Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o usuário realize o login no site do Brasil 61 - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Política de privacidade

Nós do Brasil 61 coletamos e usamos alguns dados dos nossos leitores com o intuito de melhorar e adaptar nossas plataformas e nossos produtos. Para isso, agimos conforme a Lei Geral de Proteção de Dados (Lei 13.709/2018) e nos esforçamos para sermos transparentes em todas nossas atividades.

Para podermos oferecer melhores serviços e veicular peças publicitárias de nossos anunciantes, precisamos conhecer certas informações dos nossos usuários.

COMO O BRASIL 61 COLETA SEUS DADOS

– Quando você se cadastra e cria um usuário no Brasil 61

Quando você entra no nosso site, fornece informações (dados) para a criação do usuário. Estes dados são usados para orientar a estratégia do Brasil 61 e o desenvolvimento de novos serviços e/ou produtos. Essas informações são fornecidas voluntariamente por você leitor e não são compartilhadas com nenhum terceiro.

– Quando você acessa o site do Brasil 61 (www.brasil61.com.br) ou abre uma de nossas newsletters enviadas por e-mail

O Brasil 61 usa tecnologias como cookies e pixel tags para entender como é a sua interação com as nossas plataformas. Esses dados permitem saber, por exemplo, de que dispositivo você acessa o site ou em que links você clicou e quanto tempo permaneceu lendo as notícias. 

COMO O BRASIL 61 USA OS SEUS DADOS

Nós, do Brasil 61, usamos seus dados sempre com a principal intenção de melhorar, desenvolver e viabilizar nossos próprios produtos e serviços a você leitor.

Seus dados são sempre analisados de forma não individualizada, mesmo os que são fornecidos vinculados seu nome ou ao seu endereço de e-mail. 

Os dados em conjunto são analisados para criar relatórios estatísticos de audiência sobre as páginas, textos e meios de acesso ao site e às newsletters. 

Esses relatórios são compartilhados com nossos anunciantes e patrocinadores e servem para modelar estratégias e campanhas institucionais.

As informações que você fornece durante a criação do cadastro do seu usuário no Brasil 61 são utilizadas para a formulação de estratégia comercial e desenvolvimento de novos produtos e/ou serviços.

Essas informações individualizadas podem ser usadas pelo Brasil 61 para o envio de campanhas comerciais e divulgação de serviços e/ou produtos próprios. Não são compartilhadas com nenhum terceiro.

As informações captadas por meio de cookies e pixel tags são usadas em relatórios internos de monitoramento da audiência e também em relatórios para os anunciantes verificarem a efetividade de suas campanhas. Essas informações não estão vinculadas a nome ou e-mail dos leitores e são sempre avaliadas de forma não individualizada.

O Brasil 61 compartilha informações captadas por meio de cookies e pixel tags com terceiros, como anunciantes, plataformas de redes sociais e provedores de serviço – por exemplo, o serviço de envio de e-mails. O Brasil 61 também em seu site cookies de terceiros que captam informações diretamente do usuário, de acordo com suas próprias políticas de privacidade e uso de dados. 

O QUE O BRASIL 61 NÃO FAZ COM SEUS DADOS

– Não monitoramos ou coletamos dados de páginas que não pertencem ao Brasil 61.
– Não compartilhamos ou vendemos para terceiros nenhuma informação identificável.

O QUE VOCÊ PODE FAZER SE NÃO QUISER MAIS QUE SEUS DADOS SEJAM USADOS PELO BRASIL 61

– Caso não queira que o Brasil 61 use nenhum tipo de cookies, altere as configurações do seu navegador. Nesse caso, a exibição de anúncios e mensagens importantes do Brasil 61 e de nossos anunciantes pode ser prejudicada.

– Caso queira deixar de receber algum newsletter ou e-mail de alertas de notícias, basta clicar em “Unsubscribe”, na parte de baixo do e-mail enviado pelo Brasil 61. 

– Caso queira excluir seu usuário e apagar seus dados individuais da base do Brasil 61, basta enviar um e-mail para: privacidade@brasil61.com

 Última atualização: 24 de dezembro de 2020 

23/02/2021 00:05h

Ações estratégicas devem começar em março. Ministra também pretende ampliar rede de proteção em todo o País

Baixar áudio

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, anunciou a implementação do Plano de Enfrentamento ao Feminicídio, que deve ocorrer em março. A medida visa intensificar o combate à violência contra a mulher. Segundo ela, o Ligue 180 registrou aumento de 39% no número de denúncias de agressão contra mulheres no ano passado. 
 
Damares também afirmou que vai ampliar a rede de Casas da Mulher Brasileira, locais que reúnem serviços de proteção, como delegacia, psicólogos e acolhimento para quem foi vítima de violência. Atualmente, o Brasil possui apenas 7 espaços como esse. A meta é criar 27 novos centros ainda em 2021. 

Governo Federal vai ampliar número de Casas da Mulher Brasileira para reduzir violência contra a mulher

Carta aberta: governo federal pede aos gestores municipais um olhar cuidadoso em relação aos direitos da criança e do adolescente

Copiar o texto
27/02/2021 00:00h

Em 2019, eram apenas 700 itens com o selo, criado para identificar e promover itens da agricultura familiar

Baixar áudio

A quantidade de produtos com o Selo Nacional da Agricultura Familiar (Senaf) passou de 700 para mais de sete mil em um ano, de acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A certificação foi criada para identificar e promover os produtos da agricultura familiar. 
 
O Senaf aumenta a exposição e comercialização da produção familiar e a aproxima do consumidor final, que pode verificar a origem e as características do produto por meio de um QR Code. 

Contratação de crédito rural registra alta

Embrapa lança biopesticida que não traz prejuízos ao meio ambiente

Copiar o texto
27/02/2021 00:00h

Maior parte dos investimentos devem ser para melhorar o processo produtivo e aumentar a capacidade de produção

Baixar áudio

Cerca de 82% das grandes empresas pretendem investir durante o ano de 2021. É o que aponta pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Segundo o levantamento, 35% desses investimentos serão em melhorias do processo produtivo e 33% para aumentar a capacidade de produção, com a compra de novas máquinas e tecnologias. 
 
De acordo com a Confederação, a alta intenção de investimento sinaliza recuperação da atividade industrial após o período mais crítico da pandemia da Covid-19. Entre os negócios que não pretendem investir, 35% afirmaram que não veem necessidade, 33% sequer conseguem investir, mesmo percentual para aqueles que optaram por não fazer os investimentos. 

Startups que tiveram apoio do Sistema Fiep receberão investimentos da Petrobras

MS: Índice de Desempenho Industrial atinge maior patamar para o mês de dezembro, aponta Fiems

Copiar o texto
Ciência & Tecnologia
27/02/2021 00:00h

Maratona visa otimizar desempenho do instituto, especialmente na prestação de serviços

Baixar áudio

O Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) vai promover, entre 5 e 12 de abril, o INPI Hack. Trata-se da primeira maratona de desenvolvimento de soluções tecnológicas, conhecida como hackathon, que possibilitem a otimização do desempenho do instituto, especialmente na prestação de serviços. 
 
Podem participar os desenvolvedores de software e profissionais ligados à Gestão de Negócios, Experiência do Usuário (Ux), Propriedade Industrial, Tecnologia da Informação e Comunicação e Design, por exemplo. Os participantes podem formar equipes entre três e cinco pessoas. 
 
O IPI Hack vai premiar a melhor equipe com R$ 15 mil; a segunda com R$ 10 mil; e a terceira, com R$ 5 mil. As inscrições ocorrem entre 1º de março e 31 de março e podem ser feitas pelo site gov.br/inpi/pt-br/hackathon

Copiar o texto
26/02/2021 12:30h

Segundo o chefe do Executivo local, decisão atende à recomendação dos técnicos da Secretaria de Saúde

Baixar áudio

O Distrito Federal vai entrar em lockdown (bloqueio total) na próxima segunda-feira (1º). As restrições vão começar às 20h e vão até 5h. A informação foi anunciada pelo governador do DF, Ibaneis Rocha. 
 
Ainda não há detalhes sobre a data de vigência das restrições, apenas que a decisão foi fundamentada em uma recomendação técnica da Secretaria de Saúde do DF. O Distrito Federal ainda não identificou casos de infecção por variantes do novo coronavírus. A taxa de ocupação de leitos de UTIs no Distrito Federal é de 92%. 

Brasil precisa adquirir mais doses da vacina para combater Covid-19

Novas cepas da Covid-19 acendem alerta mesmo após vacinação

Copiar o texto
26/02/2021 10:30h

Público-alvo pode agendar aplicação da primeira dose pela internet

Baixar áudio

O Distrito Federal deu início à vacinação contra a Covid-19 para idosos de 76 a 78 anos, nesta sexta-feira (26). O governo do DF incluiu esse público após a entrega de 25,5 mil doses do imunizante Covishield, desenvolvido pela Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica AstraZeneca. 
 
Quem faz parte desse público-alvo pode agendar a aplicação da primeira dose pela internet, no site vacina.saude.df.gov,br. A vacinação ocorre em 42 postos de vacinação, sendo 13 por drive-thru. A lista e os horários de atendimento estão disponíveis na página da Secretaria de Saúde

Brasil precisa adquirir mais doses da vacina para combater Covid-19

Novas cepas da Covid-19 acendem alerta mesmo após vacinação

Copiar o texto
Brasil
26/02/2021 10:20h

Construção foi paralisada em 2015 com 65% das obras concluídas

Baixar áudio

A Eletronuclear lançou nesta quinta-feira (25) o edital de licitação da empresa que vai retomar as obras da usina nuclear Angra 3, no Rio de Janeiro. Paralisada desde 2015, a construção está 65% concluída. Já foram gastos R$ 7,8 bilhões com o empreendimento, de acordo com a estatal. 
 
Os 35% dos serviços que restam das obras vão ser realizados por meio de duas licitações. Esta primeira vai selecionar uma empresa para fazer a montagem eletromecânica da usina e adiantar alguns serviços de obras civis. Na segunda, para escolher uma empresa que vai ficar responsável por empreender a obra e concluir a construção. 

Copiar o texto

Paulo Ganime (Novo/RJ) acredita que, a médio prazo, a modernização do setor no País pode trazer benefícios diretos à população

Baixar áudioBaixar áudio

Aprovado no início de fevereiro pela Câmara dos Deputados, o Projeto de Lei Projeto de Lei (PL) 5.387/19, conhecido como o novo Marco Legal do Mercado de Câmbio, deve atrair investimentos para o País e, consequentemente, gerar empregos na economia nacional.
 
A avaliação é do deputado federal Paulo Ganime (Novo/RJ). Segundo ele, a proposta não terá um efeito imediato e direto na vida do cidadão, mas pode trazer impactos positivos a médio prazo. “Acelerando o mercado, melhorando a economia brasileira e atraindo investimentos a gente vai impactar a vida dos brasileiros, porque mais investimento é mais emprego, mais trabalho, e aí melhora a vida de todo mundo”, projeta o parlamentar.

Modernização do mercado de câmbio brasileiro pode melhorar desempenho do setor industrial

Marco legal do mercado de câmbio pode ajudar na entrada do Brasil na OCDE
 
O PL altera a legislação do mercado de câmbio no Brasil. A ideia é modernizar, simplificar e dar eficiência ao setor. A proposta revisa mais de 40 dispositivos legais, como leis, decretos e portarias, que tratam sobre o tema, alguns que datam do início do século XX.
 
Encaminhado pelo Banco Central ao Congresso Nacional em outubro de 2019, o novo marco legal do mercado de câmbio passa a permitir, por exemplo, que bancos e instituições financeiras do País invistam recursos captados em ativos no exterior. Outro destaque da proposta é a possibilidade de autorização para que pessoas físicas e jurídicas tenham conta em moeda estrangeira no Brasil. A permissão não é imediata, uma vez que o Banco Central vai regulamentar os limites e prazos para a manutenção da conta, caso o Senado também aprove o projeto.

Arte: Brasil 61
 
Mudanças

A nova lei cambial visa, também, tornar o Real mais conversível e utilizado em outros países, além de melhorar as condições de trabalho para quem exporta e importa no Brasil.  Para que isso aconteça, o marco passa a permitir, por exemplo, o envio de ordens de pagamento ao exterior usando a moeda brasileira.
 
O texto também facilita a vida dos turistas brasileiros. Isso porque propõe que o limite de dinheiro em espécie que cada passageiro pode portar ao sair do País passe de R$ 10 mil para US$ 10 mil.  Para Carlos Eduardo de Freitas, economista e ex-diretor do Bacen, o Projeto de Lei dá força ao Real. “É positivo no sentido de que oferece mais competição à moeda nacional, obrigando o governo a ser mais cuidadoso em sua política monetária e fiscal.” 
 
O Projeto de Lei também autoriza a atuação de Fintechs no mercado de câmbio. Atualmente, essas empresas só podem atuar nesse mercado se estiverem associadas a uma corretora ou banco. Sozinhas, a legislação proíbe. De acordo com o Banco Central, a medida vai estimular a concorrência e promover maior eficiência. 
 
Autor do projeto de lei, o Bacen acredita que a proposta vai modernizar a legislação cambial brasileira, adequando-a às tendências internacionais, o que promete facilitar o comércio exterior e atrair investimentos estrangeiros para o País. A nova legislação cambial pode influenciar, inclusive, a adesão do Brasil à Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). 
 
Ricardo Franco Moura, chefe do Departamento de Regulação Prudencial e Cambial (Dereg), do Banco Central, crê que o PL vai impactar a economia brasileira de duas maneiras: primeiro, facilitando a integração do Brasil com o exterior, sobretudo no comércio. Segundo, porque contribui para a entrada do País no órgão internacional. 
 
“Essa adesão ajuda nesse processo, porque é um carimbo, um selo de boas práticas que ajuda a vinda de investimentos estrangeiros, obtenção de financiamentos e tem impacto na redução dos custos. Isso é o que vai ajudar a economia a se desenvolver, a crescer e a melhorar a qualidade de vida da população”, diz. 

Tramitação

O novo marco legal do mercado de câmbio segue para análise no Senado. Se não for alterado pelos parlamentares da Casa, vai para sanção do presidente Jair Bolsonaro. 

Copiar o texto
26/02/2021 00:00h

Prazo para declaração do Imposto de Renda vai de 1º de maio a 30 de abril

Baixar áudio

Os contribuintes já podem baixar o programa para preencher e entregar a declaração do Imposto de Renda de Pessoa Física 2021. O programa para computador está disponível no site da Receita Federal. O prazo para entrega da documentação vai da próxima segunda-feira (1º) até o dia 30 de abril. 
 
A Receita Federal espera receber até 32 milhões de declarações este ano. O órgão estima que 60% delas terão restituição de imposto que, assim como em 2020, será devolvido em cinco lotes, nos meses de maio, junho, julho, agosto e setembro. 

Cidadãos já podem juntar documentos para prestar contas ao Leão

PGFN reabre parcelamentos especiais de tributos para pessoas físicas e empresas

Copiar o texto
25/02/2021 12:30h

Imunização foi suspensa há uma semana porque as doses acabaram. Expectativa da Secretaria de Saúde é vacinar 100 mil pessoas entre 80 e 82 anos

Baixar áudio

A cidade do Rio de Janeiro vai retomar a vacinação de idosos com a primeira dose contra a Covid-19, nesta quinta-feira (25). A informação foi garantida pelo prefeito da cidade, Eduardo Paes, em suas redes sociais. A imunização foi interrompida na última quarta-feira (17) porque as doses acabaram. 
 
Nesta quinta, vão ser vacinados os idosos de 82 anos. Na sexta (26), será a vez das pessoas com 81 anos. No sábado (27), os idosos de 80 anos. A expectativa da Secretaria Municipal de Saúde é vacinar mais de 100 mil idosos. 

Spray desenvolvido pelo Senai elimina a presença do coronavírus em superfícies

Novas cepas da Covid-19 acendem alerta mesmo após vacinação

Copiar o texto