;

Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o usuário realize o login no site do Brasil 61 - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Política de privacidade

Nós do Brasil 61 coletamos e usamos alguns dados dos nossos leitores com o intuito de melhorar e adaptar nossas plataformas e nossos produtos. Para isso, agimos conforme a Lei Geral de Proteção de Dados (Lei 13.709/2018) e nos esforçamos para sermos transparentes em todas nossas atividades.

Para podermos oferecer melhores serviços e veicular peças publicitárias de nossos anunciantes, precisamos conhecer certas informações dos nossos usuários.

COMO O BRASIL 61 COLETA SEUS DADOS

– Quando você se cadastra e cria um usuário no Brasil 61

Quando você entra no nosso site, fornece informações (dados) para a criação do usuário. Estes dados são usados para orientar a estratégia do Brasil 61 e o desenvolvimento de novos serviços e/ou produtos. Essas informações são fornecidas voluntariamente por você leitor e não são compartilhadas com nenhum terceiro.

– Quando você acessa o site do Brasil 61 (www.brasil61.com.br) ou abre uma de nossas newsletters enviadas por e-mail

O Brasil 61 usa tecnologias como cookies e pixel tags para entender como é a sua interação com as nossas plataformas. Esses dados permitem saber, por exemplo, de que dispositivo você acessa o site ou em que links você clicou e quanto tempo permaneceu lendo as notícias. 

COMO O BRASIL 61 USA OS SEUS DADOS

Nós, do Brasil 61, usamos seus dados sempre com a principal intenção de melhorar, desenvolver e viabilizar nossos próprios produtos e serviços a você leitor.

Seus dados são sempre analisados de forma não individualizada, mesmo os que são fornecidos vinculados seu nome ou ao seu endereço de e-mail. 

Os dados em conjunto são analisados para criar relatórios estatísticos de audiência sobre as páginas, textos e meios de acesso ao site e às newsletters. 

Esses relatórios são compartilhados com nossos anunciantes e patrocinadores e servem para modelar estratégias e campanhas institucionais.

As informações que você fornece durante a criação do cadastro do seu usuário no Brasil 61 são utilizadas para a formulação de estratégia comercial e desenvolvimento de novos produtos e/ou serviços.

Essas informações individualizadas podem ser usadas pelo Brasil 61 para o envio de campanhas comerciais e divulgação de serviços e/ou produtos próprios. Não são compartilhadas com nenhum terceiro.

As informações captadas por meio de cookies e pixel tags são usadas em relatórios internos de monitoramento da audiência e também em relatórios para os anunciantes verificarem a efetividade de suas campanhas. Essas informações não estão vinculadas a nome ou e-mail dos leitores e são sempre avaliadas de forma não individualizada.

O Brasil 61 compartilha informações captadas por meio de cookies e pixel tags com terceiros, como anunciantes, plataformas de redes sociais e provedores de serviço – por exemplo, o serviço de envio de e-mails. O Brasil 61 também em seu site cookies de terceiros que captam informações diretamente do usuário, de acordo com suas próprias políticas de privacidade e uso de dados. 

O QUE O BRASIL 61 NÃO FAZ COM SEUS DADOS

– Não monitoramos ou coletamos dados de páginas que não pertencem ao Brasil 61.
– Não compartilhamos ou vendemos para terceiros nenhuma informação identificável.

O QUE VOCÊ PODE FAZER SE NÃO QUISER MAIS QUE SEUS DADOS SEJAM USADOS PELO BRASIL 61

– Caso não queira que o Brasil 61 use nenhum tipo de cookies, altere as configurações do seu navegador. Nesse caso, a exibição de anúncios e mensagens importantes do Brasil 61 e de nossos anunciantes pode ser prejudicada.

– Caso queira deixar de receber algum newsletter ou e-mail de alertas de notícias, basta clicar em “Unsubscribe”, na parte de baixo do e-mail enviado pelo Brasil 61. 

– Caso queira excluir seu usuário e apagar seus dados individuais da base do Brasil 61, basta enviar um e-mail para: privacidade@brasil61.com

 Última atualização: 24 de dezembro de 2020 

Produção

05/05/2021 16:15h

No total, foram produzidos 2,56 milhões de barris de óleo equivalente por dia. Produção do pré-sal correspondeu a 73,1%

Baixar áudio

A produção da Bacia de Santos ultrapassou 70% da fabricação nacional de petróleo. Esta é a primeira vez que o valor é atingido, marcando a maior participação relativa na série histórica e a sexta maior até hoje. No total, foram produzidos 2,56 milhões de barris de óleo equivalente por dia, sendo quase 2 MMbbl/d (milhões de barris por dia) de petróleo e 90 MMm3/d (milhões de metros cúbicos por dia) de gás natural.

O resultado foi divulgado na segunda-feira (3) pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) no Boletim Mensal da Produção de Petróleo e Gás Natural de março de 2021. Na fabricação nacional relacionada ao mês anterior, houve aumento de 0,9% de petróleo e redução de 3,9% na de gás natural. Já na comparação com março de 2020, a redução foi de 4,3% no petróleo e aumento de 3,6% no gás natural.

Regulamentação da Lei do Gás ajudará na retomada econômica

O aumento significativo da produção do pré-sal correspondeu a 73,1% do total produzido no Brasil, alcançando o maior percentual já registrado em relação ao total nacional.

Copiar o texto
03/05/2021 11:15h

Ferramenta da Embrapa está disponível gratuitamente nas lojas de aplicativo

Baixar áudio

Aplicativo Plantio Certo facilita o acesso às informações do Zoneamento Agrícola de Risco Climático, auxiliando no planejamento da produção. A ferramenta, que já está disponível gratuitamente nas lojas de aplicativo, é uma das soluções tecnológicas do Balanço Social da Embrapa 2020.

Através do aplicativo, é possível verificar as janelas de plantio em que há menor chance de frustração de safra devido a eventos meteorológicos para 43 culturas agrícolas, em 5.507 municípios do território nacional. Além disso, ele oferece orientações sobre políticas de crédito e seguro rural.  

Número de cervejarias registradas no Brasil aumentou 14,4% em 2020

Mapa lança Programa de Fomento à Agricultura Irrigada no Nordeste

O atendimento às demarcações do Zoneamento Agrícola de Risco Climático é obrigatório para que o produtor rural possa ter acesso aos recursos do Programa de Garantia de Atividade Agropecuária (Proagro), do Proagro Mais (destinado à agricultura familiar), e do Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR).

Copiar o texto
01/05/2021 10:15h

Valor chegou depois de ter acumulado uma queda de 10,7% no primeiro trimestre do ano

Baixar áudio

O preço do leite captado em março e pago aos produtores em abril subiu 2,3% na Média Brasil líquida, o valor chegou depois de ter acumulado uma queda de 10,7% no primeiro trimestre do ano. O número é recorde para um mês de abril e supera em 28,4% o registrado no mesmo período de 2020.

Segundo pesquisa do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Universidade de São Paulo (USP), a inversão na tendência do preço se deve a um cenário de oferta limitada de leite no campo. Normalmente, há uma redução no volume de chuvas a partir de março e, consequentemente, menor disponibilidade de pastagens, o que prejudica a alimentação do rebanho e a produção de leite.

Produtos agropecuários sofrem aumento no 1º trimestre de 2021

Zoneamento agrícola de feijão para primeira safra de 2021/2022 é divulgado

Assim, o avanço da entressafra da produção leiteira se torna um fator de desequilíbrio entre oferta e demanda, o que leva a uma elevação de preços entre março e agosto. Porém, apesar de haver uma tendência de retomada dos preços do leite no campo, essa valorização deve acontecer de forma moderada.

Copiar o texto
24/03/2021 10:00h

Estudo ouviu 321 produtores de nove estados. Severidade da seca comprometeu 77% da produção da safra de 2021

Baixar áudio

Pesquisa da Safra Cafeeira 2020 elaborada pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e Café Point aponta que a seca trouxe severos prejuízos à cafeicultura. O estudo ouviu 321 produtores de nove estados entre 1º de outubro e 19 de dezembro de 2020.

Segundo o levantamento, a ocorrência de déficit hídrico foi mencionada por 89% dos respondentes, sendo que 77% indicaram que a severidade deste problema comprometeu a produção da próxima safra que será colhida em 2021.

A pesquisa também sinalizou que houve impacto da pandemia do novo coronavírus na disponibilidade de mão de obra para a colheita de café. Entre os produtores que participaram da pesquisa, 31% afirmaram que sofreram de alguma maneira.

Houve crescimento de 7% na realização de venda futura em comparação com os resultados levantados no ano anterior. Outro dado destacado foi o aumento na adoção da colheita mecanizada.

O levantamento também aponta a contribuição das pequenas e médias propriedades para a cafeicultura. As pequenas propriedades, com área inferior a 50 hectares, representam o perfil fundiário de 65% dos produtores respondentes, enquanto que 47% possuem propriedades com menos de vinte hectares.

Copiar o texto
03/03/2021 15:00h

Índice que mede variação de preço desses produtos já subiu 22,96% em 12 meses

Baixar áudio

O preço dos produtos industrializados subiu 3,36% em janeiro, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A inflação desses itens no primeiro mês do ano é superior às registradas em dezembro (0,39%) e janeiro do ano passado (0,35%). 
 
De acordo com o IBGE, o Índice de Preços ao Produtor (IPP), que mede a inflação dos produtos industrializados, acumula alta de 22,96% nos últimos 12 meses. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (2), no Rio de Janeiro. 

IPC-S registra em fevereiro o dobro da inflação de janeiro

Óleo diesel, gasolina e gás de cozinha vendidos às distribuidoras ficam mais caros
 
Em janeiro, 24 atividades industriais registraram alta no preço de seus produtos. Em dezembro do ano passado, eram 17. Os segmentos que apresentaram as altas mais significativas foram os de extração (10,7%), metalurgia (6,1%) e refino de petróleo e produtos de álcool (5,3%). 
 
Os insumos industrializados usados no setor produtivo registraram 4,91% de alta. Já os bens de capital, ou seja, máquinas e equipamentos, tiveram acréscimo de 3,63% no preço em janeiro. 
 

Copiar o texto
03/03/2021 00:00h

Governo busca medidas para controlar a enfermidade e ajudar produtores

Baixar áudio

Produtores de milho estão preocupados com o aumento da ocorrência da doença relacionada ao “enfezamento do milho”, que já causou prejuízos nas últimas safras por todo o país. Esse fenômeno tem sido observado por pesquisadores de diferentes instituições de pesquisa do Brasil.

Covid-19: estados e municípios poderão assumir a responsabilidade civil por efeitos adversos provocados pela vacina

Governo do Acre leva assistência médica a desabrigados

Por isso, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) está mapeando a ocorrência do enfezamento do milho junto aos principais estados produtores da cultura para chegar a um diagnóstico e o dimensionamento adequado para reduzir ou evitar os prejuízos causados pela doença.

Copiar o texto
03/03/2021 00:00h

Foram adotadas estratégias para evitar a descapitalização desse segmento e garantir o abastecimento do mercado

Baixar áudio

O Conselho Monetário Nacional (CMN) autorizou a contratação, até o dia 30 de junho deste ano e com recursos obrigatórios, de Financiamento para Garantia de Preços ao Produtor (FGPP) para beneficiamento ou industrialização de leite.

Google oferece cursos profissionais gratuitos para mulheres

Covid-19: estados e municípios poderão assumir a responsabilidade civil por efeitos adversos provocados pela vacina

O limite de crédito é de até R$ 65 milhões, com taxa de juros de 6% ao ano e prazo de reembolso de até 240 dias. Além disso, foi ampliado para dois anos o prazo de reembolso para contratação de crédito de custeio pecuário para retenção de matrizes bovinas de leite.

Copiar o texto
27/02/2021 00:00h

Em 2019, eram apenas 700 itens com o selo, criado para identificar e promover itens da agricultura familiar

Baixar áudio

A quantidade de produtos com o Selo Nacional da Agricultura Familiar (Senaf) passou de 700 para mais de sete mil em um ano, de acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A certificação foi criada para identificar e promover os produtos da agricultura familiar. 
 
O Senaf aumenta a exposição e comercialização da produção familiar e a aproxima do consumidor final, que pode verificar a origem e as características do produto por meio de um QR Code. 

Contratação de crédito rural registra alta

Embrapa lança biopesticida que não traz prejuízos ao meio ambiente

Copiar o texto
Agronegócios
27/02/2021 00:00h

O chamado “Leilão pra Você” pode ser acessado de forma gratuita por quem utiliza o sistema da companhia

Baixar áudioBaixar áudio

As pessoas que trabalham no campo têm mais uma oportunidade para comprar e vender mercadorias. Isso porque a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) lançou o Leilão pra Você. Trata-se de uma ferramenta que facilita a comercialização de insumos e serviços agropecuários.

O superintendente de Operações Comerciais, Rogério Gonçalves, afirma que o Leilão pra Você pode ser acessado de forma gratuita por quem utiliza o sistema da companhia. Além disso, segundo ele, o acesso pode ser feito por qualquer entidade pública, pessoa física ou jurídica.

“A única diferença que existe é que, quando for algum órgão público, vamos firmar um acordo de cooperação técnica, justamente para dar maior transparência no uso do recurso público. Agora, entre pessoas físicas e jurídicas, não tem diferença. O tratamento é o mesmo”, explica.

“Quando a pessoa utiliza o Leilão pra Você, ela tem acesso a uma rede de profissionais que conhecem o mercado do agronegócio e conhecem os tipos de comercialização, o que facilita muito a vida dos envolvidos na negociação”, complementa Gonçalves.  

Na avaliação do presidente da Associação dos Criadores de Suínos de Mato Grosso (Acrismat), Itamar Canossa, a ferramenta é útil para o setor e tem contribuído para atender às necessidades dos produtores, sobretudo quanto à disponibilidade de itens para comercialização, como por exemplo o milho.

“Não é só ter um preço acessível, tem que haver a disponibilidade desse produto. E, lógico, no segundo plano o produtor deve saber qual é o custo da produção, já que ele vai saber o valor que vai pagar nesse milho. São duas situações que vêm de encontro à necessidade do produtor dentro da granja, da porteira para dentro”, afirma.

Como participar

Os interessados em participar do leilão devem, inicialmente, enviar os dados à Conab por meio da internet e dar as características da mercadoria. De acordo com Rogério Gonçalves, o próximo passo é a elaboração de um edital para “publicar e começar as tratativas para comercializar o produto.”

Mapa cria Comitê de Crise para diminuir os impactos da pandemia na agropecuária

RJ: Roubos de carga têm queda de 37% no estado, em janeiro

AC: Governo federal auxilia municípios a enfrentar efeitos das enchentes

A partir dos dados fornecidos, os técnicos da companhia propõem um serviço personalizado para cada operação. Depois que o demandante aprovar o procedimento, o edital é publicado com as regras de participação no leilão a ser ofertado.

O formulário está disponível na página do “Leilão pra Você”, no portal da Conab, e pode ser enviado para o e-mail leilaopravoce@conab.gov.br. O documento preenchido também pode ser entregue diretamente em uma unidade da Conab.

Copiar o texto
Agronegócios
13/02/2021 00:00h

Cultivo de hortaliças é muito suscetível a infestações, segundo o órgão. Perdas na produção podem chegar a 80%

Baixar áudio

Pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) publicaram quatro guias para orientar os produtores rurais a identificar corretamente as pragas em lavouras de hortaliças. O material traz guias de campo com imagens ilustrativas e informações básicas sobre insetos, ácaros e moluscos que causam danos aos cultivos de alface, morango, pimentão e tomate. 

No material, o produtor rural vai encontrar conteúdo sobre ciclo de vida e características das pragas, além dos sintomas e danos que elas ocasionam às plantas em decorrência das infestações. De acordo com a Embrapa, o cultivo de hortaliças é muito suscetível a infestações. Estimativas apontam que as perdas na produção podem chegar a 80%. 

Embrapa lança biopesticida que não traz prejuízos ao meio ambiente

Contratação de crédito rural registra alta

Segundo um dos pesquisadores, identificar as pragas da forma correta é o primeiro passo para implementação de um programa de Manejo Integrado de Pragas (MIP) ou de controle biológico, com foco na sustentabilidade das culturas em longo prazo. 

Copiar o texto