Família

16/09/2021 14:45h

O caso aconteceu no Sertão de Moxotó (PE) e é o primeiro desaparecido vivo encontrado durante campanha do governo federal

Baixar áudio

Uma campanha coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) colocou fim a uma espera de mais de 30 anos no interior de Pernambuco. A ação, que começou no dia 25 de maio deste ano, possibilitou que um homem conhecido como Francisco, e que vivia nas ruas de Arcoverde (PE) há mais de três décadas, fosse encontrado pela Polícia Científica do estado.

O desfecho dessa história começou quando Francisco, em situação de rua, foi convencido por um voluntário da cidade a tomar a vacina contra a Covid-19. Nem mesmo a falta de documento impediu que o homem fosse vacinado. A história gerou comoção e foi suficiente para mobilizar outros voluntários na busca pela verdadeira identidade de Francisco.

A procura dos voluntários coincidiu com o andamento do trabalho da Polícia Científica pernambucana, que coletou o DNA do homem e os materiais biológicos. O material foi encaminhado para o Instituto de Genética Forense Eduardo Campos (IGFEC), em Recife. Após dois meses, o resultado dos exames atestou que Francisco, na verdade, se chamava Cicero, o qual já vinha sendo procurado pela irmã Antônia há pouco mais de 30 anos, na cidade de Lajeado, também em Pernambuco. 

Hoje, Cícero saiu das ruas e já está em casa, morando com a irmã, que não esconde a felicidade de tê-lo novamente ao lado. “Foi uma felicidade muito grande ter reencontrado meu irmão. Eu sempre pensava nele, no dia em que eu o encontrasse”, comemora.

Panorama

Segundo o anuário do Fórum de Segurança Pública, o número de pessoas que desapareceram em 2020 no Brasil foi de 62.857. São Paulo é o estado com maior registro de casos (18.347). Com a campanha do Ministério da Justiça, já foi possível que outras 28 famílias de brasileiros encontrassem os restos mortais de seus familiares desaparecidos. 

No Brasil 172 pessoas desaparecem por dia

RR: iniciada campanha que coleta DNA de familiares de pessoas desaparecidas

A identificação por meio dos restos mortais foi constatada pelos bancos estaduais em Goiás (6), Maranhão (1), Mato Grosso do Sul (1), Minas Gerais (1), Rio de Janeiro (3) e Rio Grande do Sul (11). 

O coordenador da Rede Integrada de Banco Perfis Genéticos da pasta, Guilherme Jacques, explica como familiares que buscam pelos entes queridos podem tentar ter a mesma sorte que Cícero e Antônia. “Basta a pessoa acessar o site do ministério para saber onde estão os postos de coleta de dados. Feito isso, é ir até lá e fornecer o seu DNA de forma simples. O recolhimento é feito com um cotonete na parte interna da boca e, por fim, seu DNA vai para o banco de dados do ministério”.

Para mais informações, acesse o site do Ministério da Justiça e Segurança Pública. O endereço da página é o gov.br/mj.

Copiar o texto
01/09/2021 11:00h

Anteriormente, o tempo de espera para conclusão do procedimento era de 2 anos

Baixar áudio

O prazo médio para contratação das operações de crédito que envolvem aquisição e estruturação de um imóvel rural passou de 2 anos para até 6 meses. Com isso, agricultores familiares vão esperar menos tempo para que a proposta de financiamento seja analisada no âmbito do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF).

A redução do prazo se deu após a otimização das etapas de análise dos documentos e informatização de procedimentos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A pasta simplificou o fluxo de tramitação das propostas de financiamento, que possuía um total de 14 etapas e passou a contar com apenas 6.

Microempreendedores têm até o dia 30 de setembro para regularizar o MEI

Pix terá novas regras para aumentar a segurança dos usuários

Outra iniciativa que ajudou a diminuir o tempo de espera foi a implementação do serviço digital Obter Crédito - Terra Brasil, lançado em julho de 2020, por meio de parceria entre o Mapa e a Secretaria de Governo Digital.

Essa ferramenta possibilita o envio do Projeto Técnico de Financiamento, além de toda a documentação do candidato a beneficiário, do vendedor e do imóvel rural, de forma totalmente digital, dispensando a necessidade de presença física para isso.

Copiar o texto
Educação
04/08/2021 12:20h

O Programa Educação e Família tem foco no processo de reflexão sobre o que cada estudante quer ser no futuro e no planejamento de ações para construí-lo

Baixar áudio

O Ministério da Educação criou o Programa Educação e Família. Voltado às escolas públicas de educação básica, a iniciativa visa fomentar e qualificar a participação da família na vida escolar do estudante e na construção do seu projeto de vida. Segundo a pasta, o programa tem foco no processo de reflexão sobre o que cada estudante quer ser no futuro e no planejamento de ações para construí-lo. 

Entre os objetivos, estão os de promover ações de formação que envolvam a família e os profissionais da educação; apoio técnico e financeiro às escolas participantes do Programa Dinheiro Direto na Escola; e a promoção de ações que potencializem a participação da família na vida escolar dos estudantes.

Governo lança programa para levar água a escolas do Nordeste

Escolas devem retomar aulas presenciais neste semestre

O programa pretende, também, apoiar a elaboração de materiais pedagógicos e promover ações que visem a importância da família e da escola na construção do projeto de vida dos estudantes.

Com o programa, o MEC buscará melhores condições para alcançar as metas do Plano Nacional de Educação (PNE), bem como das premissas da Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Copiar o texto
07/07/2021 12:05h

O presidente do banco, Gustavo Montezano, afirma que esta é a primeira vez que o BNDES destina ao Pronaf R$ 1 a cada R$ 4 disponibilizados no Plano Safra

Baixar áudio

Os pequenos produtores rurais serão beneficiados com R$ 5,1 bilhões referentes ao Plano Safra 2021/2022. O dinheiro será disponibilizado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Os recursos vão estar disponíveis até 30 de junho de 2022.

O presidente da instituição financeira, Gustavo Montezano, afirma que esta é a primeira vez que o banco destina ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) R$ 1 a cada R$ 4 disponibilizados no Plano Safra.

Os recursos para o Pronaf registraram uma elevação de 58%. Na última safra, os pequenos agricultores receberam mais de R$ 3 bilhões. No atual Plano Safra serão oferecidos R$ 20 bilhões ao setor agropecuário nacional. Desse total, cerca de R$ 17 bilhões se referem a recursos subvencionados pela União e aproximadamente R$ 3 bilhões em linha própria do banco.

Governo prorroga pagamento de auxílio emergencial até outubro

Gestores discutem regionalização e sustentabilidade dos serviços de resíduos sólidos em Pernambuco

De acordo com o BNDES os recursos sujeitos à subvenção econômica serão aplicados por meio de dez programas. Nove deles são destinados à agricultura empresarial, com total de R$ 11,9 bilhões, e taxas de juros entre 5,5% e 8,5% ao ano.

O Pronaf, por sua vez, terá taxas entre 0,5% e 4,5% ao ano. Por meio do Programa BNDES Crédito Rural, os produtores deverão contar com cerca de R$ 3 bilhões em financiamento.

Copiar o texto
01/07/2021 19:00h

Cerca de 69% das famílias brasileiras possuem algum tipo de dívida. Cartão de crédito é a principal fonte de endividamento

Baixar áudio

O primeiro semestre deste ano encerrou com um percentual de 69,7% das famílias brasileiras com alguma dívida, seja em atraso ou não. Esse é o maior patamar de endividamento familiar da série histórica, iniciada em 2010. É o que diz os dados da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Receita Federal tem o melhor desempenho arrecadatório desde 2000

Número de pessoas desempregadas no Brasil subiu 3,4%, diz IBGE

As dívidas com cartão de crédito também bateram recorde, aparecendo como principal fonte de endividamento para 81,8% do total. Já o percentual de inadimplentes, ou seja, pessoas que têm contas ou dívidas em atraso, ficou em 25,1% em junho deste ano, acima dos 24,3% do mês anterior. As famílias que não possuem condições de pagar suas contas passaram de 10,5% em maio para 10,8% em junho.

Segundo o presidente da CNC, José Roberto Tadros, o orçamento das famílias na pandemia de Covid-19 tem sido afetado por questões como inflação mais alta e o valor reduzido do auxílio emergencial.

Copiar o texto
21/06/2021 18:05h

Apesar do aumento, este foi o pior junho desde o início da série histórica

Baixar áudio

Nesta segunda-feira (21) a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) divulgou que o indicador Intenção de Consumo das Famílias (ICF) ficou em 67,5 pontos, revelando alta de 2,1% em junho, considerando o ajuste sazonal. De acordo com a CNC, apesar do aumento, esse foi o menor nível desde agosto de 2020 e o pior junho da série histórica iniciada em 2010. Em comparação ao mesmo mês do ano passado, o ICF desceu 2,6%.

Já o indicador de renda atual cresceu 1,5% no mês, mesmo tendo atingido seu menor nível histórico. Enquanto isso, o indicador de emprego atual permaneceu com o maior índice do mês com 86,4 pontos, tendo a perspectiva profissional com 76,3 pontos.

Consumo mundial de café cresce em 1,9%

Empregadores podem ser isentos de pagar depósito recursal trabalhista

O total de 18 mil famílias foram consultadas na pesquisa. Deste número, 43,2% apontou que a renda familiar piorou em relação ao ano passado. No entanto, com o ajuste de sazonalidade, o índice apresentou crescimento de 1,5%. Em relação à segurança, 35,5% dos entrevistados responderam que se sentem seguros com os seus empregos em relação ao ano passado.

Copiar o texto
21/06/2021 18:00h

Nos últimos anos, mais de 40% das famílias recusaram a doação de órgãos de seus parentes

Baixar áudio

Curso “Entrevista Familiar para Doação de Órgãos”, promovido pelo Ministério da Saúde, está com inscrição aberta. A capacitação é voltada para profissionais de saúde que desejam aprender técnicas de abordagem no momento delicado de decidir pela doação de órgãos.

Suspensão da venda de oito planos de saúde entra em vigor

Doação de sangue cai 10% no país durante a pandemia e MS lança campanha

No Brasil, a negativa familiar ainda é um dos principais motivos para a não efetivação do transplante. Segundo dados do Ministério da Saúde, nos últimos anos, mais de 40% das famílias recusaram a doação de órgãos de seus parentes após morte encefálica comprovada. Por isso, a pasta reforça a importância do curso.

As inscrições podem ser realizadas até 30 de novembro por meio da plataforma UniverSUS Brasil e o curso tem carga horária de duas horas.

Copiar o texto
21/06/2021 10:00h

O recebimento do benefício é realizado da mesma forma e nas mesmas datas do benefício regular para quem recebe o Bolsa Família.

Baixar áudio

A terceira parcela do auxílio emergencial 2021 será paga nesta segunda-feira (21) para os beneficiários que fazem parte do Bolsa Família com o Número de Identificação Social (NIS) final 3. O recebimento do benefício é realizado da mesma forma e nas mesmas datas do benefício regular para quem recebe o Bolsa Família.

Para os que recebem os valores por meio da Poupança Social Digital, o dinheiro pode ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem e na rede lotérica de todo o Brasil, ou sacados por meio do Cartão Bolsa Família ou Cartão Cidadão.

Empregadores podem ser isentos de pagar depósito recursal trabalhista

CE: pedidos de seguro desemprego caem 53% em maio

Criado em abril de 2021, o auxílio emergencial atende pessoas vulneráveis afetadas pela pandemia. O benefício foi pago em cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil para mães chefes de família monoparental e, depois, estendido até 31 de dezembro de 2020 em até quatro parcelas de R$ 300 ou R$ 600 cada.

Já em 2021, ficou definido que a nova rodada de pagamentos seria feita durante quatro meses. Dessa vez, são previstas parcelas que variam de R$ 150 a R$ 375, dependendo do perfil de cada família.

Copiar o texto
17/06/2021 17:15h

Ao todo, 14,69 milhões de famílias serão beneficiadas pelos recursos

Baixar áudio

O calendário de pagamentos do Bolsa Família em junho de 2021 tem início nesta quinta-feira (17) para beneficiários de Número de Identificação Social (NIS) com final 1. O cronograma de repasses segue até 30 de junho. Ao todo, 14,69 milhões de famílias serão beneficiadas pelos recursos do Governo Federal neste mês.

Nesse grupo, cerca de 9 milhões de famílias receberão a terceira parcela do Auxílio Emergencial 2021. O valor total da folha de pagamentos será de R$ 2,92 bilhões, mais de 50% desse valor é destinado às mulheres chefes de famílias, que receberão R$ 375 cada. Em seguida vem os beneficiários que receberão o valor padrão de R$ 250 e representam 33,4% da folha. Os outros 15,7% das famílias são unipessoais, e cada uma receberá R$ 150.

Decisão sobre reajuste de bandeiras tarifárias deve sair até o fim do mês

Divulgada lista de produtos da agricultura familiar com bônus em junho

Além disso, cerca de 5 milhões de famílias não foram consideradas elegíveis ao Auxílio Emergencial e continuarão a receber o benefício usual do Bolsa Família. Nesse caso, o valor total da folha de pagamento é de R$ 1,2 bilhão.

Copiar o texto
Ciência & Tecnologia
14/06/2021 15:00h

Coletas serão feitas até 18 de junho. Objetivo é ajudar na identificação e investigação dos casos

Baixar áudio

Dá início, nesta segunda-feira (14), a campanha de coleta do DNA de familiares de pessoas desaparecidas em Roraima. O trabalho faz parte da campanha promovida pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) que visa a convocação de familiares de pessoas desaparecidas para o recolhimento de amostras biológicas para exame de DNA.

As coletas serão feitas em Boa Vista, entre os dias 14 e 18 de junho, das 8h às 12h, na sede do Instituto de Criminalística. Durante a tarde, o local é no prédio da Polícia Federal, das 13h às 17h. A coleta será realizada apenas se já houver Boletim de Ocorrência do desaparecimento registrado. Também serão coletadas referências diretas das vítimas, como escovas de dente, aparelho de barbear, entre outros objetos que possam ajudar na identificação.

Divulgada lista de produtos da agricultura familiar com bônus em junho

O objetivo da campanha é criar uma rede nacional de dados que possa ajudar na identificação e investigação de casos de pessoas desaparecidas em todo o Brasil. Atualmente, o sistema do Ministério tem mais de 3 mil perfis genéticos de restos mortais não identificados e mais de 2 mil famílias cadastradas.

Copiar o texto
Brasil 61