;

Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o usuário realize o login no site do Brasil 61 - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Política de privacidade

Nós do Brasil 61 coletamos e usamos alguns dados dos nossos leitores com o intuito de melhorar e adaptar nossas plataformas e nossos produtos. Para isso, agimos conforme a Lei Geral de Proteção de Dados (Lei 13.709/2018) e nos esforçamos para sermos transparentes em todas nossas atividades.

Para podermos oferecer melhores serviços e veicular peças publicitárias de nossos anunciantes, precisamos conhecer certas informações dos nossos usuários.

COMO O BRASIL 61 COLETA SEUS DADOS

– Quando você se cadastra e cria um usuário no Brasil 61

Quando você entra no nosso site, fornece informações (dados) para a criação do usuário. Estes dados são usados para orientar a estratégia do Brasil 61 e o desenvolvimento de novos serviços e/ou produtos. Essas informações são fornecidas voluntariamente por você leitor e não são compartilhadas com nenhum terceiro.

– Quando você acessa o site do Brasil 61 (www.brasil61.com.br) ou abre uma de nossas newsletters enviadas por e-mail

O Brasil 61 usa tecnologias como cookies e pixel tags para entender como é a sua interação com as nossas plataformas. Esses dados permitem saber, por exemplo, de que dispositivo você acessa o site ou em que links você clicou e quanto tempo permaneceu lendo as notícias. 

COMO O BRASIL 61 USA OS SEUS DADOS

Nós, do Brasil 61, usamos seus dados sempre com a principal intenção de melhorar, desenvolver e viabilizar nossos próprios produtos e serviços a você leitor.

Seus dados são sempre analisados de forma não individualizada, mesmo os que são fornecidos vinculados seu nome ou ao seu endereço de e-mail. 

Os dados em conjunto são analisados para criar relatórios estatísticos de audiência sobre as páginas, textos e meios de acesso ao site e às newsletters. 

Esses relatórios são compartilhados com nossos anunciantes e patrocinadores e servem para modelar estratégias e campanhas institucionais.

As informações que você fornece durante a criação do cadastro do seu usuário no Brasil 61 são utilizadas para a formulação de estratégia comercial e desenvolvimento de novos produtos e/ou serviços.

Essas informações individualizadas podem ser usadas pelo Brasil 61 para o envio de campanhas comerciais e divulgação de serviços e/ou produtos próprios. Não são compartilhadas com nenhum terceiro.

As informações captadas por meio de cookies e pixel tags são usadas em relatórios internos de monitoramento da audiência e também em relatórios para os anunciantes verificarem a efetividade de suas campanhas. Essas informações não estão vinculadas a nome ou e-mail dos leitores e são sempre avaliadas de forma não individualizada.

O Brasil 61 compartilha informações captadas por meio de cookies e pixel tags com terceiros, como anunciantes, plataformas de redes sociais e provedores de serviço – por exemplo, o serviço de envio de e-mails. O Brasil 61 também em seu site cookies de terceiros que captam informações diretamente do usuário, de acordo com suas próprias políticas de privacidade e uso de dados. 

O QUE O BRASIL 61 NÃO FAZ COM SEUS DADOS

– Não monitoramos ou coletamos dados de páginas que não pertencem ao Brasil 61.
– Não compartilhamos ou vendemos para terceiros nenhuma informação identificável.

O QUE VOCÊ PODE FAZER SE NÃO QUISER MAIS QUE SEUS DADOS SEJAM USADOS PELO BRASIL 61

– Caso não queira que o Brasil 61 use nenhum tipo de cookies, altere as configurações do seu navegador. Nesse caso, a exibição de anúncios e mensagens importantes do Brasil 61 e de nossos anunciantes pode ser prejudicada.

– Caso queira deixar de receber algum newsletter ou e-mail de alertas de notícias, basta clicar em “Unsubscribe”, na parte de baixo do e-mail enviado pelo Brasil 61. 

– Caso queira excluir seu usuário e apagar seus dados individuais da base do Brasil 61, basta enviar um e-mail para: privacidade@brasil61.com

 Última atualização: 24 de dezembro de 2020 

Alagoas

05/05/2021 13:00h

A imunização foi dividida em três etapas. Em Alagoas, a meta é vacinar 1.197.444 alagoanos que fazem parte dos grupos prioritários, ou seja 90%

Baixar áudio

Começa nesta quarta-feira (5) a primeira etapa da Campanha de Vacinação contra a Influenza, em Alagoas. Inicialmente, serão imunizadas crianças de seis meses a menores de seis anos, gestantes, puérperas, povos indígenas e trabalhadores da saúde.

A vacinação contra o vírus H1N1 foi dividida em três etapas. No estado, a meta é imunizar 1.197.444 alagoanos que fazem parte dos grupos prioritários, ou seja 90%.

Covid-19: Anvisa alerta para risco de erros na vacinação

Conselho Federal de Farmácia: farmacêuticos podem aplicar vacina contra Covid-19

Idosos com idade a partir de 60 anos e os professores serão vacinados contra a Influenza na segunda etapa. Já a última fase atenderá pessoas com comorbidades, com deficiência permanente, trabalhadores do transporte coletivo e rodoviário, caminhoneiros, forças de segurança e salvamento, forças armadas, entre outros.

Vale destacar que as pessoas que tomaram alguma dose das vacinas contra a Covid-19 devem esperar 14 dias para só então retornar aos pontos de vacinação para serem imunizados contra o vírus H1N1.

Copiar o texto
18/03/2021 12:10h

O anúncio foi feito pelo governador, Renan Filho, que instituiu o Decreto 73.650 com vigência de 14 dias para tentar controlar a pandemia de Covid-19 no estado

Baixar áudio

A partir desta sexta-feira (19), todo o estado de Alagoas entra na Fase Vermelha de Distanciamento Social Controlado a partir da meia noite. Com isso, ficam estabelecidos novos horários de funcionamento do setor comercial, com restrição de horário para a circulação de pessoas em todo o estado das 21h às 05h. O anúncio foi feito pelo governador, Renan Filho, que instituiu o Decreto 73.650 com vigência de 14 dias para tentar controlar a pandemia de Covid-19 no estado.

Brasil vive “maior colapso hospitalar da história” e especialistas projetam futuro dramático

MINUTO UNICEF: entenda como trabalhar o distanciamento social nas escolas

Com isso, ficam proibidos: a abertura de bares e restaurante com atendimento presencial, podendo operar em delivery e no sistema pegue e leve; a operação do transporte intermunicipal em todo o estado; o acesso a praias, rios e lagoas, inclusive os calçadões, no sábado e domingo, para qualquer tipo de atividade comercial ou social, bem como atividades físicas.

Para as lojas localizadas no Centro, o funcionamento será das 9h às 17h, com fechamento obrigatório aos sábados, domingos e segundas-feiras. Lojas de rua e galerias funcionarão das 10h às 18h, com funcionamento vedado também aos sábados, domingos e segundas.

Copiar o texto
09/03/2021 14:00h

O Plano é uma alternativa de direcionamento para os gestores, com relação à volta às aulas nas redes municipais

Baixar áudio

A Secretaria de Estado da Educação de Alagoas apresentou o plano de retomada das aulas para os prefeitos e secretários municipais de educação do estado. O encontro aconteceu na sede da Associação Alagoana dos Municípios (AMA) e foi transmitido virtualmente.

O Plano é uma alternativa de direcionamento para os gestores, com relação à volta às aulas nas redes municipais. O documento foi disponibilizado para os municípios, para servir como base pedagógica para ajudar as secretarias na construção dos planos municipais.

MEC disponibiliza novo ciclo do Plano de Ações Articuladas para estados, municípios e DF

MINUTO UNICEF: como manter a escola aberta, em segurança?

O novo decreto que aumentou as medidas restritivas para tentar conter o avanço da covid-19, anunciado no último domingo (7), não alterou o cronograma da volta às aulas no estado. 

Na rede pública estadual o retorno deve acontecer nesta quarta-feira (10), conforme calendário já definido e divulgado anteriormente. Na rede privada as aulas vão continuar na modalidade híbrida e nas redes municipais depende do posicionamento dos prefeitos para retornarem.

Copiar o texto
04/03/2021 10:40h

Distribuição aos municípios começa na quinta-feira (4) e vai contemplar idosos 78 anos ou mais

Baixar áudio

O Ministério da Saúde enviou uma nova remessa com 28.800 doses da vacina Coronavac ao estado de Alagoas. Os imunizantes chegaram pelo Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares, em Maceió. A distribuição aos municípios tem início hoje (4) e ocorre por meio das Centrais de Distribuição, localizadas na capital e na cidade de Arapiraca. 

As Secretarias Municipais de Saúde devem solicitar as vacinas e os insumos, pelo Sistema de Informações de Insumos Estratégicos, e agendar a retirada diretamente com as Centrais de Distribuição de Maceió e Arapiraca, pelo e-mail redefrioalagoas@gmail.com.

A nova remessa deve contemplar as pessoas com 78 anos ou mais – o que representa pouco mais de 10 mil alagoanos. Segundo o governador de Alagoas, Renan Filho, as novas doses também darão continuidade na vacinação dos profissionais de saúde.

Sebrae lança nova campanha para incentivar retomada segura da economia

Governos estaduais adotam novas restrições contra a Covid-19

Com o novo lote, Alagoas totaliza 228.860 doses de imunizantes contra a Covid-19 disponibilizados para a população. Desde janeiro, 99.303 pessoas já receberam a primeira dose. Em fevereiro, a Secretaria de Estado de Saúde iniciou a aplicação da segunda dose nos profissionais de saúde, dos quais 8.401 já foram contemplados.

Copiar o texto
02/02/2021 00:00h

Os recursos do auxílio financeiro, conhecido como Cartão CRIA, devem ser destinados a compras de alimentos para garantir qualidade nutricional para gestantes e crianças

Baixar áudio

Em Alagoas, as famílias que vivem em situação de pobreza e extrema pobreza, e que possuem gestantes ou crianças de até 6 anos de vida, serão beneficiadas com uma ação que faz tarte do Programa Criança Alagoana (CRIA). Criada pelo governo do estado, a iniciativa também abrange famílias com crianças portadoras da síndrome congênita por zika vírus, também com 6 anos.

Durante o lançamento do programa, nesta segunda-feira (1º), o governador Renan Filho afirmou que o intuito da ação é garantir o desenvolvimento integral da primeira infância. Segundo ele, a ação foi oportuna, principalmente pela situação atual, em que o País sofre com os efeitos da pandemia do novo coronavírus.

“É muito importante porque vai ajudar, sobretudo, as pessoas mais carentes. Aqueles que fazem parte do CadÚnico vão receber uma bolsa mensal no valor de R$ 100. É relevante por conta do momento em que estamos vivendo, com essa pandemia, em que a gente ao mesmo tempo se preocupa com a questão sanitária e com a retomada da economia. É fundamental o estado fazer um esforço para ajudar quem precisa mais”, disse.

O auxílio financeiro, conhecido como Cartão CRIA, será pago mensalmente, por meio da Caixa Econômica Federal. Os recursos devem ser destinados a compras de alimentos para garantir qualidade nutricional para gestantes e crianças. Até o momento, 9 mil famílias já foram cadastradas. As gestantes já devem começar a receber o benefício a partir de fevereiro.

De acordo com informações da Secretaria de Estado de Assistência e Desenvolvimento Social (Seades), que será responsável pela gestão do cartão, o governo local pretender abranger aproximadamente 140 mil famílias cadastradas até o final deste ano.

“Com esse complemento de renda, as famílias vão promover um grande impacto na economia local dos municípios. Pois esse valor vai circular dentro da própria cidade, auxiliando o comércio local e os agricultores que vendem seus produtos em feiras livres”, avalia a representante da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA-AL), Débora Muniz.

A coordenadora do Programa CRIA, a primeira-dama Renata Calheiros, afirma que o “o propósito do CRIA é fazer uma transformação social, dando condições para o desenvolvimento integral das crianças. Estamos falando em resultados em longo prazo, mas com ações sólidas para o rompimento do ciclo de pobreza.”

O auxílio deve garantir que as mulheres grávidas mantenham o pré-natal em dia e que as crianças estejam com o cartão de vacina atualizado. Além dos pontos relacionados à saúde, o presidente do Conselho Regional de Economia de Alagoas (Corecon-AL), Marcos Calheiros, explica que o benefício deve contribuir para a economia dos municípios, já que se trata de uma medida que gera renda para as famílias.

“Teremos um grande impacto na nossa qualidade de renda e também um incremento nos comércios dos municípios, com maior consumo e expansão dessa área. Eu vejo como fundamental importância para a nossa sociedade a instituição do Cartão Cria. Ele irá transferir renda para as pessoas mais carentes da população”, considera.

Histórico

Lançado em 2017, o CRIA foi instituído no município de Murici, ainda como projeto-piloto. Já em 2018, a iniciativa estava presente em outras cinco cidades. Durante este período, algumas ações se voltaram para os cuidados do Poder Público com a primeira infância, como a construção do Hospital da Mulher e de casas de parto humanizado; construções de espaços lúdicos em CRAS e UPAs e a realização de visitas domiciliares, por exemplo.

Concessão de rodovias do Paraná devem melhorar capacidade de escoamento da produção

Conta-Covid ganha prêmio internacional de financiamento estruturado

Prazo para pagamento de tributos do Simples Nacional é prorrogado para 26 de fevereiro

No final de 2020, o governo estadual assinou a ordem de serviço para a construção da primeira Praça CRIA, em Pilar, que foi projetada para receber crianças na idade da primeira infância e que será replicada em vários municípios. Outra ordem de serviço foi assinada para construção do Hospital da Criança, que será entregue ainda em 2021.

Copiar o texto
Meio Ambiente
29/01/2021 11:00h

De acordo com a Portaria 325/2020, fica proibido capturar, transportar, beneficiar, industrializar e comercializar o animal nos estados do Amapá, Pará, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, da Paraíba, de Pernambuco, Alagoas, Sergipe e da Bahia

Baixar áudio

Começa nesta sexta-feira (29) o segundo período do defeso da espécie caranguejo-uçá. De acordo com a Portaria 325/2020, fica proibido capturar, transportar, beneficiar, industrializar e comercializar o animal nos estados do Amapá, Pará, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, da Paraíba, de Pernambuco, Alagoas, Sergipe e da Bahia. 

O defeso é a proibição da pesca enquanto a espécie se reproduz. A reprodução ocorre em quatro datas diferentes no ano de 2021. São elas: 14 a 19 de janeiro, 29 de janeiro a 3 de fevereiro, 28 de fevereiro a 5 de março e 29 de março a 3 de abril.   

MG: Governo anuncia decretos de regularização ambiental e tratamento de resíduos

Ministério do Meio Ambiente amplia lista de municípios prioritários para ações contra o desmatamento na Amazônia

Ao se deslocar para a reprodução, o caranguejo-uçá torna-se vulnerável à pesca predatória. Sem o período do defeso, as espécies seriam facilmente capturadas. Quem descumprir o período do defeso, terá de devolver os animais vivos ao habitat natural e ficam sujeitos às sanções.

Copiar o texto
25/01/2021 14:30h

Remessa será direcionada a idosos acima de 85 anos

Baixar áudio

O governo de Alagoas afirma que começará a distribuição da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford e pelo laboratório AstraZeneca nesta segunda-feira (25). Um lote com 27.500 doses do imunizante chegou na madrugada deste domingo (24) ao Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares, em Maceió.

Essas doses devem ser direcionadas a idosos a partir dos 85 anos. Na última semana, as 102 cidades alagoanas já haviam recebido mais de 25 mil doses da vacina CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan, em São Paulo, em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac. 

Equipes de vacinação vão de casa em casa, para conter surto do sarampo no Amapá

Até o fim da tarde de sábado (23), mais de 12 mil profissionais de saúde já haviam recebido a primeira dose da CoronaVac em todo o estado de Alagoas.

Copiar o texto
22/01/2021 16:00h

A partir de agora, as duas etapas restantes – divulgação de resultados e confirmação de matrículas – serão realizadas no mesmo período: de 27 de janeiro a 02 de fevereiro

Baixar áudio

A Secretaria de Educação de Alagoas (Seduc) realizou uma adequação nas datas do calendário de matrículas da rede estadual. A partir de agora, as duas etapas restantes – divulgação de resultados e confirmação de matrículas – serão realizadas no mesmo período: de 27 de janeiro a 02 de fevereiro. Segundo o órgão, a alteração foi feita por causa da grande procura por vagas na rede estadual.

Rede Sesi Senai de Alagoas amplia oferta do Novo Ensino Médio em duas escolas

Parceria entre governo de Alagoas e startup oferece 10 mil bolsas gratuitas em cursos de tecnologia

Para o ano letivo de 2021, a rede de Alagoas oferece mais de 180 mil vagas em todo o estado, sendo 60 mil destinadas aos alunos novatos. O ano letivo 2020 termina no dia 28 de janeiro e o 2021 começa a partir do mês de março.

Desta forma, a partir do dia 27 deste mês, o aluno ou responsável deve acessar o site www.matriculaonline.al.gov.br com o protocolo de matrícula para consultar a disponibilidade da vaga solicitada. Após essa verificação, é preciso ir até a escola, com a documentação do responsável e do aluno. Caso o estudante seja maior de 18 anos, basta a documentação pessoal. A relação de documentos necessários está listada no site.  

Copiar o texto
20/01/2021 15:30h

Programa é voltado para professores, estudantes e profissionais em geral

Baixar áudio

Uma parceria entre o governo de Alagoas e a startup Digital Innovation One vai ofertar mais de 10 mil bolsas gratuitas para professores, estudantes e profissionais em geral do estado. Serão realizados dez cursos de capacitação na área de Tecnologia da Informação e Comunicação (Tics). O programa será lançado na próxima quinta-feira (21).

As aulas serão realizadas no ambiente virtual e os conteúdos ficarão disponíveis por meio da plataforma OxeTech. A parceria é fruto de conversas entre a Secretaria da Ciência, da Tecnologia e da Inovação (Secti) e a Digital Innovation One, que tem como objetivo democratizar o conhecimento em desenvolvimento de software e tecnologias exponenciais.

O programa é dividido em três etapas. Nas primeiras, será lançada a plataforma digital e, posteriormente, apresentados laboratórios presenciais. O governo também promete a inserção dessa metodologia no plano educacional de Alagoas. De acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), no Brasil são formados apenas 36 mil pessoas com perfil tecnológico por ano, mas seriam necessários 70 mil profissionais para suprir a demanda desse mercado.

Copiar o texto
18/01/2021 00:00h

Duas escolas da rede passam a adotar o novo formato para todas as turmas do 1º ano. Ainda há vagas para quem deseja se matricular

Baixar áudio

Duas escolas da Rede Sesi Senai em Alagoas vão ofertar, já a partir deste ano, o Novo Ensino Médio para todas as turmas do 1º ano. As escolas Sesi Cambona e Sesi Senai Benedito Bentes vão seguir o novo formato, balizado pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e que permite aos alunos, além das aprendizagens comuns e obrigatórias, a possibilidade de escolherem se aprofundar em uma das cinco áreas do conhecimento.

Em 2018, a Rede Sesi Senai em Alagoas foi uma das primeiras do País a implantar turmas-piloto, uma espécie de pioneirismo e teste para a ampliação do modelo, que passa a ser obrigatório no ano que vem. Cristina Suruagy, diretora de Educação e Tecnologia do Sesi Senai de Alagoas, afirma que a experiência foi muito positiva.

“Foi uma experiência bastante desafiadora, mas extremamente relevante para que agora possamos sair com todas as turmas nesse novo formato. Foi um piloto bem sucedido e o Sesi conseguirá sair na frente para atender o que o MEC já estabeleceu”, destaca. 

Hoje, todas as escolas da rede contam com, ao menos, uma turma experimentando o Novo Ensino Médio. Cristina conta que os professores estão se capacitando há três anos para as mudanças e que eles colaboraram, inclusive, com a construção do material didático que vai ser usado a nível nacional. 

Arte: Brasil 61

Experiência 

Karoline Amorim, 17 anos, acabou de concluir o 3º ano do ensino médio. Por conta da pandemia, ela ainda precisa retomar algumas aulas do curso, que estão pendentes. No entanto, a jovem que deseja cursar arquitetura já tem um veredito sobre o Novo Ensino Médio. “Esse formato de ensino é bom. Ele me ajudou a superar algumas dificuldades que eu tenho em uma determinada área e sei que vai continuar me ajudando, mesmo eu já tendo terminado os estudos, porque me fez enxergar as coisas de uma forma bem menos complexa”, conta. 

De acordo com o Ministério da Educação (MEC) o Novo Ensino Médio vai dar mais autonomia aos estudantes, que vão poder escolher em qual área do conhecimento se especializar. Essas áreas compõem os chamados itinerários formativos, que são cinco, ao todo: Matemática, Linguagens, Ciências Humanas e Ciências da Natureza, além da formação técnica e profissional. Cada itinerário é formado por disciplinas específicas. Por exemplo, caso opte pelo de Linguagens, o estudante vai se aprofundar nos conhecimentos de Português, Inglês, Artes e Educação Física. 

No entanto, a especialização em um dos cinco itinerários não exclui a obrigatoriedade de uma formação comum e obrigatória a todos os alunos. Ainda de acordo com o MEC, a carga horária vai ser ampliada de 2400 para 3000 horas no novo formato.

Segundo a professora da Rede Sesi de Alagoas Telma Xavier, o Novo Ensino Médio prepara melhor os alunos para a vida, desde o ingresso no ensino superior, acesso ao mercado de trabalho, até o desenvolvimento pessoal. 

“Quando atuamos por área de conhecimento, permitimos a esse aluno que amplie seu campo de visão com relação ao seu desenvolvimento. Os itinerários que são ofertados permitem que o aluno se aprofunde em um deles, mas sem limitar o seu conhecimento durante o processo de aprendizagem. A educação há muito tempo busca atender ao que o aluno precisa para se desenvolver e o Novo Ensino Médio traz essas possibilidades”, avalia. 

A avaliação que a diretora Cristina e a professora Telma fazem sobre o projeto piloto é de que houve melhora nos resultados dessas turmas em relação àquelas que permaneceram no formato tradicional. “Do ponto de vista dos alunos, eles conseguiram perceber a contextualização dos conteúdos e a importância dos saberes. Conseguimos mensurar o desempenho dessa turma em comparação às turmas tradicionais, e os resultados nos simulados praticados foram superiores”, explica Cristina. 

Vagas

Ainda há vagas para os alunos que desejam se matricular em uma das turmas do Novo Ensino Médio, mais especificamente no Sesi Cambona, por meio do endereço al.sesi.com.br/matriculas-educacao-basica-2021. Para mais informações, basta ligar para o telefone (82) 3021-7374. 

Copiar o texto