;

Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o usuário realize o login no site do Brasil 61 - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Política de privacidade

Nós do Brasil 61 coletamos e usamos alguns dados dos nossos leitores com o intuito de melhorar e adaptar nossas plataformas e nossos produtos. Para isso, agimos conforme a Lei Geral de Proteção de Dados (Lei 13.709/2018) e nos esforçamos para sermos transparentes em todas nossas atividades.

Para podermos oferecer melhores serviços e veicular peças publicitárias de nossos anunciantes, precisamos conhecer certas informações dos nossos usuários.

COMO O BRASIL 61 COLETA SEUS DADOS

– Quando você se cadastra e cria um usuário no Brasil 61

Quando você entra no nosso site, fornece informações (dados) para a criação do usuário. Estes dados são usados para orientar a estratégia do Brasil 61 e o desenvolvimento de novos serviços e/ou produtos. Essas informações são fornecidas voluntariamente por você leitor e não são compartilhadas com nenhum terceiro.

– Quando você acessa o site do Brasil 61 (www.brasil61.com.br) ou abre uma de nossas newsletters enviadas por e-mail

O Brasil 61 usa tecnologias como cookies e pixel tags para entender como é a sua interação com as nossas plataformas. Esses dados permitem saber, por exemplo, de que dispositivo você acessa o site ou em que links você clicou e quanto tempo permaneceu lendo as notícias. 

COMO O BRASIL 61 USA OS SEUS DADOS

Nós, do Brasil 61, usamos seus dados sempre com a principal intenção de melhorar, desenvolver e viabilizar nossos próprios produtos e serviços a você leitor.

Seus dados são sempre analisados de forma não individualizada, mesmo os que são fornecidos vinculados seu nome ou ao seu endereço de e-mail. 

Os dados em conjunto são analisados para criar relatórios estatísticos de audiência sobre as páginas, textos e meios de acesso ao site e às newsletters. 

Esses relatórios são compartilhados com nossos anunciantes e patrocinadores e servem para modelar estratégias e campanhas institucionais.

As informações que você fornece durante a criação do cadastro do seu usuário no Brasil 61 são utilizadas para a formulação de estratégia comercial e desenvolvimento de novos produtos e/ou serviços.

Essas informações individualizadas podem ser usadas pelo Brasil 61 para o envio de campanhas comerciais e divulgação de serviços e/ou produtos próprios. Não são compartilhadas com nenhum terceiro.

As informações captadas por meio de cookies e pixel tags são usadas em relatórios internos de monitoramento da audiência e também em relatórios para os anunciantes verificarem a efetividade de suas campanhas. Essas informações não estão vinculadas a nome ou e-mail dos leitores e são sempre avaliadas de forma não individualizada.

O Brasil 61 compartilha informações captadas por meio de cookies e pixel tags com terceiros, como anunciantes, plataformas de redes sociais e provedores de serviço – por exemplo, o serviço de envio de e-mails. O Brasil 61 também em seu site cookies de terceiros que captam informações diretamente do usuário, de acordo com suas próprias políticas de privacidade e uso de dados. 

O QUE O BRASIL 61 NÃO FAZ COM SEUS DADOS

– Não monitoramos ou coletamos dados de páginas que não pertencem ao Brasil 61.
– Não compartilhamos ou vendemos para terceiros nenhuma informação identificável.

O QUE VOCÊ PODE FAZER SE NÃO QUISER MAIS QUE SEUS DADOS SEJAM USADOS PELO BRASIL 61

– Caso não queira que o Brasil 61 use nenhum tipo de cookies, altere as configurações do seu navegador. Nesse caso, a exibição de anúncios e mensagens importantes do Brasil 61 e de nossos anunciantes pode ser prejudicada.

– Caso queira deixar de receber algum newsletter ou e-mail de alertas de notícias, basta clicar em “Unsubscribe”, na parte de baixo do e-mail enviado pelo Brasil 61. 

– Caso queira excluir seu usuário e apagar seus dados individuais da base do Brasil 61, basta enviar um e-mail para: privacidade@brasil61.com

 Última atualização: 24 de dezembro de 2020 

HIV

07/04/2021 16:00h

Os testes clínicos da Fase 1 mostraram sucesso no estímulo a células raras, primeiro passo para a geração de anticorpos nos pacientes infectados pelo vírus

Baixar áudio

Os testes para o desenvolvimento de uma vacina contra o vírus do HIV tiveram resultados promissores, segundo os laboratórios responsáveis. O projeto está sendo conduzido pelo Iniciativa Internacional HIV Aids em parceria com a instituição de pesquisa Scripps Research. De acordo com os pesquisadores, o estudo aponta um caminho para o desenvolvimento de uma vacina e para as próximas fases do ensaio clínico.

Os testes clínicos da Fase 1 mostraram sucesso no estímulo a células raras, primeiro passo para a geração de anticorpos nos pacientes infectados pelo vírus. Entre os participantes do ensaio clínico, 97% apresentaram esses efeitos. Agora, deve ser firmada uma parceria com a farmacêutica Moderna (que também tem desenvolvido vacinas contra o novo coronavírus) para testar uma vacina baseada na tecnologia mRNA.

Dia Mundial da Saúde: profissionais da área pedem socorro

Fiocruz vai entregar 18 milhões de vacinas até 1° de maio

A dificuldade no desenvolvimento de um imunizante contra o HIV, que atinge 38 milhões de pessoas em todo o mundo, está relacionada ao fato de que o vírus sofre mutações constantemente, criando obstáculos à ação do sistema imunológico.Os pesquisadores trabalham para desenvolver substâncias que possam produzir o que chamam de “anticorpos altamente neutralizantes”, proteínas que tenham condição de combater a reprodução do HIV.

Os responsáveis pelo estudo acreditam que a pesquisa pode contribuir não somente para esse esforço no combate ao vírus HIV, mas também para a fabricação de imunizantes contra outros vírus e doenças, como Influenza, dengue, Zika e hepatite C. 

Copiar o texto
05/04/2021 00:00h

Iniciativa é uma parceria entre UNICEF, Unaids e Cedaps

Baixar áudio

Jovens de todo o Brasil podem participar do curso online e gratuito HIV+Covid-19 – Prevenção em tempo de pandemia para adolescentes e jovens. A iniciativa é uma parceria entre o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Centro de Promoção da Saúde (Cedaps) e o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids).

Através da plataforma digital, os jovens podem se inscrever e já iniciar o curso, que ficará disponível por seis meses. A duração média é de três a quatro horas para conclusão e, ao final, será emitido um certificado de participação.

O curso é totalmente autoinstrucional, ou seja, o aluno pode acompanhar o conteúdo sem a necessidade de um tutor e pode estudar de acordo com seu próprio ritmo de aprendizagem e disponibilidade de tempo.

Arte - Unicef

A chefe da área de Saúde e HIV/Aids do UNICEF no Brasil, Cristina Albuquerque, destaca como é importante, em tempos de pandemia, os adolescentes e jovens terem acesso a informações confiáveis sobre prevenção do HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis.

Minuto Unicef: como limpar e desinfectar corretamente o ambiente escolar?

SUS vai oferecer teste rápido de tuberculose para pessoas com HIV/AIDS

A produção do curso contou com apoio e curadoria de 23 adolescentes e jovens; contribuição de profissionais e ativistas; além de estudos de caso e análise participativa de materiais informativos e educativos sobre o tema.

Copiar o texto
31/03/2021 17:00h

Até então, o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 abrangia maiores de 18 anos e com contagem de linfócitos T-CD4+

Baixar áudio

As recomendações de vacinação contra a Covid-19 foram atualizadas pelo Ministério da Saúde, que ampliou a imunização de pessoas que vivem com o vírus HIV/Aids, que tenham idade entre 18 e 59 anos no grupo de comorbidades.

Até então, o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 abrangia maiores de 18 anos e com contagem de linfócitos T-CD4+. As pessoas que convivem com o HIV/Aids com 60 anos ou mais já estão contempladas na priorização por faixa etária.

Com a iniciativa, a pasta pretende diminuir o impacto da pandemia nesse grupo, principalmente em relação ao risco de hospitalização e óbito, além de respeitar o conceito de equidade do Sistema Único de Saúde (SUS).

Governo recebe mais 5 milhões de doses da CoronaVac do Butantan

Lei que garante indenização aos profissionais de saúde incapacitados pela Covid-19 foi promulgada

Vale lembrar que a vacinação não é recomendada a pessoas com hipersensibilidade ao princípio ativo ou a qualquer dos excipientes da vacina. A contraindicação também abrange indivíduos que apresentaram uma reação anafilática confirmada a uma dose anterior a da mesma vacina.
 

Copiar o texto
17/03/2021 00:00h

Segundo avaliação de especialistas do SUS, a população que vive com HIV/AIDS tem 25 vezes mais chances de ter tuberculose e o risco de óbito por causas relacionadas é 300% maior

Baixar áudio

O Sistema Único de Saúde (SUS) vai oferecer testes de detecção de tuberculose para pessoas que vivem com HIV/AIDS. O Ministério da Saúde anunciou que irá adquirir um exame que avalia a urina do paciente, diferente dos métodos tradicionais, que detectam a presença da micobactéria no escarro, sendo mais preciso e facilitando a detecção da doença. 

A implementação é uma estratégia de especialistas da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde (Conitec), que observaram que a população que vive com HIV/AIDS tem 25 vezes mais chances de ter tuberculose e o risco de óbito por causas relacionadas é 300% maior.

Segundo dados do Boletim Panorama Epidemiológico da Coinfecção TB-HIV no Brasil, em 2017 foram notificados 74.849 casos novos de tuberculose no Brasil. Dentre esses, 8.515 apresentaram resultado positivo para o HIV.

Copiar o texto

Último mês do ano marca luta e prevenção contra HIV e Aids

Baixar áudio

Durante todo o mês de dezembro, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal vai realizar atendimentos e testagem rápida para infecções sexualmente transmissíveis (IST). As medidas fazem parte da campanha Dezembro Vermelho, mês de luta e prevenção contra o HIV e Aids.

Plano de Imunização contra Covid-19 acontecerá em quatro fases

Número de detecção e de mortes causadas pela Aids caem no Brasil

Segundo o governo do DF, em 2019, houve 752 novos casos de HIV na capital do país – aumento de mais de 7% em relação a 2018. Já os diagnósticos de Aids, que é estágio avançado da infecção, somaram 294 casos – quase 3% a mais que em 2018.

As ações de prevenção vão ocorrer nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), que oferecerão programação diferenciada, além de procedimentos pontuais fora das unidades. Os horários de funcionamento das unidades no DF podem ser conferidos no site da Secretaria Distrital de Saúde, através do saude.df.gov.br.

Copiar o texto
02/12/2020 18:00h

O acumulado negativo desde 2012 pode ser comemorado no Dia Mundial de Luta Contra Aids

Baixar áudio

Nos últimos oito anos a quantidade de pessoas com Aids e a mortalidade pela doença diminuíram no Brasil. De 2012 até o ano passado, o número de pessoas infectadas passou de aproximadamente 22 em 100 mil habitantes para 17,8 a cada 100 mil habitantes representando um decréscimo de quase 19%. A taxa de mortalidade também caiu cerca de 17% nos últimos cinco anos. Em 2015, foram registrados 12.667 óbitos pela doença e em 2019 foram 10.565.

Segundo o Ministério da Saúde, que divulgou o balanço nesta terça-feira (1), data em que se comemora o Dia Mundial de Luta Contra a Aids, ações como a testagem para a doença e o início imediato do tratamento, em caso de diagnóstico positivo, são fundamentais para a redução do número de casos e óbitos por Aids.

Atualmente, cerca de 920 mil pessoas vivem com HIV no Brasil. Dessas, 89% foram diagnosticadas, 77% fazem tratamento com antirretroviral e 94% das pessoas em tratamento não transmitem mais o HIV por via sexual, uma vez que atingiram a carga viral indetectável.

O Ministério da Saúde estima que cerca de 10 mil casos de Aids foram evitados no País, no período de 2015 a 2019. A maior concentração está entre os jovens, de 25 a 39 anos, de ambos os sexos. São mais de 492 mil registros.

Copiar o texto
Saúde
01/12/2020 15:30h

Nesta terça, é celebrado o Dia Mundial da Luta Contra a Aids

Baixar áudio

Nesta terça-feira (1º), é comemorado o Dia Mundial da Luta Contra a Aids e, para celebrar a data, o governo de São Paulo oferta 322,7 mil testes de HIV e sífilis. Do total de produtos, 138.290 serão testes rápidos e 28.388 exames convencionais de HIV; e 134.156 rápidos e 21.880 convencionais de sífilis.

Segundo o governo estadual, 556 cidades vão contar com os testes a partir de hoje. Também está prevista a realização atividades sobre a importância da prevenção à doença. A iniciativa é coordenada pelo Centro de Referência e Treinamento (CRT). O HIV tem tratamento e a sífilis tem cura.

Projeto de lei prevê incentivos financeiros a agentes comunitários de saúde

A Aids corresponde ao estágio mais avançado da infecção pelo HIV e aparece quando o organismo está com baixa imunidades. Ou seja, nem toda pessoas com HIV tem Aids. 

Copiar o texto
01/12/2020 11:00h

Foram reforçados os serviços oferecidos, como ampliação na testagem dos pacientes, sem abrir mão das medidas de biossegurança diante da pandemia de Covid-19

Baixar áudio

Pensando no Dia Mundial de Luta Contra a Aids, celebrado em 1º de dezembro, a Prefeitura de Uberlândia reforçou os serviços oferecidos, como ampliação na testagem dos pacientes, sem abrir mão das medidas de biossegurança diante da pandemia de Covid-19.

Quanto mais cedo ocorrer a descoberta da IST, melhores são as chances de eficácia do tratamento. Conforme levantamento do Programa IST/Aids e Hepatites Virais, entre janeiro e outubro, foram registrados 298 casos de Aids (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida). Já para sífilis, foram diagnosticados 271 casos não especificados de sífilis, 157 em gestantes e 49 do tipo congênita.

Campinas realiza testes gratuitos de HIV na próxima sexta-feira (4)

Governo de Roraima dá início a atividades de conscientização na luta contra a aids

Antes da pandemia do novo coronavírus, os interessados em realizar o teste podiam procurar o Ambulatório IST/Aids Herbert de Souza sem agendamento. Agora, é necessário entrar em contato com a equipe e verificar quais horários estão disponíveis.

As ações de reforço na conscientização seguem ao longo do mês com auxílio das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Programa Saúde da Família (PSFs). Os locais orientarão a população quanto à importância da prevenção, testagem de rotina, uso de preservativos e tratamentos.

Serviço: 

Onde: Ambulatório IST/Aids Herbert de Souza, na Avelino Jorge Nascimento, nº 15, bairro Roosevelt

Horário especial (1º de dezembro): 7h às 20h

Horário regular (mediante agendamento): 7h às 16h

Mais informações: (34) 3215-2444

Copiar o texto
Saúde
30/11/2020 15:30h

No Dia Mundial de Luta contra a Aids, governo e parceiros vão realizar um seminário aberto à comunidade

Baixar áudio

O governo de Roraima já deu início às atividades de sensibilização da luta contra a aids. Nessa segunda (30), uma roda de conversa com o tema “Quem se ama, se cuida” foi realizada na sede da Associação de Transexuais e Travestis de Roraima (Aterr), com café da manhã e distribuição de insumos para prevenção. 

Oficialmente, o mês de dezembro é dedicado a campanhas sobre o assunto. Segundo o Núcleo de Controle de DST/AIDS da Secretaria de Saúde do estado, o objetivo é fortalecer a prevenção e divulgar mensagens de esperança e solidariedade.

Já na terça-feira, dia 1º de dezembro, Dia Mundial de Luta contra a Aids, o governo e parceiros vão realizar o “4º Seminário IST/HIV/AIDS: Laços e Abraços em Tempos de COVID-19”. O encontro será na igreja católica do bairro 13 de Setembro, das 8h às 12h e, durante a tarde, das 14h às 18h.

Ministério da Saúde atualiza protocolo de prevenção de ISTs entre gestantes e filhos

Especial Covid-19: afinal, o Brasil já está passando pela segunda onda da doença?

Ministério da Saúde traça estratégia de vacinação contra a Covid-19

O dia 1º de dezembro foi transformado em Dia Mundial de Luta Contra a Aids por uma decisão da Assembleia Mundial de Saúde, em outubro de 1988, com apoio da Organização das Nações Unidas (ONU). A data serve para reforçar a solidariedade, a tolerância, a compaixão e a compreensão com as pessoas infectadas pelo HIV/AIDS.

A escolha desse dia seguiu critérios próprios das Nações Unidas. No Brasil, a data passou a ser adotada a partir de 1988, após oficialização por meio de uma portaria assinada pelo Ministério da Saúde.

A aids não tem cura e cerca de 75% dos infectados convivem com o vírus e conhecem o estado sorológico. A meta da ONU é garantir que esse número chegue a 90% e pelo menos 90% dessas pessoas recebam o tratamento adequado. 

Copiar o texto
30/11/2020 14:00h

A ação faz alusão ao Dia Mundial de Combate a Aids, celebrado em 1º de dezembro

Baixar áudio

Na próxima sexta-feira (4), os moradores de Campinas, São Paulo, poderão realizar testes de  HIV gratuitamente durante uma ação do Centro de Integração da Cidadania (CIC). O evento é uma ação da prefeitura em alusão ao Dia Mundial de Combate a Aids, celebrado em 1º de dezembro. 

Os teste poderão ser feitos de 9h às 12h na unidade da Rua Odete Therezinha Santucci Octaviano, 92, bairro Vida Nova. Os interessados devem comparecer munidos do documento pessoal.

Por conta da necessidade do distanciamento social devido à Covid 19, serão disponibilizadas 20 senhas entregues por ordem de chegada.

Copiar o texto