Chuva

Desenvolvimento Regional
26/09/2022 15:14h

Afetado por chuvas intensas, município usará os recursos na construção de muro de contenção

Baixar áudio

A cidade de Miradouro, em Minas Gerais, vai receber R$ 133 mil para ações de defesa civil. Os recursos serão destinados à construção de muro duplo de contenção com blocos de concretos. O município foi afetado por chuvas intensas.

A portaria com a liberação dos recursos foi publicada na edição desta segunda-feira (26) do Diário Oficial da União (DOU). Confira neste link.

Como solicitar recursos federais

Cidades em situação de emergência ou estado de calamidade pública reconhecido pela Defesa Civil Nacional estão aptas a solicitar recursos do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) para atendimento à população afetada.

As ações envolvem socorro, assistências às vítimas, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura destruída ou danificada. A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD).

Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a valor ser liberado.

Capacitações da Defesa Civil Nacional

A Defesa Civil Nacional oferece uma série de cursos a distância para habilitar e qualificar agentes municipais e estaduais para o uso do S2iD, a partir do Plano de Capacitação Continuada em Proteção e Defesa Civil. As capacitações têm como foco os agentes de proteção e defesa civil nas três esferas de governo. Confira a lista completa dos cursos de capacitação.

Copiar o texto
22/09/2022 12:34h

Estão na lista municípios dos estados do Ceará, Pará, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Santa Catarina

Baixar áudio

A Defesa Civil Nacional reconheceu situação de emergência em mais 12 cidades do País atingidas por desastres naturais. A portaria com os reconhecimentos federais foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (22). Confira neste link.

Dos 12 municípios, sete passam por estiagem. São eles: Boa Viagem, no Ceará, Taquaritinga do Norte, em Pernambuco, Belém do Piauí, no Piauí, e Caraúbas, Monte das Gameleiras, Rodolfo Fernandes e São Tomé, no Rio Grande do Norte.

Em Santa Catarina, Criciúma, Forquilhinha e Porto Belo foram atingidas por chuvas intensas, assim como Pinheiro Machado, no Rio Grande do Sul. Já Bom Jesus do Tocantins, no Pará, foi afetada por incêndio florestal.

Como solicitar recursos federais

Cidades em situação de emergência ou estado de calamidade pública reconhecido pela Defesa Civil Nacional estão aptas a solicitar recursos do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) para atendimento à população afetada.

As ações envolvem socorro, assistências às vítimas, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura destruída ou danificada. A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD).

Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a valor ser liberado.

Capacitações da Defesa Civil Nacional

A Defesa Civil Nacional oferece uma série de cursos a distância para habilitar e qualificar agentes municipais e estaduais para o uso do S2iD. As capacitações têm como foco os agentes de proteção e defesa civil nas três esferas de governo. Confira neste link a lista completa dos cursos.

Copiar o texto
20/09/2022 15:04h

Recurso será usado para obras de reconstrução da rua São Francisco de Assis, que foi atingida por fortes chuvas

Baixar áudio

A cidade de Guidoval, em Minas Gerais, vai receber mais de R$ 880 mil para ações de defesa civil. Os recursos serão destinados a obras de reconstrução da rua São Francisco de Assis - acesso ao bairro Santana, com a construção de muro de contenção. Quase 500 pessoas afetadas por chuvas intensas serão beneficiadas.

A portaria com a liberação dos recursos foi publicada na edição desta terça-feira (20) do Diário Oficial da União (DOU). Confira neste link.

Como solicitar recursos federais

Cidades em situação de emergência ou estado de calamidade pública reconhecido pela Defesa Civil Nacional estão aptas a solicitar recursos do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) para atendimento à população afetada.

As ações envolvem socorro, assistências às vítimas, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura destruída ou danificada.
A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD).

Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a valor ser liberado.

Capacitações da Defesa Civil Nacional

A Defesa Civil Nacional oferece uma série de cursos a distância para habilitar e qualificar agentes municipais e estaduais para o uso do S2iD, a partir do Plano de Capacitação Continuada em Proteção e Defesa Civil. As capacitações têm como foco os agentes de proteção e defesa civil nas três esferas de governo. Confira neste link a lista completa dos cursos de capacitação.

Copiar o texto
31/08/2022 17:10h

Recursos serão utilizados para a recomposição de vias públicas afetadas por chuvas intensas

Baixar áudio

A cidade de Petrópolis, no Rio de Janeiro, vai receber quase R$ 229 mil para ações de defesa civil. Os recursos foram liberados nesta quarta-feira (31) e serão utilizados para a recomposição de vias públicas afetadas por chuvas intensas. Mais de 121 mil pessoas serão beneficiadas pela obra.

A partir da publicação da portaria que autoriza a transferência, a prefeitura terá o prazo de 180 dias para implementar as ações. Desde o início das chuvas, em fevereiro, o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) repassou ao município R$ 27,3 milhões para ações de resposta e empenhou R$ 8,4 milhões para obras de reconstrução.

Mais de R$ 4,9 milhões foram destinados à demolição de edificações afetadas pelas chuvas; R$ 10,1 milhões à limpeza urbana de vias, desobstrução de canais, locação de veículos e combustível para apoio logístico a ações de reabilitação e assistência, recuperação e recomposição de vias públicas, de margens de rios e de pontes de pedestres e veículos; e R$ 12 milhões para a limpeza de curso hídrico em ruas afetadas por fortes chuvas.

Como solicitar recursos federais

Cidades em situação de emergência ou estado de calamidade pública reconhecido pela Defesa Civil Nacional estão aptas a solicitar recursos do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) para atendimento à população afetada.

As ações envolvem socorro, assistências às vítimas, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura destruída ou danificada.
A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD).

Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a valor ser liberado.

Capacitações da Defesa Civil Nacional

A Defesa Civil Nacional oferece uma série de cursos a distância para habilitar e qualificar agentes municipais e estaduais para o uso do S2iD, a partir do Plano de Capacitação Continuada em Proteção e Defesa Civil. As capacitações têm como foco os agentes de proteção e defesa civil nas três esferas de governo. Confira neste link a lista completa dos cursos.

Leia também:

Petrópolis, no Rio de Janeiro, vai receber mais de R$ 4,9 milhões para ações de defesa civil

Recursos da Defesa Civil Nacional são utilizados em obras de recuperação em Petrópolis

Petrópolis, no Rio de Janeiro, receberá mais de R$ 12 milhões para ações de defesa civil

Copiar o texto
19/08/2022 14:28h

Recursos serão usados na construção de pontes sobre os rios Pardo, Ribeirão Santana e Rio Preto, que foram danificadas por chuvas intensas

Baixar áudio

A cidade de Rio Pardo de Minas, em Minas Gerais, vai receber mais de R$ 1,2 milhão para ações de defesa civil. O recurso será destinado na construção de pontes sobre os rios Pardo, Ribeirão Santana e Rio Preto, que foram danificadas por chuvas intensas. Cerca de 15 mil pessoas serão atendidas com as obras.

A portaria com a liberação dos recursos foi publicada na edição desta sexta-feira (19) do Diário Oficial da União (DOU). Confira neste link.

Como solicitar recursos federais

Em todo o País, estados e municípios afetados por desastres e com status de situação de emergência concedido pela Defesa Civil Nacional estão aptos a solicitar recursos para atendimento à população afetada. As ações envolvem restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de equipamentos de infraestrutura danificados.

A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD). Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a especificação do montante a ser liberado.

Capacitações da Defesa Civil Nacional

A Defesa Civil Nacional oferece uma série de cursos a distância para habilitar e qualificar agentes municipais e estaduais para o uso do S2iD, a partir do Plano de Capacitação Continuada em Proteção e Defesa Civil. As capacitações têm como foco os agentes de proteção e defesa civil nas três esferas de governo. Confira neste link a lista completa dos cursos de capacitação.

Copiar o texto
18/08/2022 13:27h

Recursos serão usados no restabelecimento da trafegabilidade das pontes do Córrego do Romeiro de Baixo e do Povoado da Aparecida

Baixar áudio

A cidade de Abre Campo, em Minas Gerais, vai receber R$ 524,8 mil para ações de defesa civil. O recurso será destinado ao restabelecimento da trafegabilidade das pontes do Córrego do Romeiro de Baixo e do Povoado da Aparecida, que foram danificadas por chuvas intensas. Cerca de mil pessoas serão atendidas com as obras.

A portaria com a liberação dos recursos foi publicada na edição desta terça-feira (16) do Diário Oficial da União (DOU). Confira neste link.

Como solicitar recursos federais

Em todo o País, estados e municípios afetados por desastres e com status de situação de emergência concedido pela Defesa Civil Nacional estão aptos a solicitar recursos para atendimento à população afetada. As ações envolvem restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de equipamentos de infraestrutura danificados.

A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD). Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a especificação do montante a ser liberado.

Capacitações da Defesa Civil Nacional

A Defesa Civil Nacional oferece uma série de cursos a distância para habilitar e qualificar agentes municipais e estaduais para o uso do S2iD, a partir do Plano de Capacitação Continuada em Proteção e Defesa Civil. As capacitações têm como foco os agentes de proteção e defesa civil nas três esferas de governo. Confira neste link a lista completa dos cursos de capacitação.

Copiar o texto
Desenvolvimento Regional
17/08/2022 12:15h

Onda de frio vai derrubar temperaturas e pode causar chuvas intensas, ventos fortes, geadas e até neve. Preocupação é com a população mais vulnerável

Baixar áudio

A Defesa Civil Nacional, em ação conjunta com as agências que integram o Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sinpdec), está atuando na preparação para o enfrentamento à frente fria que atingirá as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país a partir desta quarta-feira (17).

Além da queda de temperatura, a frente fria poderá causar chuvas intensas, tempestades, ventos fortes, geadas e até neve nas serras gaúcha e catarinense. Neste link, saiba mais como será em cada estado e os cuidados que a população deve tomar.

A ação integrada, alinhada em reunião on-line realizada nessa terça-feira (16), conecta todos os agentes federais que compõem o Sistema Federal aos estados, para atuarem na fase de preparação dos municípios para a chegada da onda de frio, protegendo a população dos efeitos dos desastres. Alertas já estão vigentes.

Um dos principais objetivos do encontro virtual foi traçar planos de contingência e ações de cuidados de cada estado e município com os mais vulneráveis, especialmente moradores de rua, idosos e crianças.

“Esta ação é de suma importância para a população, porque os estados podem se preparar adequadamente para cada tipo de problema e para que tenham uma resposta própria. Isso demonstra o amadurecimento do Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil”, explica a coordenadora de Monitoramento e Alerta do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), Rosane Duque Estrada Vieira. “Estamos cada vez mais nos antecipando aos eventos, com a finalidade de resguardar a vida das pessoas. São ações fundamentais para a população como um todo”, destaca.

Participaram da reunião representantes dos ministérios do Desenvolvimento Regional; da Cidadania; da Mulher, Família e Direitos Humanos; da Saúde e do Programa Pátria Voluntária, além das defesas civis dos estados que serão afetados pela frente fria.

O Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil

O Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sinpdec) é constituído por órgãos e entidades da administração pública federal, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios e por entidades públicas e privadas de atuação significativa na área de proteção e defesa civil, sob a centralização da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec) do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), além da ampla participação da sociedade civil. O objetivo é evitar desastres e minimizar seus efeitos a partir de um conjunto de ações de prevenção, mitigação, preparação para emergências, resposta e reconstrução.

Copiar o texto
11/08/2022 18:45h

Ações de autoproteção devem ser realizadas antes, durante e após o desastre

Baixar áudio

No Brasil, os desastres naturais meteorológicos, entre eles os vendavais, estão entre os mais frequentes e mais danosos. Diante dessa realidade, a Defesa Civil Nacional orienta que a população adote uma série de medidas de autoproteção em caso de ocorrências desse tipo. As ações devem ser realizadas antes, durante e após os vendavais.

Veja abaixo as recomendações, que também estão disponíveis no Twitter.

Medidas preventivas

  • Mantenha em boas condições a estrutura de sua casa, principalmente o madeiramento de apoio do telhado
  • Faça a poda das árvores dentro do seu terreno, longe da rede elétrica
  • Informe a Prefeitura da sua cidade sobre árvores não sadias
  • Coloque no chão todos os objetos que possam cair de locais altos, como prateleiras e estantes

Durante o desastre

  • Feche bem janelas e portas, evitando fluxos de ventos no interior de sua casa
  • Desligue os aparelhos elétricos e feche o registro de água e gás
  • Não estacione veículos próximos a árvores, torres de transmissão e placas de segurança
  • Proteja sua cabeça de objetos que possam cair ou se deslocar com os ventos

Após o desastre

Evite o contato com cabos ou redes elétricas caídas. Avise imediatamente a Defesa Civil ou o Corpo de Bombeiros

Saiba mais

Segundo a Classificação e Codificação Brasileira de Desastres (Cobrade), os vendavais são um forte descolamento de uma massa de ar em uma região.

Os desastres naturais meteorológicos também incluem os tornados, as tempestades de raios, chuvas de granizo e chuvas intensas. O primeiro é caracterizado por uma coluna de ar que gira de forma violenta e muito perigosa, estando em contato com a terra e a base de uma nuvem de grande desenvolvimento vertical. Essa coluna de ar pode percorrer vários quilômetros e deixa um rastro de destruição pelo caminho.

A tempestade de raios é uma tempestade com intensa atividade elétrica no interior das nuvens, com grande desenvolvimento vertical. Já as chuvas de granizo são uma precipitação de pedaços irregulares de gelo.

As chuvas intensas ocorrem com acumulados significativos, causando múltiplos desastres, como inundações, deslizamentos e enxurradas.

Conheça medidas de autoproteção em casos de chuvas intensas

Copiar o texto
09/08/2022 17:10h

As fortes chuvas devem atingir a região ao longo desta terça (9) e quarta-feira (10). Leste catarinense, litoral norte do Rio Grande do Sul e litoral sul paranaense serão os mais afetados

Baixar áudio

A Defesa Civil Nacional alerta para a previsão de chuvas intensas na região Sul ao longo desta terça (9) e quarta-feira (10). Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o leste de Santa Catarina, litoral norte do Rio Grande do Sul e litoral sul do Paraná poderão ser os locais mais afetados.

De acordo com o Inmet, os acumulados de chuvas podem ser superiores a 60 milímetros por hora ou 100 milímetros por dia, com ventos superiores a 100 km/h. Com isso, há risco elevado de danos em edificações, corte de energia elétrica, de queda de árvores, descargas elétricas, alagamentos, enxurradas e grandes transtornos no transporte rodoviário.

Também há risco de movimentos de massa, que indica a possibilidade de ocorrer deslizamentos nos municípios alertados no nordeste catarinense.

Diante da previsão, o Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) já comunicou as defesas civis estaduais do risco e opera com equipes de plantão para acompanhar o registro de qualquer ocorrência significativa.

O coordenador-geral de Gerenciamento de Desastres da Defesa Civil Nacional, Tiago Molina Schnorr, pede para que a população fique atenta às informações oficiais e aos locais onde serão divulgados os alertas, além de adotar as medidas de autoproteção.

“É fundamental que a população para que adote algumas medidas de prevenção, como desligar aparelhos elétricos e quadro geral de energia. Em caso de enxurrada, coloque documentos e objetos de valor em sacos plásticos. Já em situação de grande perigo confirmada, procure abrigo e evite permanecer ao ar livre. É importante que a população fique atenta às informações oficiais e aos locais onde serão divulgados os alertas, além de adotar as medidas de autoproteção”, observou.

Ventos costeiros

A Defesa Civil Nacional também alerta para o risco de ventos costeiros na região metropolitana de Curitiba e litoral sul do estado de São Paulo. Em caso de acidentes, a recomendação é entrar em contato com a Defesa Civil, pelo telefone 199.

Alertas

A Defesa Civil Nacional orienta os moradores das regiões de risco a se inscreverem nos serviços de alerta, enviando um SMS, com o CEP do local onde mora, para o número 40199. Em caso de desastre, a população receberá um aviso. Outra recomendação é ficar atento aos alertas publicados no Twitter da Defesa Civil Nacional (@defesacivilbr) e do Instituto Nacional de Meteorologia (@inmet_).

Copiar o texto
03/08/2022 15:47h

As fortes chuvas devem atingir a região ao longo desta quarta (3) e manhã desta quinta-feira (4). Os estados de Alagoas e Pernambuco devem ser os mais afetados

Baixar áudio

A Defesa Civil Nacional alerta para a previsão de chuvas intensas na região Nordeste ao longo desta quarta (3) e manhã de quinta-feira (4). Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), os estados de Alagoas e Pernambuco devem ser os mais afetados.

De acordo com o Inmet, os acumulados de chuvas podem ser superiores a 60 milímetros por hora ou 100 milímetros por dia. Com isso, há risco elevado de alagamentos, deslizamentos de encostas e transbordamentos de rios.

Diante da previsão, o Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), opera com equipes de plantão para acompanhar o registro de qualquer ocorrência significativa e já comunicou as defesas civis estaduais do risco.

O coordenador-geral de Gerenciamento de Desastres da Defesa Civil Nacional, Tiago Molina Schnorr, pede para que a população fique atenta às informações oficiais e aos locais onde serão divulgados os alertas, além de adotar as medidas de autoproteção. “Quem mora em região com risco de inundação, precisa ficar atento a qualquer sinal de avanço da água, inclusive, dos rios. Já quem mora em locais com risco de deslizamentos, precisa verificar o aparecimento de trincas nas paredes e tomar cuidado com qualquer movimentação do terreno. Diante de qualquer indício é preciso sair da residência imediatamente e procurar um local seguro”, observou.

Oito cidades atingidas por desastres receberão mais de R$ 3,4 milhões para ações de defesa civil

Três cidades mineiras atingidas por desastres receberão mais de R$ 1,2 milhão para ações de defesa civil

Alertas

A Defesa Civil Nacional orienta os moradores das regiões de risco a se inscreverem nos serviços de alerta, enviando um SMS, com o CEP do local onde mora, para o número 40199. Em caso de desastre, a população receberá um aviso. Outra recomendação é ficar atento aos alertas publicados no Twitter da Defesa Civil Nacional (@defesacivilbr) e do Instituto Nacional de Meteorologia (@inmet_).

Copiar o texto
Brasil 61