Desastres naturais

04/02/2023 11:00h

Ao todo, 110 municípios do Rio Grande do Sul enfrentam o mesmo problema. Falta de chuvas é pausada pelo fenômeno La Niña

Baixar áudio

O estado do Rio Grande do Sul passa por sérios problemas de estiagem. Nesta sexta-feira (3), mais 15 municípios obtiveram reconhecimento de situação de emergência, segundo o Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional. A medida foi publicada na edição desta sexta-feira (3) do Diário Oficial da União (DOU).

Estão na lista as cidades de Araricá, Cacequi, Capitão, Chiapetta, Guarani das Missões, Mato Queimado, Morro Redondo, Pinheirinho do Vale, Roque Gonzales, Santo Augusto, Taquari, Tiradentes do Sul, Três Palmeiras, Triunfo e Turuçu. Ao todo, 110 municípios do Rio Grande do Sul estão com reconhecimento federal de situação de emergência vigente por conta da estiagem. 

“A estiagem que vem afetando a Região Sul nos últimos anos, em especial o Rio Grande do Sul, é motivada pelo fenômeno La Niña, que atua no Oceano Pacífico tropical e gera problemas de falta de chuva na região. O problema foi acentuado nos últimos meses por conta das temperaturas mais altas e da radiação solar mais acentuada. Com isso, ocorre uma maior evaporação de água presente no solo, aumentando ainda mais o problema da escassez hídrica no local”, explica o coordenador-geral de Gerenciamento de Desastres da Defesa Civil Nacional, Tiago Schnorr.

Além das cidades gaúchas, outros 11 municípios da Bahia, Ceará, Minas Gerais e Santa Catarina obtiveram o reconhecimento federal por conta de desastres naturais, nesta sexta. 

Copiar o texto
04/02/2023 11:00h

Além dos municípios mineiros, Campinas, em São Paulo, também obteve o reconhecimento federal por conta das fortes chuvas na região

Baixar áudio

O Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), por meio da Defesa Civil Nacional, reconheceu a situação de emergência em 117 cidades mineiras, além de Campinas, em São Paulo, atingidas por chuvas intensas. .

Como solicitar recursos federais para ações de defesa civil

Cidades em situação de emergência ou estado de calamidade pública reconhecido pela Defesa Civil Nacional estão aptas a solicitar recursos do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) para atendimento à população afetada.

As ações envolvem socorro, assistências às vítimas, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura destruída ou danificada. A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD).

Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a valor ser liberado.

Copiar o texto
04/02/2023 09:50h

Recursos foram destinados a municípios da Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo

Baixar áudio

O Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), por meio da Defesa Civil Nacional, repassou, entre os dias 30 de janeiro e 3 de fevereiro, mais de R$ 2,5 milhões para ações de defesa civil a 18 cidades afetadas por desastres naturais nos estados da Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

Na Bahia, a cidade de Poções vai receber mais de R$ 15 mil para a compra de cestas de alimentos e kits de higiene. Já Iguaí vai usar os R$ 26,6 mil no reparo de cabeceira e Itacaré terá R$ 102,4 mil para limpeza urbana.

No mesmo estado, Jussari vai receber mais de R$ 9 mil para a aquisição de cestas básicas e kits de limpeza, enquanto que Boa Vista do Tupim vai contar com mais de R$ 236 mil para reconstrução de unidades habitacionais.
 
Ainda na Bahia, o município de Mascote vai receber mais de R$ 135 mil para a compra de água, colchões, kits de limpeza, higiene pessoal e dormitório, além de cestas básicas. Já Itarantim vai contar com R$ 67,8 mil para limpeza urbana.

Todas essas cidades do estado foram atingidas por fortes chuvas.

Espírito Santo

No Espírito Santo, Vila Pavão, que registrou chuvas intensas, receberá R$ 295,2 mil para recuperação de estrada.

Minas Gerais

Em Minas Gerais, o município de São João del Rei vai receber R$ 423,6 mil para recuperação de telhas, enquanto Piedade do Rio Grande usará R$ 70,2 mil para consertar telhas de fibrocimento. As duas cidades enfrentaram queda de granizo.

Atingida por alagamentos, a cidade de Pescador, também em Minas Gerais, vai receber quase R$ 86 mil para a compra de cestas básicas, colchões e kits de limpeza, higiene pessoal e dormitório.

Paraná

No Paraná, Flor da Serra do Sul, afetada por chuvas intensas, terá R$ 11,3 mil para a compra de tubos.

Rio de Janeiro

No Rio de Janeiro, a cidade de Itaperuna vai contar com quase R$ 160 mil para obras de contenção na rua Francisco Severiano Ribeiro, afetada por fortes chuvas.

Rio Grande do Sul

O município gaúcho de Herval, afetado por estiagem, vai contar com R$ 265 mil para a compra de cestas básicas e diesel, além do aluguel de caminhão-pipa e caminhão com reservatório de água. Já Soledade, atingido por vendaval, vai ter à disposição mais de R$ 68 mil também para a compra de cestas básicas.

Santa Catarina

A cidade de Schroeder, em Santa Catarina, foi atingida por chuvas intensas e receberá R$ 263,7 mil para restabelecer condições de segurança e trafegabilidade, enquanto Petrolândia, com registros de enxurradas, vai usar R$ 209,9 mil para reconstrução de ponte.

São Paulo

A cidade de Araraquara, em São Paulo, vai contar com R$ 102 mil, que serão destinados ao restabelecimento de uma estrada afetada por chuvas intensas. A ação vai atender a população municipal, estimada em 240 mil pessoas.

Copiar o texto
03/02/2023 16:20h

Recursos serão destinados aos municípios de Boa Vista do Tupim (BA) e Itaperuna (RJ), afetados por chuvas intensas

Baixar áudio

Dois municípios vão receber R$ 396 mil após serem afetados por chuvas intensas. O repasse será feito pelo Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), por meio da Defesa Civil Nacional. As portarias com as liberações dos repasses foram publicadas na edição desta sexta-feira (3) do Diário Oficial da União (DOU).

O município de Boa Vista do Tupim, na Bahia, vai receber mais de R$ 236 mil para a reconstrução de unidades habitacionais. No Rio de Janeiro, a cidade de Itaperuna vai contar com quase R$ 160 mil para obras de contenção na rua Francisco Severiano Ribeiro.

Como solicitar recursos federais para ações de defesa civil

Cidades em situação de emergência ou estado de calamidade pública reconhecido pela Defesa Civil Nacional estão aptas a solicitar recursos do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) para atendimento à população afetada.

As ações envolvem socorro, assistências às vítimas, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura destruída ou danificada. A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD).

Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a valor ser liberado.

Copiar o texto
03/02/2023 10:30h

Recursos serão destinados aos municípios de Pescador, em Minas Gerais, Soledade e Herval, no Rio Grande do Sul, e Itarantim e Mascote, na Bahia

Baixar áudio

O Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), por meio da Defesa Civil Nacional, autorizou o repasse de mais de R$ 623 mil para ações de defesa civil em cinco cidades brasileiras afetadas por desastres naturais. As portarias com as liberações dos repasses foram publicadas na edição desta quinta-feira (2) do Diário Oficial da União (DOU).

A cidade de Pescador, em Minas Gerais, afetada por alagamentos, vai receber quase R$ 86 mil para a compra de cestas básicas, colchões e kits de limpeza, higiene pessoal e dormitório. A ação vai atender 340 pessoas.

No Rio Grande do Sul, o município de Herval vai contar com R$ 265 mil para a aquisição de cestas básicas e diesel, além do aluguel de caminhão-pipa e caminhão com reservatório de água. A ação vai atender mais de 3,3 mil pessoas afetadas pela estiagem.

No mesmo estado, Soledade foi atingida por vendaval e vai ter à disposição mais de R$ 68 mil para a compra de cestas básicas, atendendo 1,2 mil pessoas.

Na Bahia, o município de Mascote vai receber mais de R$ 135 mil para a compra de cestas básicas, água, colchões e kits de limpeza, higiene pessoal, dormitório e bebê. Cerca de 450 pessoas serão atendidas.

Também no estado baiano, Itarantim vai contar com R$ 67,8 mil para limpeza urbana. A ação vai atender mais de 15 mil pessoas afetadas pelas fortes chuvas.

Como solicitar recursos federais para ações de defesa civil

Cidades em situação de emergência ou estado de calamidade pública reconhecido pela Defesa Civil Nacional estão aptas a solicitar recursos do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) para atendimento à população afetada.

As ações envolvem socorro, assistências às vítimas, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura destruída ou danificada. A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD).

Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a valor ser liberado.

Copiar o texto
01/02/2023 16:00h

Lista publicada nesta quarta-feira (1º) engloba municípios de Alagoas, Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul

Baixar áudio

Seja por chuvas intensas ou por estiagem, 14 municípios entraram em emergência após desastres naturais, segundo o Ministério da Integração e do Desenvolvimento. A medida foi publicada na edição desta quarta-feira (1) do Diário Oficial da União (DOU).

A maior parte dos reconhecimentos foi concedida a cidades do Rio Grande do Sul. São os casos de Brochier, Dona Francisca, Fontoura Xavier, Hulha Negra, Palmeira das Missões, Pejuçara, Restinga Seca, São José de Inhacorá e Unistalda. O mesmo desastre foi registrado em Traipu, em Alagoas; e Nordestina, na Bahia.

Na Região Sudeste, Guaçuí, no Espirito Santo; e Miracema, no estado do Rio de Janeiro, foram atingidas por chuvas intensas. Por sua vez, Mathias Lobato, em Minas Gerais, sofreu com enxurradas.

Como solicitar recursos federais para ações de defesa civil

Cidades em situação de emergência ou estado de calamidade pública reconhecido pela Defesa Civil Nacional estão aptas a solicitar recursos do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) para atendimento à população afetada.

As ações envolvem socorro, assistências às vítimas, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura destruída ou danificada. A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD).

Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a valor ser liberado.

Capacitações da Defesa Civil Nacional

A Defesa Civil Nacional oferece uma série de cursos a distância para habilitar e qualificar agentes municipais e estaduais para o uso do S2iD. As capacitações têm como foco os agentes de proteção e defesa civil nas três esferas de governo. Confira neste link a lista completa dos cursos.

Copiar o texto
31/01/2023 17:30h

Estão na lista localidades da Bahia, Ceará, Pará, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo

Baixar áudio

O Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional, por meio da Defesa Civil Nacional, reconheceu a situação de emergência em 17 cidades brasileiras atingidas por desastres naturais. A portaria que oficializa a medida foi publicada na edição desta terça-feira (31) do Diário Oficial da União (DOU).

A maior parte dos reconhecimentos foi concedida a municípios que enfrentam a estiagem. São 13 ao todo, sendo que 12 deles estão localizados no Rio Grande do Sul. São os casos de Boqueirão do Leão, Cerrito, Constantina, Estrela Velha, Lagoa Bonita do Sul, Nova Esperança do Sul, Novo Barreiro, Piratini, Santiago, São Borja, São Lourenço do Sul e São Paulo das Missões.

A cidade de Monsenhor Tabosa, no Ceará, também registra estiagem.

Outras quatro localidades do País tiveram episódios de chuvas intensas. São elas: Encruzilhada, na Bahia; Bujaru, no Pará; Navegantes, em Santa Catarina; e Lins, no estado de São Paulo.

Copiar o texto
31/01/2023 15:40h

Recursos serão utilizados na aquisição de kits de limpeza e alimentos para atingidos por chuvas intensas

Baixar áudio

O Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), por meio da Defesa Civil Nacional, autorizou o repasse de mais de R$ 9 mil para ações de defesa civil em Jussari (BA), que foi atingida por fortes chuvas. 

Os recursos serão destinados à aquisição de kits de alimentos e limpeza para atender mais de 920 pessoas atingidas pelas chuvas intensas na região.

Como solicitar recursos federais para ações de defesa civil

Cidades em situação de emergência ou estado de calamidade pública reconhecido pela Defesa Civil Nacional estão aptas a solicitar recursos do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) para atendimento à população afetada.

As ações envolvem socorro, assistências às vítimas, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura destruída ou danificada. A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD).

Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a valor ser liberado.

Capacitações da Defesa Civil Nacional

A Defesa Civil Nacional oferece uma série de cursos a distância para habilitar e qualificar agentes municipais e estaduais para o uso do S2iD. As capacitações têm como foco os agentes de proteção e defesa civil nas três esferas de governo. Confira neste link a lista completa dos cursos.

Copiar o texto
30/01/2023 20:40h

Municípios enfrentam período de estiagem e podem solicitar recursos federais para atendimento à população afetada

Baixar áudio

O estado gaúcho tem mais 17 cidades afetadas por forte estiagem. Nesta segunda-feira (30), a Defesa Civil Nacional reconheceu a situação de emergência em 17 municípois do Rio Grande do Sul.

Obtiveram o status os seguintes municípios: Candiota, Canguçu, Capão do Cipó, Cerro Largo, Dezesseis de Novembro, Dilermando de Aguiar, Esperança do Sul, Fortaleza dos Valos, Nova Ramada, Passa Sete, Rolador, Santa Margarida do Sul, São Pedro do Butiá, Segredo, Sobradinho, Tenente Portela e Ubiretama.

Com os novos reconhecimentos, 64 cidades gaúchas estão com reconhecimento federal de situação de emergência vigente devido à estiagem.

Nesta segunda-feira, outras 16 cidades da Bahia, Minas Gerais, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e Santa Catarina também obtiveram o reconhecimento federal de situação de emergência. 

Como solicitar recursos federais para ações de defesa civil

Cidades em situação de emergência ou estado de calamidade pública reconhecido pela Defesa Civil Nacional estão aptas a solicitar recursos do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) para atendimento à população afetada.

As ações envolvem socorro, assistências às vítimas, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura destruída ou danificada. A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD).

Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a valor ser liberado.

Copiar o texto
30/01/2023 20:20h

Estão na lista cidades de São Paulo, do Espírito Santo, do Paraná, da Bahia, de Santa Catarina e de Minas Gerais

Baixar áudio

Dez cidades afetadas por desastres naturais vão receber, juntas, mais de um milhão e meio de reais para ações de defesa civil.

Sete delas foram afetadas por chuvas intensas. Estão na lista Araraquara, em São Paulo; Vila Pavão, no Espírito Santo; Flor da Serra do Sul, no Paraná; Poções, Itacaré e Iguaí, na Bahia; e Schroeder, em Santa Catarina.

São João del Rei e Piedade do Rio Grande, em Minas Gerais, registraram queda de granizo, enquanto Petrolândia, em Santa Catarina, foi vítima de enxurradas.

Em todo o Brasil, estados e municípios com reconhecimento de situação de emergência ou de estado de calamidade pública podem solicitar recursos federais para ações de defesa civil.

Karine Lopes, diretora de Articulação e Gestão da Defesa Civil Nacional, explica de que forma os repasses podem ser aplicados. "Os recursos da Defesa Civil podem ser empregados naquele primeiro momento que acontece o desastre pra fazer assistência humanitária, pra dar kits de higiene, alimentação pras pessoas que foram atingidas, que enfrentam as consequências daquele desastre, bem como pra restabelecimento dos serviços essenciais, como, por exemplo, abastecimento de água e desobstrução de vias públicas. Além disso, nós também podemos utilizar o os recursos da Defesa Civil pra fazer reconstrução de infraestruturas públicas destruídas pelo desastre ou ainda de habitações destruídas pelo desastre".

A solicitação de recursos deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres, o S2iD. A ferramenta pode ser acessada em s2id.mi.gov.br.

Copiar o texto
Brasil 61