Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o radialista realize o login no site do Brasil 61 - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Educação

26/11/2020 15:00h

A pesquisa tem como objetivo conhecer e compreender as expectativas dos alunos acerca da mudança de currículo.

Baixar áudio

A Secretaria de Estado de Educação e Desporto do Amazonas está preparando a implementação do Novo Ensino Médio, que deverá ser iniciada, gradualmente, já no primeiro semestre de 2021. Após lançar um questionário para ouvir os docentes da rede, agora está sendo realizada uma pesquisa com os estudantes.

Na nova modalidade a carga horária mínima e a grade curricular é ampliada, podendo ser escolhida em parte pelo estudante, para que ele possa se aprofundar nas disciplinas que mais se identifica. A pesquisa tem como objetivo conhecer e compreender as expectativas dos alunos acerca da mudança de currículo, possibilitando aos estudantes que alcancem o protagonismo defendido pela nova proposta de ensino.

Candidatos com Covid-19 terão nova chance de fazer o Enem 2020

Regulamentação do Fundeb aguarda votação no Congresso

O questionário pode ser respondido por meio de uma plataforma online e estará disponível para todas as escolas da rede pública estadual até as 23h59 do próximo dia 4 de dezembro. 

Copiar o texto
25/11/2020 23:00h

Outras doenças infectocontagiosas também permitem que o participante solicite uma reaplicação. Saiba mais

Baixar áudio

Os candidatos do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) de 2020 que forem diagnosticados com a Covid-19 ou outra doença infectocontagiosa e não puderem fazer a prova vão ter uma nova chance de fazer a avaliação. A informação é de Camilo Mussi, presidente do Inep. 
 
A orientação é que a pessoa comunique que está com a doença até um dia antes da data da prova, ligando para a central de atendimento do Inep (0800 616161). Após o exame, o candidato também deverá registrar o problema anexando laudo médico na Página do Participante

Inep disponibiliza materiais de apoio para o Enem

Especial Covid-19: afinal, o Brasil já está passando pela segunda onda da doença?
 

Aqueles casos que forem deferidos pelo órgão vão poder participar de uma reaplicação do Enem nos dias 23 e 24 de fevereiro, mesma data em que as pessoas privadas de liberdade vão fazer o exame. 
 
De acordo com o Ministério da Educação (MEC), o Enem será aplicado nos dias 17 e 24 de janeiro para quem fazer fazer as provas impressas. Já a prova digital ocorre em 31 de janeiro e 7 de fevereiro.  

Copiar o texto
25/11/2020 10:30h

O evento virtual está marcado para os dias 3 e 4 de dezembro. As inscrições estão abertas

Baixar áudio

A  4ª edição do Fórum Nacional de Controle, promovido pelo Tribunal de Contas da União (TCU) será nos dias 3 e 4 e dezembro. Com o tema “Inovação em prol da Educação no Brasil”, o evento virtual contará com painéis que têm como objetivo integrar as instituições de controle, de órgãos de todas as esferas administrativas e da sociedade civil em busca de soluções inovadoras e na disseminação de boas práticas para a administração pública. As inscrições estão  abertas e para participar basta acessar o portal do tribunal

Os gestores irão debater os desafios, as perspectivas, as possibilidades de infraestrutura  e acesso de tecnologías de informação e comunicação social no processo educacional, além do aproveitamento de talentos para melhoria da competitividade.

Ainda irão fazer parte do encontro on-line discussões referentes à integração dos órgãos de controle com foco no Projeto Integrar e a busca da competitividade por meio da integração entre universidades e empresas. O Fórum Nacional de Controle é um evento gratuito e aberto a todo o público. A transmissão será feita pelo canal do TCU no YouTube.

Copiar o texto
24/11/2020 02:00h

O EPI SCAN é uma tecnologia em monitoramento e segurança da utilização de equipamentos de proteção individual

Baixar áudio

O estado da Paraíba teve um projeto aprovado para a final da mostra nacional do Inova Senai 2020. O EPI SCAN é uma tecnologia em monitoramento e segurança da utilização de equipamentos de proteção individual. Alunos e instrutores das unidades do SENAI de todo o Brasil vão representar seus estados nesta semana com propostas de soluções para demandas reais da sociedade e da indústria brasileira nas áreas de biotecnologia, química, construção civil e gestão. 
 
O projeto paraibano selecionado detecta se os trabalhadores estão com todos os EPI's necessários a sua segurança antes de iniciar a jornada de trabalho, em áreas de risco, conforme NR’s específicas.

Dez equipes paulistas são finalistas da etapa nacional do Inova Senai 2020 

Pesquisa da UFES sobre indústria 4.0 capixaba é publicada em revista científica internacional

A iniciativa do Inova contempla desde a concepção do projeto, planejamento, execução até a apresentação e negociação com possíveis investidores e clientes. A especialista em educação do Senai Nacional e coordenadora do evento, Monica Mariano, destacou que uma das razões do projeto é conseguir propor soluções para as indústrias brasileiras e o formato de game é para estimular o comportamento inovador e propositivo dos alunos. 
 
“A ideia é que a gente consiga reunir empresários e pessoas da sociedade interessadas nessas áreas, para que elas conheçam as inovações promovidas pelos nossos alunos. Então, por exemplo, teremos uma rodada de alimentos e bebidas em que teremos um conjunto de novos produtos que poderão estar no mercado logo mais e que foram criadas pelos nossos alunos”, explicou. 
Durante a semana do evento, 80 projetos escolhidos em todo o Brasil apresentarão as propostas em rodadas de negócios. As equipes serão divididas em oito áreas, sendo um finalista de cada uma. 
 

 
Dos oito finalistas, três serão declarados campeões, com primeiro, segundo e terceiro lugar. A premiação será simbólica, com certificado, medalha e troféu. Apesar de ser uma competição, a especialista ressaltou que o mais importante para alunos é a oportunidade de apresentarem suas propostas.
 
“Para as indústrias é interessante conhecer o que tem de inovação sendo produzido no Senai e visualizar novos talentos. Veja que uma das coisas que a nossa indústria sempre diz que tem dificuldade é de pessoas qualificadas, com um comportamento inovador no seu trabalho, que são proativas, e esses alunos que participam desse tipo de atividade com certeza têm esse perfil”, disse.
 
Além de possíveis contratações, os projetos também têm a chance de ser comprados por empresas que buscam soluções ou receberem investimento para que produzam e forneçam algo para a cadeia produtiva, como é o caso das startups. 
 
A próxima etapa é o ciclo de mentorias para melhorias dos projetos, que serão apresentados pelos estudantes entre os dias 24 e 27 novembro. A ação ocorrerá durante a Semana de Inovação promovida pelo Senai Nacional, que será on-line neste ano devido à pandemia de Covid-19.

Copiar o texto
24/11/2020 02:00h

O estado, que ocupa o sexto lugar no ranking geral do Índice FIEC de Inovação, será representado pelas equipes autoras dos trabalhos na competição

Baixar áudio

Santa Catarina teve cinco projetos aprovados para a final da mostra nacional do Inova Senai 2020. O estado, que ocupa o sexto lugar no ranking geral do Índice FIEC de Inovação, será representado pelas equipes autoras dos trabalhos na competição. Alunos e instrutores das unidades do SENAI de todo o Brasil vão apresentar suas propostas de soluções para demandas reais da sociedade e da indústria brasileira nas áreas de biotecnologia, química, construção civil e gestão. 

Dez equipes paulistas são finalistas da etapa nacional do Inova Senai 2020

Pesquisa da UFES sobre indústria 4.0 capixaba é publicada em revista científica internacional
 
A iniciativa contempla desde a concepção do projeto, planejamento, execução até a apresentação e negociação com possíveis investidores e clientes. A especialista em educação do Senai Nacional e coordenadora do evento, Monica Mariano, destacou que uma das razões do projeto é conseguir propor soluções para as indústrias brasileiras e o formato de game é para estimular o comportamento inovador e propositivo dos alunos. 
 
“A ideia é que a gente consiga reunir empresários e pessoas da sociedade interessadas nessas áreas, para que elas conheçam as inovações promovidas pelos nossos alunos. Então, por exemplo, teremos uma rodada de alimentos e bebidas em que teremos um conjunto de novos produtos que poderão estar no mercado logo mais e que foram criadas pelos nossos alunos”, explicou. 
 
 Durante a semana do evento, 80 projetos escolhidos em todo o Brasil apresentarão as propostas em rodadas de negócios. As equipes serão divididas em oito áreas, sendo um finalista de cada uma. 
 

 
Dos oito finalistas, três serão declarados campeões, com primeiro, segundo e terceiro lugar. A premiação será simbólica, com certificado, medalha e troféu. Apesar de ser uma competição, a especialista ressaltou que o mais importante para alunos é a oportunidade de apresentarem suas propostas.
 
“Para as indústrias é interessante conhecer o que tem de inovação sendo produzido no Senai e visualizar novos talentos. Veja que uma das coisas que a nossa indústria sempre diz que tem dificuldade é de pessoas qualificadas, com um comportamento inovador no seu trabalho, que são proativas, e esses alunos que participam desse tipo de atividade com certeza têm esse perfil”, disse. 
 
Além de possíveis contratações, os projetos também têm a chance de ser comprados por empresas que buscam soluções ou receberem investimento para que produzam e forneçam algo para a cadeia produtiva, como é o caso das startups. 
 
A próxima etapa é o ciclo de mentorias para melhorias dos projetos, que serão apresentados pelos estudantes entre os dias 24 e 27 novembro. A ação ocorrerá durante a Semana de Inovação promovida pelo Senai Nacional, que será on-line neste ano devido à pandemia de Covid-19.

Copiar o texto
24/11/2020 02:00h

O estado será representado pelas equipes autoras dos trabalhos na competição

Baixar áudio

Quatro projetos cearenses foram aprovados para a final da mostra nacional do Inova Senai 2020. O estado será representado pelas equipes autoras dos trabalhos na competição. Alunos e instrutores das unidades do SENAI de todo o Brasil vão representar seus estados com propostas de soluções para demandas reais da sociedade e da indústria brasileira nas áreas de biotecnologia, química, construção civil e gestão. 

Dez equipes paulistas são finalistas da etapa nacional do Inova Senai 2020

Pesquisa da UFES sobre indústria 4.0 capixaba é publicada em revista científica internacional

A iniciativa contempla desde a concepção do projeto, planejamento, execução até a apresentação e negociação com possíveis investidores e clientes. A especialista em educação do Senai Nacional e coordenadora do evento, Monica Mariano, destacou que uma das razões do projeto é conseguir propor soluções para as indústrias brasileiras e o formato de game é para estimular o comportamento inovador e propositivo dos alunos. 

“A ideia é que a gente consiga reunir empresários e pessoas da sociedade interessadas nessas áreas, para que elas conheçam as inovações promovidas pelos nossos alunos. Então, por exemplo, teremos uma rodada de alimentos e bebidas em que teremos um conjunto de novos produtos que poderão estar no mercado logo mais e que foram criadas pelos nossos alunos”, explicou. 

Durante a semana do evento, 80 projetos escolhidos em todo o Brasil apresentarão as propostas em rodadas de negócios. As equipes serão divididas em oito áreas, sendo um finalista de cada uma. 

Dos oito finalistas, três serão declarados campeões, com primeiro, segundo e terceiro lugar. A premiação será simbólica, com certificado, medalha e troféu. Apesar de ser uma competição, a especialista ressaltou que o mais importante para alunos é a oportunidade de apresentarem suas propostas.

“Para as indústrias é interessante conhecer o que tem de inovação sendo produzido no Senai e visualizar novos talentos. Veja que uma das coisas que a nossa indústria sempre diz que tem dificuldade é de pessoas qualificadas, com um comportamento inovador no seu trabalho, que são proativas, e esses alunos que participam desse tipo de atividade com certeza têm esse perfil”, disse. 

Além de possíveis contratações, os projetos também têm a chance de ser comprados por empresas que buscam soluções ou receberem investimento para que produzam e forneçam algo para a cadeia produtiva, como é o caso das startups. 

A próxima etapa é o ciclo de mentorias para melhorias dos projetos, que serão apresentados pelos estudantes entre os dias 24 e 27 novembro. A ação ocorrerá durante a Semana de Inovação promovida pelo Senai Nacional, que será on-line neste ano devido à pandemia de Covid-19.

Copiar o texto
24/11/2020 02:00h

Os protótipos selecionados são um dispositivo de segurança para bolsas e afins com abertura biométrica e fibras biodegradáveis com matéria-prima vegetal

Baixar áudio

O Rio Grande do Norte teve dois projetos aprovados para a final da mostra nacional do Inova Senai 2020. Os protótipos selecionados são um dispositivo de segurança para bolsas e afins com abertura biométrica e fibras biodegradáveis com matéria-prima vegetal. Alunos e instrutores das unidades do SENAI de todo o Brasil vão representar seus estados com propostas de soluções para demandas reais da sociedade e da indústria brasileira nas áreas de biotecnologia, química, construção civil e gestão. 

Dez equipes paulistas são finalistas da etapa nacional do Inova Senai 2020

Pesquisa da UFES sobre indústria 4.0 capixaba é publicada em revista científica internacional

A iniciativa do Inova contempla desde a concepção do projeto, planejamento, execução até a apresentação e negociação com possíveis investidores e clientes. A especialista em educação do Senai Nacional e coordenadora do evento, Monica Mariano, destacou que uma das razões do projeto é conseguir propor soluções para as indústrias brasileiras e o formato de game é para estimular o comportamento inovador e propositivo dos alunos. 

“A ideia é que a gente consiga reunir empresários e pessoas da sociedade interessadas nessas áreas, para que elas conheçam as inovações promovidas pelos nossos alunos. Então, por exemplo, teremos uma rodada de alimentos e bebidas em que teremos um conjunto de novos produtos que poderão estar no mercado logo mais e que foram criadas pelos nossos alunos”, explicou. 

Durante a semana do evento, 80 projetos escolhidos em todo o Brasil apresentarão as propostas em rodadas de negócios. As equipes serão divididas em oito áreas, sendo um finalista de cada uma. 

Dos oito finalistas, três serão declarados campeões, com primeiro, segundo e terceiro lugar. A premiação será simbólica, com certificado, medalha e troféu. Apesar de ser uma competição, a especialista ressaltou que o mais importante para alunos é a oportunidade de apresentarem suas propostas.

“Para as indústrias é interessante conhecer o que tem de inovação sendo produzido no Senai e visualizar novos talentos. Veja que uma das coisas que a nossa indústria sempre diz que tem dificuldade é de pessoas qualificadas, com um comportamento inovador no seu trabalho, que são proativas, e esses alunos que participam desse tipo de atividade com certeza têm esse perfil”, disse. 

Além de possíveis contratações, os projetos também têm a chance de ser comprados por empresas que buscam soluções ou receberem investimento para que produzam e forneçam algo para a cadeia produtiva, como é o caso das startups. 

A próxima etapa é o ciclo de mentorias para melhorias dos projetos, que serão apresentados pelos estudantes entre os dias 24 e 27 novembro. A ação ocorrerá durante a Semana de Inovação promovida pelo Senai Nacional, que será on-line neste ano devido à pandemia de Covid-19.

Copiar o texto
24/11/2020 02:00h

O projeto “Produção Lean SPC - Sistema Para Confecções” tem como objetivo gerenciar os custos do segmento têxtil

Baixar áudio

Apesar de estar em quarto lugar no ranking geral do Índice FIEC de Inovação dos estados, o Rio de Janeiro teve apenas um projeto aprovado para a final da mostra nacional do Inova Senai 2020. O “Produção Lean SPC - Sistema Para Confecções” tem como objetivo gerenciar os custos nas micro e pequenas empresas do segmento têxtil. 
 
O software, diferenciado pela sua simples execução, auxilia o gestor no levantamento dos custos de produção e precificação de produtos, contribuindo para a competitividade das organizações.
 
Alunos e instrutores das unidades do SENAI de todo o Brasil vão representar seus estados com propostas de soluções para demandas reais da sociedade e da indústria brasileira nas áreas de biotecnologia, química, construção civil e gestão. 
 
A iniciativa contempla desde a concepção do projeto, planejamento, execução até a apresentação e negociação com possíveis investidores e clientes. A especialista em educação do Senai Nacional e coordenadora do evento, Monica Mariano, destacou que uma das razões do projeto é conseguir propor soluções para as indústrias brasileiras e o formato de game é para estimular o comportamento inovador e propositivo dos alunos. 
 
“A ideia é que a gente consiga reunir empresários e pessoas da sociedade interessadas nessas áreas, para que elas conheçam as inovações promovidas pelos nossos alunos. Então, por exemplo, teremos uma rodada de alimentos e bebidas em que teremos um conjunto de novos produtos que poderão estar no mercado logo mais e que foram criadas pelos nossos alunos”, explicou. 

Dez equipes paulistas são finalistas da etapa nacional do Inova Senai 2020

Pesquisa da UFES sobre indústria 4.0 capixaba é publicada em revista científica internacional
 
Durante a semana do evento, 80 projetos escolhidos em todo o Brasil apresentarão as propostas em rodadas de negócios. As equipes serão divididas em oito áreas, sendo um finalista de cada uma. 


Dos oito finalistas, três serão declarados campeões, com primeiro, segundo e terceiro lugar. A premiação será simbólica, com certificado, medalha e troféu. Apesar de ser uma competição, a especialista ressaltou que o mais importante para alunos é a oportunidade de apresentarem suas propostas.
 
“Para as indústrias é interessante conhecer o que tem de inovação sendo produzido no Senai e visualizar novos talentos. Veja que uma das coisas que a nossa indústria sempre diz que tem dificuldade é de pessoas qualificadas, com um comportamento inovador no seu trabalho, que são proativas, e esses alunos que participam desse tipo de atividade com certeza têm esse perfil”, disse.
 
Além de possíveis contratações, os projetos também têm a chance de ser comprados por empresas que buscam soluções ou receberem investimento para que produzam e forneçam algo para a cadeia produtiva, como é o caso das startups. 
 
A próxima etapa é o ciclo de mentorias para melhorias dos projetos, que serão apresentados pelos estudantes entre os dias 24 e 27 novembro. A ação ocorrerá durante a Semana de Inovação promovida pelo Senai Nacional, que será on-line neste ano devido à pandemia de Covid-19.

Copiar o texto
24/11/2020 01:00h

Alunos e instrutores das unidades do SENAI vão representar o estado com propostas de soluções para demandas reais da sociedade e da indústria

Baixar áudio

O estado do Mato Grosso está na final da mostra nacional do Inova Senai 2020. Foram aprovados nove projetos, ficando atrás apenas de São Paulo, que teve dez projetos classificados, cota máxima de aprovação por estado segundo o edital. Alunos e instrutores das unidades do SENAI vão representar o estado com propostas de soluções para demandas reais da sociedade e da indústria brasileira nas áreas de biotecnologia, química, construção civil e gestão.

Dez equipes paulistas são finalistas da etapa nacional do Inova Senai 2020

Pesquisa da UFES sobre indústria 4.0 capixaba é publicada em revista científica internacional

A iniciativa contempla desde a concepção do projeto, planejamento, execução até a apresentação e negociação com possíveis investidores e clientes. A especialista em educação do Senai Nacional e coordenadora do evento, Monica Mariano, destacou que uma das razões do projeto é conseguir propor soluções para as indústrias brasileiras e o formato de game é para estimular o comportamento inovador e propositivo dos alunos. 

“A ideia é que a gente consiga reunir empresários e pessoas da sociedade interessadas nessas áreas, para que elas conheçam as inovações promovidas pelos nossos alunos. Então, por exemplo, teremos uma rodada de alimentos e bebidas em que teremos um conjunto de novos produtos que poderão estar no mercado logo mais e que foram criadas pelos nossos alunos”, explicou. 

Durante a semana do evento, 80 projetos escolhidos em todo o Brasil apresentarão as propostas em rodadas de negócios. As equipes serão divididas em oito áreas, sendo um finalista de cada uma. 

Dos oito finalistas, três serão declarados campeões, com primeiro, segundo e terceiro lugar. A premiação será simbólica, com certificado, medalha e troféu. Apesar de ser uma competição, a especialista ressaltou que o mais importante para alunos é a oportunidade de apresentarem suas propostas.

“Para as indústrias é interessante conhecer o que tem de inovação sendo produzido no Senai e visualizar novos talentos. Veja que que uma das coisas que a nossa indústria sempre diz que tem dificuldade é de pessoas qualificadas, com um comportamento inovador no seu trabalho, que são proativas, e esses alunos que participam desse tipo de atividade com certeza tem esse perfil”, disse. 

Além de possíveis contratações, os projetos também tem a chance de ser comprados por empresas que buscam soluções ou receberem investimento para que produzam e forneçam algo para a cadeia produtiva, como é o caso das startups. 

A próxima etapa é o ciclo de mentorias para melhorias dos projetos, que serão apresentados pelos estudantes entre os dias 24 e 27 novembro. A ação ocorrerá durante a Semana de Inovação promovida pelo Senai Nacional, que será on-line neste ano devido à pandemia de Covid-19. 

Copiar o texto
24/11/2020 01:00h

Alunos e instrutores das unidades do SENAI de todo o Brasil vão representar seus estados com propostas de soluções para demandas reais da sociedade e da indústria

Baixar áudio

Três projetos sergipanos foram aprovados para a final da mostra nacional do Inova Senai 2020. Alunos e instrutores das unidades do SENAI de todo o Brasil vão representar seus estados com propostas de soluções para demandas reais da sociedade e da indústria brasileira nas áreas de biotecnologia, química, construção civil e gestão. 

Dez equipes paulistas são finalistas da etapa nacional do Inova Senai 2020 

Pesquisa da UFES sobre indústria 4.0 capixaba é publicada em revista científica internacional

A iniciativa contempla desde a concepção do projeto, planejamento, execução até a apresentação e negociação com possíveis investidores e clientes. A especialista em educação do Senai Nacional e coordenadora do evento, Monica Mariano, destacou que uma das razões do projeto é conseguir propor soluções para as indústrias brasileiras e o formato de game é para estimular o comportamento inovador e propositivo dos alunos. 
 
“A ideia é que a gente consiga reunir empresários e pessoas da sociedade interessadas nessas áreas, para que elas conheçam as inovações promovidas pelos nossos alunos. Então, por exemplo, teremos uma rodada de alimentos e bebidas em que teremos um conjunto de novos produtos que poderão estar no mercado logo mais e que foram criadas pelos nossos alunos”, explicou. 
 
Durante a semana do evento, 80 projetos escolhidos em todo o Brasil apresentarão as propostas em rodadas de negócios. As equipes serão divididas em oito áreas, sendo um finalista de cada uma. 
 

 
Dos oito finalistas, três serão declarados campeões, com primeiro, segundo e terceiro lugar. A premiação será simbólica, com certificado, medalha e troféu. Apesar de ser uma competição, a especialista ressaltou que o mais importante para alunos é a oportunidade de apresentarem suas propostas.
 
“Para as indústrias é interessante conhecer o que tem de inovação sendo produzido no Senai e visualizar novos talentos. Veja que uma das coisas que a nossa indústria sempre diz que tem dificuldade é de pessoas qualificadas, com um comportamento inovador no seu trabalho, que são proativas, e esses alunos que participam desse tipo de atividade com certeza têm esse perfil”, disse. 
 
Além de possíveis contratações, os projetos também têm a chance de ser comprados por empresas que buscam soluções ou receberem investimento para que produzam e forneçam algo para a cadeia produtiva, como é o caso das startups. 
 
A próxima etapa é o ciclo de mentorias para melhorias dos projetos, que serão apresentados pelos estudantes entre os dias 24 e 27 novembro. A ação ocorrerá durante a Semana de Inovação promovida pelo Senai Nacional, que será on-line neste ano devido à pandemia de Covid-19.

Copiar o texto

Use dados tenha mais votos nas eleições 2020