Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o usuário realize o login no site do Brasil 61 - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Política de privacidade

Nós do Brasil 61 coletamos e usamos alguns dados dos nossos leitores com o intuito de melhorar e adaptar nossas plataformas e nossos produtos. Para isso, agimos conforme a Lei Geral de Proteção de Dados (Lei 13.709/2018) e nos esforçamos para sermos transparentes em todas nossas atividades.

Para podermos oferecer melhores serviços e veicular peças publicitárias de nossos anunciantes, precisamos conhecer certas informações dos nossos usuários.

COMO O BRASIL 61 COLETA SEUS DADOS

– Quando você se cadastra e cria um usuário no Brasil 61

Quando você entra no nosso site, fornece informações (dados) para a criação do usuário. Estes dados são usados para orientar a estratégia do Brasil 61 e o desenvolvimento de novos serviços e/ou produtos. Essas informações são fornecidas voluntariamente por você leitor e não são compartilhadas com nenhum terceiro.

– Quando você acessa o site do Brasil 61 (www.brasil61.com.br) ou abre uma de nossas newsletters enviadas por e-mail

O Brasil 61 usa tecnologias como cookies e pixel tags para entender como é a sua interação com as nossas plataformas. Esses dados permitem saber, por exemplo, de que dispositivo você acessa o site ou em que links você clicou e quanto tempo permaneceu lendo as notícias. 

COMO O BRASIL 61 USA OS SEUS DADOS

Nós, do Brasil 61, usamos seus dados sempre com a principal intenção de melhorar, desenvolver e viabilizar nossos próprios produtos e serviços a você leitor.

Seus dados são sempre analisados de forma não individualizada, mesmo os que são fornecidos vinculados seu nome ou ao seu endereço de e-mail. 

Os dados em conjunto são analisados para criar relatórios estatísticos de audiência sobre as páginas, textos e meios de acesso ao site e às newsletters. 

Esses relatórios são compartilhados com nossos anunciantes e patrocinadores e servem para modelar estratégias e campanhas institucionais.

As informações que você fornece durante a criação do cadastro do seu usuário no Brasil 61 são utilizadas para a formulação de estratégia comercial e desenvolvimento de novos produtos e/ou serviços.

Essas informações individualizadas podem ser usadas pelo Brasil 61 para o envio de campanhas comerciais e divulgação de serviços e/ou produtos próprios. Não são compartilhadas com nenhum terceiro.

As informações captadas por meio de cookies e pixel tags são usadas em relatórios internos de monitoramento da audiência e também em relatórios para os anunciantes verificarem a efetividade de suas campanhas. Essas informações não estão vinculadas a nome ou e-mail dos leitores e são sempre avaliadas de forma não individualizada.

O Brasil 61 compartilha informações captadas por meio de cookies e pixel tags com terceiros, como anunciantes, plataformas de redes sociais e provedores de serviço – por exemplo, o serviço de envio de e-mails. O Brasil 61 também em seu site cookies de terceiros que captam informações diretamente do usuário, de acordo com suas próprias políticas de privacidade e uso de dados. 

O QUE O BRASIL 61 NÃO FAZ COM SEUS DADOS

– Não monitoramos ou coletamos dados de páginas que não pertencem ao Brasil 61.
– Não compartilhamos ou vendemos para terceiros nenhuma informação identificável.

O QUE VOCÊ PODE FAZER SE NÃO QUISER MAIS QUE SEUS DADOS SEJAM USADOS PELO BRASIL 61

– Caso não queira que o Brasil 61 use nenhum tipo de cookies, altere as configurações do seu navegador. Nesse caso, a exibição de anúncios e mensagens importantes do Brasil 61 e de nossos anunciantes pode ser prejudicada.

– Caso queira deixar de receber algum newsletter ou e-mail de alertas de notícias, basta clicar em “Unsubscribe”, na parte de baixo do e-mail enviado pelo Brasil 61. 

– Caso queira excluir seu usuário e apagar seus dados individuais da base do Brasil 61, basta enviar um e-mail para: privacidade@brasil61.com

 Última atualização: 24 de dezembro de 2020 

Tocantins

19/06/2021 05:00h

Programa é destinado a produtores rurais e empreendedores do município. Atendimento deve der agendado

Baixar áudio

Os produtores rurais e empreendedores do município de Araguatins, a 502 km de Palmas, no Tocantins, vão poder participar do Orienta Naturatins. Na terça- feira (22) e na quarta (23), eles poderão tirar dúvidas sobre licenciamento ambiental, recursos florestais, Cadastro Ambiental Rural (CAR), carteira de pesca, outorga d’água, seguranças de barragens, além de oferecer serviços de protocolo e jurídico, por meio do programa.

A ação, realizada pelo Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), faz parte das diretrizes adotadas pelo Governo do Tocantins de levar informações e facilitar os processos de regularização. Desta forma, a burocracia é reduzida e o desenvolvimento do estado é acelerado, mas sempre de acordo com a legislação ambiental.

Os produtores que desejarem atendimento durante o Orienta Naturatins devem fazer agendamento pelo WhatsApp (63) 99218-0298. Cada atendimento será individual e personalizado, com duração de até 30 minutos. Eles acontecerão na Câmara Municipal de Araguatins, das 9h às 12 horas e das 14h às 18 horas.

Copiar o texto
12/06/2021 08:00h

Realizada digitalmente, o evento ocorrerá entre 15 de 18 de junho

Baixar áudio

Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o campo foi responsável pela geração de 688 empregos formais de abril de 2020 a abril de 2021 apenas no Tocantins. A Caged classifica, ainda, o setor de Agricultura, Pecuária, Produção Florestal, Pesca e Aquicultura, como um importante empregador no estado.

Pensando na importância da preparação que os trabalhadores devem ter para ocupar essas vagas, o Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado do Trabalho e Desenvolvimento Social (Setas) e do Sistema Nacional de Empregos (Sine), elaborou uma palestra digital intitulada Emprego no Campo. O objetivo é preparar e garantir melhores oportunidades de emprego no campo para os tocantinenses.

Entrada do Brasil na OCDE vai melhorar padrão de legislação e regulamentação de atividades econômicas

Trabalhadores invisíveis: estudo da Fiocruz analisa condições de trabalho dos profissionais de saúde durante a pandemia

Entre os dias 15 e 18 junho, a palestra poderá ser acessada livremente no portal da Agrotins. Caso o participante deseje obter certificado, é necessário realizar uma inscrição prévia.

Copiar o texto
01/04/2021 00:00h

Governo Federal selecionou 26 projetos de revitalização das bacias dos rios São Francisco, Parnaíba, Tocantins e Taquari. Ação contempla mais de 250 municípios

Baixar áudioBaixar áudio

O programa Águas Brasileiras, lançado pelo governo federal no dia 22 de março, tem por objetivo a revitalização de bacias hidrográficas para garantir qualidade e quantidade no que diz respeito à oferta de água. Foram selecionados 26 projetos de revitalização de bacias hidrográficas, que contemplam mais de 250 municípios de dez estados. Entre as ações, está o plantio de 100 milhões de mudas ao longo das bacias dos rios São Francisco, Parnaíba, Tocantins e Taquari. 

A iniciativa conta com esforços entre o governo federal e o setor privado, com coordenação dos ministérios do Desenvolvimento Regional (MDR), da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), do Meio Ambiente (MMA), da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e da Controladoria-Geral da União (CGU), em parceria com estados e municípios.

Durante a cerimônia de lançamento do projeto, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, destacou que o Águas Brasileiras traz avanço ambiental para o país. “O programa demonstra o trabalho e sinergia dos diversos órgãos envolvidos com esforço de projetos, verbas e ações com os estados para resolver a questão do abastecimento hídrico no Brasil'', disse.

No Dia Mundial da Água projetos que garantem renda e preservação são destaques

PL propõe fontes alternativas para reuso da água

Desmatamento faz com que municípios da região amazônica liderem a emissão de gases do efeito estufa no País 

Em termos gerais, o programa alavanca iniciativas de recuperação de áreas degradadas com o uso de tecnologias avançadas, em parceria com o setor produtivo rural. Também visa consolidar e recuperar Áreas de Preservação Permanentes (APPs), avançar nos mecanismos de conversão de multas ambientais e pagamentos por serviços ambientais e aprimorar medidas de gestão e governança que garantam segurança hídrica em todo o país.

As regiões prioritárias definidas, que vão contemplar mais de 250 municípios, são as bacias dos rios São Francisco, Parnaíba, Tocantins e Taquari. Segundo o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), as áreas foram definidas de forma estratégica por contar com 24% da população do Brasil, sendo que 30% são dependentes do programa Bolsa Família, além dos desafios de recuperação desses territórios.



Rogério Marinho, ministro do Desenvolvimento Regional (MDR), afirmou que a revitalização de bacias hidrográficas é necessária para o futuro do país. “O Brasil possui 12% das reservas de água doce no mundo, porém, essas águas são mal divididas no nosso território e ao mesmo tempo, tratamos mal o que temos. São mais de 100 mil km de rios poluídos no Brasil, temos quase 3 mil lixões espalhados pelas cidades brasileiras que permeiam o lençol freático com chorume”, afirma.

Durante a cerimônia de lançamento o presidente Jair Bolsonaro, junto com o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, realizaram o plantio simbólico de sementes de ipê roxo nas bacias hidrográficas. 

“Esta é mais uma feliz iniciativa. Estamos dando certo, apesar de um problema gravíssimo que enfrentamos desde o ano passado, mas o Brasil vem dando exemplo, somos um dos poucos países que está na vanguarda em busca de soluções”, disse Bolsonaro.

Projetos selecionados

A seleção foi realizada por meio de edital de chamamento público lançado pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR). Os interessados - instituições privadas, com ou sem fins lucrativos -, realizaram as inscrições e apresentaram as propostas de revitalização das quatro bacias hidrográficas consideradas prioritárias para o governo federal. 

Após análise e seleção por comissão pública, 26 projetos foram escolhidos e divulgados no portal do MDR, visando fazer a conexão entre as iniciativas selecionadas e empresas que desejam apoiá-las financeiramente.

Uma das propostas aprovadas para a bacia hidrográfica Araguaia (Tocantins) foi o ‘Águas Cerratenses: semear para brotar’ que atenderá seis municípios de Goiás e necessita de investimento de R$10,1 milhões. 

O projeto visa promover a adequação ambiental de grandes propriedades rurais, dando escala à recomposição da vegetação nativa na região do Alto Médio da Bacia do Tocantins, em uma área de pelo menos 800 hectares. Isso se dará por meio da reintrodução de espécies nativas com a semeadura direta de capins, arbustos e árvores nativas do cerrado, fortalecendo a cadeia de produção de sementes regionais. O prazo de execução será de 36 meses.

A diretora do Semeia Cerrado, Alba Cordeiro, diz que a técnica de semeadura utilizada pelo grupo, além de aplicada há muitos anos, reduz custos. “A recuperação é mais barata porque ocorre a retirada de mudas e viveiros, e tem sido mais eficiente, uma vez que a gente tem conseguido trabalhar em larga escala. E ela gera renda, pois uma vez que trabalhamos a semeadura em área total, todo o solo é recoberto e com isso, é grande a demanda por sementes que precisam estar apoiadas em uma cadeia de produção bem definida”, explica.

O Instituto Ecológica Palmas foi um dos selecionados para trabalhar na revitalização da Bacia Hidrográfica do Parnaíba. Com projeto intitulado ‘Recuperação de nascentes na sub-bacia do Alto Parnaíba’ mais de 60 municípios do Piauí e do Maranhão serão contemplados, e o investimento necessário será de R$ 5,8 milhões. 

A proposta é contemplar a recuperação de nascentes degradadas na região do Alto Parnaíba, envolvendo as bacias dos rios Balsas, Urucui Preto, Gurgeia e Itaueiras. Também serão reflorestadas 200 nascentes com espécies nativas e mão de obra local, além de realizar a manutenção do plantio. A estimativa é que devem ser produzidas mais de 300 mil mudas nativas em um viveiro construído na região. O prazo de execução é de 36 meses.



A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Tereza Cristina, defende que o produtor rural tem grande influência com a água. “Muitas nascentes se encontram em propriedades rurais, nas áreas de preservação permanente e nas reservas legais. As áreas produtivas, quando bem manejadas, são fundamentais para a recarga de aquíferos e dos mananciais. O produtor tem papel protagonista na conservação da água”. 

Um dos diferenciais do programa é a Plataforma Águas Brasileiras, que tem previsão de lançamento para julho de 2021. A ferramenta digital fará a conexão entre projetos para revitalização de bacias hidrográficas e organizações e empresas que desejem apoiar essas iniciativas.

Copiar o texto
27/03/2021 06:00h

Secretaria de Estado de Saúde orienta os gestores municipais a avaliarem a situação epidemiológica de suas localidades, para determinar a suspensão ou continuidade da vacinação antirrábica

Baixar áudio

A Campanha de Vacinação Antirrábica Animal no Tocantins foi prorrogada e segue até 31 de maio. A decisão da Secretaria de Estado de Saúde é em virtude do agravamento da pandemia da Covid-19. A pasta orienta os gestores municipais a avaliarem a situação epidemiológica de suas localidades, para verificar a suspensão ou continuidade das atividades de vacinação antirrábica.

Outra recomendação é que as equipes de vacinação se atentem aos protocolos sanitários da Covid-19, como evitar aglomerações e utilizar máscaras, para reduzir o risco de transmissão da doença.

Piauí receberá coleiras para combater a leishmaniose em cães

Estudo reforça eficácia da vacina de Oxford, produzida pela Fiocruz

De acordo com a Assessoria de Zoonose e Animais Peçonhentos, os 139 municípios tocantinenses já receberam materiais e vacinas para realização da campanha. Algumas cidades, inclusive, já iniciaram a imunização pela zona rural. A estimativa é vacinar 344.970 cães e gatos no Tocantins, este ano, através do trabalho das equipes municipais de saúde.

Os proprietários dos animais domésticos podem se informar sobre o calendário e locais de vacinação diretamente com as equipes de saúde de seus municípios.

Copiar o texto
23/03/2021 11:55h

Os empreendimentos vão contemplar os estados do Acre, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Rondônia, São Paulo e Tocantins

Baixar áudio

Governo federal qualifica três leilões para Programa de Parcerias de Investimentos no setor de energias. Segundo decreto publicado no Diário Oficial da União de 22 de março, os dois primeiros leilões são para transmissão de energia elétrica já em 2021, e o terceiro leilão será para suprimir os sistemas isolados, também este ano. 

Os empreendimentos vão contemplar os estados do Acre, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Rondônia, São Paulo e Tocantins. O prazo de conclusão das obras varia de 36 a 60 meses. Estima-se um investimento total de R$ 1,3 bilhão. 

Sistemas elétricos isolados do Amazonas serão interligados com aporte de recursos

Nova Lei do Gás é extremamente necessária, segundo deputado federal Alex Manente

O primeiro leilão está marcado para 30 de junho e contempla a construção e manutenção de 515 quilômetros de linhas de transmissão, divididas em cinco lotes. Pelo edital, sairá vencedora a empresa que oferecer o menor valor em relação ao valor máximo fixado no leilão.

O edital ainda deve passar por análises do Tribunal de Contas da União.

Copiar o texto
15/03/2021 15:00h

A suspensão das aulas na forma presencial abrange tanto as instituições das redes pública quanto privada, da educação básica ao ensino superior

Baixar áudio

Após reunião com o Comitê de Crise, o Governo do Tocantins resolveu suspender as aulas presenciais em todo o Estado a partir da próxima quarta-feira (17). A determinação faz parte de um novo pacote de medidas que serão implementadas a fim conter o  avanço da Covid-19.

A suspensão das aulas na forma presencial abrange tanto as instituições das redes pública quanto privada, da educação básica ao ensino superior. As medidas levam em consideração as altas taxas de ocupação hospitalar em todo o Estado, tanto em leitos clínicos como em UTIs, e o aumento no registro de casos.

Alta ocupação de leitos evidencia colapso na saúde após um ano de pandemia

Anvisa aprova registros definitivos de medicamento contra Covid-19 e vacina da AstraZeneca

Dos 139 municípios, apenas 92 haviam retornado com as aulas presenciais. A secretária de Estado da Educação reforçou que ninguém está sendo prejudicado, pois há a garantia da oferta de aulas na forma não presencial a todos os estudantes da rede estadual.

Copiar o texto
Saúde
12/03/2021 12:00h

A infecção é uma das principais causas de problemas das vias respiratórias e pulmonares em recém-nascidos e crianças pequenas

Baixar áudio

O medicamento Palivizumabe, para a prevenção da infecção grave associada ao Vírus Sincicial Respiratório (VSR), está disponível às equipes municipais de saúde de Tocantins. A infecção é uma das principais causas de problemas das vias respiratórias e pulmonares em recém-nascidos e crianças pequenas. 
 
O medicamento é destinado a crianças prematuras com idade gestacional de até 28 semanas; e, crianças com doença pulmonar crônica ou doença cardíaca congênita, com até dois anos de idade, conforme protocolo de uso elaborado pelo Ministério da Saúde.

Hemorrede de Goiás tem déficit de 49% em estoques de sangue e hemocomponentes

Pará recebe 61 mil doses da Coronavac
 
A aplicação é realizada em três centros no estado: o Hospital e Maternidade Dona Regina, em Palmas, que é referência para os municípios que compõem a região Macro Centro-Sul, para crianças de até um ano de idade; já o Hospital Infantil de Palmas, para crianças a partir de um ano de idade até dois anos completos. E o Hospital Municipal de Araguaína Doutor Eduardo Medrado é referência para toda a Região Macro Norte, que atende todo o público-alvo do medicamento.
 
 

Copiar o texto
09/03/2021 10:10h

Outros R$ 10 milhões, recebidos do Ministério da Saúde, foram destinados para estruturação de leitos de alta complexidade

Baixar áudio

O governo do Tocantins repassa R$ 5.674.224,56 aos 132 municípios do estado. O recurso provém do Ministério da Saúde e é destinado exclusivamente para combater a Covid-19 – conforme Portaria n° 3.896/2020. A distribuição entre as cidades tocantinenses seguiu critérios de Índice de Desenvolvimento Humano; número de contágio pelo coronavírus; leitos Covid-19 e população. Palmas, por exemplo, recebeu R$ 1.266.191,34 e Araguaína R$ 1.036.886,86.

Ao todo, o Tocantins recebeu R$ 15.674.224,56, dos quais R$ 10 milhões foram designados para estruturação de leitos de alta complexidade, sob gestão estadual.

Mais de 1,7 mil municípios tem interesse em aderir ao consórcio para compra de vacinas contra a Covid-19

Lotação do transporte público aumenta o risco de contágio pela Covid-19

Segundo o governador do estado, Mauro Carlesse, os recursos enviados pelo Ministério da Saúde são repassados rigorosamente aos municípios, e cabe aos gestores decidirem como vão usá-los, conforme a necessidade local. Ele também afirma que o governo estadual tem feito sua parte, investindo em leitos, distribuindo as vacinas enviadas pelo Ministério da Saúde e buscando mais imunizantes.

Copiar o texto
Agronegócios
01/03/2021 15:00h

Auditores analisaram os rótulos, bulas, embalagens, documentos e registro dos produtos

Baixar áudio

Força-tarefa do Ministério da Agricultura apreendeu 62 defensivos agrícolas irregulares em Tocantins. A ação mirou na produção e importação de agrotóxicos ilegais que estavam sendo armazenados em 10 empresas e comercializados aos produtores rurais.

Durante as fiscalizações, os auditores fiscais federais agropecuários analisaram os rótulos, bulas, embalagens, documentos e registro dos produtos. 

Instrução Normativa do Incra desburocratiza regularização fundiária

Segundo a pasta, a ação resultou na emissão de oito autos de infração, cinco notificações para as 10 empresas fiscalizadas e mais de 300 litros de produtos vencidos e em embalagens irregulares, que foram descartados em local apropriado.

Copiar o texto
Economia
18/02/2021 11:00h

Banco do Brasil costurou acordo com grupo Energisa, que atende cerca de 8 milhões de pessoas

Baixar áudio

Consumidores de 11 estados brasileiros vão poder pagar contas de energia pelo PIX, o sistema de pagamentos instantâneos criado pelo Banco Central (BC), em vigor desde novembro do ano passado. Ao todo, cerca de 8 milhões de clientes serão beneficiados com a medida. 
 
O código QR vai ser incluído nas faturas físicas. Assim, o consumidor que quiser vai abrir o aplicativo do banco, apontar a câmera do celular e fazer o pagamento. De início, a ferramenta só está disponível para clientes do Banco do Brasil, que costurou uma parceria com o grupo Energisa. 

Transferências por PIX já são maiores do que TED e DOC

Pix: novo sistema instantâneo de pagamento e transferência começa a valer a partir de 16 de novembro
 
A novidade vale para quem é atendido pelas distribuidoras dessa empresa, isto é, moradores dos estados do Acre, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

Copiar o texto
Brasil 61