;<-- teste -->

Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o usuário realize o login no site do Brasil 61 - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Política de privacidade

Nós do Brasil 61 coletamos e usamos alguns dados dos nossos leitores com o intuito de melhorar e adaptar nossas plataformas e nossos produtos. Para isso, agimos conforme a Lei Geral de Proteção de Dados (Lei 13.709/2018) e nos esforçamos para sermos transparentes em todas nossas atividades.

Para podermos oferecer melhores serviços e veicular peças publicitárias de nossos anunciantes, precisamos conhecer certas informações dos nossos usuários.

COMO O BRASIL 61 COLETA SEUS DADOS

– Quando você se cadastra e cria um usuário no Brasil 61

Quando você entra no nosso site, fornece informações (dados) para a criação do usuário. Estes dados são usados para orientar a estratégia do Brasil 61 e o desenvolvimento de novos serviços e/ou produtos. Essas informações são fornecidas voluntariamente por você leitor e não são compartilhadas com nenhum terceiro.

– Quando você acessa o site do Brasil 61 (www.brasil61.com.br) ou abre uma de nossas newsletters enviadas por e-mail

O Brasil 61 usa tecnologias como cookies e pixel tags para entender como é a sua interação com as nossas plataformas. Esses dados permitem saber, por exemplo, de que dispositivo você acessa o site ou em que links você clicou e quanto tempo permaneceu lendo as notícias. 

COMO O BRASIL 61 USA OS SEUS DADOS

Nós, do Brasil 61, usamos seus dados sempre com a principal intenção de melhorar, desenvolver e viabilizar nossos próprios produtos e serviços a você leitor.

Seus dados são sempre analisados de forma não individualizada, mesmo os que são fornecidos vinculados seu nome ou ao seu endereço de e-mail. 

Os dados em conjunto são analisados para criar relatórios estatísticos de audiência sobre as páginas, textos e meios de acesso ao site e às newsletters. 

Esses relatórios são compartilhados com nossos anunciantes e patrocinadores e servem para modelar estratégias e campanhas institucionais.

As informações que você fornece durante a criação do cadastro do seu usuário no Brasil 61 são utilizadas para a formulação de estratégia comercial e desenvolvimento de novos produtos e/ou serviços.

Essas informações individualizadas podem ser usadas pelo Brasil 61 para o envio de campanhas comerciais e divulgação de serviços e/ou produtos próprios. Não são compartilhadas com nenhum terceiro.

As informações captadas por meio de cookies e pixel tags são usadas em relatórios internos de monitoramento da audiência e também em relatórios para os anunciantes verificarem a efetividade de suas campanhas. Essas informações não estão vinculadas a nome ou e-mail dos leitores e são sempre avaliadas de forma não individualizada.

O Brasil 61 compartilha informações captadas por meio de cookies e pixel tags com terceiros, como anunciantes, plataformas de redes sociais e provedores de serviço – por exemplo, o serviço de envio de e-mails. O Brasil 61 também em seu site cookies de terceiros que captam informações diretamente do usuário, de acordo com suas próprias políticas de privacidade e uso de dados. 

O QUE O BRASIL 61 NÃO FAZ COM SEUS DADOS

– Não monitoramos ou coletamos dados de páginas que não pertencem ao Brasil 61.
– Não compartilhamos ou vendemos para terceiros nenhuma informação identificável.

O QUE VOCÊ PODE FAZER SE NÃO QUISER MAIS QUE SEUS DADOS SEJAM USADOS PELO BRASIL 61

– Caso não queira que o Brasil 61 use nenhum tipo de cookies, altere as configurações do seu navegador. Nesse caso, a exibição de anúncios e mensagens importantes do Brasil 61 e de nossos anunciantes pode ser prejudicada.

– Caso queira deixar de receber algum newsletter ou e-mail de alertas de notícias, basta clicar em “Unsubscribe”, na parte de baixo do e-mail enviado pelo Brasil 61. 

– Caso queira excluir seu usuário e apagar seus dados individuais da base do Brasil 61, basta enviar um e-mail para: privacidade@brasil61.com

 Última atualização: 24 de dezembro de 2020 

Família

Brasil
14/05/2021 16:30h

A população beneficiada com o empreendimento é de cerca de 900 pessoas

Baixar áudio

Duzentas e vinte e quatro famílias de Natal, no Rio Grande do Norte, agora vão viver com mais qualidade de vida. Elas receberam a chave da casa própria no Residencial Severino de Souza Marinho, que recebeu investimentos federais de treze milhões de reais.

Presente à cerimônia de entrega das chaves, o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, destacou o trabalho do governo federal para reduzir a carência de moradias no Brasil

“Esperamos continuar a construir novas residências, ano passado foram 400 mil novas unidades habitacionais entregues. Neste ano, se Deus quiser, nós vamos aumentar esta meta, sabemos que há um déficit habitacional no Brasil inteiro, há uma demanda muito grande por moradia, mas estamos fazendo o possível para responder este clamor popular”.

Uma das beneficiadas com a nova moradia é a dona de casa Teresa Cristina de Brito Silva. Ela comemorou as mudanças que a casa própria vai trazer para sua vida.

"Tudo, tudo vai mudar. Não vou precisar de ninguém nem de nada e vou ter um teto para colocar meus filhos".

A população beneficiada com o empreendimento é de cerca de 900 pessoas. O empreendimento conta com apartamentos de dois quartos, quadra poliesportiva, parque infantil e área de lazer e de ginástica. 

Para saber mais, acesse mdr.gov.br.

Copiar o texto
12/05/2021 04:45h

Projeto atende populações carentes de cidades com menos de 50 mil habitantes

Baixar áudio

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) lançou, nesta terça-feira (11), a 3ª fase do projeto Municípios: Prato Cheio para o Desenvolvimento. Os municípios selecionados têm até o dia 28 de maio para confirmar o seu cadastro e inserir a lista de famílias no sistema.

O projeto foi criado para atender às populações mais carentes do país nesse momento causado pela pandemia da Covid-19, disponibilizando recursos financeiros e itens essenciais de alimentação, higiene e limpeza que serão distribuídos para as populações vulneráveis dos municípios que possuem menos de 50 mil habitantes e índice de desenvolvimento humano (IDH) abaixo da média nacional.

Divulgada lista de produtos da agricultura familiar com bônus em maio

MPF publica animação sobre alimentação para povos e comunidades tradicionais

Até o momento, 376 municípios foram convocados e 136.766 famílias contempladas. A previsão é que mais de 200 mil famílias sejam beneficiadas com a convocação para a 3ª fase do projeto.

A lista dos selecionados para essa etapa está disponível no site www.pratocheio.cnm.org.br. Caso o município tenha sido convocado, foi enviado um e-mail à área de assistência social para necessária finalização do cadastro e confirmação da participação no projeto. Caso não identifique este e-mail, entre em contato com a CNM no número (61) 2101-6000.

Copiar o texto
10/05/2021 16:00h

Descontos de todos os cultivos são calculados mensalmente pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab)

Baixar áudio

Foi divulgada, pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a relação dos produtos agrícolas com bônus de desconto em maio para agentes financeiros operadores do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

MPF publica animação sobre alimentação para povos e comunidades tradicionais

Definição de agricultor familiar é alterada pelo Governo

O recebimento do bônus ocorre quando o valor de mercado de algum dos produtos do programa fica abaixo do preço de referência, permitindo que o produtor use o valor como desconto no pagamento ou amortização nas parcelas de financiamento no Pronaf. Neste mês, os estados do Acre, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Espírito Santo, Piauí, Amazonas, Sergipe, Goiás e Santa Catarina integram a lista de beneficiados.

A lista com os produtos e os estados contemplados pelo Programa de Garantia de Preços para Agricultura Familiar (PGPAF) tem validade de 10 de maio a 9 de junho deste ano. Os descontos de todos os cultivos são calculados mensalmente pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e divulgados pelo Mapa.

Copiar o texto
05/05/2021 17:35h

Resultado é o mais alto desde agosto de 2020. Segundo os dados da CNC, o cartão de crédito é utilizado como principal modalidade de dívida

Baixar áudio

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) divulgou nesta terça-feira (4), dados que mostram que a parcela de famílias com dívidas em atraso cresceu para 67,5% em abril deste ano. Em março, o percentual foi de 67,3%. O resultado deste último abril é o mais alto desde agosto de 2020, quando também se registou o mesmo percentual atual.

Outro dado divulgado foi em relação à parcela de famílias que não terão condições de pagar as suas dívidas, atingindo 10,4%, valor abaixo do ponto totalizado no mês passado, mas acima dos 9,9% de abril de 2020. Já o tempo médio de comprometimento com dívidas entre as famílias foi de cerca de 6 meses, enquanto o tempo de atraso na quitação das mesmas atingiu quase 62 dias, o menor prazo desde julho de 2020.

Juros para famílias crescem para 41% ao ano em março, diz BC

Índice de Confiança do Consumidor sobe 4,3 pontos em abril

Ainda segundo a CNC, o cartão de crédito é utilizado como principal modalidade de dívida e o seu percentual de uso voltou a crescer, chegando a um novo recorde de 80,9% do total de famílias.

Copiar o texto
30/04/2021 04:30h

Aumento foi de 0,9 ponto em relação a fevereiro e com queda de 5,4 pontos em relação a março de 2020. Juros do rotativo do cartão de crédito influenciaram resultado

Baixar áudio

De acordo com as Estatísticas Monetárias e de Crédito divulgadas nesta quinta-feira (29) pelo Banco Central (BC), as famílias pagaram taxas de juros mais altas em março. A taxa média de juros no crédito livre chegou a 41% ao ano, tendo um aumento de 0,9 ponto percentual em relação a fevereiro. Já em comparação com março de 2020, houve queda de 5,4 pontos.

Um dos motivos do aumento dos juros para pessoas físicas no mês passado foram os juros do rotativo do cartão de crédito cobrados pelos bancos, que teve alta de 8,1 pontos percentuais no mês e alcançou 334,9% ao ano. Por outro lado, a taxa do cheque especial caiu 3,9 pontos percentuais no mês, chegando a 121%.

Dívida pública supera R$ 5 trilhões e emissão de títulos segue superior a R$ 150 bi

A inadimplência das famílias no crédito livre, que são considerados os atrasos acima de 90 dias, se manteve estável em 4,1% em março. E em relação aos empréstimos concedidos pelos bancos, o valor chegou a mais de R$ 4 trilhões, o que marca um aumento de 1,5% em relação a fevereiro.

Copiar o texto
27/04/2021 15:30h

A ideia é deixar os termos mais claros e aumentar a participação do público-alvo em programas e ações governamentais

Baixar áudio

O presidente Jair Bolsonaro editou, nesta segunda-feira (26), o decreto nº 9.064, de 2017, que trata da agricultura familiar. A alteração pretende contribuir para o aumento da participação de agricultores familiares em políticas públicas direcionadas a empreendimentos familiares rurais.

Segundo o governo, a ideia é facilitar o enquadramento das formas de organização da agricultura familiar e deixar os conceitos relacionados ao assunto mais claros. Assim, o decreto altera os conceitos de empreendimento familiar rural, cooperativa singular da agricultura familiar, cooperativa central da agricultura familiar e associação da agricultura familiar.

Além disso, as alterações têm impacto na definição dos agricultores familiares que podem ter acesso à Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), aumentando, assim, a participação deste público em programas e ações governamentais.

Copiar o texto
21/04/2021 10:00h

Relatora afirmou que a proposta é uma consequência do Marco Legal da Primeira Infância

Baixar áudio

Foi aprovado nesta terça-feira (20) pela Comissão de Seguridade Social e Família, projeto que institui o Orçamento Criança, um anexo da lei orçamentária que conterá informações sobre os valores destinados a programas de atendimento à primeira infância que vai de 0 a 6 anos.

A proposta é do deputado Luiz Lima (PSL-RJ) e recebeu parecer favorável da relatora, a deputada Soraya Manato (PSL-ES). Pelo projeto aprovado deverão constar no Orçamento Criança as despesas com educação, saúde e assistência social que tenham menores de 0 a 6 anos e suas famílias como beneficiários diretos.

A proposta tramita em caráter conclusivo e será analisada agora pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Copiar o texto
20/04/2021 00:00h

Nova legislação autoriza teste em parentes próximos, caso o exame seja pedido por um juiz

Baixar áudio

Após 12 anos de tramitação no Congresso, nova lei que permite a realização do teste de paternidade em parentes próximos do suposto pai foi sancionada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, nesta segunda-feira (19). 

Segundo a nova legislação, caso o suposto pai tenha morrido ou não possa ser localizado, o teste em parentes consanguíneos poderá ser autorizado por um juiz. O texto destaca que o ideal é que sejam parentes de grau mais próximo aos mais distantes. 

A novidade altera um trecho da Lei de Investigação da Paternidade (Lei 8.560/1992), para acrescentar a previsão de exame em parentes próximos.

Copiar o texto
Economia
09/04/2021 09:49h

O auxílio será destinado às famílias com renda mensal total de até três salários mínimos, desde que a renda por pessoa seja inferior a meio salário mínimo.

Baixar áudio

Mais uma etapa de pagamentos do Auxílio Emergencial 2021 será realizada pela Caixa, nesta sexta-feira (9). Os beneficiários nascidos em fevereiro vão receber os valores nas contas Poupanças Sociais Digitais referentes à primeira parcela do programa.

A partir desta data, o dinheiro pode ser movimentado pelo aplicativo CAIXA Tem para pagamento de boletos, compras na internet e pelas maquininhas em mais de um milhão de estabelecimentos comerciais.

Confira os valores do FPM referentes ao primeiro decêndio de abril

Auxílio emergencial: Quem precisa declarar Imposto de Renda?

O auxílio será destinado às famílias com renda mensal total de até três salários mínimos, desde que a renda por pessoa seja inferior a meio salário mínimo. O valor do benefício pode ser de R$ 150, R$ 250 ou R$ 375, a depender do perfil do beneficiário e da composição de cada família.
 

Copiar o texto
26/03/2021 00:10h

Marta Litwinczik, coordenadora de Água, Saneamento e Higiene do UNICEF no Brasil, recomenda manter a distância entre uma mão e outra, com os braços abertos

Baixar áudio

As aulas estão de volta, seja a distância ou presencial. Nessa volta às aulas, é preciso seguir as novas regras para proteger todos contra o coronavírus. Na escola, é fundamental manter o espaçamento seguro das mesas e organizar as turmas. Como fazer isso na prática? Marta Litwinczik, coordenadora de Água, Saneamento e Higiene do UNICEF no Brasil, detalha.

“O espaçamento mínimo deve ser de um metro entre uma carteira e outra. E garantir o máximo possível de distanciamento das crianças dentro do transporte escolar. E é necessário também manter o espaçamento nas outras áreas em que há atividades. Promover atividades que garantam pelo menos a distância mínima, entre uma criança e outra, de um metro. Como que a gente mede esse um metro? É mais ou menos a distância entre uma mão e outra com os braços abertos”, orienta.

O fechamento das escolas deve ser sempre a última opção. Caso elas tenham que ser fechadas, devem ser as primeiras a reabrir assim que a situação epidemiológica permitir.

Nessa volta às aulas, cada um faz a sua parte. Use máscara, lave sempre as mãos, mantenha a distância e siga as orientações da escola. Saiba mais em unicef.org.br.

Copiar o texto