Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o radialista realize o login no site do Brasil 61 - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Energia

23/11/2020 11:00h

Portaria publicada nesse fim de semana decreta estado de calamidade no estado; incêndio em subestação de energia provocou queda de energia em 14 dos 16 municípios.

Baixar áudio

Após 20 dias do primeiro incêndio em um transformador de uma subestação de energia no Amapá, o Governo Federal reconheceu estado de calamidade pública no estado. Em portaria publicada pelo Ministério do Desenvolvimento Regional, o secretário nacional de Proteção e defesa Civil, Alexandre Lucas Alves, reconhece “por procedimento sumário, o estado de calamidade pública na área do território do estado do Amapá, afetada pelo desastre.”

Especial Covid-19: afinal, o Brasil já está passando pela segunda onda da doença?

Eleições em Macapá serão entre os dias 6 e 20 de dezembro

No dia 3 de novembro, o incêndio na subestação de energia deixou 14 dos 16 municípios amapaenses sem energia. A situação perdurou por mais de 80 horas e, no momento, a população segue em sistema de rodízio, com fornecimento de energia limitado.

Com o estado de calamidade decretado, os moradores locais têm algumas garantias, como segurança jurídica e antecipação de pagamentos de aposentadorias e benefícios assistenciais, como Bolsa Família.

A expectativa do Ministério de Minas e Energia é de que a situação seja normalizada até 26 de novembro.

Copiar o texto
21/11/2020 00:00h

A cidade é a única que não foi às urnas ainda no primeiro turno

Baixar áudio

O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu nesta quinta-feira (19), por unanimidade, marcar a eleição municipal em Macapá para os dias 6 de dezembro, primeiro turno, e 20 de dezembro, segundo turno, se houver.

A cidade é a única do Brasil que ainda não foi às urnas para escolher o novo prefeito e os vereadores devido ao apagão em consequência do estouro de uma subestação de energia no município há 18 dia. O adiamento foi determinado pela Justiça Eleitoral na semana passada. 

Num primeiro momento, o segundo turno seria realizado em 27 de dezembro, mas o Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP) solicitou a antecipação para 20 de dezembro, para evitar votação entre o Natal e o Ano Novo. 

Pela resolução aprovada, as prestações de contas de candidatos e partidos deverão ser apresentadas até 26 de dezembro. Os gastos, a arrecadação e a divulgação de campanha podem prosseguir até os prazos usuais antes da votação, consideradas as novas datas.

Copiar o texto
Brasil
18/11/2020 11:15h

Declaração foi dada no Senado horas antes do estado sofrer um novo blecaute

Baixar áudio

Em audiência no Senado, o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone da Nóbrega, afirmou que a entidade pode trabalhar em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF) no ajuizamento de uma ação civil público contra os responsáveis pelo apagão no Amapá. Nóbrega classificou a situação como inaceitável.

A reunião foi realizada horas antes do estado sofrer um novo blecaute, na noite desta terça-feira (17). Segundo ele, a Aneel deve concluir em até 10 dias um Relatório de Análise de Perturbação (RAP), que vai aferir as causas do apagão. Além disso, afirmou que para cada irregularidade constatada, a agência pode aplicar multas de até 2% sobre a receita da concessionária do serviço de energia no estado.

AP: Senadores se mobilizam em busca de solução para apagão elétrico que atingiu 14 municípios do estado

Ontem, por volta das 20h30, o Amapá teve um novo apagão, que atingiu 13 dos 16 municípios que já estavam com racionamento de energia por conta do blecaute que ocorreu em 3 de novembro. O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) disse que trabalha para restabelecer a energia no Amapá o mais rápido possível.
 

Copiar o texto
11/11/2020 16:35h

Segundo o Executivo local, produto vai permitir que a população de áreas vulneráveis no apagão consiga fazer o tratamento da água para utilização nas necessidades diárias

Baixar áudio

O governo do estado do Amapá disponibilizou frascos de hipoclorito à população para tratamento e consumo de águas de poço, lagos ou rios. Ao todo, a Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS) vai distribuir 425 mil frascos aos 16 municípios amapaenses. Até o momento, mais de 222 mil unidades foram entregues para cinco cidades, sendo 112.500 para Macapá, 62.500 para Santana, 15 mil para Porto Grande, 10 mil para Cutias do Araguari e 7.500 para Itaubal. 

A distribuição do produto é feita pelas prefeituras municipais, que continuam buscando os frascos no depósito da Superintendência de Vigilância em Saúde, em Macapá. 

Amapá: TSE investe em baterias reservas para o dia das eleições

CEA inicia rodízio no fornecimento de energia no Amapá

AP: Senadores se mobilizam em busca de solução para apagão elétrico que atingiu 14 municípios do estado

A população do Amapá sofre há nove dias com a falta de energia elétrica.Nesta semana, o Ministério do Desenvolvimento Regional anunciou a liberação de R$ 21,6 milhões para o estado. O dinheiro é destinado ao aluguel de geradores e compra de combustível para operação dos equipamentos, utilizados nos rodízios de energia que ocorrem na unidade da Federação.

Copiar o texto
11/11/2020 15:00h

Há quase uma semana moradores do estado sofrem com falta de energia elétrica após incêndio em subestação

Baixar áudio

O governo do Amapá vai receber cerca de R$ 21,5 milhões do Ministério do Desenvolvimento Regional para alugar geradores e comprar combustíveis. O repasse foi anunciado pelo titular da pasta, Rogério Marinho, na última segunda-feira (9). 
 
Desde a última sexta-feira (6) milhares de amapaenses sofrem com a falta de energia elétrica, provocada por um incêndio em uma subestação. O apagão levou o governo local a decretar situação de emergência no fim da última semana. 

AP: Senadores se mobilizam em busca de solução para apagão elétrico que atingiu 14 municípios do estado

Amapá: TSE investe em baterias reservas para o dia das eleições
 
De acordo com o Ministério de Minas e Energia, o abastecimento elétrico deve ser normalizado no estado até o fim da próxima semana, de forma gradativa. Por enquanto, o governo adota o racionamento, com reativação e desligamento da energia a cada seis horas no estado. 

Copiar o texto
10/11/2020 06:00h

A Pequena Central Hidrelétrica (PCH) Bedin, foi instalada com capacidade de abastecer 12,5 mil residências com energia elétrica

Baixar áudio

A Pequena Central Hidrelétrica (PCH) Bedin, entre os municípios de Francisco Beltrão e Renascença, no sudoeste do Paraná, foi instalada com capacidade de abastecer 12,5 mil residências com energia elétrica.

A PCH Bedin tem potência instalada total de 6 MW. Foi construída no Rio Santana, no prazo de 9 meses, por um grupo privado, e foram gerados 400 empregos. O investimento foi de R$ 30 milhões e contou com recursos do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

As pequenas usinas são totalmente construídas com tecnologia nacional e contribuem para a geração de energia limpa. A PCH Bedin se soma a outras 419 pequenas centrais hidrelétricas atualmente em operação no Brasil. De acordo com o Ministério de Minas e Energia, uma PCH é uma hidrelétrica de pequeno porte que aproveita características geográficas para a geração de energia, reduzindo impactos ambientais. Ela tem potência entre 5 e 30 MW e área de reservatório de até 13 quilômetros quadrados.

Além disso, é um empreendimento de geração de energia limpa e renovável. Pelo porte, pode ser construída mais perto dos pólos de consumo como cidades e centros industriais.

Copiar o texto
Brasil
09/11/2020 13:00h

A partir de agora, serviços serão responsabilidade da iniciativa pública. Expectativa é de que municípios recebam até R$ 310 milhões em investimentos

Baixar áudio

As cidades de Belém, no Pará, e Sapucaia do Sul, no Rio Grande do Sul, vão receber, em 13 anos, até R$ 310 milhões em investimentos nos seus parques de iluminação pública. Isso porque, os serviços foram leiloados na última sexta-feira (6), em São Paulo. 

Ao todo, cada um dos municípios recebeu oito propostas para privatização da iluminação pública. De acordo com o governo federal, os consórcios que venceram o leilão foram aqueles que apresentarem a menor contrapartida mensal para a prestação dos serviços, o que significa que as prefeituras vão pagar o menor valor possível dentro das propostas oferecidas. 

MDR destina verba para que 84 cidades do Brasil estruturem serviços de iluminação pública

Guia destinado ao setor público orienta sobre projetos de Parcerias Público-Privadas

Na capital paraense, o consórcio Luz de Belém II venceu a disputa. A ideia do grupo é modernizar um parque com mais de 85,3 mil pontos de luz, investindo cerca de R$ 268,6 milhões. A infraestrutura vai atender cerca de 1,5 milhão de pessoas e o sistema deve ter ganhos de 46,4% em eficiência. 

Já no município gaúcho, o vencedor foi o consórcio Ilumina Sapucaia do Sul, cujo investimento projetado é de quase R$ 40 milhões, o que deve beneficiar 141 mil moradores e aumentar em 66,2% a eficiência energética. 

Copiar o texto
09/11/2020 10:15h

O fornecimento ocorrerá de forma intercalada no intervalo de seis em seis horas para que haja equilíbrio na distribuição de energia

Baixar áudio

A Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) iniciou neste domingo (8) o sistema de rodízio do fornecimento de energia. A recomposição do transformador da Subestação Isolux e o aumento de carga da Usina de Coaracy Nunes possibilitaram a conexão com o Sistema Interligado Nacional (SIN).

O rodízio iniciou às 6h em Macapá, Santana, Tartarugalzinho, Amapá, Calçoene, Ferreira Gomes, Porto Grande e Serra do Navio. O fornecimento ocorrerá de forma intercalada no intervalo de seis em seis horas para que haja equilíbrio na distribuição de energia. Os horários de referência serão de 0h às 6h, 6h às 12h, 12h às 18h e 24h.

AP: Senadores se mobilizam em busca de solução para apagão elétrico que atingiu 14 municípios do estado

Governo Federal deverá investir em geração de energia segundo Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico

O rodízio ocorrerá até a garantia de oferta de 100% de energia com a conclusão da implantação dos geradores da Subestação Isolux. No portal do governo estadual é possível conferir o cronograma do rodízio de fornecimento por bairros de cada um dos municípios.

Copiar o texto
06/11/2020 19:00h

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, explicou que o desligamento da energia se deu por conta de um incêndio em um dos transformadores de uma subestação da capital Macapá

Baixar áudio

Após o apagão elétrico que atingiu 14 municípios do Amapá, nesta quarta-feira (4), os três senadores da bancada do estado se mobilizaram em busca de soluções para o problema junto ao Governo Federal. Um deles é o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). Logo que soube do incidente, o parlamentar procurou o Ministério de Minas e Energia. Após as tomadas de decisões, Alcolumbre elogiou o trabalho do governo.

“Prontamente, o Estado brasileiro se voltou para o Amapá nessa questão energética. Eu tenho certeza de que todos os atores envolvidos estão dedicados e determinados, sem medir esforços. Os técnicos do setor elétrico brasileiro, hoje, estão trabalhando para o Amapá, para resolver essa calamidade que aconteceu no estado”, afirmou.

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, explicou que o desligamento da energia se deu por conta de um incêndio em um dos transformadores de uma subestação da capital Macapá. Para buscar uma solução de maneira mais rápida foi instalado um gabinete de crise especificamente para esta situação.

“O equipamento já foi reparado na sua parte física e agora está havendo a filtragem do óleo do aparelhamento. Para se ter noção do volume, são 45 mil litros de óleo. Em tem-se que ter certeza de que ele está em condições de operação. É nisso que estamos trabalhando. Em até 10 dias nós pretendemos restabelecer 100% da energia no Amapá”, destacou.

O senador Lucas Barreto (PSD-AP), por sua vez, se preocupou em unir a bancada para tentar resolver o problema. O congressista ressaltou que a ida de Bento Albuquerque até o estado ajudará a trazer soluções mais ágeis e eficientes para o caso.

Diretor do Denatran comenta principais mudanças no Código de Trânsito Brasileiro

Facebook faz campanha para adesão dos brasileiros às eleições municipais 2020

Amazônia+21: Fórum debate inovação e possibilidades de desenvolvimento sustentável

Randolfe Rodrigues (Rede-AP) afirmou que, como o estado enfrenta uma grave crise sanitária por causa da pandemia do novo coronavírus, é fundamental que o pleno restabelecimento do fornecimento da energia elétrica se dê de maneira rápida.

O parlamentar pediu, ainda, a instauração de inquéritos no Ministério Público do Amapá e no Ministério Público Federal e apresentou denúncias à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para que sejam levantadas as responsabilidades da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA).

Copiar o texto
06/11/2020 18:00h

De acordo com o grupo, diante das poucas chuvas registradas no mês de outubro, será necessário apostar na geração de energia por termelétrica e importação de energia elétrica

Baixar áudio


O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) avaliou as condições de suprimento de energia elétrica no País, e constatou a necessidade do despacho de recursos adicionais, dentre os quais geração termelétrica e importação de energia elétrica, conforme deliberado no mês anterior em sua 236ª reunião, diante do cenário de poucas chuvas verificado no mês de outubro.

Para os próximos dias, as previsões meteorológicas indicam o aumento das chuvas na região Sudeste/Centro-Oeste, caracterizando o início do período úmido, e permanência da situação de escassez de precipitações no Sul. Dessa maneira, o CMSE indicou a necessidade da permanência da deliberação vigente quanto à possibilidade de despacho de recursos adicionais pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) para fazer frente à menor utilização da geração hidráulica na região Sul.

Durante reunião para debater o assunto, a Petrobras apresentou ao Comitê as medidas em curso que visam à maior disponibilização de combustível para atendimento pleno à necessidade de geração indicada pelo Operador. Os representantes ainda relataram a ocorrência no sistema elétrico do Estado do Amapá, com explosão de um transformador e que afetou gravemente o suprimento de energia elétrica às cargas da região. 

 

Copiar o texto

Use dados tenha mais votos nas eleições 2020