Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o radialista realize o login no site do Brasil 61 - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Saúde
10/06/2020 04:00h

O volume foi doado por 115 mulheres e distribuídos a mais de 240 recém-nascidos prematuros e/ou baixo peso internados em Unidade Neonatal

Baixar áudio

Até o começo de maio deste ano, o Banco de Leite Humano do Hospital Geral Materno Infantil do Recife já coletou 237 litros de leite materno. O volume  foi doado por 115 mulheres e distribuídos a mais de 240 recém-nascidos prematuros e/ou baixo peso internados em Unidade Neonatal. 

Em todo o estado de Pernambuco, são três mil e setenta litros de leite materno distribuídos a mais de três mil e quinhentos bebês prematuros e/ou com baixo peso. Os benefícios do leite materno perduram durante toda a vid. As crianças ficam protegidas de diarreias, infecções respiratórias e alergias, além de terem menos chance de desenvolver diabetes, colesterol alto, pressão alta e obesidade na vida adulta.

Do interior de Pernambuco, em Caruaru, vem o exemplo de Roseane Cristina, doadora de leite materno há cerca de dois meses. Por produzir leite em excesso, ela resolveu ajudar mães que não podem amamentar o próprio filho e doar seu leite ao Banco de Leite Humano. Roseane faz um apelo para que mulheres lactantes que podem doar leite materno, doem.

“Você que é mãe, sabe da importância que é o leite materno nesses primeiros dias de vida de uma criança. Então, você que está em casa, que tem seu filho em seus braços, que tem o prazer e o privilégio de amamentá-lo, ajude aquelas mães que estão em hospitais, que estão afastadas de seus filhos por algum motivo, que não tem o mesmo privilégio de amamenta-lo, ajude.”

Qualquer mulher que está amamentando, esteja saudável e sem tomar medicamento que interfira na amamentação  pode entrar em contato como Banco de Leite Humano ou Posto de Coleta mais próximo e saber como fazer a doação de leite materno . O Centro de Referência do estado de Pernambuco é o Banco de Leite Humano e Centro de Incentivo ao Aleitamento Materno do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira, localizado na Rua dos Coelhos, número 300, no bairro Boa Vista, no Recife. A unidade oferece coleta domiciliar e está aberta de segunda a sexta-feira, das sete da manhã às cinco horas da tarde. O telefone de contato é o (81) 2122-4719.

Já o Banco de Leite Humano do Hospital Geral Materno Infantil está localizado na rua Lins Petit, número 161, na Ilha do Leite. O local também oferece coleta domiciliar e funciona 24 horas por dia, de segunda a sexta-feira.  O telefone de contato é o (81) 3413-9400. Na capital, ainda há outros sete Bancos de Leite Humano espalhados pela cidade, além de cinco Postos de C oletade Leite Humano. 

A coordenadora da Saúde da Criança e Aleitamento Materno do Ministério da Saúde, Janini Selva Ginani, desmitifica o fato de que a retirada constante de leite materno reduz a produção. Ela explica que, quanto mais é extraído, mais leite é produzido.

“A retirada constante de leite materno não reduz a produção, pelo contrário. Quanto mais a mulher retira o leite ou quanto mais o bebê mama, mais ela produz. Sim, é verdade. Quanto mais o leite é extraído ou quanto mais o bebê mama, mais leite materno é produzido. Portanto, doar leite não interfere na quantidade de leite disponível para o seu bebê.”

Qualquer quantidade de leite materno doado é importante. “Doe leite materno. Nessa corrente pela vida, cada gota faz a diferença”. Procure o Banco de Leite Humano mais próximo ou ligue para o Disque Saúde, no número 136, para tirar qualquer dúvida. Para mais informações, acesse saude.gov.br/doacaodeleite.

Copiar o texto
Saúde
09/06/2020 14:50h

Atualmente, o volume diário para distribuição na unidade é de 15 litros

Baixar áudio

Desde o início da pandemia do coronavírus no Brasil, em março, o estoque do Banco de Leite Humano da Maternidade Escola Januário Cicco, em Natal, diminuiu 25%. Atualmente, o volume diário para distribuição na unidade é de 15 litros.

Em 2020, já foram coletados mais de oitocentos e oitenta litros de leite materno na unidade da Maternidade Januário Cicco, que foram doados por 205 mulheres, processados e distribuídos a mais de mil recém-nascidos. 

A pernambucana, Roseane Cristina, foi afastada do trabalho por conta da pandemia do coronavírus e há dois meses passou a ser doadora. Com excesso de produção de leite materno, ela conta que resolveu ajudar mães que não podem amamentar os filhos recém-nascidos que estão em Unidades Neonatais.

“Como eu fui afastada do trabalho por conta da pandemia da Covid-19, eu consegui me organizar em casa, consegui retirar o meu leite para doação.  Resolvi fazer doação porque vi que estava sobrando e vi a necessidade do hospital.”

Em Natal, são três Bancos de Leite Humano e dois Postos de Coleta de Leite Humano espalhados pela cidade. Neste ano, em todo o estado potiguar, foram coletados quase mil e setecentos litros de leite materno.

O Centro de Referência do Rio Grande do Norte, o Banco de Leite Humano da Escola Maternidade Januário Cicco, está localizado na avenida Nilo Peçanha, número 259, no bairro de Petrópolis, na capital Natal. O local abre todos os dias da semana, das sete da manhã às sete horas da noite. 

A coleta domiciliar continua mesmo durante a pandemia. O Banco de Leite Humano segue todos os procedimentos de higiene e conta com apoio dos bombeiros para as coletas. O telefone de contato é o (84) 3342-5800. Qualquer mãe que queira ser doadora pode entrar em contato com a unidade ou procurar o Banco de Leite Humano mais próximo. 

O presidente da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, João Aprígio de Almeida, explica que só o leite materno reúne os nutrientes necessário para o desenvolvimento de recém-nascidos.

“A amamentação é como, de verdade, a gente começa a construir a um sujeito, a construir um ser humano e prepará-lo para toda a vida. E o leite humano é fundamental para esse processo para além dos nutrientes, das gorduras, das vitaminas, das proteínas. O leite humano tem substâncias ímpares dentro dele.”

Qualquer quantidade de leite materno doado é importante. Segundo o Ministério da Saúde, um pote de leite pode ser o suficiente para alimentar até 10 recém-nascidos.

“Doe leite materno. Nessa corrente pela vida, cada gota faz a diferença”. Procure o Banco de Leite Humano mais próximo ou ligue para o Disque Saúde, no número 136, para tirar qualquer dúvida. Para mais informações, acesse saude.gov.br/doacaodeleite.

Copiar o texto
Saúde
09/06/2020 13:02h

Até o início de maio, na unidade, foram coletados mais de 122 litros, doados por 107 mulheres e distribuídos a 114 recém-nascidos prematuros e/ou de baixo peso, internados em Unidades Neonatais. 

Baixar áudio

Mesmo em meio à pandemia da COVID-19 no Brasil, o estoque do Banco de Leite Humano Jesus Nazareno, em Caruaru, não foi afetado. A unidade tem, atualmente, 16 litros de leite materno de reserva. 

Até o início de maio, na unidade, foram coletados mais de 122 litros, doados por 107 mulheres e distribuídos a 114 recém-nascidos prematuros e/ou de baixo peso, internados em Unidades Neonatais. 

Mesmo assim, as autoridades de saúde fazem um apelo às mães da cidade para que não parem de doar. Isso porque, segundo o Ministério da Saúde, houve redução de 5% no número de doadoras em relação ao mesmo período de 2019, em todo o Brasil. O ministério alerta que com os cuidados necessários, tanto da doadora quanto dos Bancos de Leite Humano, é possível manter a rotina de doação durante a pandemia.

Com a doação de leite materno, os bebês ficam protegidos de diarreias, infecções respiratórias e alergias e têm menos risco de desenvolver hipertensão, colesterol alto, diabetes e obesidade na vida adulta.

A caruaruense Roseane Cristina passou a ser doadora de leite materno há cerca de dois meses. Ela conta que resolveu ajudar pela necessidade de aumentar o estoque em meio à pandemia, e para ajudar mães que não podem amamentar os próprios filhos que nasceram prematuros e estão internados em Unidades Neonatais.

“Sei da importância que o leite materno tem na vida de um recém-nascido e também sei que os hospitais estão precisando. Tenho bastante para saciar a necessidade da minha filha e também estou ajudando na necessidade do hospital e de outras crianças, principalmente nesse momento de covid-19.”

As mães que desejam ser doadoras de leite materno em Caruaru precisam ir até o Banco de Leite Humano Jesus Nazareno para uma triagem. Uma equipe de profissionais de saúde faz avaliação, disponibiliza o material para coleta, e orienta sobre os procedimentos para retirada do leite materno e armazenamento. A unidade faz coleta domiciliar uma vez por semana.

O Banco de Leite Humano Jesus Nazareno está localizado na rua Ana Maria da Silva Brasileirinho, no bairro Maurício de Nassau. O local funciona de segunda à sexta-feira, das sete da manhã às sete horas da noite. O telefone de contato é o (81) 3719-9338. Repetindo: (81) 3719-9338.

A Coordenadora de Saúde da Criança e Aleitamento Materno do Ministério da Saúde, Janini Selva Ginani, explica que não há quantidade mínima de leite materno para ser doado. Segundo Janini, dependendo do peso do recém-nascido, um mililitro de leite é o suficiente para alimentá-lo.

“Algumas mães acreditam que o leite materno que produzem não é suficiente para doação. Qualquer quantidade de leite materno é suficiente para doar. Alguns recém nascidos, dependendo das condições de saúde e de nascimento, podem precisar de quantidades tão pequenas como 1ml de leite materno.”

Segundo o Ministério da Saúde, um pote de leite materno doado pode ser o suficiente para alimentar até 10 recém-nascidos. 

Doe leite materno. Nessa corrente pela vida, cada gota faz a diferença. Procure o Banco de Leite Humano mais próximo ou ligue para o Disque Saúde, no número 136, para tirar qualquer dúvida. Para mais informações, acesse saude.gov.br/doacaodeleite. 

Copiar o texto
Saúde
04/06/2020 04:00h

Para manter o estoque abastecido, o Banco de Leite Humano Dr. Carlos Roberto C. Perdigão, em Maceió, continua a coleta domiciliar de leite materno mesmo durante a pandemia do coronavírus

Baixar áudio

Para manter o estoque abastecido, o Banco de Leite Humano Dr. Carlos Roberto C. Perdigão, em Maceió, continua a coleta domiciliar de leite materno mesmo durante a pandemia do coronavírus. Até o início de maio deste ano, a unidade já havia coletado mais de 150 litros de leite materno, que foram distribuídos a mais de mil recém-nascidos prematuros e/ou baixo peso internados em Unidade Neonatal.

O Banco de Leite Humano Dr. Carlos Roberto C. Perdigão é o Centro de Referência do estado de Alagoas. Qualquer mãe que esteja amamentando, saudável e sem tomar medicamento que interfira na amamentação residente de Maceió que queira ser doadora de leite materno pode entrar em contato com a unidade e uma equipe de enfermagem será enviada ao domicílio para fazer a coleta de leite materno.

No entanto, mães que estiverem com suspeita de Covid-19 não devem fazer a doação, como explica a coordenadora da Saúde da Criança e Aleitamento Materno do Ministério da Saúde, Janini Selva Ginani.

“A doação de leite materno e recomendada apenas para mulheres que estejam plenamente saudáveis. Se você já for doadora e estiver com suspeita ou confirmação de Covid-19 deve suspender a doação durante o período em que estiver doente.”

Em Alagoas, além de Maceió, há Bancos de Leite Humano em São Miguel dos Campos, Palmeira dos Índios, e Arapiraca. Na capital do estado, são dois Bancos de Leite Humano – um deles está no Hospital Universitário Professor Alberto Nunes, no bairro Tabuleiro do Martins. 

O Centro de Referência de Alagoas, o Banco de Leite Humano Dr. Carlos Roberto C. Perdigão, fica na avenida Comendador Leão, no bairro Poço. A unidade é aberta todos os dias da semana, das oito da manhã às seis horas da noite. O telefone de contato é o (82) 3315-4434.

No estado vizinho, a pernambucana Roseane Cristina se tornou doadora de leite materno há cerca de dois meses. Ela relata que resolveu ajudar por saber da necessidade de ampliar o estoque em meio à pandemia.

“Sei da importância que o leite materno tem na vida de um recém-nascido e sei o quanto os hospitais precisam. Tenho bastante para saciar minha filha e assim ajudo na necessidade do hospital e de outras crianças, principalmente nesse momento de covid-19.”

Qualquer quantidade de leite materno doado é importante. Segundo o Ministério da Saúde, um pote de leite pode ser o suficiente para alimentar até 10 recém-nascidos. Dependendo do peso e condições clínicas do bebê, um mililitro já o suficiente para supri-lo a cada vez que for alimentado.

“Doe leite materno. Nessa corrente pela vida, cada gota faz a diferença”. Procure o Banco de Leite Humano mais próximo ou ligue para o Disque Saúde, no número 136, para tirar qualquer dúvida. Para mais informações, acesse saude.gov.br/doacaodeleite.

Copiar o texto
Esporte
03/06/2020 09:31h

Técnico português renova contrato até junho de 2021

Baixar áudio

A torcida do Flamengo pode ficar aliviada. O clube rubro-negro e o técnico Jorge Jesus chegaram a um acordo e o técnico português fica na Gávea até junho de 2021.

Ficou definido que Jesus e a comissão técnica dele vão receber cerca de quatro milhões de euros pelo novo vínculo – o que representa cerca de R$ 23 milhões. A proposta de congelamento do valor da moeda europeia não foi aceita.

Em uma rede social, Jorge Jesus afirmou que as relações de amizade com todos os jogadores, a estrutura do clube e a nação rubro-negra foram determinantes para a decisão em ficar no Rio de Janeiro.

Pelo Flamengo, Jesus soma 51 jogos, com 38 vitórias, nove empates e quatro derrotas. Sob o comando do português, a equipe marcou 118 gols e sofreu 45, sendo campeão da Libertadores, do Brasileirão, da Recopa Sul-Americana e da Supercopa do Brasil.

Reportagem, Thiago Marcolini

Copiar o texto
Ciência & Tecnologia
03/06/2020 09:28h

Agência Espacial Brasileira abre chamamento público para empresas interessadas em realizar lançamentos a partir do centro espacial brasileiro

Baixar áudio

Uma portaria da Agência Espacial Brasileira autorizou empresas privadas, nacionais ou estrangeiras, a lançarem satélites, foguetes ou outras cargas a partir da base de Alcântara, no Maranhão. Os interessados em fazer lançamentos do solo brasileiro devem enviar documentação para análise.

Segundo o governo federal, a primeira fase de esforços para impulsionar a base de Alcântara ocorreu no ano passado, com o acordo de salvaguardas tecnológicas com os Estados Unidos. Em 2020, na segunda fase, ocorre a preparação de planos locais para discutir com a comunidade do entorno da base e empresas um plano de negócios para a região. Em 2021, está prevista a fase final, com lançamentos.

De acordo com o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, o Centro Espacial de Alcântara será um impulsionador de desenvolvimento para a região onde está instalado, com a participação da comunidade e empresas locais. 

Reportagem, Thiago Marcolini

Copiar o texto
Educação
03/06/2020 09:24h

A partir desta quarta-feira (3), estudante deve gerar novo boleto a partir da página do participante

Baixar áudio

Candidatos inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 que ainda não efetuaram o pagamento da taxa de inscrição terão até o dia 10 de junho para pagar.

Responsável pela prova o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) adiou o prazo para pagamento diante da pandemia do novo coronavírus.

Os novos boletos estarão disponíveis a partir desta quarta-feira (3), na Página do Participante. Os boletos gerados anteriormente perderam a validade e devem ser descartados.

Segundo o Inep, cerca de 300 mil candidatos ainda devem efetuar o pagamento e mais de 5 milhões de inscrições já estão confirmadas.

Reportagem, Thiago Marcolini

Copiar o texto
Saúde
03/06/2020 09:23h

De fevereiro até o final de maio, o estoque do Banco de Leite Humano do Hospital Municipal Esaú Matos, em Vitória da Conquista, diminuiu 45% quando comparado ao volume coletado no ano passado

Baixar áudio

De fevereiro até o final de maio, o estoque do Banco de Leite Humano do Hospital Municipal Esaú Matos, em Vitória da Conquista, diminuiu 45% quando comparado ao volume coletado no ano passado. A média de recolhimento de leite materno na unidade é de 100 litros por mês, mas devido à pandemia do coronavírus no Brasil, no mês passado por exemplo, foram coletados 59 litros. 

Atividades realizadas pelo Banco de Leite Humano de conscientização sobre a importância da doação de leite materno, como palestras e reuniões em grupos, também foram afetadas pela disseminação da Covid-19.

O trabalho da unidade é para sensibilizar mulheres como a Roseane Cristina, doadora de leite materno há cerca de dois meses. Por produzir leite materno em excesso, ela resolveu ajudar mães que não podem amamentar o próprio filho e estão internados nas Unidades Neonatais. Roseane faz um apelo para que mulheres lactantes e que podem doar continuem doando leite materno.

“Você que é mãe, sabe da importância que é o leite materno nesses primeiros dias de vida de uma criança. Então, você que está em casa, que tem seu filho em seus braços, que tem o prazer e o privilégio de amamentá-lo, ajude aquelas mães que estão em hospitais, afastadas de seus filhos por algum motivo, que não têm o mesmo privilégio de amamentá-lo. Ajudem!”

A Coordenadora de Saúde da Criança e Aleitamento Materno do Ministério da Saúde, Janini Selva Ginani, explica que o leite materno doado é voltado, principalmente, para crianças internadas em Unidades Neonatais.

“O público alvo das doações de leite materno são os bebês prematuros e de baixo peso internados nas unidades de cuidados intensivos neonatais, os mais vulneráveis e que precisam de maneira mais urgente de doações.”

Qualquer mãe que queira ser doadora em Vitória da Conquista pode procurar o Banco de Leite Humano do Hospital Municipal Esaú Matos. Caso deseje atendimento pessoalmente, a recomendação é ligar e fazer o agendamento para evitar aglomeração.

O Banco de Leite Humano de Vitória da Conquista está localizado na avenida Macaubas, número 100, no bairro Kadija. O local funciona todos os dias, das oito da manhã ao meio dia, e das duas da tarde às seis da noite. A unidade também faz coleta domiciliar, inclusive aos finais de semana e feriados, das sete da manhã à uma da tarde. O telefone de contato é o (77) 3420-6237. Repetindo: (77) 3420-6237. 

Doe leite materno. Nessa corrente pela vida, cada gota faz a diferença. Procure o Banco de Leite Humano mais próximo ou ligue para o Disque Saúde, no número 136, para tirar qualquer dúvida. Para mais informações, acesse saude.gov.br/doacaodeleite. 
 

Copiar o texto
Economia
03/06/2020 04:00h

Além da destinação de R$ 60 bilhões, poder Executivo suspende pagamentos de dívidas contratadas entre União e entes Federativos

Baixar áudio

A pandemia do coronavírus no Brasil tem trazido dificuldades econômicas a estados e municípios. A dificuldade de arrecadação das economias locais aliada à necessidade de investimento em saúde levou o poder Executivo a estabelecer o “Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus” para estados, municípios e o Distrito Federal, instituído pela Lei Complementar nº 173/20.

Um dos principais pontos do programa é a entrega de R$ 60 bilhões para governos locais aplicarem em ações de enfrentamento à pandemia. O reforço financeiro será dividido em quatro parcelas iguais ao longo de 2020. 

Em saúde e assistência social, estados e municípios deverão aplicar R$ 10 bilhões. Governadores ficam com R$ 7 bilhões deste total, que devem ser usados para remuneração de profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS) e no Sistema Único de Assistência Social (Suas). Segundo o governo federal, a distribuição do dinheiro vai ocorrer conforme o tamanho da população e a taxa de incidência da covid-19 em cada localidade.

Os R$ 3 bilhões de diferença serão destinados aos prefeitos. Dos R$ 50 bilhões restantes, de livre aplicação, R$ 30 bilhões são para estados e o Distrito Federal e R$ 20 bilhões a serem divididos entre os municípios, conforme tamanho da população.

“A intenção é boa.  R$ 60 bilhões, um pouco menos de 1% do PIB, é bastante dinheiro. A questão é como vai ser usado para injetar dinheiro nos estados. A melhor forma de distribuição desse valor é ir na ponta final. O importante, mais do que qualquer coisa, é ajudar pessoas de baixa renda”, avalia o doutor em Economia da Universidade de São Paulo (USP), Roberto Luís Troster.

Dívidas 

A Lei Complementar sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro traz também outro ponto importante para as economias dos entes Federativos. A União não poderá executar as dívidas de estados, municípios e Distrito Federal até o final de 2020.

A regra é válida para refinanciamento de dívidas e parcelamento dos débitos previdenciários. Segundo o governo federal, o valor do benefício gira em torno de R$ 65 bilhões. Pelo texto sancionado, as dívidas não pagas serão recalculadas e incorporadas ao saldo devedor de 2022, e o montante não destinado a União nesse momento de pandemia deve ser preferencialmente utilizado no combate ao coronavírus. 

Além disso, estados, municípios e o Distrito Federal não precisam seguir algumas exigências previstas na Lei de Responsabilidade Fiscal, como o limite para a dívida consolidada e atingimento de metas fiscais. 

“É um programa de apoio aos estados. Os estados não precisam entrar na Justiça para parar de pagar a dívida que têm com a União. Inclusive, não vão poder ser cadastrados em cadastros negativos por conta disso. Essa lei é bastante abrangente. Do ponto de vista da importância, trouxe aumento de liquidez para os estados no valor de R$ 60 bilhões”, opina o professor do Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (Ibmec), William Baghdassarian. 


Despesas com pessoal

O texto também proíbe o aumento com despesas de pessoal. Membros de Poder ou de órgão e servidores e empregados públicos e militares ficam impedidos de receber vantagem, reajuste ou adequação de remuneração. A medida se estende para Ministério Público e Defensoria Pública. 

“Durante o período que durar essa medida de proibição de aumento de despesa com pessoa, ajuda. Isso é bom. O país inteiro perdendo emprego, perdendo renda, aumentar vencimentos de funcionários públicos é um absurdo”, ressalta o economista da USP, Roberto Luís Troster. 

A realização de concursos públicos também está suspensa. As provas homologadas até dia 20 de março ficam com prazo de validade suspenso até acabar o estado de calamidade pública. As unidades da Federação também ficam impedidas de criar cargo, emprego ou função, ou ainda alterar a estrutura de carreira, se isso necessitar de aumento de gasto.
 

Copiar o texto
Saúde
02/06/2020 20:00h

Segundo a Caixa Econômica Federal, mais da metade da população brasileira se cadastrou para receber o benefício

Baixar áudio

Cerca de 11 milhões de brasileiros ainda estão com o pedido do auxílio emergencial em análise ou reanálise. Segundo a Caixa Econômica Federal, mais metade da população se cadastrou para receber o benefício.

De acordo com o banco estatal, foram registrados quase 107 milhões de cadastros para o recebimento do auxílio, dos quais 42 milhões foram considerados inelegíveis. Cinco milhões estão em reanálise e outros cinco milhões estão no primeiro processo de avaliação.

O benefício do governo federal foi disponibilizado para trabalhadores informais, desempregados, microempreendedores individuais, intermitentes e toda a população de baixa renda.

Reportagem, Thiago Marcolini

Copiar o texto

Acesse nossos conteúdos de rádio