTS, estima que cerca de 42 milhões de trabalhadores possuem essas contas

Esse é o último crédito viabilizado pela MP 1105/2022, que liberou mais de R$ 30 milhões. O prazo final para retirada dos valores, no entanto, vai até 15 de dezembro. 

Caso o trabalhador não movimente o recurso até essa data (válida para todo o calendário de liberações), o valor volta para a conta do FGTS e será corrigido com base nos rendimentos da poupança. O trabalhador também pode informar o seu desinteresse pelo recurso até 10 de novembro, diretamente pelo aplicativo do FGTS. 

Um questionamento levantado pela população é se vale a pena realizar esse saque extraordinário para pagar despesas pessoais. Quem opina sobre o tema é o professor de economia da Universidade de Brasília (UnB) Roberto Piscitelli. 

"Acho que a ordem de considerações a respeito disso deve levar em conta primeiro o fato de que o Fundo de Garantia a rigor deveria ser um instrumento para proteção, proteção da poupança futura, para o caso da aposentadoria ou para aquisição ou construção da casa própria. Essas são as finalidades principais do uso do FGTS”.

Mas ele pontua que, nas circunstâncias econômicas atuais, é preciso levar em conta alguns fatores. "Como, por exemplo, o fato de que o FGTS propicia um rendimento muito baixo, principalmente para os padrões atuais da economia brasileira Com 3% por cento de rendimento mais a TR, que é quase nada, apesar de que existem uma distribuição de lucros que tem propiciado um rendimento um pouco maior, ainda assim ele é para os padrões brasileiros, para a inflação atual, muito baixo. Por outro lado, as dificuldades são crescentes e isso induz à retirada para atender prioritariamente às dívidas”.

Portanto, segundo o economista, utilizar o FGTS para quitar dívidas passa a valer a pena nesse cenário, propiciando um alívio em termos pessoais ou como um complemento de renda. “Isso poderia ajudar na complementação do consumo de necessidades básicas. E, em casos excepcionais, utilizar esses recursos para investimentos, o que serviria para aquelas famílias sem dívidas ou necessidades pessoais prementes.”
 

Copiar o texto

De acordo com o Serasa, a quantidade de MPEs devedoras cresceu e chega a 5,51 milhões de empresas. O setor que mais tem pessoas jurídicas devedoras é o de Serviços, com 52,3%

Baixar áudio

Com o intuito de apoiar os pequenos negócios que tomaram empréstimos com garantia do Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe) e se encontram com parcelas em atraso, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) lançou, nesta sexta-feira (3), a Campanha Nacional de Renegociação de Dívidas.

A expectativa é de que cerca de 14 mil empresas entre Microempreendedores Individuais (MEI), Microempresas e Empresas de Pequeno Porte sejam beneficiadas. O gerente de Capitalização e Serviços Financeiros do Sebrae, Caetano Minchillo, explica que a proposta da iniciativa é disponibilizar melhores condições a esses empresários para renegociar suas dívidas e voltar à normalidade dos fluxos de pagamento. 

“Na média, 59% de MEIs e MPEs estão com comprometimento do seu faturamento com dívidas. Mas, o que queremos com essa campanha é manter a adimplência. Queremos alongar essas dívidas, e que esse impacto frente ao seu faturamento mensal seja menor. Isso vai dar um fôlego no fluxo de caixa e uma melhor condição nesse momento de retomada”, considera. 

A campanha, que se estenderá pelo mês de junho, contará com parcerias de algumas das principais instituições financeiras do país, como Caixa Econômica, BDMG, BRDE, AGERIO, ACCREDITO, Desenvolve SP, Goiás Fomento, Banco Original e Banco do Brasil.

Clique aqui para ter acesso às condições de renegociação dos débitos 

Betânia Couto é microempreendedora individual e, há 10 anos, tem a Flor da Nega Floricultura e Gestão de Eventos, em Itabira-MG. Ela conta que, devido aos efeitos negativos da pandemia, sofreu com a redução do faturamento, principalmente porque seu ramo de atuação exigia a realização de eventos com grande número de pessoas. 

Para superar a situação, ela tomou empréstimo via Fampe. No entanto, Betânia encontra dificuldades para pagar o débito. A empreendedora reclama dos juros e ressalta que a retomada de eventos está acontecendo de forma gradual. Mas, ao saber da campanha de renegociação de dívidas, ela criou esperanças. 

“Recebo essa informação com alegria e alívio, porque é sinal de que estão percebendo que existe uma necessidade de renegociação daquilo que foi acordado inicialmente. As regras do jogo precisam mudar porque o período de pandemia ainda não acabou e provavelmente as medidas restritivas vão voltar. Por isso, recebemos essa notícia com muita alegria e satisfação”, comemora. 

Relp: prazo para adesão termina nesta sexta-feira (3)

Promulgada MP que mantém salário mínimo em R$ 1.212 ao longo de 2022

Estabelecimento de escritório da OCDE no Brasil aguarda apreciação da Câmara

A Campanha Nacional pela Renegociação vai contar com uma ampla programação de palestras. Por meio do canal oficial do Sebrae no Youtube, os empreendedores interessados em renegociar suas dívidas poderão conhecer mais sobre as condições de cada instituição financeira.

Inadimplência 

De acordo com dados disponibilizados pelo Sebrae, em dezembro de 2021, o saldo da carteira de crédito para pequenos negócios foi de R$ 358,4 bilhões, enquanto a taxa de inadimplência, ou seja, operações vencidas a partir de 90 dias, chegou a 4,5%. O total de empréstimos vencidos ou atrasados ficou em aproximadamente R$ 16 bilhões.

Já dados do Banco Central, referente ao ano passado, revelam que é possível estimar que a taxa de inadimplência, em março de 2022, chegou a 5%. Diante disso, o total de empréstimos vencidos seria de aproximadamente R$ 20 bilhões.

Dados do Serasa, por sua vez, apontam que a quantidade de MPEs devedoras cresceu e chega a 5,51 milhões de empresas. O setor que mais tem pessoas jurídicas devedoras é o de Serviços, com 52,3%. O comércio aparece na sequência, com 38,5%. Já a indústria conta com uma taxa de 8%. 
 

Copiar o texto
23/05/2022 18:19h

Trabalhadores que nasceram em agosto poderão sacar os recursos na quarta-feira (25) e os nascidos em setembro a partir do sábado (28)

Baixar áudio

Ao longo desta semana, mais um grupo de trabalhadores terá o direito de realizar o saque extraordinário do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) no valor de até R$ 1 mil. Os beneficiados que vão ter acesso aos recursos são os contribuintes nascidos em agosto e setembro.

Os brasileiros nascidos no mês de agosto terão o direito de sacar os recursos nesta quarta-feira (25). Já os trabalhadores nascidos em setembro terão os valores liberados para o saque a partir do sábado (28). As datas estão no calendário que é dividido por mês de nascimento divulgado pelo governo federal. 

A moradora do Distrito Federal Bhruna Balardim nasceu em setembro e vai ter o saque extraordinário do FGTS liberado no próximo sábado. Ela afirma que o dinheiro vem no momento certo. “O dinheiro vai ser essencial para quitar débitos e, principalmente, reduzir juros que são gerados em caso de dívidas a longo prazo, que é o meu caso. Vou sacar meu FGTS e quitar dívidas de cartão de crédito”, comenta.

A Caixa Econômica Federal direcionou R$ 30 bilhões para o saque extraordinário do FGTS. Os beneficiários que nasceram entre os meses de janeiro e julho já tiveram os recursos liberados anteriormente. O dia 15 de dezembro é o prazo final para retirada dos valores.

O economista Ciro de Avelar diz que vale a pena o trabalhador sacar o recurso e, caso esteja em uma situação mais confortável com as contas do dia a dia, o caminho pode ser até investir parte do FGTS em outros fundos. “O dinheiro no FGTS rende aproximadamente 3%, mais a taxa TR, o que dá cerca de 5%. Isso é desvantajoso para o contribuinte. Porque o dinheiro dele está parado não rendendo nada e perdendo poder de compra e, muitas vezes, o contribuinte está até endividado. Então, certamente, é mais interessante que ele utilize esse recurso, primeiro, como uma reserva de emergência para os dias difíceis, depois, se conseguir, quitar dívidas e, se possível, depois disso, investir com liquidez”, afirma.

Ainda sobre o saque extraordinário, Ciro afirma que a movimentação dos valores é saudável para a economia brasileira. “Fomenta a transferência de renda. É dinheiro na mão do cidadão, ele pode usar isso para consumir, comprar alimentos… Isso volta para a economia. É bom para a atividade econômica e para o PIB brasileiro”, finaliza.

No total, são 42 milhões de trabalhadores brasileiros que podem realizar o saque extraordinário do FGTS. As informações sobre valores disponíveis para resgate e quem tem direito ao saque podem ser consultadas, além das agências da Caixa Econômica Federal, pelo site da Caixa e do aplicativo do FGTS. Porém, a movimentação e a retirada dos valores seguem o calendário estabelecido pela Caixa e pelo governo federal. 

Quem pode receber
 

Poderá sacar qualquer pessoa que tenha uma conta ativa ou inativa no Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). No entanto, os valores que estiverem bloqueados na conta, como garantia de operações de crédito de antecipação de saque aniversário, por exemplo, não poderão ser sacados.

Como consultar os valores

Cada trabalhador poderá sacar um limite máximo de R$ 1 mil, mesmo que tenha mais de uma conta vinculada ao FGTS. Quem tiver menos de R$ 1 mil vai sacar menos. 

Para saber o valor exato e a data que irá sacar, basta baixar o aplicativo do FGTS e seguir os seguintes passos:
    Preencher o CPF e senha (pode ser a antiga ou cadastrar uma nova);
    Responder um questionário de segurança, com informações pessoais;
    Ler e aceitar as condições do serviço;
    Clicar em Saque Extraordinário.

Pelo aplicativo também é possível informar que não deseja receber o dinheiro, uma vez que o saque não é obrigatório. Neste caso, o valor vai continuar na conta do FGTS do trabalhador.

Como sacar o valor

Na data disponível para saque, os valores serão creditados na poupança social digital. Pelo aplicativo Caixa Tem, é possível fazer a movimentação dos valores digitalmente, como transferências, Pix, pagamento de boletos e contas ou utilizar o cartão de débito virtual e QR Code para fazer compras em estabelecimentos. 

Copiar o texto
23/04/2022 06:31h

Tomada de crédito precisa vir acompanhada de estratégia para pagar menos juros, recomenda Catharina Sacerdote, especialista em finanças pessoais

Baixar áudio

Levantamento do Serasa mostrou que 65 milhões de brasileiros tinham dívidas em fevereiro. O valor médio do endividamento é de R$ 4.000,00.  Para tentar estimular a reorganização das finanças, a Caixa Econômica Federal agora realiza empréstimos para pessoas físicas ou microempreendedores individuais (MEI) que estão com o nome sujo.

Para pessoa física, o valor varia entre R$ 300,00 e R$ 1.000,00. Para MEI, a operação pode chegar a R$ 3.000,00. Mas a administradora e especialista em Finanças Pessoais Catharina Sacerdote, em entrevista ao Brasil61.com, alerta que outras taxas incidem sobre as operações de crédito, o que, ao final, pode elevar o valor da operação. A contratação é feita integralmente de modo digital, por meio do aplicativo Caixa Tem, o mesmo em que são feitos os pagamentos de benefícios sociais. Os valores podem demorar até sete dias para serem liberados. 

Catharina conta que já existiam instituições financeiras que realizavam empréstimos para pessoas com o nome sujo. Mas essa é a primeira vez em que a Caixa, o banco com maior base de clientes do país, faz uma operação como essa. A analista diz que a medida é bem-vinda tanto para a CEF, quanto para as famílias que vem enfrentando muitas dificuldades econômicas. Mas a especialista alerta que é preciso ter estratégia para a tomada de crédito: buscar sempre a opção que apresenta juros menores. 

Confira a entrevista: 

Crédito: Acervo Pessoal Brasil 61: Catarina, finanças pessoais é um tema muito importante quando se fala em crédito para negativados, tema que ganhou destaque com o anúncio dos empréstimos por meio do Caixa Tem. É a primeira vez que uma instituição financeira oficial realiza esse tipo de operação? 

Catharina Sacerdote, especialista em Finanças Pessoais: Não é a primeira vez que uma instituição financeira oficial realiza crédito para negativados. Atualmente há em torno de 800 instituições - entre instituições financeiras, fintechs, bancos. Algumas delas já ofereciam créditos para negativados e tem como o seu mote de vendas créditos para negativados. O que é a primeira vez na história? É a Caixa, que é um banco muito grande, muito conhecido, abrir mão de alguns critérios na sua análise de crédito para oferecer créditos inclusive para quem está negativado. O que a gente enxerga é que 2021 foi um ano muito duro para as pessoas. A inflação aumentou demais, o poder de compra das pessoas não acompanhou, então o preço das coisas, de tudo que a gente usa para viver subiu demais e os nossos rendimentos - seja nosso salário, faturamento - não acompanhou esse aumento tão grande. E acabou que as pessoas precisaram utilizar créditos ou outras formas de empréstimo para necessidades básicas.

Então, o que eu acho que aconteceu é uma mudança muito grande no cenário. Se as instituições financeiras não abrissem um pouquinho essa análise de crédito das pessoas talvez eles começassem a deixar de oferecer crédito, que é uma das principais fontes de receita para os bancos. Então, acho que tem muito a ver com esse momento do que aconteceu aí em 2021.

Brasil 61: Os juros que a Caixa tem oferecido são a partir de 1,95%  por mês. Do ponto de vista da finança pessoal, qual o impacto desses juros no orçamento? 

Catharina Sacerdote, especialista em Finanças Pessoais: Primeiro, que a gente tem que lembrar que quando a gente olha lá o edital, as regras desse empréstimo da Caixa, que esses juros podem variar entre 1,95 até 3% ao mês. Então, tentando simplificar: lembrando que esses juros são só do empréstimo. Junto com esse empréstimo, em geral, tem outras despesas: tem, por exemplo, o IOF - que é um imposto sobre operações  financeiras -, pode ter uma taxa de cadastro, pode ter um seguro. Porque a instituição financeira não vai ficar completamente descoberta. Ela quer receber esse dinheiro de volta. 

A gente tem que lembrar que essa taxa de juros pode chegar até 5% ao mês, aproximadamente. Vamos pensar num empréstimo de R$ 1.000,00. Da sua parcela, em torno de R$ 50,00 são juros e outras taxas que a pessoa vai pagar. Então, o que que é importante a gente lembrar? Primeiro, avaliar qual é o nosso grau de endividamento e quanto de juros eu estou pagando por esse endividamento. Então, eu gosto de comparar com o cheque especial, que é um um empréstimo fácil que está extremamente acessível para as pessoas. Muitas vezes, basta que você passe lá o cartão de débito ou faça o Pix, você já contratou (entre aspas) esse empréstimo dessa instituição que você tem conta.  Então, vamos supor, se a pessoa está frequentemente entrando no cheque especial, não está dando conta de pagar este cheque especial. E ela vai trocar essa taxa de juros de 8% ao mês para uma taxa aí de 2,3, 4% ao mês: vale muito a pena. Ela tem que ser estratégica, porque se ela está todos os meses no cheque especial, alguma coisa está acontecendo com a renda. Então, tem que avaliar exatamente o que acontece com essa renda, contrata esse empréstimo no lugar desse cheque especial. Aliás eu até recomendo: cancele o cheque especial para não entrar de novo e vai pagar um juros um pouco menor.  

Brasil 61: Você falou muito de estratégia para a tomada de crédito para manejar o orçamento. Além dessa dica, tem alguma outra que a gente possa dar? 

Catharina Sacerdote, especialista em Finanças Pessoais: É até difícil, eu me sinto até meio constrangida de tentar dar dica de orçamento num momento em que eu vejo que as coisas estão tão difíceis: que o quilo da carne está um absurdo, não é? Não dá para pedir para as pessoas comerem menos, ou que deixem de viver por causa do seu orçamento. Mas uma regra que a gente fala de orçamento está muito relacionada a entender exatamente todas as fontes de receita que essa pessoa tem, da onde que vem todos os seus recursos financeiros (se vem do meu salário, do meu emprego, então vai ter pouca variação). Se vem de alguma renda extra que se possa fazer (então eu tenho o meu salário, mas eu também consigo vender algum item de alimentação, consegue prestar algum serviço), precisa observar como que é o tamanho dessa fonte de receita e o tamanho das despesas. No cenário ideal, a gente só pode gastar o que vai entrar. 

Eu até falo que, atualmente, chegamos numa fase de colocação no mundo em que o dinheiro está muito líquido. A gente tem cartão de débito, cartão de crédito e o próprio Pix. A gente não vê dinheiro na nossa mão praticamente. Se for pensar há 20, 30, 40 anos, as pessoas tinham uma facilidade um pouco menor para se endividar, justamente porque a maioria dos pagamentos eram em dinheiro. Então, você conseguia planejar um pouco melhor. Então, acho que é tempo de a gente pensar não só nesse quanto a gente consome, mas como a gente consome também. Talvez os hábitos de consumo estão relacionados a como a gente gasta. Se a gente puder parar e observar um pouco isso, talvez isso seja significativo para as famílias poderem deixar o seu orçamento dentro daquilo que entra. 

Assista à Entrevista 


 

Copiar o texto
20/04/2022 01:00h

Trabalhadores nascidos em janeiro serão os primeiros a receber os recursos na Conta Poupança Social Digital. De acordo com a Caixa Econômica Federal cerca de 42 milhões de trabalhadores terão direito ao saque, que será feito de forma escalonada até 15 de junho

Baixar áudio

Nesta quarta-feira (20), a Caixa Econômica Federal inicia o pagamento do saque extraordinário de até R$ 1 mil das contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). De acordo com a instituição financeira, cerca de 42 milhões de trabalhadores terão direito ao saque. Em todo o calendário de pagamento, a Caixa informa que serão liberados cerca de R$ 30 bilhões.

A liberação do dinheiro será feita para todos os trabalhadores que tenham saldo em contas ativas ou inativas no FGTS. Pelo calendário, os trabalhadores nascidos em janeiro serão os primeiros a sacar o dinheiro, seguindo de forma escalonada até 15 de junho, quando os nascidos em dezembro poderão sacar.

Saque extraordinário do FGTS: Calendário 

O valor do saque leva em consideração a soma dos saldos disponíveis nas contas do FGTS de cada trabalhador. Quem tiver mais de R$ 1 mil nas contas, poderá sacar apenas apenas os R$ 1 mil. Quem tiver menos desta quantia receberá todo o valor que estiver no fundo.

Na data disponível para saque, os valores serão creditados na poupança social digital. Pelo aplicativo Caixa Tem, é possível fazer a movimentação dos valores digitalmente, como transferências, Pix, pagamento de boletos e contas ou utilizar o cartão de débito virtual e QR Code para fazer compras em estabelecimentos.

Os saques não são obrigatórios. A economista Catharina Sacerdote explica se vale a pena sacar o dinheiro e o que pode ser feito com ele. “Aquela pessoa que não tem uma dívida ou não tem algo necessário para comprar para si ou sua família, vale a pena efetuar o saque e partir para algum tipo de investimento”.

O bancário Ivanaldo Rodrigues da Silva, de 54 anos, conta o que fará com o dinheiro do FGTS. “Eu vou realizar o saque extraordinário do Fundo de Garantia e vou destinar para comprar comida”, conta o morador da cidade do Rio de Janeiro.

Mas de acordo com Catharina, quem tem dívidas, deve direcionar o valor recebido para quitar seus débitos. "Quem tem dívidas é óbvio que deve direcionar esse recurso para quitar, antecipar, reduzir e pagar o menor juros possível nesse momento”.

Saque extraordinário do FGTS: consulta

Para saber se receberá automaticamente o dinheiro, o trabalhador precisa fazer uma consulta. O processo pode ser feito pelo aplicativo FGTS, seguindo os  seguintes passos:

  • Preencher o CPF e senha;

  • Responder um questionário de segurança;
  • Ler e aceitar as condições de serviço;
  • Clicar em  Saque Extraordinário.


Outro ponto a que o trabalhador precisa ficar atento é a retirada do dinheiro. Os recursos estarão disponíveis até 15 de dezembro e voltarão para a conta vinculada do FGTS depois dessa data, caso o dinheiro não seja gasto, retirado ou transferido para uma conta corrente.

Saque extraordinário: Programa Renda e Oportunidade


O saque extraordinário faz parte do Programa Renda e Oportunidade e foi garantido por meio de uma medida provisória assinada pelo Presidente Jair Bolsonaro, no dia 17 de março.

O programa do Governo Federal inclui ainda a antecipação do 13º para aposentados e pensionistas do INSS, crédito para microempreendedores, empréstimos consignados para quem recebe benefícios assistenciais, como o Auxílio Brasil Segundo estimativas do governo, esse pacto de ações deverá injetar mais de R$ 160 bilhões na economia.

Copiar o texto
09/04/2022 19:18h

Caixa liberou a consulta aos valores e ao calendário do saque extraordinário do FGTS 2022

Baixar áudio

A Caixa Econômica Federal liberou a consulta aos valores e ao calendário do saque extraordinário do FGTS 2022. A liberação dos recursos faz parte do pacote de medidas anunciado pelo governo federal para estimular a economia brasileira. A estimativa é injetar cerca de R$ 30 bilhões na economia com os saques do fundo.

Para consultar os valores e quando será possível sacar é necessário baixar a nova versão do aplicativo FGTS, disponível para download na Apple Store e na Play Store do Google. Também é possível fazer a consulta pelo site da Caixa ou pessoalmente, no balcão de atendimento das agências da Caixa.

Na última sexta-feira (8), primeiro dia de liberação a consultas do saque, o aplicativo apresentou falhas e instabilidade. Segundo a plataforma Downdetector, que acompanha problemas de acesso, 56% dos relatos envolvem login no aplicativo em dispositivos móveis.

A Caixa informa que “a nova versão do aplicativo está sendo liberada gradualmente aos usuários” e que “alguns serviços pontuais de aplicativos apresentaram intermitência momentânea na manhã desta sexta-feira”, mas “foram prontamente restabelecidos e operam em normalidade”.

Quem pode receber

Poderá sacar qualquer pessoa que tenha uma conta ativa ou inativa no Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). No entanto, os valores que estiverem bloqueados na conta, como garantia de operações de crédito de antecipação de saque aniversário, por exemplo, não poderão ser sacados.

Quando sacar o dinheiro

O calendário de saques varia de acordo com a data de aniversário do trabalhador.

Nascidos em: Recebem em:
Janeiro 20/04
Fevereiro 30/04
Março 04/05
Abril 11/05
Maio 14/05
Junho 18/05
Julho 21/05
Agosto 25/05
Setembro 28/05
Outubro 01/06
Novembro 08/06
Dezembro 15/06

Como consultar os valores

Cada trabalhador poderá sacar um limite máximo de R$ 1 mil, mesmo que tenha mais de uma conta vinculada ao FGTS. Quem tiver menos de R$ 1 mil vai sacar menos. 

Para saber o valor exato e a data que irá sacar, basta baixar o aplicativo do FGTS e seguir os seguintes passos:

  • Preencher o CPF e senha (pode ser a antiga ou cadastrar uma nova);
  • Responder um questionário de segurança, com informações pessoais;
  • Ler e aceitar as condições do serviço;
  • Clicar em Saque Extraordinário.

Pelo aplicativo também é possível informar que não deseja receber o dinheiro, uma vez que o saque não é obrigatório. Neste caso, o valor vai continuar na conta do FGTS do trabalhador.

Como sacar o valor

Na data disponível para saque, os valores serão creditados na poupança social digital. Pelo aplicativo Caixa Tem, é possível fazer a movimentação dos valores digitalmente, como transferências, Pix, pagamento de boletos e contas ou utilizar o cartão de débito virtual e QR Code para fazer compras em estabelecimentos. 

O dinheiro ficará disponível para saque até 15 de dezembro de 2022.

Vale a pena sacar o FGTS extraordinário?

O economista Ciro de Avelar afirma que vale a pena sacar o dinheiro do FGTS mesmo que o trabalhador não tenha nada de emergencial para resolver, já que os R$ 1 mil aplicados na caderneta de poupança ou no Tesouro Direto rendem mais do que deixar esse valor parado no Fundo de Garantia. 

A dica de Ciro de Avelar é: se tiver que priorizar a sobrevivência pessoal e da família ou o pagamento de dívidas, opte pela primeira opção. 

“Antes de mais nada, utilizem esse recurso. Mas usar com sabedoria, com inteligência. Usar para garantir a sua subsistência e de sua família. Existe uma expectativa de alta dos alimentos, dos combustíveis, do gás de cozinha, da energia elétrica. Se não precisar gastar agora, saca e deixa o dinheiro guardado para alguma emergência que, eventualmente, vai acontecer ao longo do ano”, recomenda.

Copiar o texto
31/03/2022 19:00h

A Medida provisória que autoriza os saques foi publicada no dia 18 de março. Cada trabalhador poderá retirar R$ 1.000 de contas. O pagamento vai ser feito pela Caixa Econômica Federal

Baixar áudio

LOC.:  Os saques não são obrigatórios, mas o dinheiro será disponibilizado de forma automática. Caso o trabalhador não tenha interesse, basta não efetuar nenhuma transação que o montante voltará à conta.

Reportagem, Rafaela Soares. 
 

Copiar o texto

A partir do dia 20 de abril , os trabalhadores que tenham conta no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) poderão realizar saques de até R$ 1.000. As retiradas vão ser liberadas conforme os meses de aniversário. O dinheiro pode ser sacado até o dia 15 de dezembro. Os pagamentos vão ser feitos pela Caixa Econômica. 

Confira mais informações

Sou obrigado a sacar?

Não. Os saques não são obrigatórios, mas o dinheiro será disponibilizado de forma automática. Caso o trabalhador não tenha interesse, basta não efetuar nenhuma transação que o montante voltará à conta.

Como posso sacar?

Os saques estarão disponíveis no aplicativo Caixa Tem. Você pode baixar pela Google Play ou pela App Store. Após os valores entrarem na poupança social digital, o trabalhador já poderá pagar boletos e fazer compras em supermercados e padarias com o QR, utilizando o aplicativo. 

Quando os saques estarão disponíveis?

Os valores serão liberados conforme a data de aniversário do titular da conta. Assim, os nascidos em janeiro já podem retirar o dinheiro na primeira data, dia 20 de abril. A data limite para os saques é no dia 15 de dezembro.

Confira o calendário completo
 

Mês do Nascimento  Valores liberados em 
Janeiro 20 de abril 
Fevereiro 30 de abril 
Março  04 de maio
Abril  11 de maio 
Maio  14 de maio 
Junho  18 de maio 
Julho  21 de maio
Agosto 25 de maio
Setembro  28 de maio 
Outubro  1º de junho
Novembro 08 de junho
Dezembro  15 de junho 

Saques:  Benefícios para o PIB

Previsões do Governo Federal cerca de R$ 42 mihões de pessoas podem realizar o saque e a estimativa é que sejam injetados  R$ 30 bilhões de reais na economia. Com essa liberação, o governo espera diminuir o endividamento das famílias, causado pela pandemia da covid-19.

Segundo o economista Max Leno, ao fazer uma análise macroeconômica, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil pode ser beneficiado com a medida, já que o potencial de consumo das famílias é um elemento que compõe a estimativa do índice.  “Tendo em vista que há essa possibilidade de injeção desses recursos da ordem de vários bilhões de reais na economia brasileira e isso pode representar uma injeção que possa vim a beneficiar esse elemento constitutivo do PIB, que representa uma porcentagem do cômputo do índice”, explica. 

Veja mais 
Saque do FGTS: Vale a pena resgatar valor liberado, independentemente da finalidade, afirmam especialistas
CNI lança Agenda Legislativa 2022 com destaque para reforma tributária
Impostos aumentam custo da instalação de investimentos no Brasil 

Saques: O que fazer com o dinheiro?

Rosimara Ventura tem 34 anos e é auxiliar de serviços gerais em Vitória, no Espírito Santo. Ela participou dos primeiros saques, em 2020, e diz que o dinheiro ajuda no orçamento de casa. “ Tudo muito alto. Talão [boletos], alimentação e o pouco que vem dá um alívio. Ainda mais que sou só eu que trabalho e tenho quatro pessoas desempregadas. Dá pra aliviar um pouco. Eu tinha talões acumulados, já não vou ficar com a água cortada.”

Ainda de acordo com o economista, a utilização desses valores tem aspecto bastante pessoal e cada pessoa deve pensar bem quais são as destinações para esse eventual recurso. "Como as taxas de juros estão em patamares mais altos do que nos outros anos, isso tem impactado tanto sob o ponto de vista do nível de endividamento, porque as dívidas acabam crescendo muito em função dessa taxa. Então, aqueles que têm cautela ou querem efetivamente tentar o nível de endividamento, essa pode ser uma decisão prudente, que é justamente direcionar recursos para reduzir ou até quitar esse nível de endividamento." explica. 

Para aqueles que estavam aproveitando essa oportunidade para efetuar qualquer tipo de compra necessária, pode também ser um bom momento. Já o trabalhador que consiga poupar, existem muitas aplicações financeiras que estão acompanhando o ritmo da elevação da taxa de juros. Mas Max Leno lembra que é necessário que cada um avalie o seu perfil para ter certeza de onde investir o dinheiro. 

“Se são perfis mais conservadores, é mais prudente que esse dinheiro seja aplicado em modalidades de aplicação financeiras mais conservadoras, como poupança ou aquelas que não tragam tanto risco. Já no caso dos aplicadores que têm um perfil mais agressivo, tem algumas possibilidades no mercado de capitais e também nas próprias instituições financeiras.”

Copiar o texto
18/03/2022 16:40h

O prêmio pode render quase R$ 1 milhão se aplicado na poupança

Baixar áudio

A mega sena acumulou pela 12ª vez e deve pagar o 5º maior prêmio da história. Neste sábado (19/03), o prêmio deve chegar a R$ 190 milhões. Se a pessoa ganhar sozinha e deixar o dinheiro por 30 dias na poupança, terá um retorno de cerca de R$ 950 mil por mês. 

Deixar o dinheiro parado não é a intenção da manicure Brena Oliveira (26), jogadora assídua. “Primeiro eu ia pagar dívidas, passar dois meses viajando pelo mundo, depois iria investir em ações e viver de renda”, sonha. O empresário Arísio Cordeiro (53) diz que também vai jogar e, se ganhar, irá investir em imóveis. “Vou morar numa fazenda”, completa. 

O economista César Bergo recomenda que o sortudo mantenha a discrição: “a pessoa tem que ter tranquilidade, não demonstrar muita alegria, porque, nessa hora, chegam muitos aproveitadores”. Passada a euforia, o economista sugere que a pessoa tire apenas 10% do dinheiro para realizar um grande desejo, como comprar um carro, uma casa ou fazer aquela viagem dos sonhos. O restante, ele sugere que seja aplicado para que o dinheiro não acabe. 

A consultora financeira Wanessa Vieira recomenda que antes de pensar em investimentos, é preciso olhar para a situação individual do ganhador: “Se esse ganhador tiver um endividamento é importante ter como prioridade a quitação de todos os contratos de crédito, cartão de crédito, etc. Com a sobra do recurso, realizar um plano de investimento”, orienta. Esse é o plano da professora Amanda Gontijo: “Iria pagar todas as minhas dívidas e fundar duas ONGs, uma para trabalhar com crianças, outra com animais.”, planeja. 

Ranking das melhores cidades para se empreender no Brasil em 2022

Auxílio Brasil de março começa a ser pago nesta sexta (18)

Investimentos

Cada pessoa tem um perfil de investimentos: conservador, moderado ou agressivo. Independentemente do perfil, a consultora Wanessa Vieira orienta que é preciso diversificar os ativos para proteger o patrimônio contra mudanças no cenário econômico. “O cenário atual, de elevação da Selic, é muito positivo para o investidor conservador”. 

Entre as opções recomendadas pela especialista estão o Tesouro Selic, o Tesouro IPCA, CDBs atrelados tanto à inflação, quanto aos CDBs pós-fixados. Wanessa recomenda que o investidor fuja da poupança. “Porque a poupança hoje com essa elevação da Selic que nós tivemos agora, ela vai render em torno de 6% ao ano”, justifica. Outras opções poderão chegar a ter rendimento de 11%. Ela também recomenda investimentos em letras de crédito, LCI e LCA, além do CDB. 

Além das opções anteriores, para investidores com perfil mais moderado, Wanessa sugere fundos multimercado. “Buscando ações de bons pagadores dividendos formando uma carteira de longo prazo. O momento está também muito atrativo porque a bolsa tem ativos de grandes empresas com uma precificação abaixo do esperado e, assim, gerando muita oportunidade para o investidor em bolsa”, explica.

Para o investidor agressivo, além de colocar parte do patrimônio nos investimentos anteriores, ela sugere o investimento maior em renda variável e fundos internacionais. “Para se proteger de um cenário doméstico, especialmente em ano de eleições. Manter um pouco do portfólio de moedas estrangeiras,  principalmente o dólar, é interessante”, finaliza. 

Conheça a calculadora do cidadão

Imposto de Renda: confira regras para quem atua como MEI

Ainda dá tempo de tentar a sorte

Além do tradicional jogo nas Lotéricas, dá para tentar a sorte pela internet no site da Loterias Online e quem tem conta na Caixa Econômica também pode jogar pelo aplicativo do banco no celular. O jogo com seis números custa R$ 4,50; com sete números, R$ 31,50; com oito, R$ 126,00; com 9, R$ 378,00. O concurso 2464 será às 20h de sábado (19/03).

Copiar o texto
15/03/2022 11:59h

Os recursos serão liberados para trabalhadores da iniciativa privada que nasceram no mês de julho e os servidores públicos com final de inscrição 6. Os pagamentos são feitos pela Caixa Econômica e Banco do Brasil

Baixar áudio

Novos grupos de beneficiários já podem receber o PIS/PASEP nesta terça (15). É o caso dos trabalhadores da iniciativa privada, que recebem pela Caixa Econômica, nascidos em julho e servidores públicos com o final da inscrição 6. Antes, os recursos eram feitos ao longo de 12 meses e, agora, serão realizados entre os meses de fevereiro e março. Os benefícios são referentes ao ano-base de 2020.

Segundo o Ministério do Trabalho, os dois benefícios devem ser pagos a 23 milhões de brasileiros, totalizando R$21 bilhões de reais. O economista César Bergo explica que a antecipação dos pagamentos é uma forma de diminuir as dificuldades enfrentadas pelas famílias. Bergo lembra que o começo do ano sempre vem atrelado com mais despesas, como o pagamento de impostos e despesas escolares.  
"Então ele tem que fazer um bom uso dele [o benefício], na regularização das suas contas. E também, se sobrar alguma coisa, aproveitar que os juros do mercado financeiro estão elevados e fazer uma reserva de emergência, se possível", explica. 

A contadora  Daniela Agata Freitas de Andrade, de 26 anos, é moradora de Belém-PA. Ela conta que conseguiu retirar o benefício em 2020, mas esse ano, não consegue acesso ao benefício. “Esse ano, na data que era para acontecer, o PIS não caiu. Diz que o meu CPF não estava cadastrado na base de dados e caso eu tivesse alguma reclamação, eu deveria procurar o Ministério do Trabalho”. Ela entrou em contato com os órgãos que responderam que o problema será resolvido até o dia 31 de março. 

Para saber se tem direito ao benefício e detalhes sobre os valores, o trabalhador deve consultar a Carteira de Trabalho digital ou acessar o portal gov.br. Outra opção para a consulta é o telefone 158, do Ministério do Trabalho. No caso do PIS, o cidadão também pode acessar o site da Caixa ou o aplicativo Caixa Tem, disponível na Google Play e o App Store.

Já no caso do Pasep, basta acessar o site do Banco do Brasil. Há também a opção de ligar para a Central de Atendimento do BB (4004-0001, capitais e regiões metropolitanas, ou 0800 729 0001, interior).

Veja mais 
Imposto de Renda: declaração pré-preenchida já está disponível 
Brasil alcança maior taxa investimento desde 2014, mas ainda ocupa 128ª colocação em ranking internacional 
Semana do Consumidor: diretor do Procon-DF fala sobre cuidados na hora de aproveitar as promoções 

PIS/PASEP: Pagamentos

A Caixa Econômica deve realizar o pagamento do PIS para 22 milhões de pessoas. Segundo o calendário divulgado pela instituição, a prioridade do recebimento do PIS ficou para moradores de cidades da Bahia e de Minas Gerais, por conta da situação de emergência provocada pelas intensas chuvas. 

Segundo o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, o pagamento do benefício vai seguir os mesmos moldes do auxílio emergencial. Assim, as movimentações vão ser feitas pelo aplicativo Caixa Tem. "A movimentação do PIS pelo (aplicativo) Caixa Tem segue o mesmo racional do auxílio emergencial. Muito simples e em especial a população mais carente tem uma familiaridade grande", explica.

Confira o calendário de pagamento do PIS

Mês de Nascimento  Recebem a partir de Data limite para saque
Janeiro 8 de fevereiro 29 de dezembro
Fevereiro 10 de fevereiro 29 de dezembro
Março 15 de fevereiro 29 de dezembro
Abril 17 de fevereiro 29 de dezembro
Maio 22 de fevereiro 29 de dezembro
Junho 24 de fevereiro 29 de dezembro
Julho  15 de março 29 de dezembro
Agosto 17 de março 29 de dezembro
Setembro 22 de março 29 de dezembro
Outubro 24 de março 29 de dezembro
Novembro 29 de março 29 de dezembro
Dezembro 31 de março 29 de dezembro

Fonte: Codefat

Já no caso do Pasep, benefício pago pelo Banco do Brasil, a dinâmica de pagamento é um pouco diferente, como explica o ministro do trabalho, Onyx Lorenzoni. "Aqueles que são vinculados ao Pasep, irão receber pelo Banco do Brasil, que tem uma sistemática um pouco diferente. Eles serão referenciados pelo número final do Pasep e  recebem a partir do dia 15 de fevereiro.”
 

Confira o calendário de pagamento do PASEP

Final da inscrição  Recebem a partir de  Data limite para saque
0-1 15 de fevereiro 29 de dezembro
2-3 17 de fevereiro 29 de dezembro
4 22 de fevereiro 29 de dezembro
5 24 de fevereiro 29 de dezembro
6 15 de março 29 de dezembro
7 17 de março 29 de dezembro
8 22 de março 29 de dezembro
9 24 de março 29 de dezembro

Fonte: Codefat

PIS/PASEP: Quem tem direito?

O PIS é destinado a trabalhadores do setor privado, enquanto o Pasep é pago para os servidores públicos. Tem direito a receber o benefício aquele trabalhador que recebeu até dois salários mínimos mensais com a carteira assinada e exerceu uma atividade por ao menos 30 dias no ano-base de pagamento. Além disso, é preciso estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos um ano e ter os dados atualizados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais, o RAIS.

PIS/PASEP: Valores 

O valor que será recebido é calculado de acordo com o número de meses trabalhados no ano base. No ano base 2020, os valores variam entre R$101 a R$ 1.212. O valor máximo só é pago para quem trabalhou 12 meses em 2020. O presidente da Caixa explica que os valores pagos são inteiramente revertidos em consumo."Provavelmente, com uma propensão de consumo de 100%,  então esse é um valor relevante. Normalmente, é 100% consumido em uma semana", ressalta. 

Confira a relação de meses trabalhados e valor do benefício

Meses trabalhados Valores a receber
1 R$ 101
2 R$ 202
3 R$ 303
4 R$ 404
5 R$ 505
6 R$ 606
7 R$ 707
8 R$ 808
9 R$ 909
10 R$ 1.010
11 R$ 1.111
12 R$ 1.212


 

 

Copiar o texto
09/03/2022 03:50h

Segundo informações, cada trabalhador que tiver saldo em conta poderá sacar entre R$ 500 e R$ 1.000. Isso representaria uma injeção de quase R$ 30 bilhões na economia e mais de 40 milhões de pessoas seriam beneficiadas.

Baixar áudio

O Governo Federal deve assinar nos próximos dias uma medida provisória que libera uma nova rodada de saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), como aconteceu em 2020. A ideia é que cada trabalhador que tenha saldo em conta possa retirar entre R$ 500 e  R$ 1.000.  Isso representaria uma injeção de quase R$ 30 bilhões na economia e mais de 40 milhões de pessoas seriam beneficiadas. A previsão é que o presidente Jair Bolsonaro autorize a liberação dos recursos na próxima semana. Essa é a expectativa após o ministro da Economia, Paulo Guedes, declarar que haveria a liberação dos recursos após o carnaval, durante evento do banco BTG Pactual, no dia 22 de fevereiro. 

Segundo o economista Max Leno, ao fazer uma análise macroeconômica, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil pode ser beneficiado com a medida, já que o potencial de consumo das famílias é um elemento que compõe a estimativa do índice.  “Tendo em vista que há essa possibilidade de injeção desses recursos da ordem de vários bilhões de reais na economia brasileira e isso pode representar uma injeção que possa vim a beneficiar esse elemento constitutivo do PIB, que representa uma porcentagem do cômputo do índice”, explica. 

O governo ainda não liberou o calendário para os saques, mas a população já vê com alívio essa medida. Rosimara Ventura tem 34 anos e é auxiliar de serviços gerais em Vitória, no Espírito Santo. Ela participou dos primeiros saques, em 2020, e diz que o dinheiro ajuda no orçamento de casa. “ Tudo muito alto. Talão [boletos], alimentação e o pouco que vem dá um alívio. Ainda mais que sou só eu que trabalho e tenho quatro pessoas desempregadas. Dá para aliviar um pouco. Eu tinha talões acumulados, já não vou ficar com a água cortada.”

Veja mais 

MEI: projeto de lei pode alterar regras em 2022
Projetos para conter preço dos combustíveis ganham prioridade no Senado com a Guerra da Rússia e Ucrânia
Conheça as diferenças entre programas de refinanciamento de dívidas do governo e do Congresso Nacional para micro e pequenas empresas 
Representantes industriais acreditam que redução do IPI será repassada para os consumidores de forma rápida e quase integral 

Saques: O que fazer com o dinheiro?

Ainda de acordo com o economista, a utilização desses valores tem aspecto bastante pessoal e cada pessoa deve pensar bem quais são as destinações para esse eventual recurso. "Como as taxas de juros estão em patamares mais altos do que nos outros anos, isso tem impactado tanto sob o ponto de vista do nível de endividamento, porque as dívidas acabam crescendo muito em função dessa taxa. Então, aqueles que têm cautela ou querem efetivamente tentar o nível de endividamento, essa pode ser uma decisão prudente, que é justamente direcionar recursos para reduzir ou até quitar esse nível de endividamento." explica. 

Para aqueles que estavam aproveitando essa oportunidade para efetuar qualquer tipo de compra necessária, pode também ser um bom momento. Já o trabalhador que consiga poupar, existem muitas aplicações financeiras que estão acompanhando o ritmo da elevação da taxa de juros. Mas Max Leno lembra que é necessário que cada um avalie o seu perfil para ter certeza de onde investir o dinheiro. 

“Se são perfis mais conservadores, é mais prudente que esse dinheiro seja aplicado em modalidades de aplicação financeiras mais conservadoras, como poupança ou aquelas que não tragam tanto risco. Já no caso dos aplicadores que têm um perfil mais agressivo, tem algumas possibilidades no mercado de capitais e também nas próprias instituições financeiras.”

Enchentes 

Trabalhadores das cidades de Campo Limpo Paulista (SP) e de Porciúncula (RJ) podem sacar a partir desta terça-feira (8) o FGTS por calamidade. Esses dois municípios foram afetados por fortes enchentes recentemente.

Cada trabalhador atingido pelas enchentes poderá retirar até R$ 6.220. Somente poderão sacar o FGTS os moradores de endereços informados pela Defesa Civil dos municípios à Caixa Econômica Federal.

Os saques podem ser feitos pelo aplicativo do FGTS, disponível na Google Play e Apple Store, até o dia 3 de maio, no caso de Porciúncula, e 11 de maio, no caso de Campo Limpo Paulista.
 

Copiar o texto
Brasil 61