Auxílio

24/12/2021 13:10h

Programa vai atender 5,58 milhões de famílias em situação de vulnerabilidade. Primeira parcela será paga ainda em dezembro juntamente com a folha do Auxílio Brasil

Baixar áudio

O presidente Jair Bolsonaro sancionou o projeto de lei (PLN 42) que abre um crédito especial de R$ 300 milhões do Orçamento da União para o pagamento do Auxílio Gás. O programa do Ministério da Cidadania vai atender cerca de 5,58 famílias em situação de vulnerabilidade. 

De acordo com a lei Lei nº 14.237/2021, que institui o programa, será pago um benefício por família a cada dois meses, no valor de 50% do preço médio de um botijão de 13 kg de gás liquefeito de petróleo (GLP), o gás de cozinha. Em novembro, o preço médio foi de cerca de R$ 100, segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). 

A primeira parcela será paga ainda em dezembro juntamente com a folha de pagamento do Auxílio Brasil - novo programa social permanente do governo federal. 

Projeto do Vale Gás para famílias de baixa renda aguarda votação no plenário da Câmara dos Deputados

Congresso Nacional aprova Orçamento de 2022

Podem participar do programa Auxílio Gás:

  • Famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), com renda familiar mensal per capita menor ou igual a meio salário mínimo; 
  • Famílias que tenham entre os integrantes residentes no mesmo endereço quem receba o Benefício de Prestação Continuada (BPC). 

Excepcionalmente nos primeiros 90 dias de implantação do programa, terão prioridade de pagamento, nessa ordem, os beneficiários do Auxílio Brasil com menor renda per capita e com maior quantidade de integrantes na família.

Lei Orçamentária Anual

O projeto de Lei Orçamentária Anual (pLOA), aprovado no último dia 22 de dezembro pelo Congresso Nacional, destina R$ 1,9 bilhões ao programa Auxílio Gás em 2022. Portanto, o PLN 42 sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro concede um crédito adicional, não computado pela LOA, sem afetar o cumprimento do teto de gastos ou a obtenção de resultado primário. 

Copiar o texto
16/11/2021 19:15h

O benefício começará a ser pago nesta quarta-feira (17) e pode ser consultado pelos aplicativos Caixa TEM e Auxílio Brasil CAIXA

Baixar áudio

O calendário do Auxílio Brasil dos meses de novembro e dezembro já está disponível. A novidade foi anunciada pelo presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, nesta terça-feira (16).

Seguindo o modelo do Bolsa Família, que pagava os beneficiários nos dez últimos dias úteis do mês, com base no dígito final do Número de Inscrição Social (NIS), a parcela de novembro começará a ser paga nesta quarta-feira (17) para os beneficiários de NIS com final 1 e terminará no dia 30 para os beneficiários de NIS com final 0.

Confira o calendário de pagamento do mês de novembro do Auxílio Brasil:

NIS | Pagamento
final 1 | 17 de novembro
final 2 | 18 de novembro
final 3 | 19 de novembro
final 4 | 22 de novembro
final 5 | 23 de novembro
final 6 | 24 de novembro
final 7 | 25 de novembro
final 8 | 26 de novembro
final 9 | 29 de novembro
final 0 | 30 de novembro

Já a parcela do mês de dezembro começará a ser paga logo no dia 10. Confira o calendário de pagamento do mês de dezembro do Auxílio Brasil:

NIS | Pagamento
final 1 | 10 de dezembro
final 2 | 13 de dezembro
final 3 | 14 de dezembro
final 4 | 15 de dezembro
final 5 | 16 de dezembro
final 6 | 17 de dezembro
final 7 | 20 de dezembro
final 8 | 21 de dezembro
final 9 | 22 de dezembro
final 0 | 23 de dezembro

Com 17 milhões de famílias incorporadas, o Auxílio Brasil tem benefício médio de R$ 217,18 e prevê nove tipos de renda por meio de benefícios financeiros a famílias em situação de extrema pobreza e pobreza. 

Auxílio Brasil: saiba mais sobre o novo programa social do governo

Número de golpes com roubo de informações pessoais mais do que dobra no Brasil

Como sacar o Auxílio Brasil?

De acordo com a Caixa, os cartões e senhas utilizados para saque do Bolsa Família continuarão válidos e poderão ser utilizados para o recebimento do Auxílio Brasil. Além disso, as famílias que recebiam o Bolsa Família pelo aplicativo Caixa TEM, em conta Poupança Digital, receberão o novo auxílio na mesma modalidade e poderão continuar movimentando-o pelo aplicativo.

Os canais para saque e consulta de informações dos benefícios também permanecem os mesmos: aplicativo Caixa TEM, terminais de autoatendimento, lotéricas e as agências da Caixa, que voltam ao horário normal de funcionamento no dia 23 deste mês.

Além do aplicativo Caixa TEM, o aplicativo chamado Auxílio Brasil, que substitui o do Bolsa Família, já está disponível para baixar no Google Play somente para aparelhos Android. 

Como baixar o aplicativo Auxílio Brasil?

  • Acesse o aplicativo Google Play no seu celular android
  • Pesquise o nome “Auxílio Brasil CAIXA”
  • Cliquei em “Instalar”
  • Após esse processo, abra o aplicativo, e informe seu CPF e senha. A senha é a mesma utilizada em outros aplicativos da Caixa, como o do FGTS.
  • Caso ainda não tenha a senha, clique em “É novo por aqui? Cadastre-se” e siga as instruções
  • Caso possua cadastro, mas não lembra da senha, deve clicar em “Recuperar senha” após informar o CPF.

Ainda tem dúvidas sobre o Auxílio Brasil? O portal Brasil61.com preparou um material que responde às principais questões sobre o novo benefício social, acesse aqui.

Copiar o texto
25/10/2021 14:30h

Por conta do alto preço do botijão, brasileiros têm recorrido a métodos arriscados para cozinhar

Baixar áudio

Após passar pelo aval do Senado, o projeto de lei que cria o programa Gás para os brasileiros e prevê subsídios para a compra de botijões de gás de cozinha para famílias de baixa renda, será analisado novamente pela Câmara dos Deputados.

Apoiadores da matéria destacam que o subsídio, conhecido também por Vale Gás, é necessário diante dos sucessivos aumentos no valor do gás de cozinha no Brasil. Atualmente, o botijão de 13 quilos custa cerca de R$ 100, chegando a R$ 135 em alguns estados.

Devido a essa situação, a educadora financeira Catharina Sacerdote diz que é de extrema importância que todos os membros das famílias conversem entre si para discutirem e organizarem as finanças da casa. Ela dá, ainda, dicas de como economizar na hora de cozinhar:

“Utilizar métodos de cozimento mais rápido, como a panela de pressão, e de preferência, cortando os alimentos de formas menores para que cozinhem mais rápido. Além disso, quando for utilizar o forno, o ideal é que se faça um planejamento para usar as outras áreas do fogão e, assim, preparar até três alimentos ao mesmo tempo, otimizando o gás”, explica.

Catharina ainda faz um alerta para se observar a cor da chama no fogão: “É importante verificar se ela está azul, pois se estiver mais amarelada estará gastando mais o gás e pode ser um indício que é preciso fazer manutenção no fogão.”

Medidas extremas

Parlamentares que defendem o projeto do Vale Gás afirmam que, devido ao alto preço do botijão, muitas famílias voltaram a cozinhar com lenha e carvão. A prática pode ser perigosa e aumenta a incidência de doenças pulmonares, assim como de acidentes graves com queimaduras. É o que explica o professor Marcello Moreira, do Instituto de Química da Universidade de Brasília (UnB):

“O álcool é muito volátil, ou seja, além do líquido, produz muito vapor na hora de utilizar. Com isso, ele pode causar uma explosão e podem ter consequências que levam a ferimentos ou, em muitos casos, à morte de quem esteja manuseando.”

O armazenamento errado do álcool combustível também pode ser perigoso. O alerta é do químico industrial Dr. José Carlos Vieira. “Esse álcool, além de ter aditivos, ele contém metanol, que é um produto muito agressivo. Então quando as pessoas pegam esse combustível e acondicionam de forma irregular, como em garrafas pet, isso acaba colocando a vida deles em risco. Em casos de vazamento, pode incendiar facilmente a partir de uma pequena faísca.”

Proposta antecipa em cinco anos meta de reduzir 43% da emissão de gases de efeito estufa

Indústria caiu cinco pontos percentuais na participação do PIB brasileiro nos últimos dez anos

REFORMA TRIBUTÁRIA: tecnologia sugerida na PEC 110 pode recuperar até R$ 1 trilhão em impostos que deixam de ser pagos

A proposta

Caso seja transformada em lei, a medida vai permitir que as famílias beneficiárias recebam, a cada dois meses, uma quantia equivalente a pelo menos 50% do preço médio nacional de revenda do botijão de 13 kg. De acordo com o texto, o programa deve durar por cinco anos.

O projeto de lei já havia sido aprovado pela Câmara, porém será novamente apreciado pelos deputados, uma vez que o relator, senador Marcelo Castro (MDB-PI), alterou significativamente o texto. A redação atual funde o texto aprovado pelos deputados com uma matéria parecida apresentada pelo senador Eduardo Braga (MDB-AM), autor da proposta. Durante a votação da proposta no plenário, o parlamentar destacou a importância do Vale Gás para a população.

“O povo brasileiro vive um momento de dificuldade, de inflação, desemprego, atividade econômica difícil. O que nós estamos fazendo é devolvendo ao povo, no momento de emergência, um socorro para que nós possamos ter condições de ter minimamente gás de cozinha para fazer comida”, declara o senador Eduardo Braga.

Ainda não há previsão para o projeto ser votado na Câmara dos Deputados, mas, se for aprovado, ele segue para sanção presidencial.

Quem teria direito ao benefício?

  • Famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), com renda familiar mensal per capita menor ou igual a meio salário mínimo nacional; 
  • Famílias que tenham entre os integrantes residentes no mesmo endereço quem receba o Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Vale destacar que o pagamento do voucher para compra de gás será feito preferencialmente à mulher chefe de família, de acordo com a proposta. Além disso, o governo vai poder usar a estrutura do Bolsa Família, ou de programa que vier a substituí-lo, para operacionalizar os pagamentos dos benefícios.

Copiar o texto
19/08/2021 10:00h

Além desse critério, a família deve ter renda mensal de meio salário mínimo por pessoa. A renda mensal total, por sua vez, deve ser de até três salários mínimos

Baixar áudio

O Auxílio Brasil, programa que pretende substituir o Bolsa Família, deve atender, a partir de novembro, até 16 milhões de famílias. Para recebimento do benefício será necessário fazer inscrição ou atualização no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) para os trabalhadores informais de baixa renda. A exigência consta na Medida Provisória 1061/2021.

Além desse critério, a família deve ter renda mensal de meio salário mínimo por pessoa, ou seja, R$ 550, atualmente. A renda mensal total, por sua vez, deve ser de até três salários mínimos, que pelos valores atuais corresponde a R$ 3,3 mil.

FPM: repasse da segunda parcela de agosto será 44% maior do que no ano passado

Marco Legal do Saneamento Básico: mais de 300 municípios descumprem o prazo para destinação correta do lixo

Vale destacar que a exigência não se aplica a quem já recebe o Bolsa Família, pois a migração para o novo programa, nesse caso, será automática, de acordo com o Ministério da Cidadania. Os valores das parcelas ainda não foram definidos e só devem ser informados em outubro.

A melhor maneira de saber se a família está cadastrada e se precisa atualizar as informações é por meio do aplicativo Meu CadÚnico. Outra alternativa é procurar um Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) ou um posto de atendimento do CadÚnico.

Copiar o texto
30/07/2021 10:30h

Os últimos depósitos foram feitos aos trabalhadores informais nascidos em dezembro e aos beneficiários do Bolsa Família com Número de Inscrição Social (NIS) de final 0

Baixar áudio

A Caixa Econômica Federal concluiu nesta sexta-feira (30) o pagamento da quarta parcela do Auxílio Emergencial. Os últimos depósitos foram feitos aos trabalhadores informais nascidos em dezembro e aos beneficiários do Bolsa Família com Número de Inscrição Social (NIS) de final 0.

Inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos no mesmo mês também receberam o pagamento. O dinheiro depositado nas contas poupança digitais poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem somente de duas a três semanas após o depósito, exceto no caso do Bolsa Família, em que o saque pode ser feito imediatamente.

Governo intensifica fiscalização de irregularidades no auxílio emergencial

Goiás terá mais três benefícios para auxílio à população impactada pela pandemia

O benefício tem parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família. No último dia 15, a Caixa anunciou a antecipação do pagamento da quarta parcela. O calendário de depósitos, que começaria no último dia 23 e terminaria em 22 de agosto, teve o início antecipado para o último dia 17, sendo concluído hoje.

Ao todo 45,6 milhões de brasileiros são beneficiados pela nova rodada do Auxílio Emergencial, que foi paga apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. O programa se encerraria neste mês, mas foi prorrogado até outubro com os mesmos valores para as parcelas. O benefício foi garantido pelo governo até que toda a população adulta esteja vacinada contra a Covid-19.

Copiar o texto
22/07/2021 12:15h

Foi aprovado o projeto de lei que cria simultaneamente a Bolsa Qualificação, Bolsa Alfabetizador e Auxílio Alimentação

Baixar áudio

Com o objetivo mitigar o impacto gerado pela pandemia no mercado de trabalho e ajudar na capacitação de jovens, o governo de Goiás contará três novos benefícios para auxiliar os grupos mais impactados economicamente. Foi aprovado o projeto de lei que cria simultaneamente a Bolsa Qualificação, Bolsa Alfabetizador e Auxílio Alimentação.

A prioridade dos benefícios é para quem não está empregado; profissionais de pedagogia ou de cursos de graduação na modalidade de licenciatura na área da educação, além de jovens que estejam no programa de aprendizagem presente em todos os municípios goianos.

Prazo para contestar auxílio emergencial negado vai até este sábado (24)

Governo intensifica fiscalização de irregularidades no auxílio emergencial

As três iniciativas buscam estabelecer parcerias entre segmentos empregadores, públicos e privados, e sistemas de ensino para promover a compatibilização da jornada de trabalho e desenvolver programas e ações de alfabetização e de Educação de Jovens e Adultos em todo o Estado. 

O impacto financeiro e orçamentário das bolsas para o período de um ano será de mais de R$ 15 milhões, sendo R$ 5 milhões para a Bolsa Qualificação, R$ 1,6 milhão para a Bolsa Alfabetizador e R$ 9 milhões para o Auxílio-Alimentação.

Copiar o texto
17/07/2021 15:50h

Dinheiro é depositado nas contas poupança digitais e pode ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem

Baixar áudio

Beneficiários do auxílio emergencial nascidos em janeiro recebem o dinheiro neste sábado (17). Os valores, de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família, serão depositados nas contas poupança digitais e podem ser movimentados pelo aplicativo Caixa Tem.

Entre duas a três semanas após o depósito, o dinheiro poderá ser sacado em uma agência ou transferido para uma conta-corrente. O pagamento será feito a trabalhadores informais e inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos em janeiro.

Esse depósito foi antecipado pela Caixa, que pagaria apenas em 23 de julho essa quarta parcela. Neste domingo (18), os nascidos em fevereiro são beneficiados. Do dia 20 até dia 25 deste mês, o pagamento será realizado para nascidos de março a agosto. Confira abaixo o calendário completo:

O cronograma de saques da 3ª parcela do auxílio emergencial ainda está em andamento. Ontem, aniversariantes de novembro puderam retirar o dinheiro. Na próxima segunda-feira (19), o benefício será direcionado para nascidos em dezembro.

Copiar o texto
06/07/2021 13:10h

Benefício terminaria neste mês de julho, mas prorrogação por mais três meses foi publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira (6)

Baixar áudio

O auxílio emergencial seria encerrado neste mês de julho, mas o governo prorrogou o pagamento do benefício até outubro. A prorrogação por mais três meses foi publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira (6).

O auxílio emergencial é voltado para a população de baixa renda afetada pela pandemia da Covid-19. Ele é pago às famílias com renda mensal total de até três salários mínimos, desde que a renda por pessoa seja inferior a meio salário mínimo. 

Não há uma nova fase de inscrições, então, os beneficiários deste ano são aqueles que foram considerados elegíveis até o mês de dezembro de 2020. Em 2021, a nova rodada de pagamentos tem parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo do perfil familiar. 

As famílias, em geral, recebem R$ 250; a família monoparental, chefiada por uma mulher, recebe R$ 375; e pessoas que moram sozinhas recebem R$ 150. O auxílio emergencial foi criado em abril do ano passado.

Copiar o texto
30/06/2021 12:40h

Nascidos em novembro e dezembro serão beneficiados. Opção de saque dos valores começa na quinta (1°) para nascidos em janeiro

Baixar áudio

Nesta quarta-feira (30) o governo federal encerra os depósitos da terceira parcela do Auxílio Emergencial 2021 com as transferências para aniversariantes de novembro e dezembro. Dos nascidos em novembro, são 2,19 milhões de pessoas que receberão R$ 453,5 milhões, enquanto 2,22 milhões de trabalhadores com data de nascimento em dezembro terão um total transferido de R$ 458,8 milhões.

No começo de junho, o calendário havia sido adiado em quase um mês. A retirada do dinheiro correspondente à terceira parcela, que originalmente seria em 13 de julho, passa a ser já nesta quinta (1º) para os nascidos em janeiro. Para os aniversariantes de dezembro, o cronograma foi antecipado em 23 dias e o saque estará disponível em 19 de julho.

Governo deve anunciar prorrogação do auxílio em breve, diz Guedes

O benefício do Auxílio Emergencial é pago em quatro parcelas, com valores de R$ 150 a R$ 375, a depender da composição de cada família. O crédito é depositado na Poupança Social Digital através do aplicativo Caixa Tem e permite o pagamento de contas e boletos, compras por meio de cartão de débito virtual ou QR Code. Agora, além destas opções, os beneficiários podem fazer transferências instantâneas entre bancos via Pix, desde que não seja para contas de mesma titularidade.

Copiar o texto
28/06/2021 12:10h

Valor será efetuado até esta quarta-feira (30)

Baixar áudio

Nesta segunda-feira (28) os beneficiários do Bolsa Família com Número de Inscrição Social (NIS) terminado em 8 recebem a terceira parcela do auxílio emergencial 2021. Os recursos podem ser movimentados pelo aplicativo Caixa Tem, por quem recebe pela conta poupança social digital, ou sacados por meio do Cartão Bolsa Família ou do Cartão Cidadão.

Até a próxima quarta-feira (30) a Caixa Econômica Federal realizará o pagamento da terceira parcela para os participantes do Bolsa Família. O recebimento dos recursos segue o calendário regular do programa social, pago nos últimos dez dias úteis de cada mês.

O auxílio emergencial foi criado em abril do ano passado pelo governo federal para atender pessoas vulneráveis afetadas pela pandemia de Covid-19, com valores de R$ 600 ou R$ 1,2 mil até 31 de dezembro de 2020. Neste ano, a nova rodada de pagamentos, durante quatro meses, prevê parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo do perfil. Em caso de dúvidas, a central telefônica 111 da Caixa funciona de segunda a domingo, das 7h às 22h. Além disso, o beneficiário pode consultar o site auxilio.caixa.gov.br.

Copiar o texto
Brasil 61