Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o usuário realize o login no site do Brasil 61 - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Política de privacidade

Nós do Brasil 61 coletamos e usamos alguns dados dos nossos leitores com o intuito de melhorar e adaptar nossas plataformas e nossos produtos. Para isso, agimos conforme a Lei Geral de Proteção de Dados (Lei 13.709/2018) e nos esforçamos para sermos transparentes em todas nossas atividades.

Para podermos oferecer melhores serviços e veicular peças publicitárias de nossos anunciantes, precisamos conhecer certas informações dos nossos usuários.

COMO O BRASIL 61 COLETA SEUS DADOS

– Quando você se cadastra e cria um usuário no Brasil 61

Quando você entra no nosso site, fornece informações (dados) para a criação do usuário. Estes dados são usados para orientar a estratégia do Brasil 61 e o desenvolvimento de novos serviços e/ou produtos. Essas informações são fornecidas voluntariamente por você leitor e não são compartilhadas com nenhum terceiro.

– Quando você acessa o site do Brasil 61 (www.brasil61.com.br) ou abre uma de nossas newsletters enviadas por e-mail

O Brasil 61 usa tecnologias como cookies e pixel tags para entender como é a sua interação com as nossas plataformas. Esses dados permitem saber, por exemplo, de que dispositivo você acessa o site ou em que links você clicou e quanto tempo permaneceu lendo as notícias. 

COMO O BRASIL 61 USA OS SEUS DADOS

Nós, do Brasil 61, usamos seus dados sempre com a principal intenção de melhorar, desenvolver e viabilizar nossos próprios produtos e serviços a você leitor.

Seus dados são sempre analisados de forma não individualizada, mesmo os que são fornecidos vinculados seu nome ou ao seu endereço de e-mail. 

Os dados em conjunto são analisados para criar relatórios estatísticos de audiência sobre as páginas, textos e meios de acesso ao site e às newsletters. 

Esses relatórios são compartilhados com nossos anunciantes e patrocinadores e servem para modelar estratégias e campanhas institucionais.

As informações que você fornece durante a criação do cadastro do seu usuário no Brasil 61 são utilizadas para a formulação de estratégia comercial e desenvolvimento de novos produtos e/ou serviços.

Essas informações individualizadas podem ser usadas pelo Brasil 61 para o envio de campanhas comerciais e divulgação de serviços e/ou produtos próprios. Não são compartilhadas com nenhum terceiro.

As informações captadas por meio de cookies e pixel tags são usadas em relatórios internos de monitoramento da audiência e também em relatórios para os anunciantes verificarem a efetividade de suas campanhas. Essas informações não estão vinculadas a nome ou e-mail dos leitores e são sempre avaliadas de forma não individualizada.

O Brasil 61 compartilha informações captadas por meio de cookies e pixel tags com terceiros, como anunciantes, plataformas de redes sociais e provedores de serviço – por exemplo, o serviço de envio de e-mails. O Brasil 61 também em seu site cookies de terceiros que captam informações diretamente do usuário, de acordo com suas próprias políticas de privacidade e uso de dados. 

O QUE O BRASIL 61 NÃO FAZ COM SEUS DADOS

– Não monitoramos ou coletamos dados de páginas que não pertencem ao Brasil 61.
– Não compartilhamos ou vendemos para terceiros nenhuma informação identificável.

O QUE VOCÊ PODE FAZER SE NÃO QUISER MAIS QUE SEUS DADOS SEJAM USADOS PELO BRASIL 61

– Caso não queira que o Brasil 61 use nenhum tipo de cookies, altere as configurações do seu navegador. Nesse caso, a exibição de anúncios e mensagens importantes do Brasil 61 e de nossos anunciantes pode ser prejudicada.

– Caso queira deixar de receber algum newsletter ou e-mail de alertas de notícias, basta clicar em “Unsubscribe”, na parte de baixo do e-mail enviado pelo Brasil 61. 

– Caso queira excluir seu usuário e apagar seus dados individuais da base do Brasil 61, basta enviar um e-mail para: privacidade@brasil61.com

 Última atualização: 24 de dezembro de 2020 

Piauí

15/01/2021 15:30h

Estado vai apresentar planejamentos para a população nesta sexta-feira (15)

Baixar áudio

O Governo do Estado do Piauí finalizou o Plano Operacional de Estratégia de Vacinação contra a Covid-19. O documento traz detalhes estratégicos de ações como distribuição, armazenamento, segurança e transporte dos imunizantes. O plano será apresentado nesta sexta-feira aos secretários de Saúde, prefeitos dos municípios e população em geral, por meio de transmissão ao vivo pelos canais do governo. 

Um dos pontos de expectativa do plano são as informações sobre o público-alvo das fases prioritárias para receber as doses. O Ministério da Saúde elaborou um cronograma de três fases iniciais, contendo profissionais da saúde, idosos e pessoas com comorbidades, mas cada estado tem autonomia para definir prioridades de vacinação, a depender do cenário da pandemia do local. 

O plano do governo do Piauí terá quatro fases iniciais de vacinação que vão ser detalhadas durante a apresentação. A definição dos primeiros imunizados leva em conta objetivos como a redução de morbidade e mortalidade do novo coronavírus, além de priorizar populações com maior risco de exposição e transmissão do vírus. 

Copiar o texto
14/01/2021 00:00h

Situação é agravada por dívidas e problemas financeiros deixados pela gestão anterior

Baixar áudio

Novo prefeito do município de Alvorada do Gurgueia, no Piauí, Lécio Gustavo, se deparou com uma situação inusitada ao assumir a gestão: a cidade não tem prédio da prefeitura. A sede, que até então funcionava em uma residência da família do ex-prefeito Luis Ribeiro Martins, foi desmobilizada ao final do mandato; e os arquivos e materiais da administração pública foram colocados no Centro Cultural, que está com sérios problemas estruturais e sem condições de uso.

Segundo o prefeito empossado, a solução encontrada foi montar uma tenda improvisada, no meio da rua, para atender a população.

O prefeito Lécio Gustavo se reuniu com o governador Wellington Dias para tratar de pautas de interesse do município, entre elas o orçamento necessário para a construção de uma sede para a prefeitura. “Estamos ainda em fase de locação de um prédio para poder usar como sede da prefeitura, provisoriamente. O governador nos chamou essa semana e solicitou que pudéssemos trabalhar a questão do orçamento da instalação de uma nova prefeitura”. O prefeito aproveitou a oportunidade para tratar sobre o término da construção de um hospital de pequeno porte (HPP), em Alvorada do Gurgueia.

A situação do município é ainda mais grave por conta de problemas financeiros. Segundo o prefeito Lécio Gustavo, a cidade está impedida de receber transferências da União, devido a pendências junto ao Tesouro Nacional. As dívidas com o INSS ultrapassam os R$ 500 mil, além do débito com o grupo Equatorial Energia de mais de R$ 3,7 milhões, sem contar juros e multas. O novo prefeito afirma que a transição de gestão não foi completamente transparente.

A alvoradense Ariana de Sousa Felix comenta a situação. “O que eu e todo município quer é mudança. Já estava precisando disso. Infelizmente o ex-prefeito deixou a desejar. A gente está na expectativa de que Lécio possa ajudar as pessoas e dar melhoria para a cidade”, comenta.

Arte - Brasil 61

Especial: equipe de transição é importante para governo manter benefícios à população

Você sabe o custo de um voto por candidato a prefeito e vereador?

Pesquisa elenca prioridades de gestores municipais durante a pandemia

Segundo a advogada especialista em Direito Público, Amanda Caroline, o novo prefeito pode acionar o Ministério Público, ou a própria prefeitura pode ajuizar uma ação de improbidade administrativa. Em relação ao uso de prédio familiar como sede da prefeitura, a especialista explica que a medida é irregular.

“Essa atitude do prefeito, de usar um prédio da família como prédio da prefeitura, é uma ação que está eivada de vícios e destoa dos princípios de administração pública, dentre eles a impessoalidade e a legalidade. O prefeito estaria sujeito a sanção de improbidade, para averiguar sua conduta nesses atos”, comenta.

O advogado especialista em Direito Administrativo, Pedro Henrique Costódio, explica que a Lei de Responsabilidade Fiscal é uma norma que se aplica a todos os entes da federação e estabelece uma série de parâmetros a serem seguidos por esses entes, relativos a gastos públicos. 

“A lei define um padrão de conduta aos administradores. Dentre eles, é essencial destacar restrições orçamentarias, que visam preservar a situação fiscal desses entes, com objetivo de garantir a saúde financeira e aplicação de recursos nas esferas adequadas. Tudo isso visa uma boa herança administrativa para futuros gestores”. De acordo com o advogado, é atribuição da Câmara Municipal fiscalizar anualmente as contas no município, e a rejeição dessas contas – após devido processo legal – pode levar a uma série de sanções de natureza política, administrativa, cível e até criminal. 

Outros casos

A situação financeira de outros municípios do Piauí também é caótica. Em José de Freitas, a gestão anterior excedeu o limite previsto pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) – quando os gastos são maiores que a arrecadação – para pagamento de folha de pessoal. O problema se repete em vários outros municípios. Em 2019, o Tribunal de Contas do Estado do Piauí notificou 116 cidades que ultrapassaram o limite de da LRF, com gastos com pessoal.

Em nota, a Associação Piauiense de Municípios (APPM) lamenta o fato de muitas gestões municipais no Estado assumirem grandes dívidas deixadas por gestões anteriores. Diante da crise econômica e sanitária vivenciada por todos os municípios brasileiros, a APPM informa que vem atuando, junto aos órgãos que somam débitos com os municípios –como é o caso da concessionária de energia Equatorial Piauí – no sentido de analisar formas de parcelamento das dívidas, além de orientar cada gestor municipal a otimizar os gastos e concentrar esforços para equilibrar as contas públicas.

Além do Piauí, municípios de outros estados brasileiros também enfrentam problemas financeiros e administrativos. Em Ouro Branco, no Sertão de Alagoas, a prefeita eleita Denyse Siqueira também se deparou com o prédio da prefeitura totalmente desaparelhado, com falta de cadeiras, material de limpeza, impressora, ar-condicionado e acesso à internet. Além disso, os poucos computadores da administração pública foram formatados, o que dificultou o acesso às informações contábeis e financeiras do município.

Segundo a prefeita Denyse Siqueira, as contas bancárias estão zeradas e até o fornecimento de luz pode ser suspenso por falta de pagamento. Ela acrescenta que sua equipe está concluindo um relatório sobre a situação, para ser encaminhado ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas de Alagoas.

Copiar o texto
11/01/2021 15:00h

Secretaria de Educação vai consultar a comunidade para traçar plano de um possível retorno híbrido ainda neste ano

Baixar áudio

O retorno das aulas na rede pública de ensino no Piauí está marcado para o dia 25 de janeiro de forma remota. A Secretaria de Educação do estado (Seduc) fará uma consulta à comunidade para decidir sobre um possível retorno híbrido, que é a mistura de aulas presenciais e remotas. A Secretaria garantiu que cada caso será analisado. 

Para isso, foi criado um grupo de trabalho que conta com a participação de gestores escolares e da equipe central da Seduc. O objetivo é traçar um plano a partir da escuta da comunidade escolar e decidir em cada escola pelo retorno das aulas, se de forma híbrida ou remota.

Novos prefeitos precisam se cadastrar no FNDE; saiba como

Undime lança publicação com dicas para gestores educacionais

Em 2021, o calendário escolar no Piauí será dividido em duas fases. A primeira fase será por meio de aulas remotas, até que as escolas façam a consulta à comunidade escolar quanto ao retorno das aulas presenciais. A escolha por aula remota ou híbrida não acontece no momento da matrícula.

Após elaborado um diagnóstico, a Seduc garante que, em caso de opção pelo retorno híbrido, que será feito de forma gradual, serão respeitados todos os protocolos de segurança. 

As matrículas estão abertas desde o dia 18 de dezembro de 2020 e vão até o dia 15 de janeiro de 2021. Os interessados deverão realizar a matrícula on-line por meio do site da Seduc

Copiar o texto
17/12/2020 12:15h

A maior parte dos recursos foi destinada ao estado do Piauí, que enfrenta longo período de seca em uma área que afeta 31 municípios.

Baixar áudio

Foi autorizado repasse de R$ 4,57 milhões para ações de recuperação de encostas e de socorro e assistência à população de sete cidades atingidas por desastres naturais. O montante será destinado através da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec) do Ministério do Desenvolvimento Regional.

A maior parte dos recursos foi destinada ao estado do Piauí, que enfrenta longo período de seca em uma área que afeta 31 municípios. Dois municípios gaúchos e um catarinense em situação de emergência por conta de estiagem também tiveram repasses autorizados pela Defesa Civil nacional. Já na Bahia, dois municípios vão receber recursos para atenuar os impactos das tempestades e inundações ocorridas em novembro. 

Governo Federal reconhece situação de emergência em 15 municípios devido à falta de chuvas

Empreendedores do Centro-Oeste terão acesso a R$ 7,7 bilhões em crédito por meio do FCO

O MDR também reconheceu a situação de emergência em 28 cidades brasileiras, a maior parte em decorrência de seca ou estiagem. Atualmente, já são 56 municípios do Rio Grande do Sul e 41 de Santa Catarina com reconhecimento federal em decorrência do período de estiagem.

Copiar o texto
Educação
11/12/2020 04:00h

Segunda edição da premiação vai reconhecer iniciativas de docentes voltadas para a melhoria educacional por meio de práticas pedagógicas de sucesso em 2020 e 2021; Vencedor de cada categoria leva R$ 5 mil

Baixar áudio

Estão abertas as inscrições para a 2ª Edição do Prêmio Sesi Senai de Boas Práticas na Educação. A iniciativa tem o objetivo de reconhecer professores das instituições pelos esforços voltados para a melhoria educacional, por meio de práticas pedagógicas de sucesso desenvolvidas nos anos de 2020 e 2021, no estado do Piauí.
 
A premiação visa, também, estimular a troca de experiências, a produção de conhecimento, a pesquisa e a inovação em toda a Rede de Educação do Sesi e do Senai. A coordenadora de Educação Básica do Sesi do Piauí, Katia de Araújo Luz, destaca que o prêmio é uma iniciativa para reconhecer os docentes que realizam trabalhos inovadores, além de incentivar a continuidade e o fortalecimento dessas iniciativas.
 
“Os nossos alunos demandam por inovação, por uma sala de aula mais interativa, por uma educação transformadora que priorize o protagonismo juvenil. Iniciativas como essa são exemplos de ações que contribuem para essa mudança na educação não só do Sesi e do Senai, mas na educação como um todo. A partir do momento em que a gente reconhece e estimula, estamos fomentando inovação em sala de aula.”, acredita.

Arte: Brasil 61
 
O prêmio

De acordo com o regulamento, qualquer docente da Educação Básica do Sesi e da Educação Profissional do Senai pode se candidatar ao prêmio. Uma ressalva importante do documento diz que a prática pedagógica deve ser inovadora, criativa e de relevância para a educação das instituições. As inscrições para o prêmio vão até o dia 30 de junho de 2021 e podem ser feitas pelos e-mails: pbpe@sesi-pi.com.br ou pbpe@senai-pi.com.br
 
Uma Comissão Avaliadora formada por membros do Sesi e do Senai do Piauí vai avaliar e selecionar as práticas pedagógicas mais exitosas, com base em sete critérios. Confira abaixo: 
 

  • Clareza e objetividade na apresentação da prática pedagógica implantada;
  • Desenvolvimento e aprofundamento do tema; 
  • Metodologia usada para o desenvolvimento da prática pedagógica; 
  • Grau de inovação pedagógica dessa prática;
  • Relevância e abrangência do tema e dos objetivos; 
  • Potencial de aplicabilidade nas demais Unidades Sesi/Senai; 
  • Resultados alcançados com prática pedagógica. 

Os quatro últimos critérios, inclusive, têm um peso maior na avaliação pela comissão. Um deles, o grau de inovação, foi bastante exigido em um ano de pandemia pelo Covid-19 e aulas à distância. “As novas práticas trazidas em resposta aos desafios da educação remota, das aulas não presenciais, trazidas pela pandemia, terão um olhar pela comissão. Até porque, um dos critérios de avaliação é o grau de inovação. Inovação, reinvenção e transformação foram presenças constantes no âmbito das nossas escolas em 2020”, afirma Katia.

Professora de Matemática e Robótica na Escola Integrada Deputado Morais Souza, Julliette Maria Araújo venceu a primeira edição do prêmio em 2019, na categoria Ensino Fundamental II e Ensino Médio. Ao lado dos alunos, ela desenvolveu um protótipo de Casa Inteligente feita em MDF, onde tudo é automatizado. Portas, janelas, iluminação, elevador… Formada em engenharia civil, ela conta que um dos diferenciais do trabalho foi agregar as diversas áreas do conhecimento.
 
“Tive que utilizar os meus conhecimentos de engenharia, da parte de elétrica, além da parte pedagógica, eu consegui agregar todos esses conhecimentos e unir tudo no nosso projeto da Casa Inteligente, em que nós pegamos os conhecimentos das quatro áreas: Linguagens, Ciências da Natureza, Ciências Humanas e Matemática”, conta. 
 
O projeto já foi apresentado em diversos eventos e se destaca, segundo a professora, por dar protagonismo aos alunos. “Temos uma escola bem grande, em que os nossos alunos têm sede pela tecnologia. Então, a partir do momento que você mostra que algo dá certo, você instiga os demais a também participarem. Isso nos ajuda bastante a trazer esses alunos para nossa disciplina de educação tecnológica”, comemora. 

Prêmios

Ao todo, o prêmio tem quatro categorias: Educação Infantil e Ensino Fundamental I; Ensino Fundamental II e Ensino Médio (Regular e EJA); Formação Inicial e Continuada; e Educação Técnica de Nível Médio. Os vencedores de cada categoria levam R$ 5 mil. Quem ficar em segundo lugar, fatura R$ 3 mil. Aqueles que conquistarem o terceiro lugar levam R$ 1 mil.
 
O resultado final do prêmio está previsto para outubro de 2021, em data e local que ainda vão ser definidos. 

Copiar o texto
29/11/2020 23:48h

Vitória do pedetista dá continuidade ao domínio do partido à frente da capital cearense; saiba quem serão os prefeitos de Maceió, Teresina e São Luís

Baixar áudio

José Sarto Nogueira (PDT) será o novo prefeito de Fortaleza pelos próximos quatro anos. Neste domingo (29), ele venceu a disputa para o cargo contra o deputado federal Capitão Wagner (Pros), no segundo turno das Eleições Municipais de 2020. 

Em Maceió, João Henrique Caldas, o JHC, derrotou o emedebista Alfredo Gaspar e vai comandar a capital alagoana a partir de janeiro do ano que vem. Já em Teresina, o Dr. Pessoa (MDB) vai ser o novo gestor municipal. Os eleitores de São Luís, por sua vez, escolheram Eduardo Braide (Podemos) para chefiar o Executivo da capital maranhense pelos próximos quatro anos. 

Mais de 140 urnas precisaram ser substituídas neste domingo (29) na região Nordeste

Presidente do TSE diz que combater a Covid-19 e as Fake News foram prioridade durante as eleições

Em votação apertada, José Sarto alcançou 51,7% dos votos, contra 41,3% do Capitão Wagner. Com sete mandatos consecutivos como deputado estadual, o pedetista terá a missão de comandar Fortaleza pelos próximos quatro anos. A vitória de Sarto consolida a hegemonia do PDT nos pleitos da capital cearense. O partido ganhou todas as disputas para a prefeitura local desde 2010. 

Sarto Nogueira, 61 anos, é médico e o atual presidente da Assembleia Legislativa de Fortaleza. Durante a disputa, ele recebeu o apoio de dois ex-governadores do Ceará, Ciro e Cid Gomes. Ao todo, o candidato arrematou cerca de 668 mil votos. Já o seu adversário obteve quase 625 mil votos. 

Em entrevista após a vitória nas urnas, Sarto destacou que pretende unir os eleitores, após disputa acirrada nas urnas. "A minha função é unir Fortaleza, a campanha passou, eleição passou, não se constrói o futuro olhando pelo retrovisor. Meu sentimento, a minha mensagem que foi acolhida pela maioria dos fortalezenses, é de união, é de reconstruir essa cidade, com pacificação, com tolerância”, afirmou. 

Arte: Brasil 61

Deputado federal mais bem votado do Brasil em 2018, proporcionalmente, JHC obteve pouco mais de 222 mil votos e é o novo prefeito de Maceió. O seu adversário, Alfredo Gaspar (MDB), conquistou 156.704 votos. Eleito pelo PSB, João Henrique Caldas tem 33 anos, é advogado, especialista em direito digital, mestrando em gestão pública e empreendedor. 

A capital maranhense terá um novo prefeito a partir de janeiro do ano que vem. Trata-se de Eduardo Braide, do Podemos, que derrotou Duarte Júnior (Republicanos). Eleito deputado federal em 2018, Braide ganhou mais de 270 mil votos na disputa deste domingo. O candidato derrotado obteve o apoio, nas urnas, de cerca de 216 mil eleitores. Formado em direito pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Eduardo Braide tentara ser prefeito de São Luís em 2016, mas foi derrotado pelo atual gestor da cidade, Edivaldo Holanda Júnior. 

Em discurso para uma multidão de apoiadores, Braide disse que o resultado das urnas foi uma resposta da população ao atual governo do estado, chefiado por Flávio Dino, que apoiou Duarte Júnior no segundo turno. “Se alguém, por algum dia, tinha dúvida de que São Luís é a ilha rebelde e de que a força do povo é maior do que a força dos palácios, hoje é a resposta. São Luíz mandou, hoje, um recado ao Maranhão. Ninguém coloca cabresto no povo de São Luís”, disparou. 

Com ampla vantagem de votos para o seu adversário no segundo turno, o Dr. Pessoa (MDB) conquistou 236 mil votos, cerca de 62,3% do eleitorado, e será o novo prefeito de Teresina. Seu oponente, Kleber Montezuma, do PSDB, contava com o apoio do atual prefeito da capital do Piauí, o tucano Firmino Filho. No entanto, conseguiu pouco menos de 143 mil votos, o equivalente a 37,7% da preferência. 

Teresina registrou a maior diferença de votos entre os postulantes ao cargo de prefeito entre todas as capitais nordestinas que tiveram segundo turno. José Pessoa Leal, o Dr. Pessoa, é formado em medicina pela Faculdade de Medicina de Teresópolis (Unifeso), no Rio de Janeiro. Atualmente, o emedebista é professor da Universidade Federal do Piauí (UFPI). A vitória dele nas urnas significa o fim da hegemonia do PSDB na capital piauiense, que durou quase 30 anos.

Copiar o texto
24/11/2020 03:00h

O estado, que ocupa o vigésimo quarto lugar no ranking geral do Índice FIEC de Inovação, será representado pelas equipes autoras dos trabalhos na competição

Baixar áudio

O Piauí teve cinco projetos aprovados para a final da mostra nacional do Inova Senai 2020. O estado, que ocupa o vigésimo quarto lugar no ranking geral do Índice FIEC de Inovação, será representado pelas equipes autoras dos trabalhos na competição. Alunos e instrutores das unidades do SENAI de todo o Brasil vão apresentar suas propostas de soluções para demandas reais da sociedade e da indústria brasileira nas áreas de biotecnologia, química, construção civil e gestão. 

Dez equipes paulistas são finalistas da etapa nacional do Inova Senai 2020

Pesquisa da UFES sobre indústria 4.0 capixaba é publicada em revista científica internacional

A iniciativa contempla desde a concepção do projeto, planejamento, execução até a apresentação e negociação com possíveis investidores e clientes. A especialista em educação do Senai Nacional e coordenadora do evento, Monica Mariano, destacou que uma das razões do projeto é conseguir propor soluções para as indústrias brasileiras e o formato de game é para estimular o comportamento inovador e propositivo dos alunos. 

“A ideia é que a gente consiga reunir empresários e pessoas da sociedade interessadas nessas áreas, para que elas conheçam as inovações promovidas pelos nossos alunos. Então, por exemplo, teremos uma rodada de alimentos e bebidas em que teremos um conjunto de novos produtos que poderão estar no mercado logo mais e que foram criadas pelos nossos alunos”, explicou. 

Durante a semana do evento, 80 projetos escolhidos em todo o Brasil apresentarão as propostas em rodadas de negócios. As equipes serão divididas em oito áreas, sendo um finalista de cada uma. 

Dos oito finalistas, três serão declarados campeões, com primeiro, segundo e terceiro lugar. A premiação será simbólica, com certificado, medalha e troféu. Apesar de ser uma competição, a especialista ressaltou que o mais importante para alunos é a oportunidade de apresentarem suas propostas.

“Para as indústrias é interessante conhecer o que tem de inovação sendo produzido no Senai e visualizar novos talentos. Veja que uma das coisas que a nossa indústria sempre diz que tem dificuldade é de pessoas qualificadas, com um comportamento inovador no seu trabalho, que são proativas, e esses alunos que participam desse tipo de atividade com certeza têm esse perfil”, disse.
 
Além de possíveis contratações, os projetos também têm a chance de ser comprados por empresas que buscam soluções ou receberem investimento para que produzam e forneçam algo para a cadeia produtiva, como é o caso das startups. 

A próxima etapa é o ciclo de mentorias para melhorias dos projetos, que serão apresentados pelos estudantes entre os dias 24 e 27 novembro. A ação ocorrerá durante a Semana de Inovação promovida pelo Senai Nacional, que será on-line neste ano devido à pandemia de Covid-19.

Copiar o texto
12/11/2020 17:30h

A operação tem como objetivo garantir a segurança durante as eleições municipais deste ano. Mais de 5.260 policiais serão distribuídos pelos 224 municípios do estado

Baixar áudio

Entre os dias 12 e 16 de novembro, a Polícia Militar do Piauí vai realizar uma operação para garantir a segurança durante as eleições municipais deste ano. Mais de 5.260 policiais serão distribuídos pelos 224 municípios do estado. Cada ente contará com um coordenador do policiamento. A ideia é que nas 82 zonas eleitorais haja a supervisão de um oficial superior.

Cerca de 1.400 policiais embarcarão em Teresina e serão destinados para o reforço policial nos municípios do interior. Ao longo das eleições, a Polícia Militar realizará tanto policiamento ostensivo geral quanto de maneira complementar. A segurança deverá ser feita nos locais de votação, apuração, totalização e divulgação de resultados.

Eleições 2020: TSE reforça ações para evitar contágio da Covid-19 durante votação

Eleições 2020: TSE disponibiliza simulador de votação

De acordo com a PM do estado, no dia do pleito, “constitui crime propagandas de boca de urna, uso de alto falantes, amplificadores de som ou a promoção de comícios e passeatas, sendo permitida apenas a manifestação individual e silenciosa da preferência do eleitor”.


 

Copiar o texto
11/11/2020 04:00h

Empresários estão otimistas em relação aos próximos seis meses, o que contrasta com a postura atual, de maior cautela

Baixar áudio

A retomada da atividade industrial se mantém estável no Piauí. É o que indica a pesquisa de Sondagem Industrial realizada pela Federação das Indústrias do Estado do Piauí (FIEPI) em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI). Os dados se referem ao mês de setembro. 

Embora estejam confiantes em relação aos próximos seis meses, os industriais piauienses estão cautelosos quanto aos investimentos. Da amostra pesquisada, apenas 36,5% indicaram intenção de realizar aportes. Já o volume de produção das empresas também foi de 36,5%, uma leve queda se comparado a agosto, quando o índice alcançou 43,3%. 

Segundo Zé Filho, presidente da Fiepi, a indústria tem se recuperado acima das expectativas, mas a retomada e o crescimento constante da atividade só serão viáveis se a demanda dos consumidores também se mantiver em alta. Ele destacou que ainda há muito a ser feito. “A retomada foi iniciada, mas há um longo caminho pela frente. Vamos seguir trabalhando e investindo”, pontuou.

Uma boa notícia que a pesquisa traz é que o nível de utilização da capacidade instalada (UCI) em setembro chegou a 49,2%. Em agosto, era de 34,3%. O aumento no índice indica que as indústrias voltaram a produzir de forma consistente. 

RS: Confiança do empresário industrial apresenta estabilidade em outubro, revela FIERGS

Confiança dos empresários da indústria mineira se aproxima do patamar anterior à pandemia

Expectativa

A médio prazo, os empresários demonstram estar otimistas. Cerca de 77,8% indicam estabilidade no número de empregados, o que aponta que não devem ocorrer mais demissões no período. Já 14,3% preveem um aumento no número dos postos de trabalho, embora o índice esteja abaixo da expectativa média dos industriais da região Nordeste (20,3%) e do Brasil (24,2%). 

Já a demanda por produtos apresentou expectativa de aumento de 55,6%, confiança que também se expressa na expectativa para compra de matéria-prima, que é de 47,6%. Em ambos, os números são superiores à média da região Nordeste. 

Apesar da pequena queda na produção e no faturamento, a empresa de Francisco Marques de Melo, do ramo de vestuário, viu na pandemia uma oportunidade para se reinventar e contribuir para o combate à Covid-19. A produção tradicionalmente voltada para uniformes institucionais foi deslocada para confecção de máscaras, aventais e materiais médico-hospitalares. Com isso, foi possível manter os funcionários no quadro de colaboradores. 

Retomar as atividades ao nível anterior à pandemia foi menos complicado, graças à essa mudança de direção. “Foi uma coisa que planejamos estrategicamente no início da pandemia. Tomamos iniciativa de trazer informações técnicas e inovação para fabricar esse novo produto, que antes não fabricávamos”, conta. 

Francisco espera, em breve, retomar o ritmo de produção, que chegava a 20 mil peças por mês, e atingir um patamar ainda mais elevado no próximo ano. “Estamos preparados para o novo momento, que é de trazer uma melhoria qualitativa e quantitativa para a nossa empresa e também para os nossos trabalhadores. Acho que estamos vencendo a pandemia de maneira correta, atendendo a todos os protocolos e, ao mesmo tempo, encontrando um sinal promissor para os novos negócios em 2021”, projeta. 

Copiar o texto
29/10/2020 11:20h

Lista atualizada nessa quarta-feira (28) foi enviada ao TRE do estado

Baixar áudio

Nessa quarta-feira (28), o Tribunal de Contas do estado do Piauí (TCE-PI) enviou ao Tribunal Regional Eleitoral uma lista atualizada com os nomes dos gestores municipais e estaduais que tiveram as contas julgadas irregulares e/ou com emissão de parecer prévio de reprovação.

A lista será atualizada até a data final do prazo de registro de candidatura. Compete à Justiça Eleitoral declarar a inelegibilidade ou não de um responsável da lista encaminhada pelo TCE-PI.

Extratos bancários de partidos devem ser divulgados em tempo real

Polícia Federal utilizará drones durante Operação Eleições Limpas 2020

Segundo a Corte, a relação contém os julgamentos, transitados em julgado, dos últimos oito anos, considerando a data da realização das eleições municipais em 15 de novembro de 2020.

Ou seja, não constam na lista os nomes dos responsáveis cujas contas julgadas irregulares dependam de recurso com efeito suspensivo ainda não apreciado pelo Tribunal ou que os acórdãos foram tornados sem efeito pelo TCE ou pelo Poder Judiciário.

A lista com os nomes dos gestores está disponível em tce.pi.gov.br.

Copiar o texto