Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o usuário realize o login no site do Brasil 61 - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Política de privacidade

Nós do Brasil 61 coletamos e usamos alguns dados dos nossos leitores com o intuito de melhorar e adaptar nossas plataformas e nossos produtos. Para isso, agimos conforme a Lei Geral de Proteção de Dados (Lei 13.709/2018) e nos esforçamos para sermos transparentes em todas nossas atividades.

Para podermos oferecer melhores serviços e veicular peças publicitárias de nossos anunciantes, precisamos conhecer certas informações dos nossos usuários.

COMO O BRASIL 61 COLETA SEUS DADOS

– Quando você se cadastra e cria um usuário no Brasil 61

Quando você entra no nosso site, fornece informações (dados) para a criação do usuário. Estes dados são usados para orientar a estratégia do Brasil 61 e o desenvolvimento de novos serviços e/ou produtos. Essas informações são fornecidas voluntariamente por você leitor e não são compartilhadas com nenhum terceiro.

– Quando você acessa o site do Brasil 61 (www.brasil61.com.br) ou abre uma de nossas newsletters enviadas por e-mail

O Brasil 61 usa tecnologias como cookies e pixel tags para entender como é a sua interação com as nossas plataformas. Esses dados permitem saber, por exemplo, de que dispositivo você acessa o site ou em que links você clicou e quanto tempo permaneceu lendo as notícias. 

COMO O BRASIL 61 USA OS SEUS DADOS

Nós, do Brasil 61, usamos seus dados sempre com a principal intenção de melhorar, desenvolver e viabilizar nossos próprios produtos e serviços a você leitor.

Seus dados são sempre analisados de forma não individualizada, mesmo os que são fornecidos vinculados seu nome ou ao seu endereço de e-mail. 

Os dados em conjunto são analisados para criar relatórios estatísticos de audiência sobre as páginas, textos e meios de acesso ao site e às newsletters. 

Esses relatórios são compartilhados com nossos anunciantes e patrocinadores e servem para modelar estratégias e campanhas institucionais.

As informações que você fornece durante a criação do cadastro do seu usuário no Brasil 61 são utilizadas para a formulação de estratégia comercial e desenvolvimento de novos produtos e/ou serviços.

Essas informações individualizadas podem ser usadas pelo Brasil 61 para o envio de campanhas comerciais e divulgação de serviços e/ou produtos próprios. Não são compartilhadas com nenhum terceiro.

As informações captadas por meio de cookies e pixel tags são usadas em relatórios internos de monitoramento da audiência e também em relatórios para os anunciantes verificarem a efetividade de suas campanhas. Essas informações não estão vinculadas a nome ou e-mail dos leitores e são sempre avaliadas de forma não individualizada.

O Brasil 61 compartilha informações captadas por meio de cookies e pixel tags com terceiros, como anunciantes, plataformas de redes sociais e provedores de serviço – por exemplo, o serviço de envio de e-mails. O Brasil 61 também em seu site cookies de terceiros que captam informações diretamente do usuário, de acordo com suas próprias políticas de privacidade e uso de dados. 

O QUE O BRASIL 61 NÃO FAZ COM SEUS DADOS

– Não monitoramos ou coletamos dados de páginas que não pertencem ao Brasil 61.
– Não compartilhamos ou vendemos para terceiros nenhuma informação identificável.

O QUE VOCÊ PODE FAZER SE NÃO QUISER MAIS QUE SEUS DADOS SEJAM USADOS PELO BRASIL 61

– Caso não queira que o Brasil 61 use nenhum tipo de cookies, altere as configurações do seu navegador. Nesse caso, a exibição de anúncios e mensagens importantes do Brasil 61 e de nossos anunciantes pode ser prejudicada.

– Caso queira deixar de receber algum newsletter ou e-mail de alertas de notícias, basta clicar em “Unsubscribe”, na parte de baixo do e-mail enviado pelo Brasil 61. 

– Caso queira excluir seu usuário e apagar seus dados individuais da base do Brasil 61, basta enviar um e-mail para: privacidade@brasil61.com

 Última atualização: 24 de dezembro de 2020 

30/03/2021 11:15h

Medida reforça a rede hospitalar, Pronto Socorros e Unidades de Pronto Atendimento

Baixar áudio

O Ministério da Saúde autorizou, na segunda-feira (29), 919 leitos de Suporte Ventilatório Pulmonar (LSVP) para atendimento exclusivo aos pacientes confirmados ou com suspeita de covid-19, em caráter excepcional e temporário. Os leitos possuem estruturas mais simples que uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e devem receber pacientes que não estão em estado grave da doença, mas precisam de suporte de oxigênio. 

As autorizações são para o reforço da estrutura hospitalar em vários municípios nos estados do Amazonas, Bahia, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Sergipe, São Paulo e o Distrito Federal.

A portaria foi publicada no dia 17 de março no Diário Oficial da União (DOU). O valor do repasse mensal será de mais de R$ 27,2 milhões.

O pedido de autorização para o custeio dos leitos covid-19 é feito pelas secretarias estaduais e municipais de saúde, que garantem a estrutura necessária para o funcionamento dessas unidades. Para a autorização, basta que estados e municípios cadastrem a solicitação na plataforma SAIPS observando os requisitos necessários. 

Copiar o texto
10/03/2021 00:00h

O deputado federal Pedro Augusto Bezerra (PTB-CE) afirma que o resultado se deve, entre outros fatores, à localização estratégica da cidade

Baixar áudio

O município de Caucaia (CE), localizado na região metropolitana de Fortaleza, se destaca no cenário nacional pelo setor industrial. Por lá estão localizadas diversas indústrias, entre elas a Votorantim Cimentos e a White Martins. A cidade foi considerada a décima melhor do País para se investir na indústria, segundo a pesquisa “Melhores Cidades para Fazer Negócios 2.0”, da Urban Systems.

O deputado federal Pedro Augusto Bezerra (PTB-CE) afirma que o resultado se deve, entre outros fatores, à localização estratégica da cidade.

"Caucaia tem uma localização privilegiada, estando localizada na região metropolitana de Fortaleza e também por estar próximo ao Porto do Pecém", afirma.

Ao todo, a pesquisa fez uma análise de 325 municípios brasileiros com população acima de 100 mil habitantes.

CNI elabora lista com 25 propostas que contribuem para geração de emprego e renda

Bezerra argumenta que o Poder Público em Caucaia soube se apropriar dos pontos positivos do município para alavancar a economia local, o que poderia ser feito em diversos pontos do País. “Eles observaram que isso é um fator muito estratégico e usaram isso na parte de centros de distribuição, gerando oportunidades e qualificando pessoas”, destaca o parlamentar.

O ranking da Urban Systems foi elaborado a partir de oito indicadores relacionados ao impacto da Covid-19 na saúde da população e na economia, além do desempenho econômico das cidades em aspectos como empregabilidade. Em cada setor foram empregados indicadores específicos para atribuir pontuação a cada município.

O deputado federal Célio Studart diz que “são diversos os fatores que influenciam no desenvolvimento [de Caucaia]. “O território municipal de Caucaia fica entre dois grandes portos que fortalecem a indústria no Ceará, o Porto do Pecém e o Porto do Mucuripe, na cidade de Fortaleza, do qual a cidade integra a região metropolitana.  Além da proximidade com o aeroporto de Fortaleza”, aponta.

Copiar o texto
08/03/2021 00:00h

Deputados federais afirmam que complexo industrial e portuário localizado no município contribuiu para o resultado

Baixar áudioBaixar áudio

O município de Caucaia (CE), localizado na região metropolitana de Fortaleza, foi considerado o 10º do País para se investir na indústria, segundo a pesquisa “Melhores Cidades para Fazer Negócios 2.0”, da Urban Systems.

O deputado federal Heitor Freire (PSL-CE) aponta entre os fatores que fazem Caucaia ter uma forte economia o fato de a cidade abrigar, junto com o município de São Gonçalo do Amarante, o complexo industrial e portuário do Pecém. 

“Mesmo com a pandemia, a produção na região seguiu forte, em especial nas grandes indústrias, como a CSP [siderurgica], Votorantim e Poty [cimento], geração de energia (Aeris, EDP, Enel e Eneva) e tantas outras multinacionais”, afirma.

CNI elabora lista com 25 propostas que contribuem para geração de emprego e renda

Ao todo, a pesquisa fez uma análise de 325 municípios brasileiros com população acima de 100 mil habitantes.

Para o deputado federal José Airton Félix Cirilo (PT-CE), Caucaia possui um potencial ainda maior caso haja uma maior articulação entre o poder público, empresários e sociedade civil. “Eu creio que o município consiga implementar uma política de geração de emprego e renda, geração de investimentos e, com isso, se tornar referência para atração de investimentos na indústria em todo o estado.”

O ranking da Urban Systems foi elaborado a partir de oito indicadores relacionados ao impacto da Covid-19 na saúde da população e na economia, além do desempenho econômico das cidades em aspectos como empregabilidade. Em cada setor foram empregados indicadores específicos para atribuir pontuação a cada município.
 

Copiar o texto
07/03/2021 18:00h

As temperaturas na região variam entre 12º C e 36º C

Baixar áudio

Nesta segunda-feira (8), há previsão de chuva fraca apenas na faixa leste dos três estados do Sul, que devem receber influência da umidade do mar. Por outro lado, uma região de alta pressão atmosférica pode ganhar força, o que mantém o tempo firme no interior da Região, além de temperaturas mais elevadas.

As temperaturas na região devem variar entre 12º C e 36º C. Já a umidade relativa do ar deve variar entre 30% e 100%. 

As informações são do Somar Meteorologia 
 

Copiar o texto
05/03/2021 18:00h

Aulas são gratuitas e participantes receberão certificado emitido pela instituição

Baixar áudio

A Universidade de Brasília (UnB) oferece a professores da rede pública de ensino um curso online gratuito sobre combate à dengue, zika e chikungunya. O material didático, organizado em 11 módulos, foi desenvolvido por professores da UnB e de outras instituições. 

O curso “Arbocontrol nas escolas” tem como público-alvo professores de escolas da rede básica de ensino na modalidade EaD, sem tutoria. Os participantes receberão um certificado de extensão emitido pela UnB ao concluírem as aulas.

MINUTO UNICEF: Por que é importante reabrir as escolas em segurança?

Para se inscrever, acesse ecos.unb.br. Demais informações podem ser obtidas no e-mail ecos@unb.br ou pelo telefone (61) 99277 8143.
 

Copiar o texto
05/03/2021 18:00h

As temperaturas variam entre 12º C e 33º C

Baixar áudio

Neste sábado (6), as chuvas fortes ficam restritas ao Paraná, em especial do centro ao norte e leste do estado. Tudo isso por conta da passagem de uma frente fria, que ajuda a organizar um corredor de umidade que vem da Amazônia. 

Do sul do Paraná até o norte e leste do Rio Grande do Sul, as chuvas devem ocorrer com baixos acumulados. Do centro ao oeste do Rio Grande do Sul o tempo deve ficar firme. 

As temperaturas na região devem variar entre 12º C e 33º C. Já a umidade relativa do ar deve variar entre 30% e 100%. 

As informações são do Somar Meteorologia

Copiar o texto
05/03/2021 16:00h

Dados constam em pesquisa da Fundação João Pinheiro (FJP) contratada pela Secretaria Nacional de Habitação, do Ministério do Desenvolvimento Regional

Baixar áudioBaixar áudio

O número de famílias urbanas que desembolsam mais de 30% de suas rendas com aluguel cresceu, atingindo 3,035 milhões de domicílios, em 2019. Em 2016, esse quantitativo era de 2,814 milhões de domicílios. 

Os dados constam no estudo Déficit habitacional e Inadequação de moradias no Brasil da Fundação João Pinheiro (FJP) contratado pela Secretaria Nacional de Habitação, do Ministério do Desenvolvimento Regional, e contempla famílias com renda de até três salários mínimos. Os resultados foram apresentados em um web seminário realizado nesta quinta-feira (4). 

Segundo a pesquisa, a região Sudeste foi a que mais contribuiu para esse aumento. Por lá, o número de residências com ônus excessivo de aluguel (termo técnico para designar o desembolso com a locação de casas e apartamentos por famílias com até três salários mínimos) cresceu de 1.374.491 domicílios, em 2016, para 1.545.710, em 2019. Esse é o principal indicador do déficit habitacional.

Alfredo dos Santos, secretário Nacional de Habitação, afirmou no evento que esses resultados vão contribuir para a formulação de políticas relacionadas ao tema. “Essa constatação reforça a visão da pasta e nos apoia na elaboração de políticas que tenham como objetivo enfrentar esse componente do déficit habitacional”, disse. 

Obras de habitação e saneamento do PAC paralisadas tem prazo para conclusão até 30 de abril

De acordo com a fundação, o déficit habitacional é calculado a partir do número de moradias necessárias para a solução de necessidades básicas habitacionais em um determinado momento. Em 2019, o déficit habitacional alcançou 5.876.699 domicílios.  

Além do ônus excessivo de aluguel, completam o cálculo do déficit habitacional os seguintes componentes e subcomponentes: domicílios improvisados, rústicos, os identificados como cômodos e as unidades domésticas conviventes - domicílio com no mínimo quatro pessoas onde residem conjuntamente mais de um núcleo doméstico com relação de parentesco, descendente da pessoa de referência do domicílio e que tenham no mínimo duas pessoas.

Gênero

A pesquisa da FJP concluiu que as mulheres são as principais responsáveis pelos domicílios caracterizados como déficit habitacional. No componente ônus excessivo de aluguel, em 2019, elas representavam 62% das pessoas de referência no domicílio, em habitações precárias, 59%, e em coabitações, 56%.

Regiões

O estudo constatou que as regiões Norte e Nordeste foram as que chamaram mais atenção quanto ao percentual de domicílios urbanos inadequados, alcançando 50% do total.

Gabriel Lacerda, um dos autores da pesquisa, afirma que, entre 2016 e 2019, diz que o indicador de habitação precária teve um forte peso no déficit habitacional nessas localidades. 

“O componente habitação precária é relevante na composição do déficit nessas regiões, onde é observada uma distribuição equânime das habitações rústicas e improvisadas, embora haja uma tendência de elevação”, explica. 

Em todo o País, de acordo com a pesquisa, em 2019, quase 25 milhões de domicílios apresentaram ao menos um tipo de inadequação.

Copiar o texto
Economia
05/03/2021 11:50h

Levantamento foi feito pela Confederação Nacional da Indústria

Baixar áudio

A atividade industrial brasileira terminou o mês de janeiro deste ano com um nível acima do verificado no mesmo mês de 2020, segundo levantamento da Confederação Nacional da Indústria (CNI). 

A pesquisa mostrou que o faturamento do setor cresceu 8,7% em janeiro deste ano em comparação a janeiro do ano passado. Também foi verificada uma alta de 6,7% nas horas trabalhadas na produção.

“Temos um manancial de investimentos”, afirma relator sobre o Marco Legal das Startups, aprovado no Senado

Entre outros pontos, o levantamento também constatou que a capacidade instalada em janeiro de 2021 ficou em 79%, 2,2 pontos percentuais acima do mês de 2020. A CNI afirma que “todos os índices de janeiro deste ano mostram alta na comparação com o mesmo mês de 2020”.
 

Copiar o texto
Tempo
05/03/2021 10:22h

As temperaturas na região variam entre 12º C e 33º C

Baixar áudio

LOC.: No domingo (7), há previsão de chuva isolada no norte, centro e leste do Paraná, norte, serra e sul de Santa Catarina e ao longo do litoral gaúcho. Apesar disso, o ar seco pode ganhar força no interior da Região e o tempo fica mais firme e ensolarado. Com relação à temperatura, o frio deve aumentar levemente pela manhã, mas durante a tarde as máximas são agradáveis. 

As temperaturas na região devem variar entre 12º C e 33º C. Já a umidade relativa do ar deve variar entre 30% e 100%. 

As informações são do Somar Meteorologia 

Paulo Oliveira, o Tempo e a Temperatura
 

Copiar o texto
05/03/2021 00:00h

Deputado federal Neri Geller afirma que resultado coincide com investimentos feitos no estado

Baixar áudioBaixar áudio

Várzea Grande foi considerada a melhor cidade mato-grossense para se investir no setor industrial, segundo a pesquisa “Melhores Cidades para Fazer Negócios 2.0”, da Urban Systems.  Além disso, o estudo colocou o município entre os 100 melhores do País no segmento. 

Para o deputado federal Neri Geller (PP-MT), o levantamento é um forte indicativo de que a economia de Várzea Grande pode crescer ainda mais.

“Várzea Grande é a melhor cidade para se fazer investimento porque o interior do estado, principalmente em função do agro e da produção primária (algodão, milho e soja), está com um potencial de crescimento ainda muito forte”, afirma.

Ao todo, a pesquisa fez uma análise de 325 municípios brasileiros com população acima de 100 mil habitantes. De acordo com a Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso (Fiemt), Várzea Grande é responsável por 20% do PIB do estado. 

CNI elabora lista com 25 propostas que contribuem para geração de emprego e renda

Neri Geller destaca também os investimentos em infraestrutura em Mato Grosso, entre eles a construção do Rodoanel, contorno rodoviário que promete desafogar o trânsito de veículos pesados na capital Cuiabá e em Várzea Grande.

“Mato Grosso tem recursos de cerca de R$ 3 bilhões para fazer investimentos em infraestrutura, sendo o único estado do País que tem, atualmente, disponível 16% de todo o orçamento para investir na área.”

O ranking da Urban Systems foi elaborado a partir de oito indicadores relacionados ao impacto da Covid-19 na saúde da população e na economia, além do desempenho econômico das cidades em aspectos como empregabilidade.  Em cada setor foram empregados indicadores específicos para atribuir pontuação a cada município.
 

Copiar o texto
Brasil 61