Campanha já possibilitou a liquidação de 226 mil contratos, em um total de R$ 1,5 bilhão

Baixar áudio

Os clientes da CAIXA pessoas físicas e jurídicas interessados em negociar seus contratos comerciais em atraso têm até 29 de dezembro de 2022 para solicitar a quitação dos débitos no site da campanha Você no Azul. Os interessados também podem fazer a solicitação pelo Whatsapp CAIXA, que é o 0800 104 0104, pelo app Cartões CAIXA, nas Lotéricas CAIXA ou nas agências do banco.

Os descontos podem ser de até 90% no valor da dívida, conforme situação de cada contrato. Segundo o banco, até o momento, foram renegociados 226 mil contratos pela campanha Você no Azul. Essas renegociações totalizam R$ 1,5 bilhão em dívidas liquidadas.

A CAIXA ofereceu, para maior conveniência dos clientes, canais digitais diversos para atendimento, com cerca de 70% das propostas habilitadas para renegociação por meio do site, app Cartões CAIXA e WhatsApp CAIXA. 

A ação é uma oportunidade para o cliente iniciar o próximo ano com as contas em dia e com maior controle do orçamento familiar. Cerca de 80% dos contemplados na campanha podem liquidar suas dívidas pagando até R$ 1 mil. São mais de 4 milhões de clientes pessoas físicas e 396 mil pessoas jurídicas com essas condições facilitadas de renegociação.

O desconto de 90% é oferecido para os pagamentos à vista. Os clientes interessados também podem solicitar o parcelamento da dívida, como explica o vice-presidente da Rede de Varejo da CAIXA, Júlio Volpp.

“As operações mais comuns são o cheque especial, cartão de crédito, o crédito consignado e o capital de giro para micro e pequenas empresas. Em algumas das operações, é possível que o cliente parcele. Mas aí o desconto é menor. O mote da campanha com desconto de 90% é para o pagamento à vista.”

Também faz parte da campanha de renegociação de dívidas o Caminhão Você no Azul, ação itinerante que passou por vários municípios do país. Nesta semana, de 19 a 23 de dezembro, o veículo está nas cidades do Rio de Janeiro (RJ), Paracatu (MG) e Tupã (SP). 

Para mais informações, acesse o site www.caixa.gov.br/vocenoazul. Outros canais de atendimento são os telefones 4004 0 104, para capitais, ou 0800 104 0 104, para demais localidades. 

Copiar o texto
Economia
21/11/2022 13:10h

Em entrevista ao Brasil 61, o diretor executivo da Associação Brasileira de Revendedores de Combustíveis Independentes e Livres disse que é possível garantir lucro aos acionistas da Petrobras compatíveis com o mercado ao mesmo tempo em que consumidor paga mais barato pela gasolina

Baixar áudio

O governo do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) começa l no dia 1º de janeiro de 2023. Mas a campanha do petista e a transição de mandato já sinalizam rupturas na política de preços dos combustíveis adotada pela Petrobras, hoje com base no valor do produto no mercado internacional. 

Entre os mais cotados para assumir a Petrobras no governo Lula está o senador Jean Paul Prates (PT-RN) O parlamentar defende uma conta de estabilização como alternativa para o modelo atual, o chamado PPI (Política de Paridade de Importação). 

Além disso, o início do próximo ano trará, a menos que o Executivo ou o Congresso Nacional interfiram, a volta da cobrança de alguns impostos federais sobre os combustíveis, como PIS/Cofins e a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide). Isso deve elevar o preço aos consumidores, ainda que a redução mais significativa continue, devido à diminuição das alíquotas de ICMS, . 

Para tentar entender o possível futuro da Petrobras e, principalmente, dos combustíveis, no país, o Brasil 61 entrevista o diretor executivo da Associação Brasileira de Revendedores de Combustíveis Independentes e Livres (AbriLivre), Rodrigo Zingales. 

O advogado especialista em defesa da concorrência e regulação econômica, mestre em economia e finanças pela Fundação Getulio Vargas de São Paulo (FGV/SP), explica como funciona a atual política de preços adotada pela Petrobras.

Ele  defende a revisão do modelo, de modo a contemplar o lucro aos investidores e garantir preços mais baixos aos consumidores. Zingales pede ainda que o governo eleito mantenha o corte de impostos federais sobre os combustíveis implementado pelo presidente Jair Bolsonaro. Confira a entrevista: 

Brasil 61: Explique, por favor, como funciona o  PPI, que tanto importa na hora de entender o preço dos combustíveis. 

Rodrigo Zingales: “Essa política de paridade do preço internacional [PPI] foi introduzida no governo Temer e seguida por todo o governo do presidente Bolsonaro. O preço da Petrobras, a partir dessa política, é baseado em dois fatores: preço internacional do petróleo e, é claro, na cotação do dólar. Então, quando o preço internacional do petróleo aumenta ou o real desvaloriza, o preço da gasolina e do diesel no Brasil aumenta”. 

Brasil 61: Esse modelo é defendido por especialistas, mas também atacado, principalmente pelo futuro governo. O que explica essas críticas? 

RZ.: “Acho que são duas críticas diferentes. A primeira crítica é que esse preço internacional é um preço imposto pela oferta de combustível de petróleo muito definida pela OPEP. Ele é um preço de cartel, porque a OPEP é, na realidade, o cartel dos grandes países produtores e exportadores de petróleo.

 Este preço internacional não é um preço de mercado competitivo. O segundo ponto de crítica é que hoje, no Brasil, a Petrobras extrai petróleo acima da demanda total que ela precisaria para produzir os derivados de petróleo, no caso a gasolina e o diesel. Hoje, o Brasil é autossuficiente na produção de petróleo”. 

Brasil 61: Qual é o custo que a Petrobras tem para produzir combustíveis? 

R.Z.: “O custo de exploração mais o custo de refino de gasolina e diesel, da Petrobras, giraria em torno de 30 a 35  dólares o barril, quando o preço internacional do petróleo está em 100, 110 dólares. Significa que a Petrobras está tendo muito lucro para os seus acionistas, incluindo nesse caso a própria União, como a acionista majoritária. Um governo que pretende mudar essa política para uma política baseada em custos e margens de lucros razoáveis tem respaldo econômico para isso”. 

Brasil 61: E como ficaria a distribuição de lucro aos acionistas que investem na companhia? 

R.Z.: “Os acionistas merecem ter a sua margem. Por isso que a Petrobras tem que pensar nos acionistas para garantir margens razoáveis de mercado. E o que seriam margens razoáveis de mercado? Uma forma que poderia ser adotada é verificar quanto uma Shell, Exxon Mobil, outras petroleiras, têm pago para os seus acionistas e colocar essas margens de lucro que estão sendo distribuídas também para a Petrobras e aí, consequentemente, o povo brasileiro vai pagar menos e os acionistas vão ser remunerados adequadamente a preços de mercado”.  

Brasil 61: Rodrigo, dura até o fim do ano alguns cortes de impostos incidentes sobre a gasolina e o etanol, que foram aprovados com o intuito de diminuir o crescente preço dos combustíveis. Os consumidores podem se preparar para pagar mais caro  partir de janeiro? 

R.Z.: “Essa questão dos impostos é muito relevante para a economia brasileira como um todo. Como ficou demonstrado com a queda da tributação dos combustíveis, houve uma queda na inflação. É importante que o atual governo e, principalmente, o governo futuro mantenha essa redução ou a eliminação desses tributos federais até que a gente consiga ter um equilíbrio na política de preço da Petrobras, na política de preços internacionais e o mercado consiga realmente ter combustíveis voltando a casa de três, quatro reais o litro da gasolina”. 

Brasil 61: O governo eleito também fala em ampliar os investimentos feitos pela Petrobras e diminuir o repasse de dividendos aos investidores que, na opinião de membros importantes do PT, como a presidente do partido, Gleisi Hoffmann, “só enriquecem os acionistas”. Esse tipo de declaração pode ter um apelo popular, principalmente para a base mais ideológica do partido, mas como isso chega aos ouvidos dos investidores e do mercado? 

R.Z.: “Quando se fala assim: ‘vão ter investimentos para aumentar a capacidade de refino ou construir novas refinarias’. A pergunta é: esse investimento virá de onde? Pode vir dos lucros, ou seja, a companhia vai estar distribuindo hoje menos dinheiro para os seus acionistas. Ou pode ser através de emissão de títulos ou de novas ações. Nesse caso, se o governo está dizendo que não quer agradar os acionistas, vai ser mais difícil um novo acionista querer investir nessa companhia que está dizendo que não pretende gerar valor para os acionistas. Esse discurso é complicado e problemático e tem que ser bem tratado pelo governo e por toda a estrutura de governança da Petrobras que efetivamente se confirmar”. 

Confira a entrevista com mais detalhes abaixo:  

Copiar o texto
10/06/2022 18:00h

A temperatura pode variar entre 19°C e 35°C

Baixar áudio

Neste sábado (11), a previsão continua de chuva em boa parte da Região Norte.  O céu fica nublado e com pancadas de chuva em Boa Vista. A temperatura varia de 24°C a 31°C. A umidade relativa do ar fica entre 75% a 95%. Pode fazer frio no sul da Região Norte com quedas nas temperaturas mínimas entre Rondônia, Acre e o sul do Amazonas. A mínima nos estados chega a 19°C. As chuvas continuam entre o norte do Amazonas, Pará e Amapá. Tempo firme e sem chuva somente entre o sul do Pará e Tocantins. Os dois estados registram a temperatura mais quente com a máxima de 35°C.

Os moradores das regiões do Norte de Roraima, Sudoeste Amazonense, Centro Amazonense, Sul de Roraima, Baixo Amazonas precisam continuar alertas a baixa umidade do ar. 

A mínima para a região fica em torno dos 19°C graus e a máxima de 35°C. A umidade relativa do ar varia entre 30% e 100%.

As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia.
 

Copiar o texto
10/06/2022 18:00h

A temperatura pode variar entre 20°C e 30°C

Baixar áudio

Neste sábado (11), a previsão continua de tempo fechado na Região Nordeste. As chuvas continuam na costa leste e norte da região. Os maiores acúmulos são  esperados no Ceará e em Pernambuco. A mínima esperada é  24° e máxima de 30° nos dois estados. As chuvas continuam preocupando os moradores de Recife, pois o dia ainda segue com chuva na cidade.

As temperaturas variam com mínima de 21°C e máxima de 29° na cidade. Alerta para possíveis alagamentos e deslizamentos na faixa litorânea entre o Rio Grande do Norte e Alagoas. O tempo seco se despede do leste da Bahia, interior do Piauí e sul do Maranhão neste sábado. O dia segue abafado e quente nas regiões, a máxima chega a 31°C, mas pode chover de maneira intensa nos três estados.   

Os moradores  de Recife, Mata Paraibana, Leste Potiguar, Leste Alagoano, Mata Pernambucana, Agreste Potiguar ainda precisam ter atenção ao acúmulo de água. Devido ao alerta, as autoridades recomendam não enfrentar o mau tempo, observar a alteração nas encostas e evitar usar aparelhos eletrônicos ligados à tomada.

A mínima para a região fica em torno dos 20°C graus e a máxima de 30°C. A umidade relativa do ar varia entre 30% e 100%.

As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia.
 

Copiar o texto
Tempo
10/06/2022 18:00h

A temperatura pode variar entre 13°C e 28°C

Baixar áudio

Neste sábado (11), a previsão é de tempo firme na Região Centro-Oeste. A circulação de vento aumenta a nebulosidade no norte e oeste do Mato Grosso do Sul. O tempo se mantém firme no Distrito Federal. A capital do Brasil registra a  mínima de 13°C e a máxima de  27°. Em Goiânia, o dia segue ensolarado durante o dia, mas há possibilidade de chuva isolada no período da noite. A capital Goiana registra a máxima de 28°. No Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, a umidade melhora e registra a mínima de 70%. A temperatura máxima para as duas regiões chega a 22°.  

Os moradores de Goiânia e Distrito Federal ainda precisam ter cuidado com os baixos índices de umidade do ar na região. As autoridades recomendam beber bastante água nesse período, evitar desgaste físico nas horas mais quentes do dia, pois a umidade segue em estado de alerta e varia entre 20% e 30%.

A temperatura mínima para o Centro-Oeste fica em torno dos 13°C graus e a máxima de 28°C. A umidade relativa do ar pode chegar a 12%.

As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia.
 

Copiar o texto
10/06/2022 18:00h

A temperatura pode variar entre 5°C e 15°C

Baixar áudio

Neste sábado (11), a previsão é de chuva fraca na Região Sul. Devido à massa de ar polar, as temperaturas seguem baixas no Rio Grande do Sul. No período da tarde, há possibilidade de chuva intensa no sul do  Paraná. O tempo fica firme com máxima de 14°C e também faz frio no estado. Em Curitiba a mínima é 5°.No Sul de Santa Catarina, a chuva diminui e o frio aumenta. A mínima no estado é de 8°C e a máxima 15°C. Gramado é a cidade que mais se destaca no frio e a possibilidade é que a região tenha a mínima de -1°. Há expectativa de geada e as temperaturas máximas no sábado não devem passar de 16°C.

Os moradores precisam ter cuidado com o mau tempo e em caso de rajadas de vento não devem se abrigar debaixo de árvores, pois há risco de descargas elétricas.

A mínima para a região fica em torno dos 5°C graus e a máxima de 15°C. A umidade relativa do ar varia de 12% e 100%.

As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia.
 

Copiar o texto
09/06/2022 18:00h

A temperatura pode variar entre 23°C e 33°C

Baixar áudio

Nesta sexta-feira (10), a previsão continua de chuva em boa parte da Região Norte. A temperatura fica em 23°C  e a máxima de 32°C.  Porto Velho tem máxima  de 28ºC e o dia segue nublado e com chuvisco em boa parte do dia. O dia também segue chuvoso em Rondônia e Amapá, a temperatura mínima fica em 22°C e máxima não passa dos 33°C. O dia começa frio, mas fica quente e abafado no período da tarde.

Os moradores das regiões do Norte de Roraima, Sudoeste Amazonense, Centro Amazonense, Norte Amazonense, Sul Amazonense, Sul de Roraima, Baixo Amazonas precisam continuar alertas a baixa umidade do ar. 

A mínima para a região fica em torno dos 23°C graus e a máxima de 33°C. A umidade relativa do ar varia entre 30% e 100%.

As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia.


 

Copiar o texto
09/06/2022 18:00h

O TEMPO E A TEMPERATURA: Chuvas fortes seguem na Região Nordeste nesta sexta-feira (10)

Baixar áudio

Nesta sexta-feira (10), a previsão continua de chuva na Região Nordeste. Os maiores acúmulos foram registrados no litoral leste da Bahia. O tempo segue chuvoso entre o litoral sul de Pernambuco e o Rio Grande do Norte com chuvas intensas que persistem durante todo o dia.  As temperaturas variam entre 21° e 29° nos dois estados. A chuva também retorna no leste do Nordeste e aumenta o risco para mais deslizamentos de terra. Salvador registra a mínima de 22°C e máxima de 29°C. No Maranhão, Ceará, Paraíba, Alagoas e Sergipe, a máxima chega a 30°.

Os moradores do Recife, Mata Paraibana, Leste Potiguar, Leste Alagoano, Mata Pernambucana, Agreste Potiguar precisam ter atenção ao acúmulo de água. Devido ao alerta, as autoridades recomendam não enfrentar o mau tempo, observar a alteração nas encostas e evitar usar aparelhos eletrônicos ligados à tomada.

A mínima para a região fica em torno dos 20°C graus e a máxima de 30°C. A umidade relativa do ar varia entre 30% e 100%.

As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia.
  

Copiar o texto
09/06/2022 18:00h

A temperatura pode variar entre 13°C e 28°C

Baixar áudio

Nesta sexta-feira (10), a previsão é de tempo instável na Região Centro-Oeste. O Distrito Federal apresenta céu claro com poucas nuvens e a temperatura varia com mínima de 13° C e máxima de 28°C. A umidade do ar  pode chegar  a 25% no Distrito Federal. Umidade baixa também no leste do Mato Grosso, norte do Goiás e em todo o Mato Grosso do Sul.  Goiânia tem dia ensolarado e a máxima fica em 28°C.  Devido ao período de instabilidade em boa parte da Região Centro-Oeste, há possibilidade de pancadas de chuva no Mato Grosso do Sul. 

Os moradores da região ainda precisam ter cuidado com os baixos índices de umidade do ar na região. As autoridades recomendam beber bastante água nesse período, evitar desgaste físico nas horas mais quentes do dia, pois a umidade segue em estado de alerta e varia entre 20% e 30%.

A temperatura mínima para o Centro-Oeste fica em torno dos 12°C graus e a máxima de 33°C. A umidade relativa do ar pode chegar a 12%.

As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia.
 

Copiar o texto
09/06/2022 18:00h

A temperatura pode variar entre 6°C e 22°C

Baixar áudio

Nesta sexta-feira (10), a previsão é de nebulosidade e frio na Região Sul. Uma massa de ar polar ganha força e a expectativa é que as menores temperaturas sejam registradas até o fim do dia. Há possibilidade de chuva no Paraná e em Santa Catarina. A umidade do ar fica com mínima de 80% e a temperatura máxima chega a 22°C nos dois estados.

Também pode chover de maneira intensa na região metropolitana de Porto Alegre e norte do Paraná. A mínima,6°C, fica prevista para Pedras Altas. As chuvas e temporais previstos podem acumular 50 mm em menos de 24 horas. A temperatura mínima fica em 8°C e a máxima de 21°C no estado gaúcho.

A mínima para a região fica em torno dos 6°C graus e a máxima de 22°C. A umidade relativa do ar varia de 12% e 100%.

As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia.
 

Copiar o texto