Estiagem

27/05/2023 13:13h

Frente fria acende alerta para declínio de temperaturas no Sul, Sudeste e em parte de Mato Grosso do Sul

Baixar áudio

A próxima semana será marcada pelo outono já bastante característico e diminuição das chuvas em boa parte do Brasil. O meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) Cléber Souza informa que no início da semana haverá frente fria atuando na região Sul, que deve avançar pela região Sudeste. Assim, são esperadas chuvas significativas nessas regiões e em parte de Mato Grosso do Sul. 

“Já como é típico no Nordeste, que é chuvoso, a estação do Leste do Nordeste, as chuvas se concentram no litoral entre Salvador e Rio Grande do Norte. Podem ter chuvas significativas ao longo da próxima semana nessas áreas”, ressalta.

O meteorologista informa que na região Norte as chuvas também começam a diminuir e ficam mais localizadas nos extremos da região, ocorrendo principalmente no Acre, Amazonas, Roraima, Amapá e em algumas áreas do Pará. Essas chuvas podem ser fortes e  acompanhadas de trovoadas e rajadas de vento. 

Alertas

Os alertas ficam para os extremos do Brasil, ou seja, chuvas intensas nos estados do Amazonas, Pará, Rondônia, Amapá e Leste da região Nordeste entre Salvador e Rio Grande do Norte. 

A frente fria que passa no início da semana acende alerta para declínio de temperaturas no Sul, Sudeste e em parte de Mato Grosso do Sul ao longo do dia. 

A baixa umidade também gera alerta no centro do país no período da tarde, principalmente nos horários entre 12h e 18h. 

Cléber Souza expõe que a baixa umidade no ar “é típico da estação do outono indo para o inverno o domínio dessa massa de ar continental no centro do Brasil, impedindo que os sistemas cheguem a atuar. E ela predomina, mantendo a estiagem e favorecendo a secura e baixa umidade típica da estação do outono”, explica

O meteorologista orienta aos moradores das áreas suscetíveis a alertas que fiquem atentos aos avisos da Defesa Civil. Para se proteger do frio, é importante além de se agasalhar, evitar a exposição aos ventos, principalmente nas primeiras horas do dia, onde a temperatura é mais baixa e os ventos mais intensos.

Pensando em pegar a estrada?

O coordenador de comunicação institucional da Polícia Rodoviária Federal, Mateus de Paula, orienta os motoristas que vão pegar as estradas do Brasil durante a semana a estarem com a revisão do veículo em dia. “Verifique a situação do seu veículo, as condições do pneu, calibragem, a questão do sistema de iluminação, sistema de freio, enfim verificar se o veículo está em condições para fazer essa viagem que ele vai realizar”. O coordenador também alerta para que o motorista esteja devidamente descansado.
 

Veja Mais:

Pandemia mostrou importância de investir na cadeia produtiva de saúde e segurança sanitária
Covid-19: mais de 19 milhões de doses da vacina bivalente já foram aplicadas
 

Copiar o texto
19/05/2023 17:17h

Estão na lista municípios da Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Paraná, Piauí, Rio Grande do Norte, Santa Catarina e Rio Grande do Sul

Baixar áudio

O Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), por meio da Defesa Civil Nacional, reconheceu, nesta sexta-feira (19), a situação de emergência em mais 14 cidades atingidas por desastres em nove estados do País. Saiba mais aqui.

No momento, o número de municípios com reconhecimento federal de situação de emergência devido a desastres em todo o Brasil é de 1.495.

Das 14 cidades, nove enfrentam um período de estiagem. Estão na lista Casa Nova, Chorrochó e Quijingue, na Bahia; Tauá, no Ceará; Cacimbas e Cajazeirinhas, na Paraíba; Carnaúba dos Dantas, no Rio Grande do Norte; Barra do Triunfo, no Rio Grande do Sul; e Curral Novo do Piauí, no Piauí.

Por outro lado, foram atingidas por chuvas intensas as cidades de Vargem Grande e Timon, no Maranhão; Doutor Severiano, no Rio Grande do Norte; e Balneário Barra do Sul e Itapema, em Santa Catarina.

Como solicitar recursos federais para ações de defesa civil

Cidades em situação de emergência ou estado de calamidade pública reconhecido pela Defesa Civil Nacional estão aptas a solicitar recursos do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional para atendimento à população afetada.

As ações envolvem socorro, assistência às vítimas, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura destruída ou danificada. A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD).

Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a valor ser liberado.

Capacitações da Defesa Civil Nacional

A Defesa Civil Nacional oferece uma série de cursos a distância para habilitar e qualificar agentes municipais e estaduais para o uso do S2iD. As capacitações têm como foco os agentes de proteção e defesa civil nas três esferas de governo. Confira neste link a lista completa dos cursos.

Copiar o texto
Desenvolvimento Regional
19/05/2023 15:40h

Municípios estão nos estados de Alagoas, Bahia, Mato Grosso, Minas Gerais, São Paulo, Pará, Paraná e Rio Grande do Sul. Neste ano, valor destinado a ações de defesa civil é de R$ 544 milhões

Baixar áudio

O Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), por meio da Defesa Civil Nacional, autorizou, de 15 a 19 de maio, o repasse de mais de R$ 3,1 milhões a 22 cidades afetadas por desastres nos estados de Alagoas, Bahia, Mato Grosso, Minas Gerais, São Paulo, Pará, Paraná e Rio Grande do Sul.

Com esses recursos, desde o início do ano, já foram destinados mais de R$ 544 milhões para cidades brasileiras afetadas por desastres. Os repasses destinam-se a ações de assistência humanitária, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura danificada e também à Operação Carro-Pipa, que leva água potável a municípios do semiárido brasileiro.

O maior repasse da semana, de mais de R$ 1,3 milhão, foi para Pedra Azul, em Minas Gerais, que foi atingida por fortes chuvas. Os recursos serão usados na reconstrução de 17 moradias danificadas pelo desastre.

Em São Paulo, a cidade de Francisco Morato, também afetada por chuvas intensas, vai ter à disposição R$ 467 mil para a construção de muro de arrimo em gabião e reconstrução de sistema viário.

Sul

No Rio Grande do Sul, 14 municípios foram afetados pela estiagem e vão usar os recursos para a compra de itens de assistência humanitária, como cestas básicas, combustível e água. São eles: Marau (R$ 19,5 mil), Quaraí (R$ 20,1 mil), Encruzilhada do Sul (R$ 50 mil), São José do Inhacorá (R$ 10 mil), São João do Polêsine (R$ 10,9 mil), Erechim (R$ 50 mil), Passa Sete (R$ 54 mil), Arroio do Tigre (R$ 31 mil), Rosário do Sul (R$ 19,7 mil), Capão Bonito do Sul (R$ 33 mil), Maximiliano de Almeida (R$ 9,9 mil), Santo Antônio do Palma (R$ 10 mil), Sagrada Família (R$ 59,8 mil) e Restinga Seca (R$ 41,8 mil).

Já a cidade de São Jerônimo, também no Rio Grande do Sul, foi atingida por vendaval e vai receber R$ 53 mil para a compra de cestas básicas.

No Paraná, a cidade de Bandeirantes vai ter à disposição R$ 102 mil para limpeza de galeria de águas pluviais de bairros do município atingidos por enxurradas.

Nordeste

Na Bahia, Santa Cruz Cabrália, afetada por chuvas intensas, vai contar com R$ 199 mil para limpeza urbana de vias públicas.

Em Alagoas, Coité do Nóia vai receber quase R$ 170 mil para reconstrução de duas unidades habitacionais danificadas por fortes chuvas.

Centro-Oeste

Em Mato Grosso, a cidade de Alto Paraguai, também afetada pelas chuvas, vai usar quase R$ 35 mil para a compra de cestas básicas para a população atingida.

Norte

Por fim, a cidade de Ipixuna do Pará foi castigada por fortes chuvas e vai receber R$ 387 mil para a compra e distribuição de cestas básicas.

Os valores destinados a cada município são definidos por critérios técnicos da Defesa Civil Nacional e variam conforme o valor solicitado no plano de trabalho, magnitude do desastre e número de desabrigados e desalojados, entre outros parâmetros.

Como solicitar recursos federais para ações de defesa civil

Cidades em situação de emergência ou estado de calamidade pública reconhecido pela Defesa Civil Nacional estão aptas a solicitar recursos do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional para atendimento à população afetada.

As ações envolvem socorro, assistência às vítimas, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura destruída ou danificada. A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD).

Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a valor ser liberado.

Capacitações da Defesa Civil Nacional

A Defesa Civil Nacional oferece uma série de cursos a distância para habilitar e qualificar agentes municipais e estaduais para o uso do S2iD. As capacitações têm como foco os agentes de proteção e defesa civil nas três esferas de governo. Confira neste link a lista completa dos cursos.

Copiar o texto
Desenvolvimento Regional
17/05/2023 17:30h

Estão na lista municípios da Bahia, Ceará, Pará, Paraíba, Pernambuco, Paraná, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul

Baixar áudio

O Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), por meio da Defesa Civil Nacional, reconheceu, nesta quarta-feira (17), a situação de emergência em mais 19 cidades atingidas por desastres em oito estados do País.

No momento, o número de municípios com reconhecimento federal de situação de emergência devido a desastres em todo o Brasil é de 1.468.

O estado com o maior número de reconhecimentos nesta quarta-feira é o Rio Grande do Norte. Estão na lista sete cidades atingidas pela estiagem: Cerro Corá, Equador, José da Penha, Santana do Matos, São Bento do Trairí, Sítio Novo e Taboleiro Grande.

Região Norte

No Pará, o município de Almeirim foi castigado por chuvas intensas.

Região Nordeste

Na Bahia, as cidades de Ibotirama, Mortugaba e Oliveira dos Brejinhos enfrentam a estiagem. Já Capistrano, no Ceará, registrou enxurradas, enquanto Meruoca, no mesmo estado, foi castigada por fortes chuvas. Os municípios de Amparo, na Paraíba, e Granito, Moreilândia e Vertente do Lério, em Pernambuco, também passam por um período de estiagem.

Região Sul

Por fim, no Paraná, a cidade de Foz do Iguaçu entrou em situação de emergência devido a doenças infecciosas virais. Já Ilópolis, no Rio Grande do Sul, recebeu o reconhecimento por estiagem.

Confira neste link a portaria do Diário Oficial da União (DOU) com os reconhecimentos de situação de emergência.

Como solicitar recursos federais para ações de defesa civil

Cidades em situação de emergência ou estado de calamidade pública reconhecido pela Defesa Civil Nacional estão aptas a solicitar recursos do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional para atendimento à população afetada.

As ações envolvem socorro, assistência às vítimas, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura destruída ou danificada. A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD).

Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a valor ser liberado.

Capacitações da Defesa Civil Nacional

A Defesa Civil Nacional oferece uma série de cursos a distância para habilitar e qualificar agentes municipais e estaduais para o uso do S2iD. As capacitações têm como foco os agentes de proteção e defesa civil nas três esferas de governo. Confira neste link a lista completa dos cursos.

Copiar o texto
15/05/2023 17:25h

Lista inclui os municípios de Bom Jesus da Serra, Campo Alegre de Lourdes, Itapebi, Jaguarari, Mansidão, Piripá, Planaltino e Vitória da Conquista

Baixar áudio

O Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), por meio da Defesa Civil Nacional, reconheceu, nesta segunda-feira (15), a situação de emergência em oito cidades da Bahia. Sete delas foram atingidas por estiagem. Estão na lista Bom Jesus da Serra, Campo Alegre de Lourdes, Itapebi, Jaguarari, Mansidão, Piripá, Planaltino e Vitória da Conquista.

Já o município de Itapebi recebeu o reconhecimento federal por conta de chuvas intensas.

Com esses reconhecimentos, o número de municípios baianos em situação de emergência devido a desastres é de 137. Em todo o País, são 1.556.

Confira neste link a portaria do Diário Oficial da União com os reconhecimentos de situação de emergência.

Como solicitar recursos federais para ações de defesa civil

Cidades em situação de emergência ou estado de calamidade pública reconhecido pela Defesa Civil Nacional estão aptas a solicitar recursos do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional para atendimento à população afetada.

As ações envolvem socorro, assistência às vítimas, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura destruída ou danificada. A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD).

Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a valor ser liberado.

Capacitações da Defesa Civil Nacional

A Defesa Civil Nacional oferece uma série de cursos a distância para habilitar e qualificar agentes municipais e estaduais para o uso do S2iD. As capacitações têm como foco os agentes de proteção e defesa civil nas três esferas de governo. Confira neste link a lista completa dos cursos.

Copiar o texto
Desenvolvimento Regional
15/05/2023 16:50h

Estão na lista municípios do Amazonas, Bahia, Maranhão, Pará, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul

Baixar áudio

O Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), por meio da Defesa Civil Nacional, reconheceu, nesta segunda-feira (15), a situação de emergência em mais 17 cidades atingidas por desastres em sete estados do País.

No momento, o número de reconhecimentos de situação de emergência devido a desastres em todo o Brasil é de 1.556.

O estado com o maior número de reconhecimentos é a Bahia. Estão na lista sete cidades atingidas pela estiagem: Bom Jesus da Serra, Campo Alegre de Lourdes, Jaguarari, Mansidão, Piripá, Planaltino e Vitória da Conquista.  Já o município de Itapebi recebeu o reconhecimento federal por conta de chuvas intensas.

Região Norte

No Pará, Cachoeira do Arari e Paragominas foram castigada por chuvas intensas. Já no estado do Amazonas, a cidade de Tefé enfrentou vendaval, enquanto Eirunepé foi atingida por inundações.

Região Nordeste

No Maranhão, o município de Pirapemas enfrentou chuvas intensas, enquanto Duque Bacelar foi castigada por alagamentos. Já a cidade de Upanema, no Rio Grande do Norte, foi atingida por inundações. Por outro lado, o município Tupanatinga, em Pernambuco, enfrenta a estiagem.

Região Sul

Por fim, no Rio Grande do Sul, Barra do Ribeiro recebeu o reconhecimento por queda de granizo.

Confira neste link a portaria do Diário Oficial da União com os reconhecimentos de situação de emergência.

Como solicitar recursos federais para ações de defesa civil

Cidades em situação de emergência ou estado de calamidade pública reconhecido pela Defesa Civil Nacional estão aptas a solicitar recursos do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional para atendimento à população afetada.

As ações envolvem socorro, assistência às vítimas, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura destruída ou danificada. A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD).

Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a valor ser liberado.

Capacitações da Defesa Civil Nacional

A Defesa Civil Nacional oferece uma série de cursos a distância para habilitar e qualificar agentes municipais e estaduais para o uso do S2iD. As capacitações têm como foco os agentes de proteção e defesa civil nas três esferas de governo. Confira neste link a lista completa dos cursos.

Copiar o texto
Desenvolvimento Regional
28/04/2023 16:45h

Foram beneficiadas 121 cidades afetadas por desastres naturais nos estados do Acre, Amazonas, Bahia, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Rio Grande do Sul e Santa Catarina

Baixar áudio

O Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), por meio da Defesa Civil Nacional, repassou, no mês de abril, mais de R$ 138,2 milhões para ações de defesa civil em 121 cidades afetadas por desastres nos estados do Acre, Amazonas, Bahia, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

O maior repasse, de R$ 82,9 milhões, foi para a cidade de Itabuna, na Bahia. Os recursos serão destinados à construção de moradias para 696 famílias que perderam suas casas devido às fortes chuvas que atingiram a região no fim do ano passado ou que vivem em área de risco de inundações. Os recursos também contemplam a instalação de dois parques lineares às margens do Rio Cachoeira. A ordem de serviço para o início das obras foi assinada nessa segunda-feira (24) pelo ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes.

Ainda na Bahia, outras quatro cidades atingidas por chuvas intensas também receberam recursos. Para Itambé, foram destinados R$ 2,76 milhões para a construção de 31 moradias e reconstrução de uma ponte. Já Wenceslau Guimarães teve acesso a R$ 305,4 mil também para a construção de ponte. Em Caatiba, R$ 99,2 mil serão usados no restabelecimento de ruas da cidade. Por fim, Vitória da Conquista recebeu R$ 54,3 mil para a compra de itens de assistência humanitária.

Para o Ceará, foram destinados quase R$ 3,6 milhões. Desse total, R$ 3,4 milhões foram repassados para a cidade de Barbalha, que enfrentou fortes chuvas. Os recursos serão usados na reconstrução de partes do canal do Riacho do Ouro e em obras de pavimentação na Avenida Costa Cavalcante.

O MIDR também repassou R$ 180 mil para o Governo do Estado do Ceará. Os recursos foram usados na compra de combustível para caminhões-pipa que atendem as cidades de Monsenhor Tabosa, Pedra Branca e Choro, que enfrentam a estiagem.

No Maranhão, oito municípios receberam, juntos, R$ 4,28 milhões. Estão na lista as cidades de São Benedito do Rio Preto (R$ 277 mil), Conceição do Lago-Açu (R$ 351,5 mil), Trizidela do Vale (R$ 1,15 milhão), São Luís Gonzaga do Maranhão (R$ 133,6 mil), Tuntum (R$ 358,9 mil), Pedreiras (R$ 1,55 milhão), Arame (R$ 353,6 mil) e Buriticupu (R$ 105,2 mil). Os recursos serão usados na compra de itens de assistência humanitária e no restabelecimento de serviços essenciais.

Região Norte

Para o estado do Acre, o MIDR destinou R$ 10,6 milhões. Foram repassados R$ 429,9 mil para Xapuri, R$ 800,4 mil para Epitaciolândia e R$ 6,69 milhões para Brasiléia. As três cidades, que enfrentaram inundações, usarão os recursos na compra de itens de assistência humanitária e limpeza urbana.

Ainda no Acre, Porto Acre, recebeu R$ 1,91 milhão para atendimento à população afetada por fortes chuvas. Já Assis Brasil, também atingida por inundações, teve acesso a R$ 805,5 mil para compra de cestas básicas.

No Pará, quatro cidades tiveram acesso a R$ 4,44 milhões. Foram repassados R$ 1,54 milhão para Acará, R$ 1,75 milhão para Pacajá e R$ 1,05 milhão para Trairão, que enfrentaram inundações, e R$ 97,9 mil para Xinguara, onde houve enxurradas. Todas usarão os recursos na compra de itens de assistência humanitária.

No Amazonas, a cidade de Manaus, onde houve fortes chuvas, recebeu R$ 30,9 mil para limpeza urbana e desobstrução de igarapé.

Região Sudeste

Em Minas Gerais, 13 cidades receberam, juntas, R$ 3,69 milhões. Integram a lista Imbé de Minas (R$ 515,6 mil), Santos Dumont (R$ 88,5 mil), Catuji (R$ 10,7 mil), Pedra Azul (R$ 15,5 mil), Amparo da Serra (R$ 267 mil), Jacinto (R$ 389,4 mil), Barbacena (R$ 987,4 mil), Bandeira (R$ 188,9 mil), Gonzaga (R$ 415,6 mil), Santa Ifigênia de Minas (R$ 214,3 mil), Ferros (R$ 145,8 mil) e Caxambu (R$ 390 mil), atingidas por chuvas intensas, e Coimbra (R$ 62 mil), onde houve inundações.

As cidades usarão os recursos na reconstrução de moradias destruídas pelas chuvas,  pontes e muros de contenção, restabelecimento de serviços essenciais, pavimentação e compra de itens de assistência humanitária, entre outros.

Região Sul

Para o estado do Rio Grande do Sul, foram repassados mais de R$ 21,3 milhões a 76 cidades atingidas por desastres, das quais 74 passam por um período de estiagem e usarão os recursos na compra de itens de assistência humanitária. Integram essa lista os seguintes municípios:

Agudo (R$ 280,5 mil), Ajuricaba (R$ 346,5 mil), Alecrim (R$ 641,2 mil), Alegrete (R$ 161,2 mil), Alpestre (R$ 143,6 mil), Ametista do Sul (R$ 361,5 mil), Barra do Rio Azul (R$ 180,5 mil), Barros Cassal (R$ 1,02 milhão), Boa Vista do Cadeado (R$ 137 mil), Bozano (R$ 79,8 mil), Cacequi (R$ 23,7 mil), Caibaté (R$ 459,9 mil), Campo Novo (R$ 182,4 mil), Campos Borges (R$ 268,9 mil), Candelária (R$ 1,09 milhão), Candido Godói (R$ 616,4 mil), Canguçu (R$ 1,14 milhão), Capão do Leão (R$ 81,4 mil), Carlos Gomes (R$ 133,3 mil), Catuípe (R$ 324,9 mil), Cerro Grande (R$ 399,4 mil), Ciríaco (R$ 328,1 mil), Coronel Bicaco (R$ 361,5 mil), Dilermando de Aguiar (R$ 164,2 mil) Dom Feliciano (R$ 768,9 mil), Doutor Ricardo (R$ 151,6 mil), Eldorado do Sul (R$ 640,5 mil), Estrela Velha (R$ 204,2 mil), Eugênio de Castro (R$ 110,1 mil), Faxinal do Soturno (R$ 292,8 mil), General Câmara (R$ 221 mil), Iraí (R$ 131,1 mil), Ivorá (R$ 206,9 mil), Jari (R$ 229,1 mil), Lagoa Vermelha (R$ 145,7 mil), Lagoão (R$ 232,6 mil), Lavras do Sul (R$ 157,4 mil), Marau (R$ 68,1 mil), Mormaço (R$ 39,4 mil), Morro Redondo (R$ 611,6 mil), Nova Boa Vista (R$ 234,2 mil), Nova Santa Rita (R$ 270,9 mil), Novo Tiradentes (R$ 312,5 mil), Novo Xingu (R$ 157,2 mil), Paim Filho (R$ 207,9 mil), Pejuçara (R$ 46 mil), Pelotas (R$ 510 mil), Planalto (R$ 114 mil), Pontão (R$ 415,7 mil), Porto Lucena (R$ 103,2 mil), Rio dos Índios (R$ 234 mil), Rio Grande (R$ 198 mil), Roca Sales (R$ 76,3 mil), Rodeio Bonito (R$ 208,9 mil), Salto do Jacuí (R$ 64,2 mil), Santa Cecília do Sul (R$ 218 mil), Santana da Boa Vista (R$ 76,2 mil), Santiago (R$ 386,4 mil), Santo Antônio do Palma (R$ 76,6 mil), São Domingos do Sul (R$ 199,3 mil), São José do Norte (R$ 78,9 mil), São Miguel das Missões (R$ 275,3 mil), Sarandi (R$ 533,1 mil), Senador Salgado Filho (R$ 300,3 mil), Toropi (R$ 316 mil), Três Palmeiras (R$ 322,3 mil), Trindade do Sul (R$ 147,4 mil), Tunas (R$ 125,7 mil), Tuparendi (R$ 213,5 mil), Vale Verde (R$ 191,5 mil), Vanini (R$ 213,9 mil), Vicente Dutra (R$ 530,9 mil), Vila Lângaro (R$ 10 mil) e Vitória das Missões (R$ 238,4 mil).

A também gaúcha Palmeira das Missões, que enfrentrou inundações, recebeu R$ 478,4 mil para reconstrução da ponte Linha Chicatte. Já Soledade teve acesso a R$ 95,7 mil) para reconstrução do telhado e rede elétrica da Unidade Básica de Saúde Ipiranga e conserto do telhado e rede elétrica da Escola Municipal de Ensino Fundamental Anselmo Primmaz. A cidade foi atingida por um vendaval.

Para Santa Catarina, foram destinados R$ 1,84 milhão a três cidades atingidas por chuvas intensas. Canelinha recebeu R$ 1,37 milhão para execução de enrocamento da margem dde dois ribeirões e recuperação da pavimentação. Para Rio Negrinho, foram repassados R$ 309,3 mil ara estabilização de encosta e recuperação da Rua Floriano Wantowski. Por fim, São Ludgero recebeu R$ 154,9 mil para reconstrução de trechos da Estrada Geral Barra do Norte.

Os valores destinados a cada município são definidos por critérios técnicos da Defesa Civil Nacional e variam conforme o valor solicitado no plano de trabalho, magnitude do desastre e número de desabrigados e desalojados, entre outros parâmetros.

Como solicitar recursos federais para ações de defesa civil

Cidades em situação de emergência ou estado de calamidade pública reconhecido pela Defesa Civil Nacional estão aptas a solicitar recursos do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional para atendimento à população afetada.

As ações envolvem socorro, assistência às vítimas, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura destruída ou danificada. A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD).

Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a valor ser liberado.

Capacitações da Defesa Civil Nacional

A Defesa Civil Nacional oferece uma série de cursos a distância para habilitar e qualificar agentes municipais e estaduais para o uso do S2iD. As capacitações têm como foco os agentes de proteção e defesa civil nas três esferas de governo. Confira neste link a lista completa dos cursos.

Copiar o texto
26/04/2023 17:56h

Com a medida, os dois municípios estão aptos a solicitar recursos federais para assistência à população atingida pelas fortes chuvas

Baixar áudio

O Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), por meio da Defesa Civil Nacional, reconheceu, nesta quarta-feira (26), a situação de emergência nas cidades de Ilhéus e Santa Cruz Cabrália, na Bahia, que enfrentam fortes chuvas desde a última semana. Com a medida, os dois municípios estão aptos a solicitar recursos federais para assistência à população atingida, restabelecimento de serviços essenciais e, em um segundo momento, reconstrução de infraestrutura e moradias atingidas pelo desastre.

Desde sábado (22), integrantes do Grupo de Apoio a Desastres (Gade) estão na Bahia para dar apoio a equipes municipais de defesa civil e também às prefeituras. Nessa segunda (24), o ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, sobrevoou áreas afetadas nas cidades de Itabuna e Santa Cruz Cabrália.

A presença do Gade à Bahia tem como objetivo avaliar as necessidades de cada município e ajudar os agentes locais na solicitação de reconhecimento federal de situação de emergência e na elaboração dos planos de trabalho necessários para liberação de recursos. Saiba mais aqui.

Nesta quarta-feira, está prevista a ida de uma equipe de engenharia da Defesa Civil Nacional a Santa Cruz Cabrália e a Porto Seguro para fazer o mapeamento, com drones, de áreas de riscos nas duas cidades.

Na segunda-feira, o ministro Waldez Góes esteve em Itabuna, onde assinou ordem de serviço de R$ 82,9 milhões para a construção de moradias para 696 famílias que perderam suas casas devido às fortes chuvas que atingiram a região no fim do ano passado ou que vivem em área de risco de inundações. Os recursos também contemplam a instalação de dois parques lineares às margens do Rio Cachoeira. Saiba mais neste link.

Estiagem

Além de Ilhéus e Santa Cruz Cabrália, outras duas cidades baianas também obtiveram nesta quarta-feira o reconhecimento federal de situação de emergência. Tanto Maetinga quanto Cansanção enfrentam um período de estiagem.

Com esses novos reconhecimentos, o número de municípios baianos em situação de emergência devido a desastres é de 134. Em todo o País, são 1519.

Desde o início do ano, o MIDR já repassou mais de R$ 114 milhões para ações de proteção e defesa civil no estado da Bahia.

Também nesta quarta-feira, o MIDR reconheceu a situação de emergência em outras 16 cidades atingidas por desastres nos estados do Ceará, Pernambuco, Maranhão, Rio Grande do Norte, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Pará. Saiba mais aqui.

Como solicitar recursos federais para ações de defesa civil

Cidades em situação de emergência ou estado de calamidade pública reconhecido pela Defesa Civil Nacional estão aptas a solicitar recursos do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional para atendimento à população afetada.

As ações envolvem socorro, assistência às vítimas, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura destruída ou danificada. A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD).

Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a valor ser liberado.

Capacitações da Defesa Civil Nacional

A Defesa Civil Nacional oferece uma série de cursos a distância para habilitar e qualificar agentes municipais e estaduais para o uso do S2iD. As capacitações têm como foco os agentes de proteção e defesa civil nas três esferas de governo. Confira neste link a lista completa dos cursos.

Copiar o texto
26/04/2023 17:17h

Estão na lista os municípios de Ibimirim, Limoeiro, São Bento do Una, Serrita e Trindade

Baixar áudio

O Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), por meio da Defesa Civil Nacional, reconheceu, nesta quarta-feira (26), a situação de emergência em mais cinco cidades de Pernambuco que enfrentam a estiagem. Estão na lista Ibimirim, Limoeiro, São Bento do Una, Serrita e Trindade. Confira neste link.

Com esses novos reconhecimentos, o número de municípios pernambucanos em situação de emergência devido a desastres é de 81. Em todo o País, são 1519.

Também nesta quarta-feira, o MIDR reconheceu a situação de emergência em outras 15 cidades atingidas por desastres nos estados da Bahia, Ceará, Maranhão, Rio Grande do Norte, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Pará. Saiba mais aqui.

Como solicitar recursos federais para ações de defesa civil

Cidades em situação de emergência ou estado de calamidade pública reconhecido pela Defesa Civil Nacional estão aptas a solicitar recursos do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional para atendimento à população afetada.

As ações envolvem socorro, assistência às vítimas, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura destruída ou danificada. A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD).

Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a valor ser liberado.

Capacitações da Defesa Civil Nacional

A Defesa Civil Nacional oferece uma série de cursos a distância para habilitar e qualificar agentes municipais e estaduais para o uso do S2iD. As capacitações têm como foco os agentes de proteção e defesa civil nas três esferas de governo. Confira neste link a lista completa dos cursos.

Copiar o texto
Desenvolvimento Regional
26/04/2023 16:55h

Estão na lista os municípios de David Canabarro, Estação, Imigrante, Paverama, Serafina Corrêa e Taquara

Baixar áudio

O Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), por meio da Defesa Civil Nacional, reconheceu, nesta quarta-feira (26), a situação de emergência em mais seis cidades do Rio Grande do Sul que enfrentam a estiagem. Estão na lista David Canabarro, Estação, Imigrante, Paverama, Serafina Corrêa e Taquara. Confira neste link.

Com esses novos reconhecimentos, o número de municípios gaúchos em situação de emergência devido a desastres é de 384. Em todo o País, são 1519.

Desde o início do ano, o MIDR já repassou quase R$ 55,5 milhões para ações de proteção e defesa civil no estado do Rio Grande do Sul.

Também nesta quarta-feira, o MIDR reconheceu a situação de emergência em outras 14 cidades atingidas por desastres nos estados da Bahia, Ceará, Pernambuco, Maranhão, Rio Grande do Norte, Minas Gerais e Pará. Saiba mais aqui.

Como solicitar recursos federais para ações de defesa civil

Cidades em situação de emergência ou estado de calamidade pública reconhecido pela Defesa Civil Nacional estão aptas a solicitar recursos do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional para atendimento à população afetada.

As ações envolvem socorro, assistência às vítimas, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura destruída ou danificada. A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD).

Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a valor ser liberado.

Capacitações da Defesa Civil Nacional

A Defesa Civil Nacional oferece uma série de cursos a distância para habilitar e qualificar agentes municipais e estaduais para o uso do S2iD. As capacitações têm como foco os agentes de proteção e defesa civil nas três esferas de governo. Confira neste link a lista completa dos cursos.

Copiar o texto