Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o usuário realize o login no site do Brasil 61 - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Política de privacidade

Nós do Brasil 61 coletamos e usamos alguns dados dos nossos leitores com o intuito de melhorar e adaptar nossas plataformas e nossos produtos. Para isso, agimos conforme a Lei Geral de Proteção de Dados (Lei 13.709/2018) e nos esforçamos para sermos transparentes em todas nossas atividades.

Para podermos oferecer melhores serviços e veicular peças publicitárias de nossos anunciantes, precisamos conhecer certas informações dos nossos usuários.

COMO O BRASIL 61 COLETA SEUS DADOS

– Quando você se cadastra e cria um usuário no Brasil 61

Quando você entra no nosso site, fornece informações (dados) para a criação do usuário. Estes dados são usados para orientar a estratégia do Brasil 61 e o desenvolvimento de novos serviços e/ou produtos. Essas informações são fornecidas voluntariamente por você leitor e não são compartilhadas com nenhum terceiro.

– Quando você acessa o site do Brasil 61 (www.brasil61.com.br) ou abre uma de nossas newsletters enviadas por e-mail

O Brasil 61 usa tecnologias como cookies e pixel tags para entender como é a sua interação com as nossas plataformas. Esses dados permitem saber, por exemplo, de que dispositivo você acessa o site ou em que links você clicou e quanto tempo permaneceu lendo as notícias. 

COMO O BRASIL 61 USA OS SEUS DADOS

Nós, do Brasil 61, usamos seus dados sempre com a principal intenção de melhorar, desenvolver e viabilizar nossos próprios produtos e serviços a você leitor.

Seus dados são sempre analisados de forma não individualizada, mesmo os que são fornecidos vinculados seu nome ou ao seu endereço de e-mail. 

Os dados em conjunto são analisados para criar relatórios estatísticos de audiência sobre as páginas, textos e meios de acesso ao site e às newsletters. 

Esses relatórios são compartilhados com nossos anunciantes e patrocinadores e servem para modelar estratégias e campanhas institucionais.

As informações que você fornece durante a criação do cadastro do seu usuário no Brasil 61 são utilizadas para a formulação de estratégia comercial e desenvolvimento de novos produtos e/ou serviços.

Essas informações individualizadas podem ser usadas pelo Brasil 61 para o envio de campanhas comerciais e divulgação de serviços e/ou produtos próprios. Não são compartilhadas com nenhum terceiro.

As informações captadas por meio de cookies e pixel tags são usadas em relatórios internos de monitoramento da audiência e também em relatórios para os anunciantes verificarem a efetividade de suas campanhas. Essas informações não estão vinculadas a nome ou e-mail dos leitores e são sempre avaliadas de forma não individualizada.

O Brasil 61 compartilha informações captadas por meio de cookies e pixel tags com terceiros, como anunciantes, plataformas de redes sociais e provedores de serviço – por exemplo, o serviço de envio de e-mails. O Brasil 61 também em seu site cookies de terceiros que captam informações diretamente do usuário, de acordo com suas próprias políticas de privacidade e uso de dados. 

O QUE O BRASIL 61 NÃO FAZ COM SEUS DADOS

– Não monitoramos ou coletamos dados de páginas que não pertencem ao Brasil 61.
– Não compartilhamos ou vendemos para terceiros nenhuma informação identificável.

O QUE VOCÊ PODE FAZER SE NÃO QUISER MAIS QUE SEUS DADOS SEJAM USADOS PELO BRASIL 61

– Caso não queira que o Brasil 61 use nenhum tipo de cookies, altere as configurações do seu navegador. Nesse caso, a exibição de anúncios e mensagens importantes do Brasil 61 e de nossos anunciantes pode ser prejudicada.

– Caso queira deixar de receber algum newsletter ou e-mail de alertas de notícias, basta clicar em “Unsubscribe”, na parte de baixo do e-mail enviado pelo Brasil 61. 

– Caso queira excluir seu usuário e apagar seus dados individuais da base do Brasil 61, basta enviar um e-mail para: privacidade@brasil61.com

 Última atualização: 24 de dezembro de 2020 

Distrito Federal

Brasil
20/01/2021 11:00h

Norma trata sobre a metodologia que a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil vai usar no auxílio a estados, municípios e Distrito Federal

Baixar áudio

Em portaria publicada nesta terça-feira (19), o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) aprovou a Norma de Defesa Civil. A norma trata sobre a metodologia que a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil vai utilizar ao prestar auxílio complementar federal aos órgãos e entidades dos Estados, Distrito Federal e Municípios. 
 
A medida vale para a execução de ações de resposta ao restabelecimento das condições de habitabilidade de edificações privadas, além de reparos em edificações públicas, em caso de desastres que causem destelhamento. A norma entra em vigor sete dias após a sua publicação. 

Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil é regulamentado por decreto presidencial

Santa Catarina, São Paulo e Rio Grande do Sul recebem R$ 1,3 milhão em resposta a desastres naturais

Copiar o texto
04/01/2021 13:00h

Uso do espaço será feito por meio do pagamento de tarifas

Baixar áudio

Comércios do Distrito Federal poderão utilizar áreas públicas com o pagamento de uma taxa ao governo local. A autorização foi estabelecida por meio de um decreto assinado pelo governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB). A medida não é válida  em lotes localizados na área tombada de Brasília e em praças públicas.

O decreto detalha os preços que serão cobrados dos comerciantes, conforme a localização do estabelecimento, a área pública utilizada, o valor de mercado dos imóveis próximos e a finalidade da utilização do uso. Os empreendedores devem seguir uma série de regras para o usarem o espaço público. 

Veto sobre linha de crédito para profissionais liberais será analisado em 2021

As administrações regionais do DF serão as responsáveis por darem a anuência prévia da negociação. Segundo a publicação, essa autorização pode ser suspensa a qualquer momento. 

Copiar o texto
Brasil
02/01/2021 04:20h

Senador Izalci Lucas (PSDB-DF) propôs que os profissionais da reserva possam atuar nas atividades-fim e não só na parte administrativa

Baixar áudio

Para ampliar a capacidade operacional da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros no Distrito Federal, o senador Izalci Lucas (PSDB-DF) propôs que os profissionais da reserva das duas corporações possam atuar nas atividades-fim, ou seja, inclui o trabalho diretamente nas ruas. Atualmente, quem está na reserva só pode desempenhar atividades administrativas.

Serviços de Assistência Social voltam a funcionar presencialmente em Brasília

Presidente Bolsonaro sanciona nova Lei de Falências com seis vetos

A proposta está na forma do PL 5.387/2020, onde o senador informa que as instituições atuam no Distrito Federal com apenas metade do efetivo previsto em lei, e acrescenta que o governo do Distrito Federal não tem previsão para recomposição dos cargos. Ainda não há data prevista para a apreciação desse projeto.

Copiar o texto
Saúde
29/12/2020 11:33h

A partir de 4 de janeiro os serviços serão oferecidos por meio de agendamento, para garantir a segurança da população e trabalhadores

Baixar áudio

Depois de quase 10 meses de atendimentos realizados exclusivamente de forma remota, as unidades do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) e do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) vão retomar o atendimento presencial no Distrito Federal a partir de 4 de janeiro de 2021. A Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), responsável pelos centros, publicou portaria no Diário Oficial do DF com as diretrizes e orientações gerais de segurança e prevenção contra a Covid-19.

Estados vão receber a vacina contra Covid-19 ao mesmo tempo

80% dos municípios estão adotando medidas para levar água de qualidade para sua população


De acordo com a secretaria, a opção pela retomada das atividades presenciais foi motivada pela dificuldade de algumas pessoas e famílias em situação de vulnerabilidade social no acesso à internet ou mesmo à tecnologia, como um telefone smartphone ou um computador. Esse público terá garantido o direito aos serviços assistenciais oferecidos. Quem precisar de serviços do Cras pode entrar em contato com o telefone 156 ou pelo site http://www.sedes.df.gov.br/agendaratendimento/
 

Copiar o texto
24/12/2020 10:30h

Avenidas terão horários estendidos em uma hora

Baixar áudio

Decreto publicado no Diário Oficial do Distrito Federal amplia o horário de funcionamento do Eixão do Lazer e do Viva W3. A medida retoma o funcionamento original de fechamento das avenidas para o tráfego de carros, permitindo que a população use o espaço para esporte e lazer das 6h às 18h em domingos e feriados. O novo horário já está em vigor e vale para o Natal.

Governo prevê entrega de mais de 258 milhões de vacinas contra o coronavírus nos próximos meses

Primeiras doses da vacina AstraZeneca estarão disponíveis em fevereiro

Criado em junho deste ano, o Viva W3 faz parte do projeto de revitalização da mais tradicional avenida comercial de Brasília.

Moradores do Paranoá também têm uma avenida que é fechada para veículos com o objetivo de oferecer mais esporte e lazer para a comunidade local. O trecho de pouco mais de um quilômetro entre a cidade e o programa habitacional Paranoá Parque é interditado aos domingos e feriados e o horário de funcionamento é das 7h às 17h.

Copiar o texto
23/12/2020 03:00h

Na Câmara, matéria teve 385 votos favoráveis e 18 contrários; texto vai à sanção presidencial

Baixar áudio

Aprovado no plenário da Câmara dos Deputados, o projeto que proíbe contingenciamento de recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) deve otimizar o desenvolvimento de pesquisas de empresas públicas no Distrito Federal. No ano passado, dos 233 projetos apoiados pelo fundo, quatro foram no DF.  

Apesar da pouca quantidade, o DF foi a terceira unidade da Federação que mais recebeu recursos em 2019 – R$ 250 milhões. A capital do país é sede de grandes empresas públicas que utilizam a verba para pesquisas na área de tecnologia. A Telebrás, por exemplo, concluiu no ano passado um projeto iniciado em 2013 que recebeu R$ 240 milhões para projetos de desenvolvimento tecnológico. A Universidade de Brasília (UnB) recebeu quase R$ 7 milhões. 

Estado de Roraima é prejudicado pelos cortes em ciência e tecnologia

Congresso promete reação ao veto do presidente Jair Bolsonaro que prejudica projeto de apoio ao desenvolvimento científico e tecnológico

Em 2020, mais de R$ 6 bilhões estão autorizados pelo Orçamento para aplicação no FNDCT, mas cerca de R$ 5 bilhões foram bloqueados pelo Executivo para atingir a meta de déficit primário. O texto aprovado na Câmara também permite a aplicação dos recursos do Fundo de Desenvolvimento Científico em fundos de investimento. Ano após ano, o dinheiro destinado à ciência e tecnologia tem sido redirecionado para o pagamento da dívida pública.

O senador Izalci Lucas (PSDB-DF) destaca que o Brasil agora terá mais recursos para investir em pesquisa e inovação. “O governo agora não poderá mais contingenciar, pegar esses recursos para pagar dívida. Esse valor tem de ser aplicado em inovação, ciência, tecnologia e pesquisa. Passa a ser um fundo financeiro. O País agora terá recursos. Não se faz pesquisa e inovação com discurso. É recurso”, pontua. 

Atualmente, o FNDCT é considerado apenas de natureza contábil e não pode aplicar suas disponibilidades para obter retornos que multiplicariam seu capital. Com o projeto, o fundo contará com essa fonte de receita e também com os retornos de sua participação no capital de empresas inovadoras.

“Você manter um investimento forte e descontingenciar o FNDCT é fundamental para o futuro do país”, alerta o físico Ronald Shellard, diretor do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF) e representante do Fórum das Unidades de Pesquisa em Ciência, Tecnologia e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCTI). “É fundamental para a gente entender e equacionar os grandes problemas, como a falta de saneamento básico e de habitação. Isso exige também boa ciência para esses problemas sejam enfrentados”, destaca.

Segundo dados da Iniciativa para Ciência e Tecnologia no Parlamento (ICTP br), entre 2004 e 2019 o FNDCT apoiou cerca de 11 mil projetos. Entre eles estão, por exemplo, as pesquisas que permitiram a descoberta e a exploração do Pré-Sal. O fundo também foi usado na reconstrução da Estação Antártica Comandante Ferraz, base brasileira de pesquisas científicas no Polo Sul.

Veto

O presidente Jair Bolsonaro vetou, no último dia 13, a proibição do bloqueio de recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT), principal ponto da proposta aprovada pela Câmara dos Deputados em dezembro de 2020.

O governo argumenta que o dispositivo vai gerar gastos de R$ 4,8 bilhões e inviabilizar o cumprimento do teto de gastos previsto no Novo Regime Fiscal (Emenda Constitucional 95/16). Afirma ainda que a medida reduz o espaço do Executivo e do Legislativo na definição de prioridades na definição do Orçamento, prejudicando outras políticas públicas. “A medida atrapalhará a execução de projetos e ações já planejadas pelas demais áreas do Governo federal, além de elevar a rigidez orçamentária.", diz o texto enviado ao Congresso com o veto.

Os vetos, publicados na edição desta quarta-feira (13) do “Diário Oficial da União”, podem ser derrubados por deputados e senadores em sessão do Congresso, ainda sem data definida. O senador Izalci Lucas, autor do projeto de lei complementar, foi um dos primeiros a se manifestar. O parlamentar garantiu que o Congresso vai trabalhar pela derrubada do veto.

*Atualizada em 14/01/2021

Copiar o texto
18/12/2020 18:00h

A temperatura mínima na região pode ser de 21ºC e a máxima de 33ºC

Baixar áudio

Durante o sábado (19), a região Centro-Oeste do país apresenta tempo firme predominando em praticamente todos os estados, mas podendo ocorrer pancadas de chuva isoladas em algumas localidades entre o Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, podendo avançar também para o estado de Goiás. Apesar disso, ao longo do dia não se descarta o risco para temporais nos três estados e na Capital Federal. A temperatura pode variar entre 21 e 33 graus por toda região, enquanto a umidade relativa do ar segue abaixo dos 45%.

 

As informações são do Somar Meteorologia.

Copiar o texto
17/12/2020 18:00h

A temperatura mínima na região pode ser de 21ºC e a máxima de 33ºC

Baixar áudio

A semana termina com previsão de chuva e temporais na Região Centro-Oeste do país. Nesta sexta-feira (18), entre o Mato Grosso do Sul, sul de Goiás e oeste de Mato Grosso, a previsão é de chuva na forma de temporais isolados durante a tarde. Apesar disso, entre o leste de Mato Grosso, centro-norte de Goiás e pelo Distrito Federal, o tempo firme predomina com sol e calor, sem expectativa de chuvas pela área. A temperatura pode variar entre 21 e 33 graus por toda região, enquanto a umidade relativa do ar segue abaixo dos 45%.

 

As informações são do Somar Meteorologia.

Copiar o texto
17/12/2020 14:30h

Projeto reúne em um único portal todas as regras e diferenciais de Brasília para que o futuro investidor tenha acesso

Baixar áudio

O governo do Distrito Federal lançou nesta semana o Programa Mais Capital, projeto que vai funcionar como um balcão de atendimento para dar mais articulação e agilidade nos processos relacionados a atração de investimentos. Para elaboração do programa, o Executivo distrital se baseou em três segmentos de investimentos: benefícios fiscais, incentivos imobiliários e créditos de fomentos.

Protocolo de Nagoya ainda aguarda promulgação de decreto presidencial para entrar em vigor

Empreendedores do Centro-Oeste terão acesso a R$ 7,7 bilhões em crédito por meio do FCO

Para concretizar o atendimento oferecido pelo Mais Capital, será criado um comitê executivo entre secretarias, sob a coordenação da Secretaria de Economia do Distrito Federal – SEEC. No DF, o investidor já conta com os programas Emprega-DF, que faz parte dos benefícios fiscais, o Desenvolve-DF, que contempla incentivos imobiliários, além do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste.

Copiar o texto
16/12/2020 18:00h

A temperatura mínima pode ser de 18ºC e a máxima de 30ºC

Baixar áudio

Nesta quinta-feira (17), a região Centro-Oeste do País, mantém as chuvas por várias localidades. Isso porque um corredor de umidade segue atuando desde a região Amazônica e passa pelo oeste de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, mantendo o tempo instável e com risco para temporais nestas áreas. Fica o alerta novamente para eventual queda de granizo, ventania e volumes mais significativos de chuva. Apesar disso, entre o leste de Mato Grosso e Goiás, o tempo firme predomina sem muita expectativa de chuvas fortes. A temperatura pode variar entre 18 e 30 graus, com a umidade relativa do ar seguindo abaixo dos 45% em quase toda a região.

 

As informações são do Somar Meteorologia.

 

Copiar o texto