Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o radialista realize o login no site do Brasil 61 - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Região Norte

27/11/2020 18:00h

Temperatura deve variar entre 18ºC e 36ºC

Baixar áudio

Neste sábado (28), apenas o Tocantins e o sudeste do Pará ficam com tempo firme e quente, além de valores de umidade relativa do ar mais baixos no período da tarde. Outras áreas da região Norte do país seguem com chuva generalizada e temporais, com destaque para o Amazonas e Acre, onde são esperados os maiores acumulados. A temperatura em toda a região deve variar entre 18ºC e 36ºC. 

As informações são do Somar Meteorologia.
 

Copiar o texto
26/11/2020 17:00h

Temperatura deve ter mínima de 18ºC e pode passar dos 36ºC em Rondônia

Baixar áudio

A partir desta sexta-feira (27), no Norte do país, as chuvas mais volumosas ocorrem no Acre, em Rondônia e no oeste e norte do Amazonas, Roraima e boa parte do Pará e do Amapá. Destaque para a chuva intensa e volumosa nas capitais Manaus, Belém e Macapá. A chuva retorna também ao Tocantins, devido às áreas de instabilidade que se formam em níveis altos da atmosfera. Mesmo que de forma isolada, não se descarta o risco de temporais. A temperatura deve ter mínima de 18ºC e pode passar dos 36ºC em Rondônia.

As informações são do Somar Meteorologia.
 

Copiar o texto
25/11/2020 23:00h

De acordo com o boletim a injeção financeira do Auxílio Emergencial beneficiou a região para este efeito

Baixar áudio

Passados nove meses de calamidade pública em decorrência da pandemia do novo coronavírus, as medidas adotadas para a retomada econômica mostraram melhores resultados na região Norte do País. O apontamento foi feito pela nova edição do Boletim Regional do Banco Central. 

De acordo com o documento a estrutura industrial voltada para bens duráveis destinados ao mercado doméstico e à exportação de commodities, além de uma maior injeção financeira relativa do programa de Auxílio Emergencial do Governo Federal, beneficiaram a região para este efeito. 

Saldo comercial do agronegócio brasileiro bate recorde em 2020, aponta CNA

Prorrogação da desoneração da folha de pagamento deve preservar empregos em setores importantes da economia de Pernambuco

Sete em cada dez industriais já retomaram pelo menos ao mesmo nível de faturamento de antes da pandemia, aponta pesquisa da CNI

Para o presidente do Conselho de Economia do DF e professor na Universidade de Brasília (UnB), César Bergo, o cenário é extremamente positivo não só para a região, mas como também para o restante do País.

“Você tem alguns componentes que fazem a região Norte muito especial. Um deles é o potencial hídrico, a geração de energias renováveis e também a vasta área para o manejo da agropecuária. A responsabilidade pelo meio ambiente, a preservação da mata e também a questão da mineração. Tudo isso acaba gerando negócios importantes que podem contribuir para o País no tocante a questão econômica”.

Nesse cenário, o crescimento dos principais indicadores relativos ao comércio, à prestação de serviços e à produção industrial foi superior às demais regiões do País. De acordo com o diretor de Política Econômica do Banco Central, Fabio Kanczuk, os boletins têm servido para comparar os diferentes impactos da pandemia na economia. 

“Na edição anterior nós enfatizamos o Centro-Oeste e a contribuição de sua estrutura produtiva para o menor impacto da pandemia na economia local. Nessa destacamos a trajetória do Norte, da maior intensidade da retomada fazendo com que várias atividades já tenham voltado ao patamar vigente antes da crise sanitária. No restante do País observamos que a indústria tem impulsionado a recuperação no Sul, e o segmento financeiro do Sudeste, enquanto no Nordeste a retomada tem sido mais lenta coerente com a evolução das atividades de serviço e turismo”, pontuou.

Depois do Norte, o melhor desempenho no período analisado foi o da região Sul, com um crescimento de 5,1%. O dado contrasta com a queda de 7,1% observada no trimestre encerrado em maio, quando a economia da região foi uma das que mais sofreu por conta dos efeitos severos da Covid-19. Em seguida, os dados apontam para o Sudeste.

Copiar o texto
25/11/2020 17:00h

Temperatura deve variar entre 18ºC e 36ºC

Baixar áudio

Nesta quinta-feira (26), na região Norte do país, os temporais mais fortes e com acumulados elevados de chuva se concentram no Amazonas, em Roraima, e no oeste e norte do Pará, por conta de instabilidades típicas da estação. No Amapá, a presença da Zona de Convergência Intertropical garante tempo fechado e com risco para transtornos. Apenas o leste de Tocantins é que fica com tempo mais firme. A temperatura em toda a região deve variar entre 18ºC e 36ºC.
 
As informações são do Somar Meteorologia.
 

Copiar o texto
24/11/2020 17:00h

Temperatura deve variar entre 18ºC e 36ºC

Baixar áudio

Nesta quarta-feira (25), o tempo fica firme apenas no leste do Tocantins, com muito calor e baixa umidade relativa do ar. Em outras áreas da região Norte, nuvens carregadas se formam e trazem pancadas de chuva. Tem chuva volumosa no Amazonas, por causa de ventos que sopram a mais de 10km de altura. Temporais também podem se espalhar em Porto Velho, Macapá e Belém até o final do dia. A temperatura em toda a região deve ter mínima de 18ºC e a máxima pode passar dos 36ºC no Acre e em Rondônia.

As informações são do Somar Meteorologia. 
 

Copiar o texto
23/11/2020 23:00h

Ranking de Competitividade dos Municípios mostra que cidades do Sul e Sudeste estão melhor posicionadas do que Norte e Nordeste

Baixar áudio

Fazer uma gestão cada dia mais eficiente na oferta de benefícios para todas as pessoas de uma determinada cidade, proporcionando assistência a todas as necessidades daquele povo e ainda gerar oportunidades e renda aos cidadãos. Esse é um modelo de gestão perfeito a ser alcançado pelas administrações públicas em relação à população.

E uma ferramenta que pode ser importante para alcançar esse resultado é a observação de dados sobre diversas áreas aos cuidados de uma gestão. Baseado nisso, foi compilado uma série de informações deste tipo, mais indicadores de programas e políticas públicas para realizar a primeira edição do Ranking de Competitividade dos Municípios.

Esse balanço feito pelo Centro de Liderança Pública (CLP), em parceria com a plataforma de inteligência para gestão municipal (Gove) e o Sebrae, com objetivo de que esses dados sejam ferramentas para ajudar na tomada de decisões sobre investimentos produtivos nos municípios.

Como resultado, o Ranking de Competitividade dos Municípios é composto por 55 indicadores, organizados em 12 pilares: sustentabilidade fiscal, funcionamento da máquina pública, acesso à saúde, qualidade da saúde, acesso à educação, qualidade da educação, segurança, saneamento e meio ambiente; inserção econômica, inovação e dinamismo econômico, capital humano e telecomunicações.



De acordo com o coordenador de Competitividade da CLP, Lucas Cepeda, para que se possa compreender melhor a dimensão desses resultados, primeiro é necessário entender o significado de competitividade.

“É importante definirmos o que é competitividade para o CLP. Se pegarmos o conceito na esfera privada como sendo uma empresa mais competitiva aquela que ao longo dos anos consegue entregar melhores resultados, aqui no setor público não é diferente! A entrega do governo se traduz justamente na criação de bem-estar social naquela localidade. O município mais produtivo é aquele que, ao longo dos anos, consegue entregar melhores serviços públicos para a população, ou seja, promover a melhor constante do bem-estar social naquela localidade”, explicou.

Nesse contexto, os dados contidos no documento apresentam um ranking com 405 cidades analisadas, com evidentes disparidades regionais ao verificar municípios melhor ranqueados, principalmente, entre Sul e Sudeste em relação ao Norte e Nordeste. Um exemplo é o de que dos 38 municípios da Região Norte analisados, nenhum está entre os 60 primeiros colocados.

Municípios do Norte e Nordeste sofrem com escassez de recursos para área de saneamento básico, aponta Ipea

Especialistas avaliam positivamente a concessão da Rodovia Presidente Dutra

Esse tipo de análise é realizada há quase 10 anos pela CLP, e os resultados têm sido compartilhados com governos municipais de todo o País no intuito de gerar maior competitividade, ampliando recursos enquanto torna a gestão mais efetiva. É o que explica Luiz Felipe D’Avila, presidente da CLP.

“O ranking de competitividade dos estados brasileiros se tornou uma ferramenta fundamental para os governadores. Hoje 22 dos 26 estados e o Distrito Federal utilizam o ranking de competitividade para decisão do seu planejamento estratégico, para tomada de políticas públicas. Por tanto, uma ferramenta fundamental porque todo governante sério precisa basear as suas decisões em fatos e dados. Não podemos contestar dados e fatos, pelo contrário, eles devem ajudar a balizar políticas públicas”, destacou D’Avila.  

Copiar o texto
23/11/2020 17:00h

Temperatura deve variar entre 18ºC e 36ºC

Baixar áudio

Nesta terça-feira (24), as instabilidades ganham força no Amazonas e no norte de Rondônia. Há risco de temporais e alagamentos nos dois estados, com acumulados elevados. Chove ainda no Pará, em Roraima, no Amapá e em Tocantins, onde mesmo com riscos para danos, por conta de raios e rajadas de vento, os volumes de chuva não são tão elevados como no Amazonas e em Rondônia. Mesmo assim, o alerta para transtornos é mantido nessas áreas. A temperatura em toda a região deve variar entre 18ºC e 36ºC.

As informações são do Somar Meteorologia
 

Copiar o texto
22/11/2020 17:00h

Temperatura pode passar dos 36ºC no Acre e em Rondônia

Baixar áudio

No decorrer da semana, a chuva segue ocorrendo em grande parte da região Norte, com mais intensidade entre Roraima, norte do Amazonas e Pará. Nas demais áreas chove de maneira pontual, apesar da chance de temporais. Calor segue presente por toda a região. A temperatura em toda a região deve ter mínima de 18ºC e a máxima pode passar dos 36ºC no Acre e em Rondônia.
 
As informações são do Somar Meteorologia
 

Copiar o texto
21/11/2020 17:00h

Temperatura deve variar entre 18ºC e 36ºC

Baixar áudio

No domingo (22), na região Norte, destaque para chuva forte e mais volumosa prevista para Roraima, leste do Amazonas (incluindo as duas capitais), e oeste do Pará. Chuva também é esperada para todo o Tocantins. Nas demais áreas, a chuva ocorre de maneira rápida e pontual, sem expectativa para grandes volumes por enquanto. Tempo firme persiste no sul de Rondônia. A temperatura em toda a região deve variar entre 18ºC e 36ºC. Nas horas mais quentes do dia, a umidade relativa do ar pode ter mínima de 20% no oeste do Acre e no leste de Rondônia.

As informações são do Somar Meteorologia.
 

Copiar o texto
20/11/2020 17:00h

A temperatura na região pode variar entre 18 e 36 graus

Baixar áudio

Neste sábado (21), a chuva permanece forte no estado do Tocantins, onde não se descarta a chance para volumes mais expressivos e temporais isolados. Nas demais áreas da região Norte, a chuva segue persistindo, principalmente no final do dia e de maneira isolada. Já no sul de Rondônia, o tempo firme volta a predominar.

A temperatura na região pode variar entre 18 e 36 graus. Em algumas áreas, os índices de umidade relativa do ar passaram a subir. Boa parte do Norte deve registrar umidade do ar entre 66% e 100%.

As informações são do Somar Meteorologia.

 

Copiar o texto

Use dados tenha mais votos nas eleições 2020