Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o usuário realize o login no site do Brasil 61 - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Política de privacidade

Nós do Brasil 61 coletamos e usamos alguns dados dos nossos leitores com o intuito de melhorar e adaptar nossas plataformas e nossos produtos. Para isso, agimos conforme a Lei Geral de Proteção de Dados (Lei 13.709/2018) e nos esforçamos para sermos transparentes em todas nossas atividades.

Para podermos oferecer melhores serviços e veicular peças publicitárias de nossos anunciantes, precisamos conhecer certas informações dos nossos usuários.

COMO O BRASIL 61 COLETA SEUS DADOS

– Quando você se cadastra e cria um usuário no Brasil 61

Quando você entra no nosso site, fornece informações (dados) para a criação do usuário. Estes dados são usados para orientar a estratégia do Brasil 61 e o desenvolvimento de novos serviços e/ou produtos. Essas informações são fornecidas voluntariamente por você leitor e não são compartilhadas com nenhum terceiro.

– Quando você acessa o site do Brasil 61 (www.brasil61.com.br) ou abre uma de nossas newsletters enviadas por e-mail

O Brasil 61 usa tecnologias como cookies e pixel tags para entender como é a sua interação com as nossas plataformas. Esses dados permitem saber, por exemplo, de que dispositivo você acessa o site ou em que links você clicou e quanto tempo permaneceu lendo as notícias. 

COMO O BRASIL 61 USA OS SEUS DADOS

Nós, do Brasil 61, usamos seus dados sempre com a principal intenção de melhorar, desenvolver e viabilizar nossos próprios produtos e serviços a você leitor.

Seus dados são sempre analisados de forma não individualizada, mesmo os que são fornecidos vinculados seu nome ou ao seu endereço de e-mail. 

Os dados em conjunto são analisados para criar relatórios estatísticos de audiência sobre as páginas, textos e meios de acesso ao site e às newsletters. 

Esses relatórios são compartilhados com nossos anunciantes e patrocinadores e servem para modelar estratégias e campanhas institucionais.

As informações que você fornece durante a criação do cadastro do seu usuário no Brasil 61 são utilizadas para a formulação de estratégia comercial e desenvolvimento de novos produtos e/ou serviços.

Essas informações individualizadas podem ser usadas pelo Brasil 61 para o envio de campanhas comerciais e divulgação de serviços e/ou produtos próprios. Não são compartilhadas com nenhum terceiro.

As informações captadas por meio de cookies e pixel tags são usadas em relatórios internos de monitoramento da audiência e também em relatórios para os anunciantes verificarem a efetividade de suas campanhas. Essas informações não estão vinculadas a nome ou e-mail dos leitores e são sempre avaliadas de forma não individualizada.

O Brasil 61 compartilha informações captadas por meio de cookies e pixel tags com terceiros, como anunciantes, plataformas de redes sociais e provedores de serviço – por exemplo, o serviço de envio de e-mails. O Brasil 61 também em seu site cookies de terceiros que captam informações diretamente do usuário, de acordo com suas próprias políticas de privacidade e uso de dados. 

O QUE O BRASIL 61 NÃO FAZ COM SEUS DADOS

– Não monitoramos ou coletamos dados de páginas que não pertencem ao Brasil 61.
– Não compartilhamos ou vendemos para terceiros nenhuma informação identificável.

O QUE VOCÊ PODE FAZER SE NÃO QUISER MAIS QUE SEUS DADOS SEJAM USADOS PELO BRASIL 61

– Caso não queira que o Brasil 61 use nenhum tipo de cookies, altere as configurações do seu navegador. Nesse caso, a exibição de anúncios e mensagens importantes do Brasil 61 e de nossos anunciantes pode ser prejudicada.

– Caso queira deixar de receber algum newsletter ou e-mail de alertas de notícias, basta clicar em “Unsubscribe”, na parte de baixo do e-mail enviado pelo Brasil 61. 

– Caso queira excluir seu usuário e apagar seus dados individuais da base do Brasil 61, basta enviar um e-mail para: privacidade@brasil61.com

 Última atualização: 24 de dezembro de 2020 

Trabalho

12/07/2021 11:20h

Além de Campo Grande as vagas estão distribuídas em 28 municípios do interior

Baixar áudio

O estado do Mato Grosso do Sul começa a semana com a oferta de 1.029 vagas de trabalho que, além da capital, estão distribuídas em 28 municípios e são intermediadas pela Casa do Trabalhador. Em Campo Grande são 242 vagas em diversas áreas como azulejista, consultor de vendas, pedreiro e empregado doméstico.

Valor da cesta básica deve seguir ‘pressionando’ as famílias, prevê economista

Medo da morte é o sentimento mais comum entre vítimas da Covid-19 ouvidas pelo portal Brasil61.com

Outro destaque fica com o município de Dourados que apresenta 282 oportunidades, a maior parte delas para atuação na construção civil. São vagas para pedreiro, armador de ferragens para a construção civil, servente de obras, entre outras. O restante das vagas de emprego está distribuído pelo interior do Estado.

A Fundação do Trabalho de Mato Grosso do Sul (Funtrab) é a responsável por oferecer as vagas e reforça que os atendimentos na capital precisam ser agendados pelo aplicativo MS Contrata + disponível nas lojas virtuais gratuitamente. O detalhamento das vagas, endereços, telefones e horários de funcionamento da Funtrab da capital e todas as unidades do interior do Estado pode ser conferido pelo endereço www.funtrab.ms.gov.br

Copiar o texto
28/06/2021 19:30h

Oficinas e cursos profissionalizantes são oferecidos a adolescentes de 14 a 17 anos em situação de vulnerabilidade pelo Ensino Social Profissionalizante (Espro) em parceria com a prefeitura de Campinas (SP)

Baixar áudioBaixar áudio

Um projeto de capacitação para o mercado de trabalho voltado a adolescentes de 14 a 17 anos em situação de vulnerabilidade tem sido referência em Campinas (SP). Trata-se do “Programa Ser e Conviver”, parceria do Ensino Social Profissionalizante (Espro) com a Prefeitura do município.

O programa estimula a troca de experiências e o aprendizado de normas e regras sociais, alcançando também a comunidade em que o aluno está inserido. Além disso, oficinas e cursos profissionalizantes como empreendedorismo, inclusão digital, arte e cultura, matemática, planejamento, gestão de tempo e até entrevistas simuladas são oferecidos de forma gratuita para os estudantes.

Os jovens fazem parte do programa por meio de encaminhamento de projetos de assistência social da prefeitura de Campinas e permanecem no Ser e Conviver durante 1 ano. Após a conclusão, outras capacitações e programas são disponibilizados pela instituição, como explica o superintendente executivo do Ensino Social Profissionalizante (Espro), Alessandro Saade.

“Conseguimos fazer uma trilha desse jovem, pegamos ele menor de idade e fazemos a aprendizagem, provavelmente vai querer continuar estudando, vai para a faculdade e durante o ensino superior nós o colocamos em um estágio. Fazemos essa interlocução, acompanhando com alegria a evolução do jovem e oferecendo opções de continuidade de emprego.”

Funafro realiza congresso sobre empreendedorismo para jovens negros

Secretaria de Educação do DF divulga documento com cuidados para retorno das creches

Senacon abre inscrições para curso sobre direitos do consumidor

Com a pandemia da Covid-19, a instituição também precisou adaptar as aulas de capacitação para o formato online. Por se tratar de jovens de baixa renda, a Espro disponibilizou um tablet com internet para cada aluno, para que eles pudessem continuar os estudos. 

O programa de especialização possui 520 horas de atividades. Atualmente, a turma conta com 23 alunos, entre eles Caio Eduardo de Oliveira, 17, morador do bairro Santa Cruz, em Campinas (SP). Para ele, o projeto auxilia no aprendizado e impacta na forma que ele pensa sobre alguns assuntos. “Semana passada nós tivemos uma palestra sobre o trabalho infantil e mudou muito o que penso sobre esse assunto e também sobre o estupro que muitas mulheres acabam sofrendo. Depois ficamos discutindo sobre essas questões, foi muito interessante”, diz.

Com a migração do projeto para o formato online, Alessandro Saade, explica que os instrutores foram capacitados para atender a demanda dos alunos que participam do ensino a distância e a evasão manteve os níveis convencionais. “Os índices de evasão que temos no formato online são absolutamente iguais aos do modelo presencial. Ficamos muito felizes com isso, porque o resultado é um engajamento muito alto.”

De acordo com Saade, a união entre o terceiro setor e o poder público são peças chave para auxiliar o futuro de muitos jovens. “Nós nascemos há 42 anos com a missão de inserir os jovens no mundo do trabalho e fazemos isso pelo Brasil todo. E quando encontramos, dentro do poder público, um grupo de pessoas que têm interesse genuíno de fazer essa transformação, unimos esforços e criamos um programa que, de fato, é uma fórmula de sucesso. Estamos indo para 10 anos de existência dessa parceria”, destaca. 

Também beneficiária do programa em Campinas, Rayssa Oliveira, 16, mora no bairro Vila Nova e diz que o projeto tem ajudado bastante nos estudos da escola, onde ela cursa o primeiro ano do ensino médio. “O que aprendo na Espro vai contribuir para o meu futuro profissional, pois lá estudo coisas diferentes.”

Para participar do Programa Ser e Conviver é necessário ter entre 14 e 17 anos e se cadastrar no site da Espro. Para os jovens acima dos 17 anos que quiserem tentar uma vaga do programa Jovem Aprendiz basta acessar o endereço eletrônico vagas.espro.org.br. As oportunidades de empregos e cursos profissionalizantes são voltadas a todo o Brasil.

A instituição está presente em todo o território nacional, com filiais e polos em 16 estados e alcança 2.202 municípios.
 

Copiar o texto
26/06/2021 06:00h

Além disso, lei simplifica processo de trabalhadores rurais obterem direito de uso da terra

Baixar áudio

Nesta quinta-feira (24), foi aprovado pela Assembleia Legislativa do Ceará, o Projeto de Lei 71/2021, que autoriza a celebração de acordos para parcelamento de créditos e dosimetria de valores de multas ambientais estaduais. Com a aprovação, a nova lei deverá ser sancionada pelo governador Camilo Santana e publicada no Diário Oficial do Estado.

Agora, o cidadão que tiver dívidas com a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) poderá fazer parcelamento de créditos com taxas fixas através de um carnê de pagamentos, negociar multas para obter descontos e alcançar o desconto máximo de juros e de valor principal com correção monetária, caso não apresente área degradada.

Ricardo Salles pede demissão e deixa Ministério do Meio Ambiente

Código Florestal: proposta busca alternativa para o desenvolvimento

Outra emenda da lei aprovada beneficia todos os trabalhadores do campo, povos e comunidades tradicionais no estado. Eles estarão isentos do pagamento de taxas de licenciamento ambiental e terão um processo de comprovação mais simplificado para obterem o direito de uso da terra a qual desejam explorar.

Copiar o texto
26/06/2021 04:00h

A remuneração inicial é de R$ 3.022,37, para jornada de 30 horas semanais

Baixar áudio

Os brasileiros de todo o país interessados têm mais uma chance de conseguir estabilidade no emprego. Isso porque o Banco do Brasil e a Fundação Cesgranrio divulgaram nesta quinta-feira (24) o Edital de Abertura da Seleção Externa 2021/001. O ato consta no Diário Oficial da União. Serão ofertadas vagas em dependências situadas em todos os estados e no Distrito Federal.

Ao todo, serão duas mil vagas para Escriturário – Agente Comercial, e mais duas mil de cadastro reserva, para atuação nas unidades de negócios. Além disso, foram disponibilizadas outras 240 vagas de Escriturário - Agente de Tecnologia, e outras 240 de cadastro de reserva, com foco em Conhecimentos de TI.

As inscrições podem ser feitas no período entre 24 de junho e 28 de julho de 2021. O valor é R$ 38,00. Inicialmente, as provas devem ser aplicadas no dia 26 de setembro deste ano.

Câmara aprova admissibilidade de candidatura de gestor com contas rejeitadas, punido apenas com multa

Guedes entrega a Lira proposta de redução do Imposto de Renda

A remuneração inicial é de R$ 3.022,37, para jornada de 30 horas semanais, ajuda alimentação/refeição de R$ 831,16 por mês, além da concessão de cesta alimentação, no valor mensal de R$ 654,87, na forma do Acordo Coletivo de Trabalho - ACT.

Para participar da seleção, é preciso ter certificado de conclusão ou diploma de curso de nível médio, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação, Secretarias ou Conselhos Estaduais de Educação e idade mínima de 18 anos completos, até a data da contratação.

 

Copiar o texto
24/06/2021 12:20h

Saque desta parcela será liberado a partir de 9 de julho

Baixar áudio

Trabalhadores nascidos em junho recebem a terceira parcela do auxílio emergencial 2021, nesta quinta-feira (24). As transferências ocorrem para aqueles que se inscreverem pelos meios digitais ou que integram o Cadastro Único do Governo Federal (CadÚnico). 

Caixa paga terceira parcela do auxílio emergencial a nascidos em maio

Auxílio emergencial: beneficiários do Bolsa Família recebem terceira parcela nesta segunda-feira (21)

Os beneficiários conseguem movimentar os recursos usando o aplicativo Caixa Tem nas lotéricas. O saque desta parcela será liberado a partir de 9 de julho. Já os beneficiários do Bolsa Família com o Número de Inscrição Social (NIS) de dígito final 6 poderão sacar o benefício hoje (24). Nos dois casos, o auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020.

Ao todo 45,6 milhões de brasileiros serão beneficiados pela nova rodada do auxílio emergencial, que tem parcelas que variam de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família. 

Copiar o texto
24/06/2021 02:45h

Segundo a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP), estar alinhado à OCDE também permitirá o avanço de reformas importantes e necessárias para o Brasil

Baixar áudioBaixar áudio

Fazer parte da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) coloca o Brasil em um plano maior de evidência e proporciona mais credibilidade para que os investidores escolham o Brasil como opção de geração de emprego. É o que defende a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP). Segundo a parlamentar, estar alinhado à OCDE também permitirá o avanço de reformas importantes e necessárias para o Brasil.

“Estaremos alinhados à OCDE e em maior evidência no âmbito internacional, e o Congresso Nacional acaba recebendo uma responsabilidade muito maior de aprovar proposituras que vão permitir a instalação de empresas e indústrias, o que acarreta geração de emprego e renda”, defende a congressista.

A proposta que trata da criação de um escritório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) no Brasil já está sob análise no Congresso Nacional. Entre os objetivos da medida está promover e garantir a implementação efetiva de atividades conjuntas entre Brasil e OCDE.

Código Florestal: proposta busca alternativa para o desenvolvimento

CNM alerta municípios a enviarem dados do Siope

ABM promove ciclo de Oficinas ODS para capacitar gestores municipais

Professor de Políticas Públicas do Ibmec, Eduardo Galvão explica que fazer parte desse grupo é como se o país adquirisse um selo de qualidade. Segundo ele, para o Brasil, fazer parte da organização é importante porque mostra para o cenário internacional o quanto a legislação interna evoluiu, sobretudo em relação à segurança jurídica.

“Com isso, a imagem do Brasil melhora perante os investidores internacionais. Que passam a ter mais confiança em trazer investimentos ao Brasil. Consequentemente, isso vai refletir em aumento de empregos, aumento de renda e mais riqueza e felicidade para a população”, destaca.
A ideia também é que esse escritório possa apoiar missões e eventos da OCDE a serem realizados no Brasil. Além disso, a base irá funcionar como ponto de contato efetivo entre as autoridades brasileiras responsáveis pela cooperação com o secretariado da OCDE.

A OCDE

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) conta com o envolvimento das nações mais desenvolvidas do mundo. Por meio dela, são estabelecidos parâmetros conjuntos de regras econômicas e legislativas para os seus membros.

O intuito é potencializar o crescimento socioeconômico. Atualmente, o grupo conta com 37 países-membros, a maioria deles situada na Europa. Entre as nações da América Latina estão Chile, México e Colômbia.

O Brasil é considerado parceiro-chave da e participa de diversos órgãos da organização. Para ingressar como membro, o país precisa cumprir uma série de requisitos. Entre as exigências estão normas de governança, comércio, ciência e tecnologia. Dos cerca de 250 instrumentos, o Brasil já aderiu a 96.
 

Copiar o texto
21/06/2021 05:00h

Proposta do deputado Nereu Crispim (PSL/RS) pretende isentar e reduzir valor do depósito recursal a Microempreendedor individual (MEI) e microempresas

Baixar áudioBaixar áudio

Pensando em proporcionar a isenção do valor do depósito recursal aos empregadores domésticos, microempreendedores individuais e microempresas, o deputado Nereu Crispim (PSL/RS) propôs o Projeto de Lei 5931/2019, que reduz pela metade o valor do depósito para entidades sem fins lucrativos e empresas de pequeno porte.

Além disso, ficam isentos os beneficiários da justiça gratuita, as entidades filantrópicas, empresas em recuperação judicial, empregadores domésticos, microempreendedores individuais e microempresas.

O depósito recursal trabalhista é uma obrigação que o empregador tem quando deseja recorrer de uma decisão judicial definitiva dos órgãos jurisdicionais quando enfrentam reclamatórias trabalhistas. 

Os recursos contra as decisões definitivas das Varas de Trabalho (sentenças) e dos Tribunais Regionais do Trabalho (acórdãos), bem como o depósito recursal estão previstos na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Rendimentos efetivos dos trabalhadores cai 2,2%

Com entrada na OCDE, Brasil criaria ambiente mais favorável para investidores

Flexibilizações trabalhistas previstas em MPs podem garantir sustentação de empregos durante crise

Para o autor da proposta, deputado Nereu Crispim, o objetivo principal é reduzir o valor e até mesmo isentar os depósitos recursais para que empresas não fechem as portas por não ter capacidade financeira para realizar o pagamento. “Sabemos que os trabalhadores têm que ter os seus direitos garantidos mas, normalmente, quando essas pequenas empresas têm uma ação trabalhista, acabam, inclusive, fechando as portas, quebrando, se endividando, exatamente dentro de um contexto onde eles são os maiores geradores de emprego e renda no Brasil”, explica.

Ainda segundo o parlamentar, o atual cenário econômico que o País atravessa não permite que para alguns, os valores para fins de interposição de recursos perante a Justiça do Trabalho sejam elevados. 

“Dentro desse contexto, inclusive, da pandemia de Covid-19, sabemos da necessidade de recuperar a economia após a vacinação e esses pequenos empresários, certamente, não teriam capacidade financeira de fazer um depósito recursal. Tem que haver uma diferença entre as grandes organizações, as grandes empresas e esses pequenos empresários que são a locomotiva do Brasil”.

De acordo com o professor de direito tributário do Ibmec, Thiago Sorrentino, se aprovada, a medida vai beneficiar os empresários das empresas de pequeno porte. “Se for retirada a exigência do depósito recursal para as microempresas e pequenos empreendedores, isso realmente vai trazer um fôlego e melhorar a situação deles, pois poderão lidar melhor com as dívidas trabalhistas que tiverem”.

Agora, o projeto de lei aguarda deliberação na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços (CDEICS).
 

Copiar o texto
18/06/2021 16:30h

Requerimentos se concentram principalmente nos setores de serviços e comércio

Baixar áudio

Pedidos de seguro desemprego caem 53% no Ceará, em maio. O mês foi encerrado com 15.469 requerentes do seguro-desemprego, apresentando uma redução em relação ao mesmo período de 2020, quando o estado registrou 32.935 solicitações.

MG: Indi lança guia sobre atração de investimentos para municípios

Entenda a reforma administrativa e os próximos passos após instalação de comissão especial

Os dados da Base de Gestão do Seguro-Desemprego, do Ministério da Economia, revelam ainda que os pedidos se concentram principalmente nos setores de Serviços (38,67%), seguido pelo Comércio (25,3%), Indústria (22,63%) e Construção Civil (11,64%). Além disso, a maior parte foi solicitada por trabalhadores com ensino médio (9.860), com idade entre 30 e 39 anos (5.524) e do sexo masculino (65,87%).

Considerando os cinco primeiros meses de 2021, no Ceará, foram habilitados ao recebimento do seguro-desemprego formal 81.446 requerentes, o que representa um aporte de R$ 344 milhões na economia local, com o valor médio da parcela de R$ 1.242,10.

Copiar o texto
18/06/2021 11:30h

Cerca de 15% corresponde ao aliciamento de crianças e adolescentes pelo narcotráfico

Baixar áudio

O número de crianças brasileiras de 5 a 13 anos de idade que sofreram acidentes graves enquanto desempenhavam alguma atividade que pode ser classificada como trabalho infantil aumentou em 30% entre 2019 e 2020.

Dados atualizados do Observatório da Prevenção e da Erradicação do Trabalho Infantil, divulgados nesta quinta (17), apontam que as ocorrências registradas no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), do Ministério da Saúde, saltaram de 83, em 2019, para 108 notificações em 2020.

Ação incentiva jovens a construírem projeto de vida em escolas do DF

Cartilha sobre abuso sexual contra crianças e adolescentes é atualizada

O resultado do ano passado é o pior registrado desde 2007, superando as 104 notificações de 2011.

Mais de 30% das denúncias de trabalho infantil que chegam ao conhecimento das autoridades públicas por meio do Disque Direitos Humanos (Disque 100) dizem respeito ao trabalho infantil doméstico. Cerca de 15% tratam do aliciamento de crianças e adolescentes pelo narcotráfico.

Copiar o texto
18/06/2021 04:30h

Mulheres e trabalhadores com mais de 60 anos foram os únicos que apresentaram crescimento na renda

Baixar áudio

Segundo estudo divulgado na quarta-feira (16) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), os rendimentos efetivos dos trabalhadores registraram queda de 2,2% no primeiro trimestre de 2021, na comparação com igual período do ano passado. O motivo foi por conta do impacto da pandemia de Covid-19.

Segundo a pesquisa, apenas as mulheres e trabalhadores com mais de 60 anos não apresentaram uma queda da renda efetiva, tendo um crescimento de 1,33% e 7,06%, respectivamente. A análise revela que o impacto da segunda onda da pandemia nos rendimentos foi concentrado nos trabalhadores privados com carteira assinada, enquanto aqueles que trabalham por conta própria mostraram um crescimento de 3,9% da renda efetiva.

Trabalhadores invisíveis: estudo da Fiocruz analisa condições de trabalho dos profissionais de saúde durante a pandemia

“Vai alinhar o Brasil às melhores práticas internacionais do setor”, diz senador sobre novo marco legal do mercado de câmbio

Nas regiões brasileiras, o Nordeste teve maior impacto nos rendimentos, apresentando um recuo de 7,05%. Já o Centro-Oeste teve o menor efeito na renda, com queda de 0,84%. Na avaliação por faixa etária, a mais atingida pela segunda onda foi a dos adultos entre 25 e 39 anos, com queda de 7,73% dos rendimentos.

Copiar o texto
Brasil 61