Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o usuário realize o login no site do Brasil 61 - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Política de privacidade

Nós do Brasil 61 coletamos e usamos alguns dados dos nossos leitores com o intuito de melhorar e adaptar nossas plataformas e nossos produtos. Para isso, agimos conforme a Lei Geral de Proteção de Dados (Lei 13.709/2018) e nos esforçamos para sermos transparentes em todas nossas atividades.

Para podermos oferecer melhores serviços e veicular peças publicitárias de nossos anunciantes, precisamos conhecer certas informações dos nossos usuários.

COMO O BRASIL 61 COLETA SEUS DADOS

– Quando você se cadastra e cria um usuário no Brasil 61

Quando você entra no nosso site, fornece informações (dados) para a criação do usuário. Estes dados são usados para orientar a estratégia do Brasil 61 e o desenvolvimento de novos serviços e/ou produtos. Essas informações são fornecidas voluntariamente por você leitor e não são compartilhadas com nenhum terceiro.

– Quando você acessa o site do Brasil 61 (www.brasil61.com.br) ou abre uma de nossas newsletters enviadas por e-mail

O Brasil 61 usa tecnologias como cookies e pixel tags para entender como é a sua interação com as nossas plataformas. Esses dados permitem saber, por exemplo, de que dispositivo você acessa o site ou em que links você clicou e quanto tempo permaneceu lendo as notícias. 

COMO O BRASIL 61 USA OS SEUS DADOS

Nós, do Brasil 61, usamos seus dados sempre com a principal intenção de melhorar, desenvolver e viabilizar nossos próprios produtos e serviços a você leitor.

Seus dados são sempre analisados de forma não individualizada, mesmo os que são fornecidos vinculados seu nome ou ao seu endereço de e-mail. 

Os dados em conjunto são analisados para criar relatórios estatísticos de audiência sobre as páginas, textos e meios de acesso ao site e às newsletters. 

Esses relatórios são compartilhados com nossos anunciantes e patrocinadores e servem para modelar estratégias e campanhas institucionais.

As informações que você fornece durante a criação do cadastro do seu usuário no Brasil 61 são utilizadas para a formulação de estratégia comercial e desenvolvimento de novos produtos e/ou serviços.

Essas informações individualizadas podem ser usadas pelo Brasil 61 para o envio de campanhas comerciais e divulgação de serviços e/ou produtos próprios. Não são compartilhadas com nenhum terceiro.

As informações captadas por meio de cookies e pixel tags são usadas em relatórios internos de monitoramento da audiência e também em relatórios para os anunciantes verificarem a efetividade de suas campanhas. Essas informações não estão vinculadas a nome ou e-mail dos leitores e são sempre avaliadas de forma não individualizada.

O Brasil 61 compartilha informações captadas por meio de cookies e pixel tags com terceiros, como anunciantes, plataformas de redes sociais e provedores de serviço – por exemplo, o serviço de envio de e-mails. O Brasil 61 também em seu site cookies de terceiros que captam informações diretamente do usuário, de acordo com suas próprias políticas de privacidade e uso de dados. 

O QUE O BRASIL 61 NÃO FAZ COM SEUS DADOS

– Não monitoramos ou coletamos dados de páginas que não pertencem ao Brasil 61.
– Não compartilhamos ou vendemos para terceiros nenhuma informação identificável.

O QUE VOCÊ PODE FAZER SE NÃO QUISER MAIS QUE SEUS DADOS SEJAM USADOS PELO BRASIL 61

– Caso não queira que o Brasil 61 use nenhum tipo de cookies, altere as configurações do seu navegador. Nesse caso, a exibição de anúncios e mensagens importantes do Brasil 61 e de nossos anunciantes pode ser prejudicada.

– Caso queira deixar de receber algum newsletter ou e-mail de alertas de notícias, basta clicar em “Unsubscribe”, na parte de baixo do e-mail enviado pelo Brasil 61. 

– Caso queira excluir seu usuário e apagar seus dados individuais da base do Brasil 61, basta enviar um e-mail para: privacidade@brasil61.com

 Última atualização: 24 de dezembro de 2020 

Amazonas

18/01/2021 10:30h

Devido ao aumento de casos da Covid-19, entrou em vigor, na última quinta (14), o toque de recolher entre as 19h e às 6h em todos os municípios do estado. A medida vale até o dia 24.

Baixar áudio

As atividades econômicas que não são consideradas essenciais vão continuar suspensas no Amazonas até o dia 31 de janeiro. O decreto que tratava da medida havia perdido a validade neste domingo (17). Quem descumprir a ordem está sujeito à multa diária de R $50 mil e à interdição do estabelecimento.

Essas atividades estão suspensas no estado desde o último dia 4, devido ao aumento no número de casos da Covid-19. As restrições foram ampliadas na última terça-feira (12), com a proibição do transporte intermunicipal de passageiros e a inclusão das academias entre os estabelecimentos que não podem funcionar, por exemplo.

Ministério do Turismo lançada cartilha com seus principais programas e benefícios ofertados

Documento disponibiliza dicas e ferramentas para elaborar ano letivo

Na última quinta (14), entrou em vigor o toque de recolher entre as 19h e às 6h em todos os municípios do estado. A medida vale até o dia 24. Somente trabalhadores de serviços essenciais, como profissionais de saúde, de segurança e serviços de entrega podem circular nesse horário.

 

Copiar o texto
15/01/2021 10:30h

Decisão do governo paraense tem objetivo de conter a disseminação do coronavírus

Baixar áudio

Barcos de passageiros, que saem do Amazonas, estão proibidos de entrar no Pará. O objetivo da decisão do governo paraense é conter a disseminação do novo coronavírus. A medida foi publicada no Decreto n° 1.273, no Diário Oficial do Pará, e tem como base legal a lei federal 13.979, que trata sobre as ações de enfrentamento à pandemia. O governo estadual afirma que não descarta a possibilidade de restringir também os deslocamentos aéreos.

Donos de embarcações que forem flagrados desrespeitando a determinação serão advertidos. Em caso de reincidência da infração, podem ser multados em R$ 10 mil, além de terem seus barcos apreendidos. A fiscalização é feita por órgãos estaduais de segurança pública, como a Polícia Militar.

Nova cepa do coronavírus causa incertezas entre autoridades de saúde e a população em geral

Pesquisadores ainda buscam entender efeitos a médio e longo prazo em pacientes curados da Covid-19

Casos da Covid-19 dobram em um mês no estado de Alagoas

O estado do Amazonas enfrenta uma nova crise no sistema de saúde público e privado. Segundo o governo estadual, a demanda por oxigênio hospitalar aumentou em 11 vezes, dificultando o abastecimento do insumo. Em decreto n° 43.277, o governo amazonense também proibiu o transporte fluvial e rodoviário intermunicipal de passageiros. A medida deve vigorar até 17 de janeiro. A publicação também suspende o funcionamento de marinas para atividades de lazer, academias, centros de ginástica e estabelecimentos semelhantes.

Copiar o texto
15/01/2021 10:10h

A ação inclui novas medidas de restrição, plano de abastecimento de oxigênio para as unidades hospitalares e remoção de pacientes para hospitais de outros estados.

Baixar áudio

Diante do colapso no sistema de saúde com a falta de oxigênio nos hospitais na última quinta-feira (14), o governador do Amazonas, Wilson Lima, anunciou ações frente ao recrudescimento da pandemia da Covid-19 no estado. A medida inclui novas medidas de restrição, plano de abastecimento de oxigênio para as unidades hospitalares e remoção de pacientes para hospitais de outros estados. 

Segundo o governador, a ampliação das medidas de restrição visa a proteção da vida das pessoas. O novo decreto restringe também o transporte coletivo de passageiros em rodovias e rios e suspende a circulação de pessoas nas ruas em todo o estado, com toque de recolher entre às 19h e 6h.

Covid-19: Pazuello diz que Manaus terá prioridade e deve iniciar a vacinação ainda em janeiro

Pesquisadores ainda buscam entender efeitos a médio e longo prazo em pacientes curados da Covid-19

Em relação ao abastecimento de oxigênio nas unidades hospitalares, o governo do Estado ressaltou que as medidas para solucionar as dificuldades logística estão sendo adotadas junto ao governo federal. Também foi iniciada a transferência de pacientes para unidades hospitalares de cinco estados. Além do translado desses pacientes, o governo instituiu um grupo de apoio psicossocial para pacientes e familiares.

Copiar o texto
Meio Ambiente
14/01/2021 15:30h

Entre ingressos e regressos, lista ganha mais nove cidades

Baixar áudio

Em portaria publicada nesta quarta-feira (13), o Ministério do Meio Ambiente atualizou a lista de municípios prioritários para ações de prevenção, monitoramento e controle do desmatamento na Amazônia. 

Segundo a norma, os municípios de Feijó e Sena Madureira, no Acre, Humaitá, no Amazonas, Jacareacanga, Medicilândia, Rurópolis e Trairão, no Pará e Rorainópolis, em Roraima, passam a integrar a lista de municípios prioritários. Já a cidade de Peixoto de Azevedo, em Mato Grosso, volta a fazer parte da lista. 

Redução da produção de plástico beneficia orçamento municipal

Ministério do Meio Ambiente abre consulta pública para reciclagem de vidro em todo o País

O município paraense de Rondon do Pará,  por sua vez, passa a integrar a lista de municípios com desmatamento monitorado e sob controle no bioma Amazônia. 
 

Copiar o texto
14/01/2021 11:30h

Decisão visa conter proliferação do coronavírus na cidade

Baixar áudio

Em meio ao aumento de casos do novo coronavírus na capital amazonense, a Prefeitura de Manaus decidiu não liberar as escolas municipais da cidade para a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A Secretaria Municipal de Educação afirma que encaminhou um ofício ao Ministério Público Federal (MPF-AM) em que expõe os motivos da decisão.

A primeira prova do Enem está marcada para o próximo domingo (17). O secretário municipal de Educação, Pauderney Avelino, diz que o documento encaminhado ao MPF solicita também o adiamento da prova. 

Inep investiu quase R$ 70 milhões em medidas contra Covid-19 e garante segurança na aplicação do Enem

Nesta quarta-feira (13), a Justiça Federal decidiu suspender o Enem em todo o estado do Amazonas. O pedido de suspensão foi feito pelo vereador Amom Mandel Lins Filho (Podemos) e pelo deputado federal Marcelo Ramos Rodrigues (PL) que citam o momento delicado que passa o estado em relação à pandemia.

Copiar o texto
13/01/2021 15:45h

Em pronunciamento realizado na manhã desta quarta-feira (13) em Manaus, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, reafirmou que os estados receberão as vacinas em três ou quatro dias após a autorização da Anvisa

Baixar áudio

Em pronunciamento realizado na manhã desta quarta-feira (13) em Manaus, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, reafirmou que os estados receberão as vacinas contra a Covid-19 em três ou quatro dias após a autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para início da imunização. 

“Vamos vacinar em janeiro e Manaus será a primeira cidade a receber o imunizante. A vacina será distribuída simultaneamente em todos os estados na sua proporção de população, mas Manaus terá essa prioridade”, disse.

A agência reguladora informou que está prevista para o próximo domingo (17) a reunião da Diretoria Colegiada que decidirá sobre pedidos de autorização para uso emergencial, temporário e experimental das vacinas do Instituto Butantan e da Fiocruz. A data representa o penúltimo dia do prazo estabelecido pela própria Agência como meta para análise dos pedidos.

Anvisa inicia análise para autorização de uso emergencial de vacinas contra a Covid-19

Casos da Covid-19 dobram em um mês no estado de Alagoas

A capital amazonense voltou a ter hospitais lotados por conta do vírus. Nos últimos dias, a cidade registrou recorde de novas internações que superaram números vistos em abril e maio, quando houve colapsos no sistema público de saúde e funerário. O prefeito, David Almeida (Avante), decretou novamente estado de emergência por 180 dias e afirmou que a cidade vive seu pior momento da pandemia, sem descartar um novo lockdown.

Ao lembrar que sua família mora na cidade, Pazuello afirmou que o governo federal está acompanhando de perto a situação do município. “Quero deixar claro para todos que nós não estamos nem um pouco afastados de viver o problema de Manaus, nós estamos dentro do problema como todos os senhores. Essa é a sensação que tem que ser compreendida, nós estamos juntos. Podem contar comigo, com o presidente da República, ele me apoia em tudo, cem por cento”, declarou.

Na última semana, o Ministério da Saúde providenciou o envio de 131 ventiladores pulmonares para o estado do Amazonas, sendo 78 apenas para Manaus. O Ministério da Defesa também está providenciando o transporte de 1.500 cilindros de oxigênio para o município. 

Em decorrência da viagem emergencial do ministro a Manaus esta semana, foi adiada a reunião com os presidentes da Confederação Nacional de Municípios (CNM) e das entidades municipalistas estaduais que estava marcada para hoje. Segundo a pasta, a reunião pode ocorrer ainda nesta semana. A videoconferência também terá como pauta o planejamento e a execução da vacinação contra a Covid-19 nos demais municípios.
 

Copiar o texto
13/01/2021 14:00h

Segundo o Ministério da Saúde, foram encontradas mutações nessa variante do coronavírus

Baixar áudio

A Fiocruz Amazônia investiga a variante do coronavírus encontrada em quatro pessoas que estiveram no estado. Segundo os pesquisadores, provavelmente essa variante resulta de uma linhagem do vírus que circula no estado do Amazonas.

A linhagem foi identificada por pesquisadores do Japão em quatro viajantes que vieram para a Amazônia. Felipe Naveca, que lidera a pesquisa, afirma que ainda é necessário medir a circulação dessa variante para, dessa forma, estimar se ela impactou no aumento de casos do novo coronavírus no estado.

RJ terá regulação única de leitos de Covid-19, entre estado, prefeitura e Ministério da Saúde

A nota técnica da Fiocruz Amazônia explica que essa variante circula no estado desde abril do ano passado. Até o momento, segundo o Ministério da Saúde, já foram constatadas 12 mutações nessa variante do coronavírus.

Copiar o texto
Agronegócios
08/01/2021 16:00h

O objetivo da ferramenta é facilitar o acesso de produtores familiares a informações sobre a produção rural durante a pandemia da Covid-19

Baixar áudio

O Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) criou o canal de comunicação “Idam Atende”, nesta quinta-feira (7). O objetivo da ferramenta é facilitar o acesso de produtores familiares a informações sobre a produção rural durante a pandemia da Covid-19, uma vez que, no momento, as atividades ocorrem em regime de teletrabalho. 

Por meio do número (92) 98855-1231, o Idam Atende vai disponibilizar atendimento emergencial e pelo WhatsApp. Os produtores vão poder tirar dúvidas sobre serviços ou obter informações referentes ao Cadastro Ambiental Rural (CAR), Crédito Rural, entre outras, assim como informações técnicas das áreas de pesca e aquicultura, produção animal, vegetal, florestal e agroindústria, por exemplo. 

ID Agro vai permitir o registro gratuito de tratores e máquinas agrícolas

Plataforma virtual promete agilizar Cadastro Ambiental Rural

Copiar o texto
06/01/2021 13:55h

Fundação Hospitalar atende 27 unidades da capital, além de 43 cidades do interior

Baixar áudio

O estoque de sangue da Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (Hemoam) está em nível crítico, o que representa apenas 50% da quantidade ideal desse estoque. Para estabilizar o abastecimento, o hemocentro está convocando doadores voluntários de todos os tipos sanguíneos para comparecerem com urgência à sede da instituição. Essa situação ocorre por causa do baixo comparecimento de doadores nos primeiros dias do ano, além das festas de final de ano e a Covid-19 serem outros fatores a serem levados em consideração.  

Pesquisa que usa plasma sanguíneo contra covid-19 é testada no Brasil

No Dia Nacional do Hemofílico, conheça histórias de quem supera a doença todos os dias

Somando as doações dos primeiros dias de funcionamento do ano, é possível dizer que as doações caíram pela metade, cerca de 100 pessoas por dia, enquanto a demanda por bolsas de sangue nas unidades de saúde públicas e privadas continua normal, com uma média de mais de 150 bolsas distribuídas diariamente.

A queda gradual nas doações preocupa a instituição, que precisa manter o estoque na média de segurança de 800 bolsas, visando atender todas as 27 unidades da capital, além de 43 cidades do interior. Quem puder doar sangue, deve se dirigir até a unidade que fica na avenida Constantino Nery, 4.397, bairro Chapada. As doações podem ser realizadas de segunda a sábado, das 7h às 18h. Lembrando que quem contraiu Covid-19 ou outras síndromes respiratórias agudas, a doação pode ser realizada após 30 dias do desaparecimento total dos sintomas.

Copiar o texto
04/01/2021 15:00h

Serão 30 leitos exclusivos para tratamento da doença no Hospital Beneficente Português, sendo 10 de UTI e 20 clínicos

Baixar áudio

O governo amazonense anunciou nesse domingo (3) que o Hospital Beneficente Português do Amazonas terá 30 leitos exclusivos para pacientes com Covid-19, sendo dez de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 20 clínicos. Cinco leitos de UTI já começam a funcionar a partir desta segunda-feira (4). 

A medida se dá em razão do aumento de casos da doença no estado. Em dois meses, houve um acréscimo de 125% na oferta de leitos exclusivos para Covid-19 na rede estadual de saúde, pulando de 457 para pouco mais de mil leitos.

Parceria entre Butantan e FNP quer facilitar compra da vacina contra covid-19

Vigência de convênios e contratos de repasse é prorrogada até 31 de março

Estados vão receber a vacina contra Covid-19 ao mesmo tempo

A rede estadual de saúde está reorganizando a rede de assistência na capital amazonense. A medida, prevista na quarta fase do Plano de Contingência para o Recrudescimento da Covid-19, fez com que a Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) mobilizasse todas as unidades para receber pacientes com a covid-19, inclusive hospitais de fundações e maternidades. 

O Ministério Público do estado (MPE-AM) ingressou com uma ação decretando o fechamento do comércio, mas o governador Wilson Lima afirma que ainda não foi notificado. Segundo ele, assim que souber da notificação, fará uma reunião com o Comitê de Enfrentamento à Covid-19 do governo para analisar as medidas cabíveis. 

De acordo com dados oficiais, foram registrados mais de 200 mil casos da doença no estado, sendo quase 5,5 mil vidas perdidas. 

Copiar o texto