Seca

01/08/2022 17:22h

Recursos serão repassados a 128 municípios

Baixar áudio

Cento e vinte e oito cidades de Minas Gerais afetadas pela seca vão receber R$ 9 milhões para ações de defesa civil. As portarias com as liberações dos recursos foram publicadas na edição desta segunda-feira (1) do Diário Oficial da União (DOU).

Eles usarão os recursos para o transporte e distribuição de água potável para a população afetada pela seca. Mais de 541 mil pessoas serão atendidas.

Como solicitar recursos federais

Após a concessão do status de situação de emergência pela Defesa Civil Nacional, os municípios atingidos por desastres estão aptos a solicitar recursos para atendimento à população afetada. As ações envolvem restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de equipamentos de infraestrutura danificados.

A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD). Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a especificação do montante a ser liberado.

Defesa Civil Nacional reconhece a situação de emergência em mais seis cidades brasileiras

Conheça medidas de autoproteção em casos de baixa umidade do ar

Capacitações da Defesa Civil Nacional

A Defesa Civil Nacional oferece uma série de cursos a distância para habilitar e qualificar agentes municipais e estaduais para o uso do S2iD, a partir do Plano de Capacitação Continuada em Proteção e Defesa Civil. As capacitações têm como foco os agentes de proteção e defesa civil nas três esferas de governo. Confira neste link a lista completa dos cursos de capacitação.

Copiar o texto
Desenvolvimento Regional
01/08/2022 16:33h

Recursos serão repassados a cidades dos estados de Alagoas, Amazonas, Minas Gerais, Pará e Pernambuco

Baixar áudio

Mais R$ 12 milhões são liberados para ações de defesa civil no estado de Minas Gerais e em 10 cidades do País atingidas por desastres naturais. As portarias com as liberações dos recursos foram publicadas na edição desta segunda-feira-feira (1) do Diário Oficial da União (DOU).

A maior parte dos recursos – R$ 9 milhões – serão destinados para o transporte e distribuição de água potável em cidades mineiras afetadas pela seca.

Ainda em Minas Gerais, o município de Joaíma, castigada por chuvas intensas, terá mais de R$ 537 mil à disposição para a construção de pontes. Já Teixeiras, afetada por alagamentos, contará com mais de R$ 273 mil para a reconstrução de ponte.

Pernambuco

Três municípios pernambucanos, todos afetados por chuvas intensas, também serão contemplados com recursos. Maraial terá R$ 239 mil para a compra de cestas básicas, colchões e kits de limpeza, higiene e dormitório. São José da Coroa Grande e Paranatama receberão R$ 45,5 mil e 20,8 mil, respectivamente, para a compra de galões de água.

‌Alagoas

Em Alagoas, o município de Feira Grande, atingido por chuvas intensas, contará com mais de R$ 310 mil para a compra de cestas básicas, galões de água, colchões, combustível, kits de limpeza, higiene e dormitório, além do aluguel de veículos.

Pará

No Pará, o município de Prainha receberá mais de R$ 917 mil para a compra de cestas básicas, colchões, kits de limpeza, higiene e dormitório, além de aluguel de lanchas e barcos. Alenquer contará com R$ 73 mil para a compra de combustíveis. Já Oriximiná terá R$ 54,8 mil para a compra de combustível e aluguel de barcos e lanchas. As três cidades foram afetadas por inundações.

Amazonas

Por fim, a cidade de Barreirinha, no Amazonas, atingida por inundações, terá cerca de R$ 628 mil para a compra de cestas básicas, redes e kits de higiene.

Como solicitar recursos federais

Após a concessão do status de situação de emergência pela Defesa Civil Nacional, os municípios atingidos por desastres estão aptos a solicitar recursos para atendimento à população afetada. As ações envolvem restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de equipamentos de infraestrutura danificados.

A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD). Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a especificação do montante a ser liberado.

Conheça medidas de autoproteção em casos de baixa umidade do ar

Defesa Civil Nacional reconhece a situação de emergência em mais seis cidades brasileiras

Capacitações da Defesa Civil Nacional

A Defesa Civil Nacional oferece uma série de cursos a distância para habilitar e qualificar agentes municipais e estaduais para o uso do S2iD, a partir do Plano de Capacitação Continuada em Proteção e Defesa Civil. As capacitações têm como foco os agentes de proteção e defesa civil nas três esferas de governo. Confira neste link a lista completa dos cursos de capacitação.

Copiar o texto
22/06/2022 14:00h

No Brasil, existem 65 tipos e subtipos de desastres naturais e tecnológicos, ou seja, aqueles que são provocados

Baixar áudio

Você sabe a diferença entre estiagem e seca? E entre inundação e alagamento? 

A estiagem é um período de baixo ou nenhum registro de chuva, com grande perda de umidade do solo. Já a seca é uma estiagem prolongada, que provoca grave desequilíbrio hidrológico. 

Por outro lado, as inundações são causadas por chuvas prolongadas. Elas se caracterizam pela submersão de áreas que normalmente ficam fora d’água.

Já os alagamentos acontecem quando extrapola a capacidade de escoamento dos sistemas de drenagem urbana, o que causa acúmulo de água em ruas, calçadas ou outras infraestruturas.

No Brasil, existem 65 tipos e subtipos de desastres naturais e tecnológicos, ou seja, aqueles que são provocados. Eles são definidos pela Cobrade, a Classificação e Codificação Brasileira de Desastres.

Tiago Molina Schnorr, coordenador-geral de Gerenciamento de Desastres da Defesa Civil Nacional, conta quais são as ocorrências mais comuns no Brasil. "Dentre os desastres que geram maior impacto e mais são registrados no Brasil, o destaque vai para as ocorrências relacionadas ao excesso ou a falta de chuvas. Sobre os desastres relacionados a falta de chuvas.. que geram um impacto para a saúde, principalmente, para a população mais vulnerável".

Para saber mais sobre os tipos de desastres no Brasil e as ações do Governo Federal em Proteção e Defesa Civil, acesse mdr.gov.br.

Copiar o texto
Desenvolvimento Regional
15/06/2022 16:30h

Municípios estão localizados nos estados do Amazonas, Bahia, Ceará, Pernambuco, Rio Grande do Sul e Santa Catarina

Baixar áudio

O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), reconheceu, nesta quarta-feira (15), a situação de emergência em mais 11 cidades do País atingidas por desastres naturais. A portaria com os reconhecimentos foi publicada no Diário Oficial da União (DOU). Clique neste link para acessar.

Na lista dos municípios beneficiados, quatro enfrentam um período de estiagem: Buritirama e Ibotirama, na Bahia, Milhã, no Ceará, e Lacerdópolis, em Santa Catarina. Já Parambu, no Ceará, passa pela seca, que uma ausência de chuvas mais longa do que a estiagem.

Em Pernambuco, as cidades de Glória do Goitá e Primavera sofreram com chuvas intensas, assim como São Ludgero, em Santa Catarina.

Já Maués, no Amazonas, e Quaraí, no Rio Grande do Sul, tiveram a situação de emergência reconhecida devido a inundações. Por fim, Agrolândia, em Santa Catarina, sofreu com enxurradas.

Como solicitar recursos federais

Após a concessão do status de situação de emergência pela Defesa Civil Nacional, os municípios atingidos por desastres estão aptos a solicitar recursos do MDR para atendimento à população afetada. As ações envolvem restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de equipamentos de infraestrutura danificados.

A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD). Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a especificação do montante a ser liberado.

Capacitações da Defesa Civil Nacional

A Defesa Civil Nacional oferece uma série de cursos à distância para habilitar e qualificar agentes municipais e estaduais para o uso do S2iD, a partir do Plano de Capacitação Continuada em Proteção e Defesa Civil. As capacitações têm como foco os agentes de proteção e defesa civil nas três esferas de governo. Confira neste link a lista completa dos cursos de capacitação.

Copiar o texto
08/06/2022 13:35h

Estão na lista Anagé, Juazeiro e Livramento de Nossa Senhora, na Bahia; Morada Nova, no Ceará; Borba, no Amazonas; e Nova Londrina, no Paraná

Baixar áudio

O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), reconheceu, nesta quarta-feira (8), a situação de emergência em mais seis cidades do País atingidas por desastres naturais. A portaria com os reconhecimentos foi publicada no Diário Oficial da União (DOU). Clique neste link para acessar.

Das seis cidades, três estão na Bahia e sofrem com a estiagem: Anagé, Juazeiro e Livramento de Nossa Senhora. No Ceará, Morada Nova enfrenta a seca, que é uma ausência de chuvas mais longa do que a estiagem.

Já a cidade de Borba, no Amazonas, foi atingida por inundações provocadas pelas fortes chuvas. Por fim, o município de Nova Londrina, no Pará, entrou em situação de emergência em decorrência do avanço da dengue.

Como solicitar recursos federais

Após a concessão do status de situação de emergência pela Defesa Civil Nacional, os municípios atingidos por desastres estão aptos a solicitar recursos do MDR para atendimento à população afetada. As ações envolvem restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de equipamentos de infraestrutura danificados.

A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD). Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a especificação do montante a ser liberado.

Capacitações da Defesa Civil Nacional

A Defesa Civil Nacional oferece uma série de cursos a distância para habilitar e qualificar agentes municipais e estaduais para o uso do S2iD, a partir do Plano de Capacitação Continuada em Proteção e Defesa Civil. As capacitações têm como foco os agentes de proteção e defesa civil nas três esferas de governo. Confira a lista completa dos cursos de capacitação.

Copiar o texto
31/05/2022 15:10h

Com a publicação do reconhecimento federal, municípios de MG afetados pela seca podem solicitar recursos para ações de defesa civil

Baixar áudio

 O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), reconheceu a situação de emergência em 128 municípios de Minas Gerais afetados pela seca. A portaria com os reconhecimentos foi publicada na edição desta terça-feira (31) do Diário Oficial da União (DOU). 

De acordo com informações da Coordenação Estadual de Proteção e Defesa Civil de Minas Gerais, a escassez de recursos hídricos das áreas afetadas pode causar danos à agricultura e à pecuária.

Com a publicação do reconhecimento federal, os municípios podem solicitar recursos do Ministério do Desenvolvimento Regional, o MDR, para restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura danificada pelos desastres. 

SECA EM MG: confira lista dos municípios em situação de emergência

 

  • Águas Vermelhas
  • Almenara
  • Araçuaí
  • Aricanduva
  • Arinos
  • Augusto de Lima
  • Bandeira
  • Berilo
  • Berizal
  • Bocaiúva
  • Bonito de Minas
  • Botumirim
  • Brasília de Minas
  • Buenópolis
  • Buritizeiro
  • Campo Azul
  • Capelinha
  • Capitão Enéas
  • Caraí
  • Carbonita
  • Catuti
  • Chapada do Norte
  • Chapada Gaúcha
  • Claro dos Poções
  • Cônego Marinho
  • Coração de Jesus
  • Coronel Murta
  • Crisólita
  • Cristália
  • Curral de Dentro
  • Divisa Alegre
  • Divisópolis
  • Engenheiro Navarro
  • Espinosa
  • Felisburgo
  • Formoso
  • Francisco Badaró
  • Francisco Dumont
  • Francisco Sá
  • Fruta de Leite
  • Gameleiras
  • Glaucilândia
  • Gouveia
  • Grão Mogol
  • Guaraciama
  • Ibiaí
  • Ibiracatu
  • Icaraí de Minas
  • Indaiabira
  • Itacambira
  • Itacarambi
  • Itambacuri
  • Itaobim
  • Itinga
  • Jacinto
  • Jaíba
  • Janaúba
  • Januária
  • Japonvar
  • Jequitaí
  • Jequitinhonha
  • Joaíma
  • Joaquim Felício
  • Jordânia
  • José Gonçalves de Minas
  • Josenópolis
  • Juramento
  • Juvenília
  • Lagoa dos Patos
  • Leme do Prado
  • Lontra
  • Luislândia
  • Mamonas
  • Manga
  • Matias Cardoso
  • Mato Verde
  • Minas Novas
  • Mirabela
  • Miravânia
  • Montalvânia
  • Monte Azul
  • Montes Claros
  • Montezuma
  • Ninheira
  • Nova Porteirinha
  • Novo Cruzeiro
  • Novo Oriente de Minas
  • Novorizonte
  • Olhos-D`Água
  • Padre Carvalho
  • Pai Pedro
  • Patis
  • Pavão
  • Pedra Azul
  • Pedras de Maria da Cruz
  • Pintópolis
  • Pirapora
  • Ponto Chique
  • Ponto dos Volantes
  • Porteirinha
  • Riachinho
  • Riacho dos Machados
  • Rio Pardo de Minas
  • Rubelita
  • Rubim
  • Salinas
  • Santa Cruz de Salinas
  • Santa Fé de Minas
  • Santo Antônio do Jacinto
  • Santo Antônio do Retiro
  • São Francisco
  • São João da Lagoa
  • São João das Missões
  • São João do Pacuí
  • São João do Paraíso
  • São Romão
  • Serranópolis de Minas
  • Setubinha
  • Taiobeiras
  • Teófilo Otoni
  • Ubaí
  • Umburatiba
  • Urucuia
  • Várzea da Palma
  • Varzelândia
  • Verdelândia
  • Veredinha
  • Virgem da Lapa
Copiar o texto
31/05/2022 12:54h

Municípios estão localizados nos estados de Sergipe, Rio Grande do Norte, Bahia, Pernambuco e Santa Catarina

Baixar áudio

A Defesa Civil Nacional reconheceu, nesta terça-feira (31), a situação de emergência em mais oito cidades brasileiras atingidas pela falta de chuvas.

Sete delas enfrentam a estiagem: Queimadas, na Bahia; Cumaru, em Pernambuco; Messias Targino, no Rio Grande do Norte; e Abdon Batista, Ibiam, Jupiá e São Domingo, em Santa Catarina. Já Poço Redondo, em Sergipe, passa por um período de seca, que é uma ausência de chuvas ainda mais longa do que a estiagem.

Em todo o País, estados e municípios afetados por desastres podem solicitar apoio financeiro ao Ministério do Desenvolvimento Regional, o MDR, para ações de defesa civil. O ministro Daniel Ferreira explica como podem ser usados os recursos.

"Os recursos da Defesa Civil podem ser empregados naquele primeiro momento que acontece o desastre pra fazer assistência humanitária, pra dar kits de higiene, alimentação pras pessoas que foram atingidas, que enfrentam as consequências daquele desastre, bem como pra restabelecimento dos serviços essenciais, como, por exemplo, abastecimento de água e desobstrução de vias públicas. Além disso, nós também podemos utilizar os recursos da Defesa Civil pra fazer reconstrução de infraestruturas públicas destruídas pelo desastre ou ainda de habitações destruídas pelo desastre."

A solicitação de recursos é feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres, o S2iD, que pode ser acessado em s2id.mi.gov.br.

Copiar o texto
07/04/2022 17:20h

Reconhecimentos foram feitos em municípios da Bahia, Piauí, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Rio Grande do Norte

Baixar áudio

O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), reconheceu a situação de emergência em mais 11 cidades brasileiras afetadas pela falta de chuvas. As portarias foram publicadas na edição desta quinta-feira (7) do Diário Oficial da União (DOU).

Na lista de municípios reconhecidos, nove enfrentam estiagem. São eles: Poções, Senhor do Bonfim e Valente, na Bahia; São Jerônimo e Fagundes Varela, no Rio Grande do Sul; Atalanta, Piratuba e Agrolândia, em Santa Catarina; e Frutuoso Gomes, no Rio Grande do Norte.

Já as cidades de São Raimundo Nonato, no Piauí, e Luís Gomes, no Rio Grande do Norte, passam por um período de seca, que é uma ausência de chuvas mais longa do que a estiagem.

 

Como solicitar recursos federais

 

Após a concessão do status de situação de emergência pela Defesa Civil Nacional, os municípios atingidos por desastres estão aptos a solicitar recursos do MDR para atendimento à população afetada. As ações envolvem restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de equipamentos de infraestrutura danificados.

A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD). Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a especificação do montante a ser liberado.

Para saber mais sobre o trabalho do MDR em proteção e defesa civil e ter acesso aos alertas de desastres, acesse neste link o Twitter da Defesa Civil Nacional.

Copiar o texto
09/02/2022 14:20h

Municípios estão localizados nos estados do Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Rio Grande do Norte

Baixar áudio

O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), reconheceu, nesta quarta-feira (9), a situação de emergência em mais 15 cidades brasileiras que enfrentam a falta de chuvas. Confira neste link portaria do Diário Oficial da União.

Das 15 cidades, 13 foram atingidas pela estiagem. São elas: Candelária, Inhacorá, Muliterno, Nova Alvorada, São Vicente do Sul, Unistalda e Vila Nova do Sul, no Rio Grande do Sul; Formosa do Oeste, Itapejara D’Oeste, Matelândia e Vera Cruz do Oeste, no Paraná; Celso Ramos, em Santa Catarina; e Janduís, no Rio Grande do Norte.

Já as cidades de Cerro Corá e Currais Novos, também no Rio Grande do Norte, entraram em situação de emergência devido à seca, que é um período de ausência de chuvas mais prolongado do que a estiagem.

Governo Federal reconhece situação de emergência de mais 13 cidades atingidas pela falta de chuvas

No Ceará, Governo Federal visita Barragem de Jati e libera água para o Cinturão das Águas

Como solicitar recursos ao MDR

Após a concessão do status de situação de emergência pela Defesa Civil Nacional, os municípios atingidos por desastres podem solicitar recursos do MDR para atendimento à população afetada. As ações envolvem restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de equipamentos de infraestrutura danificados.

A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD). Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a especificação do montante a ser liberado.

Copiar o texto
Brasil 61