Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o radialista realize o login no site da Agência do Rádio - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 Mais não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Internacional

29/06/2020 11:00h

Pesquisa é chefiada pela Universidade de Oxford. Brasil investiu cerca de R$ 693 milhões

Baixar áudio

O governo brasileiro fechou acordo de cooperação com o Reino Unido para desenvolver e produzir uma vacina contra a covid-19. O medicamento é desenvolvido pela Universidade de Oxford e pela empresa farmacêutica AstraZeneca. O Brasil vai contribuir com o investimento de US$ 127 milhões, equivalente a cerca de R$ 693,4 milhões. Com isso, o Brasil ganha o direito de receber a tecnologia para produção da vacina e 100 milhões de doses serão colocadas à disposição do país. A produção em território nacional será feita pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz).

Leia mais sobre COVID-19

Apontada pela Organização Mundial da Saúde como a pesquisa em estágio mais avançado entre as mais de 200 tentativas de produzir uma vacina, o estudo britânico está em fase de testes clínicos. Nove mil pessoas já receberam uma dose e, ao que tudo indica, o medicamento é seguro. Agora, o estudo vai ser expandido e a vacina será testada em 50 mil pessoas em todo o mundo, inclusive no Brasil. 

Essa não é a única participação do Brasil no desenvolvimento de vacinas contra o novo coronavírus. No começo do mês, o governo de São Paulo firmou uma parceria entre o Instituto Butantan e a farmacêutica chinesa Sinovac para a produção de uma imunização.

Copiar o texto
Esporte
20/04/2020 12:00h

Torcedores já podem comprar pela internet acessórios das 30 equipes profissionais da NBA e das 12 da WNBA e custam cerca de R$ 79

Baixar áudio

A liga norte-americana de basquete, a NBA, anunciou a produção de máscaras faciais customizadas dos times masculinos e femininos. O valor arrecadado com os produtos será doado para duas instituições de combate à fome nos Estados Unidos e no Canadá.

As máscaras, que são feitas de pano, estão disponíveis nas lojas virtuais nbastore.com e wnbastore.com. Estão disponíveis modelos das 30 equipes masculinas e 12 femininas, nos tamanhos adulto e infantil. É possível comprar pacotes com três unidades a US$ 24,99, cerca de R$ 130. Já a máscara individual pode ser comprada a US$ 14,99, cerca de R$ 79.

O objetivo da venda dos produtos, além de ajudar projetos sociais, é evitar a propagação do novo coronavírus. Nos Estados Unidos, a pandemia de covid-19 preocupa as autoridades, já que nenhum outro país das Américas registrou mais mortes ou mais casos confirmados.
 

Copiar o texto
Esporte
08/04/2020 09:34h

O ex-jogador e seu irmão Assis tiveram que desembolsar 1,6 milhão de dólares e agora estão sob escolta policial em hotel em Assunção

Baixar áudio

O ex-jogador de futebol Ronaldinho Gaúcho e seu irmão Assis deixaram a prisão onde estavam em Assunção. Após passarem 32 dias presos, Ronaldinho e o irmão conseguiram a mudança de regime para prisão domiciliar. Agora, os dois ficarão em um hotel na capital paraguaia, em quartos separados, e sob escolta policial. 

Eles tiveram que pagar fiança no valor de 1,6 milhão de dólares, o que corresponde a aproximadamente R$ 7,8 milhões para poderem deixar o Grupamento Especializado da Polícia Nacional do Paraguai.

Eles passarão a viver em um hotel na capital do Paraguai, enquanto esperam o desenrolar do processo ao qual respondem por terem entrado no país com documentos adulterados, no início de março.

Ronaldinho eAssis estão sendo acusados de terem usado passaportes falsos para ingressar no Paraguai em 4 de março. 
 

Copiar o texto
Esporte
30/03/2020 12:08h

O anúncio foi feito pelo COI nesta segunda-feira (30); Paralimpíadas serão realizadas entre os dias 24 de agosto e cinco de setembro

Baixar áudio

O Comitê Olímpico Internacional (COI) confirmou nesta segunda-feira (30) as datas em que serão realizadas a Olímpiada e a Paralimpíada de Tóquio. A Olimpíada será disputada entre os dias 23 de julho a oito de agosto e os jogos Paralímpicos serão disputados de 24 de agosto a cinco de setembro de 2021. As competições seriam neste ano, mas foram adiadas em função da pandemia do coronavírus. 

A decisão foi tomada após estudos e negociações entre o Comitê Olímpico Internacional, o governo de Tóquio e representantes de federações esportivas e comitês nacionais. 

Segundo o comunicado divulgado pelo COI, as datas foram definidas baseadas em três considerações principais: a proteção da saúde de atletas e envolvidos com os eventos, os interesses dos atletas e do esporte olímpico e o calendário internacional de esportes. 

De acordo com o órgão, as novas datas dão às autoridades de saúde e a todos os envolvidos na organização da competição o tempo máximo para lidar com o cenário em constante mudança e com as alterações causadas pela pandemia do Covid-19.

Os atletas que estavam classificados para as Olimpíadas e Paralimpíadas permanecerão com as vagas.
 

Copiar o texto
Internacional
25/03/2020 08:53h

O comunicado lista as opções de voos que irão sair de aeroportos brasileiros com destino aos Estados Unidos

Baixar áudio

A Embaixada dos Estados Unidos no Brasil publicou um comunicado, nesta terça-feira (24), solicitando que todos os norte-americanos que estão ou residem no território brasileiro “devem providenciar um retorno imediato aos Estados Unidos” devido à pandemia do coronavírus. 

O órgão listou as opções de voos do Brasil para os Estados Unidos disponíveis em aeroportos brasileiros.  Segundo o comunicado da Embaixada norte-americana, as “opções de voos comerciais permanecem disponíveis com saída do Brasil para os Estados Unidos, porém esperamos que esse número diminua. Os cidadãos norte-americanos que desejam retornar aos Estados Unidos devem fazê-lo o mais rápido possível pois a situação de viagem está mudando muito rapidamente e a disponibilidade de voos está sujeita a alterações. Os horários de voos domésticos no Brasil também estão sendo reduzidos significativamente”. 

As entrevistas de visto de imigrante e não imigrante estão canceladas por tempo indeterminado na Embaixada e nos consulados norte-americanos no Brasil. A embaixada está realizando apenas serviços de emergência para os cidadãos norte-americanos no Brasil.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou nesta terça-feira (24) que devido à aceleração muito grande dos casos do Covid-19 nos Estados Unidos, o país pode se tornar o novo centro da epidemia no mundo. 
 

Copiar o texto
Esporte
24/03/2020 13:19h

A decisão foi anunciada pelo Comitê Olímpico Internacional após reunião com autoridades japonesas

Baixar áudio

As Olimpíadas e as Paralimpíadas de 2020, em Tóquio, foram adiadas para 2021 devido à pandemia do coronavírus. A decisão foi tomada nesta terça-feira (24) pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) em conjunto com as autoridades japonesas. Segundo o COI, a nova data para a disputa da competição será em “data posterior a 2020, mas o mais tardar no verão de 2021”.

De acordo com o comunicado publicado pelo COI, os representantes da entidade e as autoridades japonesas “concordaram que os Jogos Olímpicos de Tóquio poderiam ser um farol de esperança para o mundo durante esses tempos conturbados e que a chama olímpica poderia se tornar a luz no fim do túnel em que o mundo se encontra atualmente”. 

Foi acordado entre as partes que será mantido o nome de Jogos Olímpicos e Paralímpicos Tóquio 2020.

Diversos países já haviam se posicionado sobre a realização da Olímpiada neste ano. O Canadá havia anunciado que caso a competição fosse mantida para esse ano, o país não iria enviar atletas ao Japão. A Noruega também informou que poderia seguir a medida. A Austrália, prevendo o adiamento da competição, pediu aos seus atletas para se prepararem para a Olimpíada de 2021. O Comitê Olímpico e Paralímpico dos Estados Unidos também havia apoiado o adiamento da Olimpíada.
 

Copiar o texto
Esporte
24/03/2020 08:49h

Evento segue agendado para os dias 24 de julho e 9 de agosto em Tóquio

Baixar áudio

O membro mais antigo do Comitê Olímpico Internacional (COI), o canadense Dick Pound, disse em entrevista publicada nesta segunda-feira (23), pelo jornal norte-americano “USA Today” que a Olimpíada deste ano, em Tóquio, deve ser adiada por conta da pandemia do novo coronavírus. 

Também nesta segunda-feira (23), representantes do COI concederam entrevista coletiva e disseram que a mudança na data da competição não está descartada, mas o cancelamento do evento não está nos planos da organização. 

Neste domingo (22), o Canadá anunciou que não irá enviar atletas ao Japão caso a Olimpíada seja disputada em 2020. A Noruega também estuda seguir a medida. A Austrália pediu aos seus atletas para se prepararem para a Olimpíada de 2021. O Comitê Olímpico e Paralímpico dos Estados Unidos passou a apoiar o adiamento da Olimpíada de Tóquio. 

O Comitê Olímpico Internacional informou que deve chegar a uma definição sobre o adiamento ou não dos jogos em até quatro semanas. 
 

Copiar o texto
Esporte
20/03/2020 12:14h

Na Itália, clubes divergem sobre a data de retomada das atividades

Baixar áudio

A Federação de Futebol da China informou nesta quinta-feira (19) que pretende retomar as disputas do campeonato local no próximo mês. A previsão é que os jogos da Superliga Chinesa voltem a partir de 18 de abril. 

A temporada 2020 do futebol chinês deveria ter começado em 22 de fevereiro, mas foi adiada por conta da pandemia do coronavírus. Jogadores como Miranda, Fernandinho, Paulinho, Oscar e Hulk, que jogam em times chineses, vieram para o Brasil devido ao Covid-19. 

No Japão, o reinício do futebol também já tem data definida: 15 de maio. Apenas a primeira rodada do campeonato japonês havia sido disputada antes da paralisação por conta do coronavírus. 

Na Itália, país com maior número de vítimas por Covid-19, o retorno do futebol é motivo de divergência entre representantes de clubes. Times como Lazio, Napoli e Milan desejam que as equipes voltem a trabalhar já na próxima segunda-feira (23).

Outro grupo, encabeçado por dirigentes da Inter de Milão e da Juventus, pretendem seguir orientações médicas e retomar as atividades apenas no começo de abril. 
 

Copiar o texto
Economia
20/03/2020 11:49h

António Guterres citou o levantamento da OIT, que prevê que a população mundial pode perder até mesmo US$ 3,4 trilhões de receita até o fim deste ano

Baixar áudio

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, declarou nesta quinta-feira (19), através de uma entrevista coletiva virtual, que é “praticamente certo” que a economia global entre em recessão em razão da pandemia do coronavírus. 

Para Guterres, a pandemia do Covid-19 é  "diferente de qualquer outra num período de 75 anos na história das Nações Unidas". O líder da ONU também citou o levantamento da Organização Internacional do Trabalho (OIT), que prevê que "os trabalhadores em todo o mundo poderão perder até mesmo US$ 3,4 trilhões de receita até o fim deste ano".

Além de se posicionar sobre a economia, o secretário-geral da ONU solicitou união para ajudar os países menos desenvolvidos no combate ao coronavírus. 

Ele também elogiou a decisão dos líderes dos países que integram o G20, grupo formado pelas 19 maiores economias do mundo e a União Europeia, que pretendem realizar uma cúpula de emergência por vídeo, na próxima semana, para discutir a situação do coronavírus. 
 

Copiar o texto
Esporte
19/03/2020 17:48h

No comunicado, Conmebol solicitou que os clubes “mantenham as devidas diligências para evitar a propagação do vírus e que cumpram os protocolos de prevenção sugeridos pelas autoridades competentes”

Baixar áudio

A Conmebol anunciou na noite desta quarta-feira (18) a suspensão de todos os jogos da Libertadores e da Copa Sul-Americana até o dia 5 de maio em função do coronavírus. Na última quinta-feira (12), a entidade havia comunicado a suspensão da Taça Libertadores entre os dias 15 e 21 de março, e agora, o prazo foi prorrogado.

No comunicado, a Conmebol informou estar “comprometida com a prevenção do Covid-19, sob o risco de sua expansão, e em salvaguarda dos jogadores, técnicos, delegados, árbitros, dirigentes, imprensa e torcedores” e solicitou aos clubes “que mantenham as devidas diligâncias para evitar a propagação do vírus e que cumpram os protocolos de prevenção sugeridos pelas autoridades competentes”.    

Na última terça-feira (17), a Conmebol e a Uefa anunciaram o adiamento da Copa América e da Eurocopa, principais torneios de seleções da América do Sul e da Europa, para 2021. Os torneios seriam disputados entre 12 de junho e 12 de julho deste ano.

Uma semana antes, a Conmebol anunciou o adiamento das duas primeiras rodadas das Eliminatórias sul-americanas para a Copa de 2022.
Já a Fifa, anunciou o adiamento do novo Mundial de Clubes, que seria realizado entre 17 de junho e 4 de julho de 2021, na China. 
 

Copiar o texto

Acesse nossos conteúdos de rádio