;

Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o usuário realize o login no site do Brasil 61 - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Política de privacidade

Nós do Brasil 61 coletamos e usamos alguns dados dos nossos leitores com o intuito de melhorar e adaptar nossas plataformas e nossos produtos. Para isso, agimos conforme a Lei Geral de Proteção de Dados (Lei 13.709/2018) e nos esforçamos para sermos transparentes em todas nossas atividades.

Para podermos oferecer melhores serviços e veicular peças publicitárias de nossos anunciantes, precisamos conhecer certas informações dos nossos usuários.

COMO O BRASIL 61 COLETA SEUS DADOS

– Quando você se cadastra e cria um usuário no Brasil 61

Quando você entra no nosso site, fornece informações (dados) para a criação do usuário. Estes dados são usados para orientar a estratégia do Brasil 61 e o desenvolvimento de novos serviços e/ou produtos. Essas informações são fornecidas voluntariamente por você leitor e não são compartilhadas com nenhum terceiro.

– Quando você acessa o site do Brasil 61 (www.brasil61.com.br) ou abre uma de nossas newsletters enviadas por e-mail

O Brasil 61 usa tecnologias como cookies e pixel tags para entender como é a sua interação com as nossas plataformas. Esses dados permitem saber, por exemplo, de que dispositivo você acessa o site ou em que links você clicou e quanto tempo permaneceu lendo as notícias. 

COMO O BRASIL 61 USA OS SEUS DADOS

Nós, do Brasil 61, usamos seus dados sempre com a principal intenção de melhorar, desenvolver e viabilizar nossos próprios produtos e serviços a você leitor.

Seus dados são sempre analisados de forma não individualizada, mesmo os que são fornecidos vinculados seu nome ou ao seu endereço de e-mail. 

Os dados em conjunto são analisados para criar relatórios estatísticos de audiência sobre as páginas, textos e meios de acesso ao site e às newsletters. 

Esses relatórios são compartilhados com nossos anunciantes e patrocinadores e servem para modelar estratégias e campanhas institucionais.

As informações que você fornece durante a criação do cadastro do seu usuário no Brasil 61 são utilizadas para a formulação de estratégia comercial e desenvolvimento de novos produtos e/ou serviços.

Essas informações individualizadas podem ser usadas pelo Brasil 61 para o envio de campanhas comerciais e divulgação de serviços e/ou produtos próprios. Não são compartilhadas com nenhum terceiro.

As informações captadas por meio de cookies e pixel tags são usadas em relatórios internos de monitoramento da audiência e também em relatórios para os anunciantes verificarem a efetividade de suas campanhas. Essas informações não estão vinculadas a nome ou e-mail dos leitores e são sempre avaliadas de forma não individualizada.

O Brasil 61 compartilha informações captadas por meio de cookies e pixel tags com terceiros, como anunciantes, plataformas de redes sociais e provedores de serviço – por exemplo, o serviço de envio de e-mails. O Brasil 61 também em seu site cookies de terceiros que captam informações diretamente do usuário, de acordo com suas próprias políticas de privacidade e uso de dados. 

O QUE O BRASIL 61 NÃO FAZ COM SEUS DADOS

– Não monitoramos ou coletamos dados de páginas que não pertencem ao Brasil 61.
– Não compartilhamos ou vendemos para terceiros nenhuma informação identificável.

O QUE VOCÊ PODE FAZER SE NÃO QUISER MAIS QUE SEUS DADOS SEJAM USADOS PELO BRASIL 61

– Caso não queira que o Brasil 61 use nenhum tipo de cookies, altere as configurações do seu navegador. Nesse caso, a exibição de anúncios e mensagens importantes do Brasil 61 e de nossos anunciantes pode ser prejudicada.

– Caso queira deixar de receber algum newsletter ou e-mail de alertas de notícias, basta clicar em “Unsubscribe”, na parte de baixo do e-mail enviado pelo Brasil 61. 

– Caso queira excluir seu usuário e apagar seus dados individuais da base do Brasil 61, basta enviar um e-mail para: privacidade@brasil61.com

 Última atualização: 24 de dezembro de 2020 

Educação

22/04/2021 11:45h

Deputados consideram educação básica e superior como serviços essenciais durante a pandemia

Baixar áudio

Câmara dos Deputados aprova projeto de lei (PL 5595/20) com as diretrizes para retomada das aulas presenciais em escolas e faculdades. Segundo o texto, educação básica e superior são serviços essenciais e não podem ser interrompidos durante a pandemia. O projeto segue agora para análise do Senado.

Segundo a relatora do PL, a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), muitas crianças da periferia, sem aulas presenciais, não possuem alimentação adequada e não estão necessariamente mantendo o isolamento.

O projeto proíbe a suspensão de aulas presenciais durante pandemias e calamidades públicas, exceto se houver critérios técnicos e científicos justificados pelo Poder Executivo em relação às condições sanitárias do estado ou município.

Prazo para matrículas de aprovados no Sisu começa nesta segunda-feira (19)

Inscrições para bolsas remanescentes do Prouni serão nos dias 3 e 4 de maio

A presidente da Comissão de Educação da Câmara, deputada professora Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO) criticou a proposta, dizendo que o texto não se restringe à educação infantil. Segundo ela, o retorno presencial mobiliza professores e funcionários que utilizam o transporte público e estão mais expostos ao coronavírus.

Copiar o texto
22/04/2021 11:30h

A Olimpíada de Língua Portuguesa é voltada para estudantes do 5º ano do ensino fundamental à 3ª série do ensino médio de escolas públicas de todo o país. Até o momento, mais de 12.400 escolas públicas, de todos os estados e do DF, já se inscreveram.

Baixar áudio

O prazo de inscrições para a Olimpíada de Língua Portuguesa 2021 foi ampliado até o 20 de maio. A medida atende pedidos de escolas públicas que tiveram atrasos no calendário escolar, em 2020, devido à pandemia da Covid-19.

A Olimpíada de Língua Portuguesa é voltada para estudantes do 5º ano do ensino fundamental à 3ª série do ensino médio de escolas públicas de todo o país. Até o momento, mais de 12.400 escolas públicas, de todos os estados e do DF, já se inscreveram. 

Em 2021, os professores deverão redigir um relato de prática contando como o trabalho educacional de língua portuguesa foi desenvolvido com sua turma. Além disso, a equipe, de professores e alunos inscrita, deve selecionar algumas produções textuais ou audiovisuais e algum registro significativo do percurso de aprendizado e enviar junto à inscrição.
 
A Olimpíada de Língua Portuguesa incentiva a leitura e escrita nas escolas públicas. Em 2008, a iniciativa passou a ser considerada como política pública por meio de parceria com o Ministério da Educação e, na última edição, mais de 42 mil estudantes, de 4.876 municípios, participaram da competição.
 
A inscrição para 7ª edição da Olimpíada de Língua Portuguesa pode ser realizada na internet, na página escrevendoofuturo.org.br/concurso

Copiar o texto
22/04/2021 11:00h

Formação “BNCC na Prática” engloba dois cursos gratuitos: “Como Planejar as aulas de Educação Física” e “do Currículo à sala de aula”

Baixar áudio

O Ministério da Educação (MEC) abriu inscrições para uma formação on-line e gratuita sobre como aplicar a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) nas aulas de Educação Física. As atividades são voltadas para professores, coordenadores pedagógicos e gestores da área da educação.

A formação “BNCC na Prática” engloba dois cursos: “Como Planejar as aulas de Educação Física” e “do Currículo à sala de aula”. Ambos são de carga horária de 20 horas e certificados pelo Programa Impulsiona e pelo Instituto Singularidades.

O primeiro curso conta com quatro módulos com videoaulas, fóruns de discussão e sugestões de atividades. O segundo oferece três módulos, que contemplam os ensinos infantil, fundamental e médio. 

O material das atividades foi elaborado por um grupo de especialistas da área, que pensaram em soluções para traduzir para a prática as 600 páginas da BNCC. As inscrições devem ser realizadas por meio do site do Impulsiona

Copiar o texto
21/04/2021 10:15h

Edição traz adaptações por conta da pandemia. Prazo para se inscrever é até dia 30 deste mês

Baixar áudio

Foram reabertas nesta segunda-feira (19) as inscrições para a 16ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep), que haviam sido adiadas no ano passado por conta da pandemia do novo coronavírus. O prazo para inscrições vai até o dia 30 deste mês.

Neste ano, o regulamento traz mudanças para adaptar a olimpíada às condições locais de cada escola devido ao coronavírus. A primeira mudança diz respeito às provas da primeira fase. Elas não terão só um dia para acontecer, mas sim um mês. As escolas terão de 30 de junho a 3 de agosto para aplicar os exames.

Outra modificação importante é a possibilidade de participação dos alunos que estavam no terceiro ano do ensino médio no ano passado. Eles vão poder participar, mas por fora da cota de cada escola para não prejudicar os demais estudantes.

Para mais informações, basta acessar o site da Obmep. As escolas que já haviam enviado a documentação no ano passado têm as inscrições mantidas para este ano.

Copiar o texto
20/04/2021 19:30h

Especialistas destacam importância de fortalecer o ensino técnico como porta de entrada para o mercado de trabalho

Baixar áudioBaixar áudio

O presidente Jair Bolsonaro sancionou nesta segunda-feira (19) a lei que cria o Dia Nacional da Educação Profissional. No fim de março, o Senado aprovou a iniciativa da deputada Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM/TO), que institui a data, a ser celebrada anualmente em 23 de setembro.
 
De acordo com o Projeto de Lei 62/2015, um dos objetivos do Dia Nacional da Educação Profissional será promover discussões sobre os desafios e potencialidades dessa modalidade de educação, “fundamental para o desenvolvimento da economia, da empregabilidade e da melhoria da qualidade de vida dos brasileiros”.
 
O senador Izalci Lucas (PSDB/DF) comemorou a aprovação da proposta. Segundo o congressista, é necessário melhorar a qualidade da educação profissional no País.
 
“É preciso ofertar trajetórias de profissionalização robustas, capazes de responder aos desafios de um mercado agora impactado por um conjunto de novas tecnologias. Sabemos que a dificuldade de inserção dos jovens aqui no mercado de trabalho é precedida pela falta de uma qualificação profissional adequada que os torne aptos a acessar o mundo produtivo”, disse.

“Dia Nacional da Educação Profissional é uma forma de valorização do ser humano no mundo do trabalho”, destaca senador Flávio Arns

Emprego

Doutor em Psicologia Educacional e pesquisador do Instituto Experto Brasil, Afonso Galvão, afirma que a educação profissional é fundamental para inserir mais pessoas no mercado de trabalho, além de suprir a falta de mão de obra qualificada que diversos setores da economia acabam enfrentando.
 
“A educação profissional é muito importante porque é uma educação que é geradora de emprego. As pessoas saem da educação profissional qualificadas e encontram espaço no mercado de trabalho para aplicar seus conhecimentos.” 
 
Jovens com formação técnica de nível médio têm mais facilidade para entrar no mercado de trabalho do que aqueles formados no ensino médio regular para todas as faixas etárias analisadas, segundo pesquisa da Consultoria IDados, que contou com apoio da CNC, Sesc e Senac.
 
De acordo com o levantamento, entre 17 e 29 anos, por exemplo, os estudantes que tiveram educação profissional passaram, em média, 20,6% do tempo desocupados. Para quem fez o ensino médio regular, esse percentual sobe para 25,2%.
 
Para João Marcelo Borges, pesquisador do Centro de Desenvolvimento da Gestão Pública e Políticas Educacionais, da Fundação Getulio Vargas, é preciso romper com a ideia de que o ensino técnico é menos importante do que o ensino superior. “Muito disso, está ligado ao nosso passado escravocrata, de um País voltado ao bacharelado, que se importa mais com títulos do que com competências, que valoriza mais o canudo e o diploma do que a capacidade efetiva de trabalho e de abordar para produtividade das firmas, organizações e do País como um todo”, critica. 

Arte: Brasil 61
 
Números da Educação Profissional

Segundo a versão 2020 do Anuário Brasileiro da Educação Básica, do movimento Todos pela Educação, o Brasil tem 1,9 milhão de alunos matriculados na Educação Profissional. Entre 2009 e 2019, o percentual de estudantes matriculados no Ensino Médio e que fazem Educação Profissional passou de 11,6% para 18,7%. 
 
No entanto, o resultado ainda está distante da realidade de países que fazem parte da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, a OCDE. Nessas nações, o mesmo índice chega a quase 50%. No Distrito Federal, dos 151.570 estudantes matriculados no Ensino Médio, apenas 16,1%, o que equivale a 24.361, também estão inseridos na Educação Profissional. 

Copiar o texto
20/04/2021 15:00h

Cursos de qualificação profissional fazem parte do Programa Educar para Trabalhar e das políticas públicas voltadas para fortalecer a aprendizagem dos estudantes de ensino público

Baixar áudio

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia lançou o Programa Educar para Trabalhar, que oferta, inicialmente, 200 mil vagas de cursos profissionais para estudantes e egressos do sistema público. A iniciativa tem como objetivo fortalecer a aprendizagem dos estudantes.

A pasta pretende ampliar a oferta da Educação Profissional Técnica de nível médio com as atividades, para assegurar a jovens e adultos a Formação Inicial Continuada (FIC). 

“Desafios da educação na pandemia vão perdurar por anos”, alerta Vitor de Angelo

Olimpíada de Língua Portuguesa tem inscrições abertas até o dia 30 de abril

Programa Qualifica Mais reabre inscrições para processo seletivo

O Programa Educar para Trabalhar foi instituído por meio do Decreto 20.401, publicado na edição extra do Diário Oficial do último domingo (18). O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, ainda irá fixar a identificação dos cursos ofertados, eixos tecnológicos, número total de vagas ofertadas e mais detalhes.

O decreto também estabelece que os cursos do programa poderão ter aproveitamento de estudo ou convalidação de componente curricular do Ensino Médio.

Copiar o texto
19/04/2021 18:00h

Nesta edição a chamada é única. Cerca de 200 mil vagas de graduação serão oferecidas em instituições públicas

Baixar áudio

Começa nesta segunda-feira (19) o prazo para candidatos aprovados no processo seletivo do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), do primeiro semestre de 2021, realizarem as suas matrículas. Os estudantes devem ficar atentos aos horários e locais de atendimento definidos por cada instituição de ensino.

O Sisu é o programa do Ministério da Educação para acesso de brasileiros a cursos de graduação em universidades públicas do país. As vagas são abertas semestralmente e os candidatos são selecionados de acordo com suas notas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Nesta edição do Sisu, a chamada será única. Cerca de 200 mil vagas serão oferecidas para mais de 5 mil cursos de graduação e quem não conseguiu uma vaga pode participar da lista de espera. Para isso, é necessário manifestar o interesse por meio da página do Sisu na internet, até a próxima sexta-feira (23).

Reportagem, Poliana Fontenele

Copiar o texto
19/04/2021 12:30h

Inscrições vão até 20 de junho pelo Portal Capacitação Cidadania

Baixar áudio

O Ministério da Cidadania lançou um curso online de Estatística Básica para Políticas Públicas. A capacitação tem carga horaria de 36 horas, com uma linguagem autoinstrucional, ou seja, não necessita de instrutor. O objetivo é apresentar conteúdos básicos de estatística – ferramenta fundamental para o trabalho com políticas públicas, no processo de tomada de decisão e na construção e compreensão de indicadores.

Apesar de o curso ser voltado para gestores e técnicos federais, estaduais e municipais, é aberto gratuitamente a qualquer um interessado no tema. As inscrições podem ser realizadas até 20 de junho no Portal Capacitação Cidadania.

As aulas estão divididas em quatro módulos: Apresentação; Conhecendo os Dados; Distribuição de Frequências e suas Representações; Medidas de Posição, Dispersão e Probabilidade. Para receber o certificado é necessário concluir a capacitação até o dia 30 de junho, realizar o teste final e obter desempenho mínimo de 60%, além da Avaliação de Reação. 

Governo federal vai lançar plataforma unificada para venda de imóveis públicos

Repasse do Programa Previne Brasil é prorrogado pelo Ministério da Saúde

O curso foi elaborado pelo Departamento de Formação e Disseminação e pelo Departamento de Avaliação da Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação, em parceria com a Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP). 

O Portal EaD do Ministério da Cidadania oferece atualmente 32 cursos e tutorias em temas como Primeira Infância, Assistência Social, Programa Bolsa Família, entre outros. São abertas novas turmas para todos os cursos a cada dois meses.

Copiar o texto
17/04/2021 08:00h

Estudantes que fizeram o Enem nos últimos 10 anos poderão se inscrever. Resultado sairá em 7 de maio

Baixar áudio

Nos dias 3 e 4 de maio, o Ministério da Educação abrirá as inscrições para a ocupação de bolsas remanescentes do processo seletivo do primeiro semestre de 2021 do Programa Universidade para Todos (Prouni). A inscrição será realizada exclusivamente pela internet, no site oficial do Prouni.

As bolsas remanescentes ofertadas são aquelas não preenchidas no processo seletivo regular para o primeiro semestre de 2021. Os estudantes que fizeram qualquer uma das edições do Enem nos últimos 10 anos, poderão se inscrever para disputar uma das bolsas ofertadas. Entre os critérios exigidos, estão o bom desempenho no Enem, com a pontuação mínima obtida de 450 pontos, e a condição socioeconômica do estudante.

O resultado está previsto para ser divulgado no dia 7 de maio e o prazo para que os aprovados entreguem a documentação necessária, é de 10 a 13 de maio.

Copiar o texto
17/04/2021 03:00h

Estudo está sendo realizado pela Universidade Federal de São Carlos. Inscrição de voluntários estará aberta até julho

Baixar áudio

O impacto do distanciamento social nos serviços de fisioterapia de crianças e adolescentes com deficiência física ou atraso motor, está sendo analisado em uma pesquisa do Laboratório de Análise do Desenvolvimento Infantil (Ladi) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar/SP).

Por conta da Covid-19, os serviços para esse público foram afetados, o que acabou mudando os hábitos e rotinas de diversas famílias. O estudo tem o objetivo de reconhecer aspectos da fisioterapia recebida por essa população durante o distanciamento social e compreender a percepção das famílias diante desses serviços.

Para ser voluntário, é preciso ser cuidador de crianças ou adolescentes entre 0 e 17 anos, que apresentem deficiências físicas ou atraso motor, e que faziam fisioterapia antes da pandemia. A inscrição é feita por questionário online, disponível no site da Universidade Federal de São Carlos, e estará aberta até julho deste ano.

Copiar o texto