Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o radialista realize o login no site da Agência do Rádio - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 Mais não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Agronegócios

Agronegócios
07/08/2020 10:37h

Medida visa incentivar a contratação de apólices de seguro pelos produtores rurais

Baixar áudio

O orçamento exclusivo de R$ 50 milhões do Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural está disponível até outubro para produtores de grãos das regiões Norte e Nordeste. Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a medida visa fomentar a oferta de seguros e elevar o número de apólices contratadas nessas regiões. 

No ano passado, o Mapa já havia reservado pelo menos R$ 20 milhões do Programa para essas regiões e com bons resultados. As duas regiões somaram mais de R$ 23 milhões em subvenção nos seguros rurais em todas as atividades em 2019, com destaque para grãos. 

Segundo orientação do governo federal, os produtores podem contratar a apólice de seguro rural com corretores e nas instituições financeiras que operem com as 14 companhias seguradoras credenciadas no PSR. O Mapa garante que há recursos disponíveis no Programa para as modalidades de seguro rural de pecuária, frutas, olerícolas, café, cana-de-açúcar, aquícola e florestas. 

Neste ano, o ministério pretende aplicar R$ 955 milhões em apoio financeiro aos produtores no seguro rural em todo o território nacional. Para mais informações sobre o Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural, é só fazer o download do aplicativo pelo celular, que está disponível na versão Android e IOS, ou pelo site www.gov.br/agricultura

Copiar o texto
Agronegócios
07/08/2020 08:25h

No mercado financeiro, o preço da carcaça suína especial não teve alteração

Baixar áudio

A cotação da arroba do boi gordo termina a semana (7) com alta de 0,51% no preço e o produto é negociado a R$ 227,40 em São Paulo. Em Goiânia, o produto é vendido à vista a R$ 213. Já em Barretos e Araçatuba, em São Paulo, a arroba é comercializada a R$ 222,50. 

O preço do quilo do frango congelado não sofreu variação e o produto é vendido a R$ 4,94. O preço do frango resfriado também não teve variação e a mercadoria é comercializada a R$ 4,94.
 
No mercado financeiro, o preço da carcaça suína especial se manteve estável e o produto é negociado a R$ 9,83. Em Minas Gerais, o suíno vivo é vendido a R$ 6,99. No Paraná, o produto é comercializado à vista a R$ 6,20. Os valores são do Canal Rural e Cepea

 

Copiar o texto
Agronegócios
07/08/2020 08:19h

No mercado financeiro, o preço da saca de 60 quilos do milho subiu 0,86%

Baixar áudio

A saca de 60 quilos do café arábica termina a semana (7) com queda de 2,51% no preço e é vendida a R$ 570,46 na cidade de São Paulo. Já o café robusta teve alta de 0,11% no valor e a saca é comercializada a R$ 373,04 para retirada no Espírito Santo.
 
O açúcar cristal registrou alta de 0,56% e o produto é vendido a R$ 79,18 em São Paulo. Em Santos, no litoral paulista, o valor da saca de 50 quilos, sem impostos, subiu 0,93% e a mercadoria é comercializada a R$ 79,55.
 
No mercado financeiro, o preço da saca de 60 quilos do milho subiu 0,86% e é negociada a R$ 52,59. Em Cascavel, no Paraná, o preço é R$ 48,50. Em Rondonópolis, no Mato Grosso, o milho é vendido a R$ 43. Em Barreiras, na Bahia, o preço à vista é R$ 42. Os valores são do Canal Rural e Cepea

Copiar o texto
06/08/2020 10:30h

Projeto realiza a compra de alimentos para escoar produção de pequenos produtores

Baixar áudio

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) recebeu propostas de 27.229 agricultores familiares para o Programa de Aquisição de Alimentos, na modalidade Compra com Doação Simultânea (PAA-CDS). Foram 1.524 projetos cadastrados por cooperativas de agricultores, somando R$ 203 milhões.

Projeto de socorro a agricultores familiares é aprovado pela Câmara dos Deputados

O programa compra alimentos de pequenos produtores e realiza a doação para famílias em situação de vulnerabilidade e para projetos sociais. Os produtos são entregues por meio dos serviços públicos de saúde, da rede pública de educação e da assistência social.

Neste ano, o PAA-CDS recebeu um aporte de R$ 220 milhões do Ministério da Cidadania, com apoio das pastas da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e da Economia (ME). O investimento faz parte das ações do governo federal de enfrentamento da pandemia de covid-19.

Copiar o texto
Agronegócios
06/08/2020 08:27h

No mercado financeiro, o preço da carcaça suína especial subiu 0,20%

Baixar áudio

A cotação da arroba do boi gordo começou a quinta-feira (6) com baixa de 0,26% no preço e o produto é negociado a R$ 226,25 em São Paulo. Em Goiânia, o produto é vendido à vista a R$ 212. Já em Barretos e Araçatuba, em São Paulo, a arroba é comercializada a R$ 222,50. 

O preço do quilo do frango congelado sofreu variação negativa de 1,20% e o produto é vendido a R$ 4,94. Já o preço do frango resfriado teve variação positiva de 1,23% e a mercadoria é comercializada a R$ 4,94.
 
No mercado financeiro, o preço da carcaça suína especial subiu 0,20% e o produto é negociado a R$ 9,83. Em Minas Gerais, o suíno vivo é vendido a R$ 6,99. No Paraná, o produto é comercializado à vista a R$ 6,20. Os valores são do Canal Rural e Cepea.

Copiar o texto
Agronegócios
06/08/2020 08:22h

No mercado financeiro, o preço da saca de 60 quilos do milho subiu 0,33%

Baixar áudio

A saca de 60 quilos do café arábica começou a quinta-feira (6) com alta de 1,07% no preço e é vendida a R$ 585,17 na cidade de São Paulo. Já o café robusta teve queda de 1,90% no valor e a saca é comercializada a R$ 372,62 para retirada no Espírito Santo.
 
O açúcar cristal registrou queda de 1,11% e o produto é vendido a R$ 78,74 em São Paulo. Em Santos, no litoral paulista, o valor da saca de 50 quilos, sem impostos, caiu 1,18% e a mercadoria é comercializada a R$ 78,82.
 
No mercado financeiro, o preço da saca de 60 quilos do milho subiu 0,33% e é negociada a R$ 52,14. Em Cascavel, no Paraná, o preço é R$ 48. Em Rondonópolis, no Mato Grosso, o milho é vendido a R$ 42. Em Barreiras, na Bahia, o preço à vista é R$ 42. Os valores são do Canal Rural e Cepea
 

Copiar o texto
Agronegócios
05/08/2020 15:20h

Contudo, em quatro meses, em todos os segmentos, cerca de 1,5 milhão de postos de trabalho foram perdidos no país

Baixar áudio

O setor de agropecuária apresentou saldo positivo de 36,8 mil vagas de trabalho criadas em junho, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pelo Ministério da Economia. No acumulado entre  janeiro e junho deste ano, o segmento admitiu 437.999 trabalhadores e contabilizou 375.366 desligamentos, gerando saldo positivo de 62.633 postos de trabalho.

Segundo o Ministério da Agricultura, as lavouras temporárias e a pecuária representam 78% das vagas criadas no setor. Outro fator apontado pelo governo federal como determinante no saldo positivo foi a chegada da época da colheita em grande parte das culturas agrícolas da safra de verão, como o do café, soja, cana, algodão, entre outros produtos. 

Agronegócio: Exportações brasileiras crescem 16,5% no primeiro semestre

Entretanto, segundo o Caged, o mês passado registrou saldo negativo de 11 mil postos de trabalho, quando analisados todos os segmentos econômicos. Desde março, início da pandemia da Covid-19 no país, o total de empregos com carteira assinada perdidos ultrapassa 1,5 milhão. 
 

Copiar o texto
Agronegócios
05/08/2020 10:30h

Entre as informações, devem constar na declaração a forma de elaboração, apuração do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural e informações ambientais

Baixar áudio

Vai de 17 de agosto a 30 de setembro o prazo para entregar a Declaração do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (DITR) referente ao exercício deste ano. As regras para a apresentação do documento foram publicadas recentemente por meio da Instrução Normativa nº. 1.967/2020

Entre as regras para o preenchimento, estão informações sobre a obrigatoriedade de apresentação, documentação, forma de elaboração, apuração do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural, informações ambientais, apresentação depois do prazo e retificação, entre outros.

A Declaração deve ser elaborada por meio do Programa ITR 2020, disponível no site da Receita Federal. A primeira quota ou quota única do pagamento vence no dia 30 de setembro. As demais parcelas têm vencimento para o último dia útil de cada mês subsequente, acrescida de juros. 

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) disponibilizou mais informações por meio do site cnabrasil.org.br.  

Copiar o texto
Agronegócios
05/08/2020 08:30h

No mercado financeiro, o preço da carcaça suína especial subiu 0,72%

Baixar áudio

A cotação da arroba do boi gordo começou a quarta-feira (5) com baixa de 0,42% no preço e o produto é negociado a R$ 226,85 em São Paulo. Em Goiânia, o produto é vendido à vista a R$ 210. Já em Barretos e Araçatuba, em São Paulo, a arroba é comercializada a R$ 222,50. 

O preço do quilo do frango congelado sofreu variação positiva de 1,42% e o produto é vendido a R$ 5. O preço do frango resfriado também teve variação positiva de 0,83% e a mercadoria é comercializada a R$ 4,88.
 
No mercado financeiro, o preço da carcaça suína especial subiu 0,72% e o produto é negociado a R$ 9,81. Em Minas Gerais, o suíno vivo é vendido a R$ 6,99. No Paraná, o produto é comercializado à vista a R$ 6,19. Os valores são do Canal Rural e Cepea.

Copiar o texto
Agronegócios
05/08/2020 08:24h

No mercado financeiro, o preço da saca de 60 quilos do milho subiu 1,33%

Baixar áudio

A saca de 60 quilos do café arábica começou a quarta-feira (5) com alta de 1,62% no preço e é vendida a R$ 578,99 na cidade de São Paulo. O café robusta também teve alta de 3,71% no valor e a saca é comercializada a R$ 379,83 para retirada no Espírito Santo.
 
O açúcar cristal registrou alta de 0,81% e o produto é vendido a R$ 79,62 em São Paulo. Em Santos, no litoral paulista, o valor da saca de 50 quilos, sem impostos, subiu 0,87% e a mercadoria é comercializada a R$ 79,76.
 
No mercado financeiro, o preço da saca de 60 quilos do milho subiu 1,33% e é negociada a R$ 51,97. Em Cascavel, no Paraná, o preço é R$ 47. Em Rondonópolis, no Mato Grosso, o milho é vendido a R$ 41. Em Barreiras, na Bahia, o preço à vista é R$ 41. Os valores são do Canal Rural e Cepea

Copiar o texto

Acesse nossos conteúdos de rádio