Empréstimos

28/09/2021 18:20h

Após baixar o aplicativo Caixa Tem, a contratação é feita pelo celular e leva 10 dias para aprovação

Baixar áudio

A Caixa Econômica Federal lançou nesta segunda-feira (27) o programa de empréstimos de R$ 300 até R$ 1000 reais que podem ser solicitados de maneira rápida e fácil pelo aplicativo Caixa Tem. 

A contratação é feita pelo celular, por qualquer sistema operacional, e leva 10 dias para aprovação. Para conseguir o empréstimo precisa ser cliente, possuir conta Poupança Social Digital CAIXA e, nessa primeira fase, nascer em janeiro ou fevereiro.  

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, enfatizou que o programa é destinado para pessoas que possuem renda mas não têm como provar e, em alguns casos, optam por buscar empréstimos fora do sistema financeiro, com juros exorbitantes. “Este crédito de 300 a 1000 reais, com 24 meses para pagar e uma taxa de 3,99 ao mês, será o primeiro crédito bancário de dezenas de milhões de pessoas.”

Pedro Guimarães acrescentou que só foi possível desenvolver o projeto graças ao auxílio emergencial, que reuniu informações de crédito de milhões de brasileiros que não estão incluídos no sistema financeiro formal. “A caixa conseguiu uma base de dados que nenhuma instituição financeira no Brasil tem. E o que nós vamos fazer? Ajudar quem mais precisa e tem condição de pagar, mas que não consegue comprovar”.

Como solicitar meu crédito?

O primeiro passo é entrar na loja de aplicativos da Google Play, se o seu celular for Android, ou na Apple Store, caso seu dispositivo seja iOS. Em seguida procure pelo Caixa Tem, faça a atualização e acesse o aplicativo. Lá, selecione a opção “atualizar seu cadastro” no menu principal, nesta etapa será solicitado a digitalização do documento de identidade e uma foto “selfie” do usuário. Em até 10 dias, a avaliação do cadastro é concluída.

Caso seja aprovado, a conta passa de Poupança Social Digital CAIXA para Poupança Digital+. Basta acessar o aplicativo novamente e ao clicar na opção ‘Crédito CAIXA TEM’ será apresentada a opção para solicitação de empréstimo, a simulação para que o cliente indique o valor e a quantidade de parcelas a serem pagas. 

A avaliação para verificar se o usuário possui limite a ser disponibilizado, conforme o solicitado, é automática. O empréstimo é creditado exclusivamente na Poupança Digital+ do cliente após a contratação. As parcelas são debitadas mensalmente da mesma conta.

A liberação para atualização do cadastro e, posteriormente para a solicitação de crédito, acontecerá de forma escalonada. Confira o calendário abaixo para os nascidos de março até dezembro: 

Para novos clientes, a solicitação de crédito poderá ser feita a partir de 8 de novembro, porém a Caixa informou que está elaborando como será feito o cadastro.

Linhas de crédito

A Caixa disponibilizará duas linhas de créditos distintas, o Caixa Tem Pessoal, que é o empréstimo com destinação livre para o que o cliente necessitar, inclusive para utilizar em despesas pessoais, como pagamentos de dívidas. E o Caixa Tem para o Seu Negócio que é o empréstimo para investimento produtivo para despesas em negócios, como obter recurso para pagamento aos fornecedores, as contas de água, de luz, de internet, o aluguel, a compra de matérias-primas e/ou mercadorias para revenda, entre outras.

Copiar o texto
27/09/2021 21:00h

Contratação de crédito de R$ 300 a R$ 1 mil poderá ser feita pelo aplicativo Caixa Tem

Baixar áudio

O programa Crédito Caixa Tem foi lançado nesta segunda-feira (27) pela Caixa Econômica Federal e vai oferecer crédito de R$300 a R$ 1 mil reais que poderão ser contratados diretamente pelo aplicativo. 

O anúncio foi feito nesta manhã durante cerimônia que ocorreu no Palácio do Planalto e contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro e de ministros. O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, diagnosticado com Covid-19, participou remotamente do evento. 

Ele explicou que só foi possível desenvolver o projeto graças ao auxílio emergencial, que foi capaz de reunir informações de crédito de milhões de brasileiros que não estão incluídos no sistema financeiro formal. “Hoje o que a Caixa está fazendo nunca foi feito, porque pelo menos 38 milhões de invisíveis não tem nenhuma informação de crédito, então não há como realizar uma análise matemática. A caixa conseguiu uma base de dados que nenhum banco, nem instituição financeira no Brasil tem. E o que nós vamos fazer? Ajudar quem mais precisa e tem condição de pagar, como nós vimos: marisqueiros, ambulantes, pescadores, pessoas que têm renda, mas que não conseguem comprovar”.

Os nascidos em janeiro e fevereiro que possuem conta Poupança Social Digital, no aplicativo do Caixa Tem, já podem fazer o cadastro na nova modalidade e solicitar o crédito. A análise é feita em até dez dias. A solicitação estará disponível de forma gradual para os demais meses, seguindo até 27 de dezembro, com os nascidos em novembro e dezembro. 

Para novos clientes, a solicitação de crédito poderá ser feita a partir de 8 de novembro. Basta baixar o aplicativo gratuitamente na Google Play ou Apple Store e em seguida realizar o cadastro.

“Terceiro e quarto trimestres de 2021 e o ano de 2022 devem ser bastante positivos”, avalia economista José Camargo

FPM: recursos podem ser investidos em infraestrutura municipal com ampliação de empregos, mais saúde e escolaridade para a população

Linhas de crédito

A Caixa disponibilizará duas linhas de créditos distintas: uma delas é o Caixa Tem Pessoal, que é o empréstimo com destinação livre para o que o cliente necessitar, inclusive para utilizar em despesas pessoais, como pagamento de dívidas. A outra é o Caixa Tem para o Seu Negócio, que é o empréstimo para investimento produtivo para despesas em negócios, como obter recurso para pagamento aos fornecedores, as contas de água, de luz, de internet, o aluguel, a compra de matérias-primas e/ou mercadorias para revenda, entre outras. Para ambas as linhas, a taxa de juros é de 3,99% ao mês, com pagamento em até 24 vezes.

Segundo o economista Roberto Piscitelli, essa modalidade, destinada a pessoas de pequeno patrimônio e microempresas, vai funcionar como uma válvula de escape para atender urgências: “Essa nova linha de microcrédito lançada pela Caixa, através do aplicativo Caixa Tem, é uma modalidade bastante democrática de crédito, a medida em que ela se destina a um número muito grande de pessoas.”

Copiar o texto
01/09/2021 11:00h

Anteriormente, o tempo de espera para conclusão do procedimento era de 2 anos

Baixar áudio

O prazo médio para contratação das operações de crédito que envolvem aquisição e estruturação de um imóvel rural passou de 2 anos para até 6 meses. Com isso, agricultores familiares vão esperar menos tempo para que a proposta de financiamento seja analisada no âmbito do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF).

A redução do prazo se deu após a otimização das etapas de análise dos documentos e informatização de procedimentos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A pasta simplificou o fluxo de tramitação das propostas de financiamento, que possuía um total de 14 etapas e passou a contar com apenas 6.

Microempreendedores têm até o dia 30 de setembro para regularizar o MEI

Pix terá novas regras para aumentar a segurança dos usuários

Outra iniciativa que ajudou a diminuir o tempo de espera foi a implementação do serviço digital Obter Crédito - Terra Brasil, lançado em julho de 2020, por meio de parceria entre o Mapa e a Secretaria de Governo Digital.

Essa ferramenta possibilita o envio do Projeto Técnico de Financiamento, além de toda a documentação do candidato a beneficiário, do vendedor e do imóvel rural, de forma totalmente digital, dispensando a necessidade de presença física para isso.

Copiar o texto
09/08/2021 14:55h

O prazo de vigência da medida termina nesta segunda-feira (9). O texto está sob análise da Câmara dos Deputados

Baixar áudio

Aprovada recentemente pelo Senado Federal, a Medida Provisória que trata da modernização do ambiente de negócios está sob análise da Câmara dos Deputados e precisa ser votada nesta segunda-feira (9), último dia de vigência da MPV 1040/2021.

A matéria propõe facilitação para abertura de empresas, proteção de acionistas minoritários, facilitação do comércio exterior, entre outros pontos. Segundo o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), os pontos sugeridos na proposta são positivos e podem levar o País a uma retomada econômica de forma mais acelerada. Além isso, o parlamentar fez elogios à condução da medida, e acredita que o Brasil só tem a ganhar com a aprovação.

“Quero cumprimentar o Senador Irajá, que fez um trabalho digno de reconhecimento ao relatar essa importante Medida Provisória 1.040, medida provisória essa que procura melhorar o ambiente de negócios em quatro dimensões: na abertura de empresas, na proteção a investidores minoritários, na execução de contratos e também nas questões relativas ao comércio exterior”, considera.

Segundo o assessor-chefe de Ambiente de Negócios da Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Michael Dantas, a MP vai facilitar a abertura de empresas.

“Antes a gente tinha uma média de 17 dias nas capitais; e agora a gente quer levar um dia para o país inteiro. Ela vai dar mais segurança e uma série de relações jurídicas, que garantam que, se um empresário precisar entrar com processo, que isso ocorra mais rapidamente”, explica.

Faturamento do varejo deve superar os R$ 6 bilhões com o Dia dos Pais

Voto impresso auditável: entenda a diferença para o atual modelo

Agronegócio nacional cresce, gera empregos e faz comida chegar até os brasileiros

Pernambuco registrou um saldo positivo de 4.798 novos postos de trabalho no mês de abril, referentes ao setor de serviços. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregado (Caged). O estado obteve 32.397 admissões contra 27.599 desligamentos. A indústria aparece como o setor que mais contratou no mês. Ao todo, foram gerados 588 novos empregos.

Tramitação

Medida Provisória 1040/2021 foi aprovada na última semana pelos senadores. O texto retornou à Câmara dos Deputados.  O prazo de vigência da proposta termina nesta segunda-feira (9).

A MPV foi aprovada nos termos do PLV que altera regras de abertura e funcionamento de empresas e de procedimentos para exportação e importação. O intuito é acabar com exigências e simplificar a abertura e o funcionamento das companhias.

Durante a tramitação, os parlamentares excluíram texto aprovado pelos deputados a revogação da lei do piso salarial do engenheiro; de dispositivos do código civil relacionados ao funcionamento de sociedades simples, e da proibição de sua constituição.
 

Copiar o texto
14/07/2021 15:00h

Iniciativa do governo do Tocantins busca fomentar a economia do estado

Baixar áudio

O Governo do Tocantins lança a linha de Crédito Rápido On-line. Por meio da Agência de Fomento, empreendedores podem pegar empréstimos de até R$ 20 mil com rapidez e agilidade, pela internet. As operações de crédito possuem taxas a partir de 1,39% ao mês.

Interessados devem acessar o site da Agência, preencher as informações cadastrais e encaminhar os documentos solicitados; tudo de forma virtual. Em seguida, o sistema vai gerar um número de protocolo para que o empreendedor possa acompanhar o andamento do processo pela plataforma online. Todos os documentos necessários estão listados no site.

Pronampe reabre contratações para apoiar o fortalecimento dos microempreendedores

Controle da pandemia pode alavancar Índice de Confiança Industrial

De acordo com a presidente da Agência Fomento, Denise Rocha, a iniciativa busca fomentar a economia do estado, já que o empreendedor pode solicitar o crédito de qualquer lugar, com agilidade.

Para mais informações, ligue nos telefones (63) 3220-9800 e (63) 99993-7016 / 99277-5147.

Copiar o texto
01/07/2021 03:00h

Medida Provisória vale até 31 de dezembro, com o objetivo de alavancar o setor produtivo brasileiro

Baixar áudio

Congresso Nacional aprova Medida Provisória (MPV 1028/2021) que dispensa a apresentação de Certidão Negativa de Débitos (CND) para contratações e renegociações de crédito. A medida vale até 31 de dezembro de 2021 para pessoas físicas e jurídicas. 

Relator da matéria no Senado Federal, senador Angelo Coronel (PSD-BA) destaca as vantagens da MP para o setor produtivo brasileiro, especialmente no período de crise econômica agravada pela pandemia.

“De agora em diante, os bancos não poderão exigir certidões negativas para fechar o contrato de empréstimo, tanto com uma pessoa física quanto jurídica. Imagine querer comprar algum insumo da sua indústria e ter um problema de ordem tributária, que está negativado, e sem poder colocar sua empresa para dar continuidade à fabricação do seu produto, que está gerando emprego e renda para o Brasil”, ressalta o parlamentar.

Entenda impactos do aumento da taxa Selic

Acordo de Livre Comércio Brasil-Chile vai facilitar e ampliar o ambiente de negócios entre os países

Reforma Tributária é fundamental para aumentar a competitividade da Indústria Nacional

De acordo com a MPV 1028/2021, o cidadão que queira pegar um empréstimo está livre da exigência legal de Certidão Negativa de Débito trabalhista, fiscal, eleitoral, tributária, além da consulta prévia ao Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal (CADIN).

O advogado Leonardo Memória, especialista em direito público do Kolbe Advogados Associados, detalha os documentos dispensados.

“Com essa medida provisória, não é mais necessário a certidão de quitação dos funcionários, a relação de todos eles, a quitação eleitoral, a quitação de tributos federais, os certificados de regularidade do FGTS, a certidão negativa de CND, que se refere aos débitos previdenciários e, no caso das empresas rurais, o comprovante de recolhimento de ITR”, detalha. 

Para o especialista, a MP já deveria ter sido aprovada no início da pandemia.

“Essa medida já deveria ter sido tomada bem antes, até porque no início da pandemia foi emprestado aos bancos uma quantia para que eles pudessem socorrer os empresários, porém essas restrições impediam que o dinheiro chegasse ao comerciante”, avalia. 

Ampliação do prazo

Inicialmente, a Medida Provisória só dispensava as certidões negativas até 30 de junho de 2021. No entanto, quando passou pela Câmara dos Deputados, ela foi aprovada na forma do PLV 11, que ampliou o prazo até o último dia deste ano. A extensão do período foi essencial, já que a pandemia e suas consequências econômicas ainda prevalecem no Brasil.

No Senado, foram retirados alguns destaques e a matéria foi aprovada em votação simbólica. O texto aguarda a sanção presidencial, mas já está valendo.

Copiar o texto
25/06/2021 04:45h

Medida impediria telemarketing de bancos de conceder empréstimos sem solicitação do cliente

Baixar áudio

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) anunciou pretender utilizar tecnologias biométricas para a confirmação na aquisição de empréstimos consignados por parte de seus beneficiários. A ideia é evitar o assédio praticado por instituições financeiras e correspondentes que, fazendo uso de informações vazadas pelo INSS, disponibilizam empréstimos consignados a aposentados e servidores públicos sem que os mesmos tenham solicitado.

Nesses casos, se os beneficiários não reconhecerem ou desistirem do empréstimo, a instituição financeira tem a obrigação de cancelar a operação sem qualquer custo para o cliente, após o valor recebido.

Presidente Bolsonaro veta PL que dispensa carência do INSS para pacientes com lúpus e epilepsia

Governo deve anunciar prorrogação do auxílio em breve, diz Guedes

A questão foi levantada pelo presidente do INSS, Leonardo José Rolim Guimarães, durante audiência na Câmara dos Deputados nesta quinta-feira (24). Os parlamentares também relataram casos em que o telemarketing dos bancos soube da concessão de aposentadorias antes mesmo dos próprios beneficiários. Guimarães disse que o tema vem sendo objeto de estudo e de trabalho pelo INSS. A tecnologia biométrica já é usada pela entidade para comprovação de prova de vida.

Copiar o texto
09/06/2021 17:40h

Medida serve para bancos públicos e privados, e vale até 31 de dezembro de 2021

Baixar áudio

Medida Provisória (1.028/2021) que facilita o empréstimo a clientes de bancos é aprovada no Senado e vai à sanção presidencial. A medida vale até 31 de dezembro deste ano e, de acordo com o texto, as instituições financeiras públicas e privadas ficam dispensadas de exigir documentação de regularidade fiscal para aprovar o crédito.

Auxílio Emergencial será prorrogado por mais dois meses, afirma ministro Paulo Guedes

Exclusão do ICMS da base de cálculo do PIS/Cofins tem efeitos a partir de março de 2017

A proposta original do governo era de flexibilizar as regras apenas para bancos públicos, mas a Câmara estendeu também às instituições financeiras privadas. A ideia é facilitar o crédito a empresas e pessoas físicas em um período de crise econômica provocado pela pandemia da Covid-19.

Entre os documentos que não serão cobrados de empresas e pessoas físicas estão a comprovação de quitação de tributos federais, a certidão negativa de inscrição na dívida ativa da União, a certidão de quitação eleitoral, a regularidade com o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), a regularidade na entrega da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) e a comprovação de pagamento do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (ITR).

Copiar o texto
07/06/2021 17:45h

Banco conquistou números recordes em relação a ano passado. 1º Feirão Digital da Casa Própria também foi anunciado

Baixar áudio

Em evento online com jornalistas, nesta segunda-feira (7), o presidente da CAIXA, Pedro Guimarães, anunciou os números recordes conquistados pelo banco. Em concessão de créditos nos meses de janeiro a maio de 2021, a CAIXA obteve um crescimento de 41,4% em relação ao mesmo período de 2020. As contratações com recursos da poupança (SBPE) também cresceram, atingindo 112,9% a mais em relação ao período do ano anterior.

Senado: MP que aumenta tributação de bancos será analisada

Gastos com a pandemia impactam orçamento público nos últimos 12 meses

Além dos números, também foram divulgadas novas medidas de negociação para contratos de crédito imobiliário. Agora podem ser feitas alternativas negociais para o pagamento parcial ou obter pausa nas prestações. Os valores não pagos durante a vigência da negociação serão incorporados ao saldo devedor do contrato e diluídos no prazo remanescente.

O pagamento parcial das prestações está disponível nas seguintes condições:

  • Os clientes poderão, por até 6 meses, reduzir o valor da sua prestação em até 25%;
  • Aqueles que optarem por reduzir entre 25% e 74,99% da prestação poderão fazê-lo por até 3 meses, devendo, para isso, apresentar autodeclaração de perda de renda;
  • Os clientes que necessitem de redução acima de 75% do valor da prestação devem apresentar comprovação documental da perda de renda para avaliação pela CAIXA;
  • A solicitação pode ser feita pelo App Habitação CAIXA.

Já a pausa no pagamento das prestações está disponível pelo prazo de até 6 meses, para beneficiários do Auxílio Emergencial 2021 ou clientes que estejam recebendo Seguro Desemprego. A solicitação pode ser feita pelo App Habitação CAIXA ou pelo 0800 104 0104.

O Feirão CAIXA da Casa Própria também foi anunciado e ocorrerá de forma exclusivamente digital. De 25 de junho a 4 de julho, o cliente poderá escolher o imóvel na plataforma do evento, realizar a simulação do financiamento e ser atendido online por correspondentes do banco.

Serão ofertados cerca de 180 mil imóveis em todo o país. A plataforma estará disponível a partir de 25 de junho, no endereço: http://www.caixa.gov.br/feirao.

Copiar o texto
01/05/2021 10:45h

A medida é para garantir a defesa dos negócios e contribuir para a retomada do crescimento das firmas após a pandemia da Covid-19.

Baixar áudio

Os micros e pequenos empreendedores ficarão livres do pagamento de empréstimos adquiridos em instituições financeiras por até seis meses. A medida é para garantir a defesa dos negócios e contribuir para a retomada do crescimento das firmas após a pandemia da Covid-19. 

O prazo total dos empréstimos também poderá ser prorrogado, para até 18 meses. 

Covid-19: plasma pode ajudar no tratamento de infectados

FPM: Municípios recebem R$ 2,3 bi nesta sexta, referentes à terceira parcela de abril

A suspensão do pagamento dos empréstimos deve ser negociada pelo microempresário e a instituição financeira e os pedidos já podem ser feitos. A expectativa é que mais de 100 mil empresas tenham empréstimos suspensos temporariamente. 

Os empresários inclusos no Programa Emergencial de Acesso ao Crédito, o PEAC, que tomaram empréstimos para negociações do comércio exterior, com a Administração Pública e dívidas agrícolas já renegociadas, não poderão prorrogar as dívidas. 

Copiar o texto
Brasil 61