Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o radialista realize o login no site da Agência do Rádio - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 Mais não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Petróleo

30/06/2020 10:40h

O indicador ficou com fator de utilização global de 77% do total da capacidade autorizada das refinarias acompanhadas

Baixar áudio

Dados do Boletim de Monitoramento Covid-19 do Ministério de Minas e Energia, divulgado nesta segunda-feira (29), apontam que a carga global de processamento de petróleo nas refinarias voltou a registrar alta. Os resultados são equivalentes aos do início das medidas de isolamento social no Brasil. O indicador ficou com fator de utilização global de 77% do total da capacidade autorizada das refinarias acompanhadas.

O boletim também apresenta informações sobre o setor de energia elétrica. Neste caso, em relação à operação do Sistema Interligado, geração e transmissão, a carga média, que corresponde a 50.858 MW, foi 0,55% superior à do mesmo dia da última semana e 3,66% inferior à do mesmo dia da semana de 2019.

Petrobras inicia produção de petróleo e gás natural em trecho da Bacia de Santos

Navegação por cabotagem não sofre impacto mesmo com pandemia

Já sobre a inadimplência de curto prazo, o balanço revela que, nos últimos 30 dias, está em 5,19% contra a média mensal do primeiro semestre de 2019 de 2,40%. O impacto estimado da COVID-19 para os últimos 30 dias foi de R$ 3.812 milhões, sendo R$ 516 milhões devido ao aumento da inadimplência.

Em relação ao alerta de riscos geológicos e de cheias, a informação é de que os 16 sistemas de Alerta Hidrológicos (SAH) operados pelo Serviço Geológico do Brasil em âmbito nacional se encontram com os níveis dos rios em situação normal. Os SAHs que não estão com risco de inundações, mas estão no período chuvoso, recebem boletins semanais de acompanhamento.

 

Copiar o texto
27/06/2020 11:00h

Plataforma tem capacidade de produzir todos os dias 150 mil barris de óleo

Baixar áudio

A Petrobras deu início, nesta quinta-feira (25), a produção de petróleo e gás natural na jazida compartilhada de Atapu, localizada na porção leste do pré-sal da Bacia de Santos. A produção é feita por meio da plataforma P-70, que possui capacidade de  produção de até 150 mil barris de óleo e de até 6 milhões de m³ de gás natural. A Petrobras detém quase 90% dos direitos da jazida. 

A unidade funciona a cerca de 200 km da costa do estado do Rio de Janeiro, com previsão de interligação de até oito poços produtores e oito poços injetores. De acordo com a Petrobras, a jazida vai possibilitar o crescimento da produção no pré-sal no Brasil.
 

Copiar o texto

Acesse nossos conteúdos de rádio