Comunicação

30/03/2022 20:05h

O presidente Jair Bolsonaro participou da cerimônia, que permitiu a visualização da tecnologia de quinta geração em uso na agricultura. Além disso, foram entregues 310 computadores para beneficiar 5 mil alunos

Baixar áudio

O presidente da República, Jair Bolsonaro, participou nesta quarta-feira (30) de uma cerimônia na Fazenda Ipê, na Baixa Grande do Ribeiro - sul do Piauí, para conhecer a primeira fazenda com tecnologia 5G no Brasil. Participaram também do evento ministros e parlamentares. 

Em discurso, Bolsonaro afirmou que o evento é um grande marco para a agricultura porque vai representar um ganho na produtividade. "Esse evento aqui traz, obviamente, tecnologia ao campo, é a primeira fazenda totalmente 5G. Isso, certamente, vai ter um ganho de produtividade na casa de 20%, 25% ou 30%", afirmou.

O leilão da tecnologia de quinta geração foi realizado em novembro de 2021 e arrecadou R$ 47,2 bilhões. As operadoras que venceram o processo terão algumas obrigações, como levar o sinal para 1,7 mil locais afastados dos centros urbanos e a expansão do 4G para áreas rurais.  

Segundo o ministro das Comunicações, Fábio Faria, em pouco tempo, os celulares já terão acesso à tecnologia 5G. "A fazenda, com 5G da TIM, da Nokia, vai fazer com que o nosso agronegócio, que já é tão pujante, fique muito maior”. Fábio também afirmou que todos os 224 municípios do Piauí vão receber internet de alta velocidade.

Veja mais 
Brasil pode ser protagonista na transição energética para uma economia de baixa carbono
Congresso de Inovação: participantes defendem mais investimento em inovação para que país possa se desenvolver e ser competitivo
Chegada do 5G depende de alteração de legislação municipal em quase todo Brasil

Computadores

No mesmo evento, o Governo Federal entregou 310 computadores que vão beneficiar cerca de 5 mil alunos. Com a entrega de hoje, o estado do Piauí já recebeu 474 máquinas que levam a inclusão digital para alunos da rede pública de ensino. Em todo o Brasil, 600 municípios já receberam mais de 26 mil computadores, que são recondicionados do Centros de Recondicionamento de Computadores, por onde passam por limpeza, testes, troca de componentes e instalação de softwares. Além disso, outros 310 pontos de conexão de banda larga foram entregues.  

Copiar o texto
10/03/2022 19:35h

Anatel orienta consumidor a desconfiar de empresas de vendas que não usem esse prefixo

Baixar áudio

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) alerta que os consumidores desconfiem de chamadas de telemarketing que não comecem com o prefixo 0303, obrigatório desde essa quinta-feira (10). 

“O brasileiro é quem mais recebe chamadas abusivas de telemarketing. A partir de agora, orientamos que o consumidor nem atenda mais às chamadas que começam com 9, que seriam de telemarketing, porque podem ser fraudulentas ou de empresas que não se adequaram no tempo. Agora, 0303 é o número oficial para empresas responsáveis que atuam no telemarketing correto”, explica o superintendente de Outorga e Recursos à Prestação da Anatel, Vinícius Caram. 

A determinação havia sido anunciada pela Anatel, no fim de 2021. O objetivo da medida é ajudar os usuários a identificarem, de maneira mais fácil, esse tipo de ligação e decidir se aceitam ou não a chamada.

A prática de chamadas indesejadas de telemarketing foi mapeada como uma das piores ações relatadas por consumidores. O código deverá aparecer no início do número de qualquer ligação que pretenda ofertar serviços ou produtos. As novas regras só abrangem prestadoras de telefonia móvel. A ideia é que, a partir de 10 de junho, as medidas também sejam implementadas pelas operadoras de telefonia fixa.

FIES: Inscrição vai até esta sexta-feira (11)

Síndrome da Gaiola: como isolamento pode afetar as crianças na volta às aulas presenciais

DÍVIDAS ATRASADAS: mutirão nacional de renegociação orienta consumidores endividados

A Anatel informou, ainda, que o código 0303 será de uso exclusivo e obrigatório para atividades de telemarketing ativo, prática de oferta de produtos ou serviços por meio de ligações ou mensagens telefônicas, previamente gravadas ou não. 

As novas exigências também indicam que as operadoras façam o bloqueio preventivo de chamadas originadas de telemarketing ativo por solicitação do consumidor. Caberá, ainda, às companhias empregar os meios tecnológicos necessários para impedir o uso fora das regras determinadas pela Anatel.
 

Copiar o texto
Comunicação Positiva
07/01/2022 03:30h

Nesta edição, Érica Ferraz te dá dicas de como falar em público

Baixar áudio

Hoje vamos dar dicas para você falar em público. Se você é tímido e não gosta de apresentação, reunião, fica até o fim. 

Quando estamos em alguma situação que não gostamos mas que precisamos realizar, é necessário aprendermos a lidar com os nossos sentimentos em relação ao público ou a situação que nos incomoda. 

A primeira dica é, ao invés de ficar com o pensamento negativo sobre determinada situação, você vai repetir para si mesmo várias vezes que essa situação é uma oportunidade para se mostrar como um profissional competente. Lembre-se, é uma oportunidade! Essa palavra manda sinais positivos para o cérebro e consegue te acalmar. Fale várias vezes. Tudo começa na nossa cabeça. Se você quiser mudar qualquer coisa na sua vida, utilize essa técnica várias vezes.

Para falar em público é preciso estar bem, estado mental, nível de energia. Se você não estiver bem, é necessário buscar ferramentas que podem te ajudar. A segunda dica é, escutar uma música que te deixe animado, com ritmo animado. Faça um esporte antes, uma meditação, respire lentamente e lembre-se da sua postura.

Coloque força e ênfase na sua voz, nas palavras, faça pausas, use gestos e expressões faciais coerentes com o seu assunto. 

É possível melhorar a sua comunicação. Quanto mais você treina, mais você ganha segurança. 

EMISSORAS DE RÁDIO: Comunicador, disponibilizamos o áudio deste podcast para download. Utilize e diversifique sua programação!    

Quer saber mais? Aperte o play e escute o podcast Comunicação Positiva!

Copiar o texto
05/01/2022 09:00h

Programa do Ministério das Comunicações pretende levar o sinal digital de televisão a todos os municípios brasileiros até o final de 2022

Baixar áudio

Prazo para os municípios aderirem ao programa Digitaliza Brasil vai até 21 de janeiro de 2022. Segundo o Ministério das Comunicações (MCom), a meta é levar o sinal de TV Digital, até 2022, para 1.638 cidades brasileiras, que hoje contam somente com a televisão analógica. Desses municípios, 344 ainda não confirmaram o interesse na adesão ao programa. Ao todo, 23  milhões de pessoas serão beneficiadas.

As cidades que manifestarem interesse vão receber do MCom a instalação dos equipamentos de transmissão para digitalização das estações analógicas em operação. 

Por que digitalizar?

A TV Digital teve sua primeira transmissão no Brasil em dezembro de 2007, na cidade de São Paulo, e em 2012, todas as capitais do país já recebiam o sinal digital. Desde 2016, o sinal analógico passou a ser desligado em algumas cidades, como Brasília. Naquele ano, estava previsto o desligamento total da transmissão analógica no país, o que foi postergado para 2018 e, agora, para 2023. 

O professor Eduardo Peixoto, do Departamento de Energia Elétrica da Universidade de Brasília (UnB), explica as vantagens do sinal digital da televisão.

“As principais vantagens diretas são a melhoria na qualidade da imagem, o acesso a um sinal mais estável, com menos interferências, e o acesso a um maior número de canais. Vantagens indiretas aparecem como serviços que podem ser prestados quando se desliga o sinal analógico. No Brasil, em muitas cidades, o sinal de telefonia móvel 4G usa canais de frequência que foram disponibilizadas após o desligamento do sinal analógico”, esclarece. 

Digitaliza Brasil: MCom deve encerrar o sinal analógico das TVs até 2023

A pasta tornou pública a base de dados, que reúne informações atualizadas sobre o Digitaliza Brasil, para que qualquer um possa acompanhar o passo a passo do processo de digitalização do sinal de televisão. Basta acessar a página www.gov.br/mcom/digitalizabrasil.

Copiar o texto
29/12/2021 13:00h

Nesta edição, Érica Ferraz te dá mais seis dicas para fazer um balanço da sua comunicação em 2021

Baixar áudio

No episódio da semana passada falamos sobre importância do controle emocional, do nível de energia, preparação de conteúdo, como atrair a sua audiência e a importância dos efeitos audiovisuais. Se você ainda não escutou, corre lá que o de hoje vai complementar o conteúdo. 

PARTE 1: um balanço da sua comunicação

Vamos continuar a fazer nosso balanço e checklist?

6 dicas para melhorar sua comunicação

  1. Postura corporal: postura ereta, segura. Saiba que mesmo antes de você abrir a boca, a sua postura comunica algo para a sua audiência. 
  2. Voz: você fala muito alto ou rápido? Como está a sua entonação? A nossa voz tem um poder gigantesco e quanto mais ênfases você fizer, mais o seu interlocutor vai ser atraído por você. 
  3. Pausas estratégicas: faça perguntas para a audiência para que ela participe. 
  4. Gestos: o que você faz com a sua mão? Coloca no bolso, esconde atrás do corpo ou sabe usá-la junto com a voz para reforçar sua fala? 
  5. Expressões faciais: você é carrancudo? Nunca comece um diálogo sem dar um sorriso para a outra pessoa e olhe para os olhos da sua plateia. 
  6. Gestão do tempo: como anda a gestão do tempo nas suas reuniões, palestras ou discursos? 

Essas dicas te ajudam a avaliar a sua comunicação em 2021 e começar com o pé direito em 2022. 

E lembra-se sempre dos três verbos do bom comunicador: observar mais, ouvir mais e perguntar mais. Sempre respeitando a opinião do outro por mais diferente que seja. 

EMISSORAS DE RÁDIO: Comunicador, disponibilizamos o áudio deste podcast para download. Utilize e diversifique sua programação!    

Quer saber mais? Aperte o play e escute o podcast Comunicação Positiva!

Copiar o texto
Comunicação Positiva
22/12/2021 03:00h

Nesta edição, Érica Ferraz te dá dicas para fazer um balanço da sua comunicação

Baixar áudio

Durante o ano de 2021 conversamos sobre algumas formas de melhorar a sua comunicação. 

Falamos sobre os gatilhos mentais e como nosso cérebro usa esses atalhos quando estamos cansados, confusos, indecisos ou com medo para tomar decisões. Já falamos sobre reciprocidade, aprovação social, autoridade e escassez. 

Faltam apenas duas semanas para acabar o ano. E que ano! Não foi fácil para ninguém. Nunca nossa inteligência emocional foi tão exigida. 

A comunicação é a primeira a dar sinais externos que você não está bem: sua voz, expressão facial, postura, tudo fica mais tenso. Mesmo que você não fale, as pessoas vão sentir que algo não vai bem. 

Neste episódio, vamos te ajudar a fazer um balanço sobre a sua comunicação. Este checklist serve para você se preparar para qualquer situação. 

6 dicas para melhorar sua comunicação

  • Energia: para se comunicar bem você precisa ter energia para cativar sua audiência
  • Controle emocional: energia e emoções andam juntas. Ciclos de respiração profunda. Ter ciência dos seus pensamentos e emoções quando as coisas não vão bem. 
  • Ter conhecimento do conteúdo que deseja abordar. Treinar antes das apresentações. 
  • Estruturar seu conteúdo e criar um roteiro de apresentação; 
  • Atrair e manter a atenção do seu público;
  • Utilizar recursos audiovisuais nas suas apresentações, palestras ou reuniões.  

Mesmo que você tenha respondido não para todos ou quase todos, não tem problema. O importante é você começar a ter noção de quantas coisas estão envolvidas quando nós queremos nos comunicar melhor.

No próximo episódio, teremos mais seis dicas para completar o checklist da sua comunicação. 

EMISSORAS DE RÁDIO: Comunicador, disponibilizamos o áudio deste podcast para download. Utilize e diversifique sua programação!    

Quer saber mais? Aperte o play e escute o podcast Comunicação Positiva!

Copiar o texto
22/12/2021 01:30h

Evento do Ministério das Comunicações mostrou o que se pode fazer com o sinal de quinta geração. Capital potiguar será uma das primeiras a receber a nova tecnologia de internet móvel

Baixar áudio

Algumas funcionalidades do 5G, nova geração de internet que está chegando ao Brasil, foram demonstradas na última quinta-feira (16), em Natal (RN). O evento, promovido pelo Ministério das Comunicações, em parceria com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), destacou projetos que poderão ser aplicados na capital potiguar, uma das primeiras a receber a nova tecnologia, entre eles luminárias inteligentes para iluminação pública.

A ABDI será responsável pela instalação, em caráter experimental, de luminárias munidas com antenas 5G e câmeras de vídeo nas cidades de Ceará Mirim (RN), Petrolina (PE), Araguaína (TO), Jaraguá do Sul (SC) e Curitiba (PR).

"A chegada do 5G possibilitará a criação de modelos de negócios inovadores, gerando empregos e contribuindo para o desenvolvimento do país", comemorou o ministro das Comunicações, Fábio Faria. Além de ressaltar os benefícios do novo padrão de conectividade, com ganhos para a medicina, comércio, educação, turismo, entre outros, o ministro também lembrou que a chegada das novas operadoras estimula o livre mercado e isso vai refletir em preços mais baratos.

Fábio Faria espera que todas as escolas do Brasil possam ter, em breve, conexão com a internet, e destacou que o Brasil está pronto para uma revolução, mesmo porque a nova tecnologia vai oportunizar uma preparação adequada dos jovens.

“Antigamente a gente tinha de fazer um curso de datilografia para ter emprego. Antigamente era medicina, engenharia, direito. Hoje, não. É robótica, ciência da computação. Aí se a gente tem esse mundo novo chegando e não tem o 5G aqui, como é que nossas crianças vão se preparar? Não tem chance. Então, a gente vai ter a oportunidade de preparar nossas crianças, nossos jovens, para esse futuro novo que está chegando”, disse o ministro.

Mais rápida

A Brisanet, empresa que arrematou os lotes referentes às regiões Nordeste e Centro-Oeste no leilão do 5G, também realizou, durante o evento em Natal, demonstração com a tecnologia para exibir as diferenças entre o sinal de altíssima velocidade e baixa latência da quinta geração em relação à geração anterior. Já as startups de tecnologia mostraram o uso do 5G na prática, em casos como o Robo Educ, ferramenta de ensino para crianças; a impressão 3D para escolas; um robô de acompanhamento para idosos; e um sistema de tradução automática para libras.

Entrave das antenas

O maior leilão de radiofrequências da América Latina ocorreu no início de novembro e arrecadou R$ 47,2 bilhões, dos quais mais de 85% serão revertidos em investimentos, devido ao perfil não arrecadatório do certame. Dessa forma, foi viabilizada a expansão da conectividade no país, com internet de alta velocidade para localidades com pouca ou nenhuma conexão, e a cobertura de 36 mil km de rodovias federais e em escolas públicas. 

Também estão previstas como contrapartidas a serem cumpridas pelas operadoras a implantação da infraestrutura de fibra óptica na região Amazônica e a estruturação da rede privativa de comunicação da Administração Pública Federal.

A chegada da tecnologia, no entanto, tem uma barreira a ser vencida: a burocracia referente à instalação de antenas nos municípios. A solução ainda aguarda análise na Câmara dos Deputados: o PL 8518/2007, que altera a Lei Geral das Antenas e dá maior agilidade ao processo, que atualmente pode demorar mais de um ano e atrapalha a chegada da internet de quinta geração às cidades.

Revolução econômica

A implementação do 5G no país irá gerar impactos em diversos setores da economia, como a indústria, o agronegócio e a saúde. A nova tecnologia vai transformar a rotina dos negócios, a partir da conexão simultânea com mais computadores até o compartilhamento de dados em tempo real. Estas inovações permitem integrar e otimizar a cadeia produtiva ao operar grandes equipamentos de maneira remota. 

Serviços de streaming, videochamadas e transmissões de eventos esportivos, educacionais ou culturais passarão a contar com resolução melhor de imagem e áudio, sem interrupções ou perda de qualidade. Objetos do dia a dia, como eletrodomésticos, roupas e até a própria residência, poderão ser conectados à rede mundial de computadores e acionados remotamente.

A tecnologia do 5G estará disponível em todas as capitais brasileiras até julho de 2022. Em municípios com mais de 500 mil habitantes, o prazo limite para implantar o 5G é julho de 2025. A previsão é que 60% dos municípios com menos de 30 mil habitantes estejam atendidos até dezembro de 2027, meta que sobe para 90% até dezembro de 2028 e 100% até dezembro de 2029.

Copiar o texto
Comunicação Positiva
17/12/2021 02:00h

Nesta edição, Érica Ferraz explica alguns tipos de gatilhos

Baixar áudio

Hoje vamos falar sobre gatilhos de afeição, compromisso e coerência. 

A base do compromisso e coerência é que as pessoas têm o desejo de parecerem coerentes com suas palavras, crenças, atitudes e ações. A coerência facilita a tomada de decisão e é valorizada pela sociedade. Desta forma, este atalho faz com que as pessoas tentem induzir você a tomar uma posição inicial que seja condizente com uma conduta que mais tarde pedirão de volta. Quanto mais público for o compromisso, mais difícil recuar porque você quer ser coerente. 

Com relação a afeição, as pessoas preferem dizer “sim” a indivíduos que conhecem e que gostam. A atratividade física é um atalho para a afeição. Porém, se você não for um galã de novela ou a última gata do pedaço como a maioria dos mortais, você tem outra forma de usar esse atalho: se parecer com a outra pessoa, por exemplo, nos gestos, na respiração, no estilo de roupa. Não é imitar. Esta é uma técnica da programação neurolinguística muito usada em vendas, por exemplo. Quanto mais você for parecido com o outro, a pessoa terá mais afeição por você e estará apta a falar sim para o seu pedido. 

EMISSORAS DE RÁDIO: Comunicador, disponibilizamos o áudio deste podcast para download. Utilize e diversifique sua programação!    

Quer saber mais? Aperte o play e escute o podcast Comunicação Positiva!  

Copiar o texto
13/12/2021 03:00h

Em entrevista ao portal Brasil61.com, o diretor do Departamento de Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia, Carlos Alexandre Pires, afirma que Marco Legal do Setor Elétrico deverá acelerar a revolução energética no Brasil

Baixar áudio

Com o avanço da telecomunicação, praticamente todas as áreas do cotidiano foram impactadas pela era digital. Trabalho, lazer, transporte, compras e a própria comunicação contam hoje com dispositivos de inteligência artificial. 

Em entrevista ao Brasil61.com, o diretor do Departamento de Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia (MME), Carlos Alexandre Pires, esclarece que, no setor energético, a digitalização pode gerar economia de recursos.

“Um cidadão que possui na sua residência alguns equipamentos ligados na internet, por exemplo, pode automatizar determinadas funções. Digamos que quando ele estiver se aproximando da residência, a própria automação faria com que o ar-condicionado ligasse para já ir refrescando um determinado cômodo e se desligasse automaticamente ao não ter ninguém mais no recinto”, explica.

Recentemente, o MME divulgou o estudo “Uso de Novas Tecnologias Digitais para Medição de Consumo de Energia e Níveis de Eficiência Energética no Brasil”. Segundo Carlos Alexandre, o objetivo do estudo “é fazer um imenso levantamento de tudo que existe em termos de tecnologia digital, que pode servir ao setor energético”.

Com base nesse levantamento, ele cita alguns exemplos de como a digitalização poderia contribuir para a eficiência do setor.

“Poderíamos elencar aqui possibilidades relacionadas à automação, à possibilidade de uma empresa de energia de fazer um desligamento e um religamento de forma remota, ou uma medição de forma remota, sem a necessidade da presença de um profissional para olhar o medidor de energia. E tudo relacionado à internet das coisas, à inteligência artificial, aplicado a todos os setores: residencial, comercial e industrial.”

Para muitos, isso pode parecer história de ficção científica, mas Carlos Alexandre Pires afirma que essa é a realidade de um futuro bem próximo, que tem como alicerce a já consolidada tecnologia das telecomunicações.

“O passo [da digitalização do setor energético] se dará muito mais acelerado, principalmente porque o alicerce de tudo está no setor das telecomunicações. Não se pode falar em internet das coisas sem falar de telecomunicações. Não se pode falar de sensoriamento remoto sem falar de telecomunicações.”

"Não se pode falar em internet das coisas e sensoriamento remoto sem falar de telecomunicações.”_Carlos Alexandre Pires, diretor do Departamento de Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia.

Governo e operadoras vencedoras do leilão do 5G assinam contratos das concessões

Brasil pode perder R$ 8,2 bi do PIB em 2021, devido à alta do preço da energia elétrica

Marco Legal do Setor Elétrico

Atualmente tramita no Congresso Nacional o projeto do Novo Marco Legal do Setor Elétrico (PL 414/2021), que poderá ser vantajoso para o bolso do consumidor e aumentar a competitividade do setor. Pela proposta, os consumidores de todos os níveis terão liberdade para escolher o próprio fornecedor de energia; o que só é permitido, atualmente, para grandes consumidores. 

Segundo Carlos Alexandre Pires, a velocidade da chegada da digitalização do setor elétrico será mais rápida na medida em que houver maior competitividade entre as empresas de energia.

“No mercado livre, onde o consumidor já tem a possibilidade de escolher o seu fornecedor de energia, isso certamente se dará de forma mais rápida. De qualquer forma, nós também faremos uso da digitalização para oferecer serviços, que hoje não são oferecidos, para dar possibilidade de que o mercado seja cada vez mais livre ou cada vez tenha mais liberdade de escolha para o consumidor”, afirma.

O projeto de lei já foi aprovado no Senado e aguarda despacho para ser analisado pela Câmara dos Deputados.

Copiar o texto
Comunicação Positiva
09/12/2021 02:00h

Nesta edição, Érica Ferraz explica como identificar os gatilhos mentais de escassez e de autoridade

Baixar áudio

Hoje, vamos falar de dois gatilhos mentais: o da escassez e o de autoridade. 

Sabe quando você vê aquela promoção que diz “Só Hoje”, “apenas 5 vagas” ou “última oportunidade do ano”? Pois é, são frases do atalho de escassez. O ser humano atribui mais valor a oportunidades quando estão menos disponíveis. Este gatilho é ligado tanto pela quantidade como pelo tempo. A base deste gatilho é que coisas mais difíceis de conseguir são mais valiosas. Isto não vale só para objetos. Vale também para informações.  

Para se proteger do gatilho da escassez, pergunte-se sempre se determinado objeto ou informação é realmente necessário ou importante para você. Isto vai ajudar a fazer uma análise mais racional da situação.

Já o gatilho da autoridade nós conhecemos desde criança quando lidamos com nossos pais. Há uma tendência de agirmos automaticamente a alguns símbolos de autoridade: títulos, roupas e automóveis. Interessante, não é mesmo? 

É como se você visse alguém bem vestido em um carrão e se dizendo Ph.D. em algo e você já desse crédito antes mesmo de saber sobre o conteúdo desta pessoa. 

Vamos prestar atenção nas nossas reações em situações de escassez e autoridade?

EMISSORAS DE RÁDIO: Comunicador, disponibilizamos o áudio deste podcast para download. Utilize e diversifique sua programação!    

Quer saber mais? Aperte o play e escute o podcast Comunicação Positiva! 

Copiar o texto
Brasil 61