Bolsa Família

19/08/2021 10:00h

Além desse critério, a família deve ter renda mensal de meio salário mínimo por pessoa. A renda mensal total, por sua vez, deve ser de até três salários mínimos

Baixar áudio

O Auxílio Brasil, programa que pretende substituir o Bolsa Família, deve atender, a partir de novembro, até 16 milhões de famílias. Para recebimento do benefício será necessário fazer inscrição ou atualização no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) para os trabalhadores informais de baixa renda. A exigência consta na Medida Provisória 1061/2021.

Além desse critério, a família deve ter renda mensal de meio salário mínimo por pessoa, ou seja, R$ 550, atualmente. A renda mensal total, por sua vez, deve ser de até três salários mínimos, que pelos valores atuais corresponde a R$ 3,3 mil.

FPM: repasse da segunda parcela de agosto será 44% maior do que no ano passado

Marco Legal do Saneamento Básico: mais de 300 municípios descumprem o prazo para destinação correta do lixo

Vale destacar que a exigência não se aplica a quem já recebe o Bolsa Família, pois a migração para o novo programa, nesse caso, será automática, de acordo com o Ministério da Cidadania. Os valores das parcelas ainda não foram definidos e só devem ser informados em outubro.

A melhor maneira de saber se a família está cadastrada e se precisa atualizar as informações é por meio do aplicativo Meu CadÚnico. Outra alternativa é procurar um Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) ou um posto de atendimento do CadÚnico.

Copiar o texto
10/08/2021 10:25h

Além de entregar o texto da MP ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), Bolsonaro também repassou uma PEC que trata do pagamento de precatórios

Baixar áudio

O presidente da República, Jair Bolsonaro, apresentou nesta segunda-feira (9) a proposta que modifica programas sociais do governo. Entre as medidas alteradas está o Bolsa Família. A ideia é criar um novo programa, denominado Auxílio Brasil.

Além de entregar o texto de uma Medida Provisória (MP) ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), Bolsonaro também repassou uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que trata do pagamento de precatórios.

FPM: prefeituras recebem R$ 5,6 bilhões nesta terça-feira (10); confira quanto seu município vai receber

ANM abre consulta pública para novo sistema de declaração de royalties

O novo programa social deve pagar, no mínimo, 50% acima do valor médio pago pelo Bolsa Família, que atualmente é de R$ 189. Parte do dinheiro virá do parcelamento do pagamento de precatórios estabelecido na PEC e de um fundo que deverá ser criado com recursos de privatizações.

A apresentação das medidas foi feita na presença dos ministros da Economia, Paulo Guedes, do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, da Casa Civil, Ciro Nogueira, da Secretária de Governo da Presidência, Flávia Arruda, e da Cidadania, João Roma.

 

Copiar o texto
02/08/2021 11:10h

Anteriormente, o saque estava previsto para ocorrer em 13 de agosto. No entanto, houve a antecipação em duas semanas por decisão da Caixa

Baixar áudio

A partir desta segunda-feira (2), trabalhadores informais, inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), nascidos em janeiro, podem sacar a quarta parcela do auxílio emergencial 2021.

Os valores estão depositados nas contas poupança digitais da Caixa Econômica Federal e podem ser transferidos para uma conta-corrente, sem custos para o usuário. Até então, os recursos só podiam ser movimentados por meio do aplicativo Caixa Tem.

Anteriormente, o saque estava previsto para ocorrer em 13 de agosto. No entanto, houve a antecipação em duas semanas por decisão da Caixa. O adiantamento foi possível graças à adaptação dos sistemas tecnológicos.

O auxílio deve ser pago a famílias com renda mensal total de até três salários mínimos, desde que a renda por pessoa seja inferior a meio salário mínimo. Além disso, é exigido que o beneficiário já tenha sido considerado elegível até o mês de dezembro de 2020, pois não há nova fase de inscrições.

Reforma tributária fatiada é mau negócio

Governo Federal estipula regras para que empresas quitem ou renegociem dívidas junto ao Finam e ao Finor

Para aqueles que recebem o Bolsa Família, continua valendo a regra do valor mais vantajoso, seja a parcela paga no programa social, seja a do auxílio emergencial.

Para mais informações, ligue na central telefônica 111 da Caixa. O atendimento funciona de segunda a domingo, das 7h às 22h. O beneficiário também pode tirar dúvidas após consulta no site.

 

Copiar o texto
21/06/2021 10:00h

O recebimento do benefício é realizado da mesma forma e nas mesmas datas do benefício regular para quem recebe o Bolsa Família.

Baixar áudio

A terceira parcela do auxílio emergencial 2021 será paga nesta segunda-feira (21) para os beneficiários que fazem parte do Bolsa Família com o Número de Identificação Social (NIS) final 3. O recebimento do benefício é realizado da mesma forma e nas mesmas datas do benefício regular para quem recebe o Bolsa Família.

Para os que recebem os valores por meio da Poupança Social Digital, o dinheiro pode ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem e na rede lotérica de todo o Brasil, ou sacados por meio do Cartão Bolsa Família ou Cartão Cidadão.

Empregadores podem ser isentos de pagar depósito recursal trabalhista

CE: pedidos de seguro desemprego caem 53% em maio

Criado em abril de 2021, o auxílio emergencial atende pessoas vulneráveis afetadas pela pandemia. O benefício foi pago em cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil para mães chefes de família monoparental e, depois, estendido até 31 de dezembro de 2020 em até quatro parcelas de R$ 300 ou R$ 600 cada.

Já em 2021, ficou definido que a nova rodada de pagamentos seria feita durante quatro meses. Dessa vez, são previstas parcelas que variam de R$ 150 a R$ 375, dependendo do perfil de cada família.

Copiar o texto
18/06/2021 17:45h

Beneficiários do Bolsa Família com NIS final 2 também recebem hoje

Baixar áudio

Nesta sexta-feira (18), a Caixa Econômica Federal inicia os pagamentos da terceira parcela do Auxílio Emergencial 2021. Os beneficiários nascidos em janeiro serão os primeiros a receber os recursos em suas contas digitais. Os valores do auxílio vão de R$ 150 a R$ 375, dependendo da composição de cada família.

No momento, o dinheiro pode ser movimentado apenas pelas redes lotéricas e pelo aplicativo Caixa Tem para pagamento de boletos, compras na internet e pelas maquininhas de estabelecimentos comerciais. O saque dos valores será liberado somente a partir do dia 1º de julho.

PR: governo disponibiliza telefone para dúvidas do auxílio emergencial para empresas

Auxílio Emergencial: mulheres provedoras com direito a duas cotas poderão receber retroativo

Os beneficiários do Bolsa Família com o Número de Identificação Social (NIS) de final 2 também recebem o pagamento da terceira parcela nesta sexta. O auxílio emergencial foi criado em abril do ano passado pelo governo federal para atender pessoas vulneráveis afetadas pela pandemia de Covid-19.

Copiar o texto
17/06/2021 17:15h

Ao todo, 14,69 milhões de famílias serão beneficiadas pelos recursos

Baixar áudio

O calendário de pagamentos do Bolsa Família em junho de 2021 tem início nesta quinta-feira (17) para beneficiários de Número de Identificação Social (NIS) com final 1. O cronograma de repasses segue até 30 de junho. Ao todo, 14,69 milhões de famílias serão beneficiadas pelos recursos do Governo Federal neste mês.

Nesse grupo, cerca de 9 milhões de famílias receberão a terceira parcela do Auxílio Emergencial 2021. O valor total da folha de pagamentos será de R$ 2,92 bilhões, mais de 50% desse valor é destinado às mulheres chefes de famílias, que receberão R$ 375 cada. Em seguida vem os beneficiários que receberão o valor padrão de R$ 250 e representam 33,4% da folha. Os outros 15,7% das famílias são unipessoais, e cada uma receberá R$ 150.

Decisão sobre reajuste de bandeiras tarifárias deve sair até o fim do mês

Divulgada lista de produtos da agricultura familiar com bônus em junho

Além disso, cerca de 5 milhões de famílias não foram consideradas elegíveis ao Auxílio Emergencial e continuarão a receber o benefício usual do Bolsa Família. Nesse caso, o valor total da folha de pagamento é de R$ 1,2 bilhão.

Copiar o texto
17/06/2021 11:20h

Parcela estava prevista para ser depositada em 8 de julho. Beneficiários do Bolsa Família com o NIS de final 1 também poderão sacar a terceira parcela

Baixar áudio

A partir desta quinta-feira (17), os trabalhadores informais e inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos em dezembro podem sacar a segunda parcela do auxílio emergencial 2021. O dinheiro estava previsto para ser depositado nas contas poupança digitais da Caixa em 8 de julho.  

Os recursos também poderão ser transferidos para uma conta corrente, sem custos para o usuário. Até agora, o dinheiro apenas podia ser movimentado por meio do aplicativo Caixa Tem, que permite o pagamento de contas domésticas, de boletos, compras em lojas virtuais ou compras com o código QR em maquininhas de estabelecimentos parceiros.

Calendário 2° parcela - Auxílio Emergencial 2021:

Mês de nascimento | Data do crédito em conta | Data para saque em dinheiro

  • Janeiro: 16 de maio | 31 de maio (antes 08 de junho)
  • Fevereiro: 18 de maio (antes 19 de maio) | 01 de junho (antes 10 de junho)
  • Março: 19 de maio (antes 23 de maio) | 02 de junho (antes 15 de junho)
  • Abril: 20 de maio (antes 26 de maio) | 04 de junho (antes 17 de junho)
  • Maio: 21 de maio (antes 28 de maio) | 08 de junho (antes 18 de junho)
  • Junho: 22 de maio (antes 30 de maio) | 09 de junho (antes 22 de junho)
  • Julho: 23 de maio (antes 02 de junho) | 10 de junho (antes 24 de junho)
  • Agosto: 25 de maio (antes 06 de junho) | 11 de junho (antes 29 de junho)
  • Setembro: 26 de maio (antes 09 de junho) | 14 de junho (antes 01 de julho)
  • Outubro: 27 de maio (antes 11 de junho) | 15 de junho (antes 02 de julho)
  • Novembro: 28 de maio (antes 13 de junho) | 16 de junho (antes 05 de julho)
  • Dezembro: 30 de maio (antes 16 de junho) | 17 de junho (antes 08 de julho)

Também nesta quinta (17), beneficiários do Bolsa Família com o Número de Inscrição Social (NIS) de final 1 poderão sacar a terceira parcela do benefício.

Em caso de dúvidas, a central telefônica 111 da Caixa funciona de segunda a domingo, das 7h às 22h. Além disso, o beneficiário pode consultar o site auxilio.caixa.gov.br.

Copiar o texto
31/05/2021 10:45h

Os valores podem ser movimentados pelo aplicativo Caixa Tem, por quem recebe pela conta poupança social digital, além de sacados por meio do Cartão Bolsa Família ou do Cartão Cidadão

Baixar áudio

A segunda parcela do auxílio emergencial 2021 destinada aos beneficiários do Bolsa Família com Número de Inscrição Social (NIS) será paga nesta segunda-feira (31). Os valores podem ser movimentados pelo aplicativo Caixa Tem, por quem recebe pela conta poupança social digital, além de sacados por meio do Cartão Bolsa Família ou do Cartão Cidadão.

Com isso, a Caixa Econômica Federal finaliza o pagamento da segunda parcela aos participantes do Bolsa Família. Agora, o recebimento do dinheiro continua de acordo com o calendário regular do programa social, pago nos últimos dez dias úteis de cada mês.

IR: contribuinte pode entregar a declaração e fazer ajustes depois

Lei de Licitações: deputado defende critério de “técnica e preço” na contratação de serviços intelectuais pelo poder público

Em 2021, a rodada de pagamentos do auxílio emergencial, pago durante quatro meses, é feito em parcelas com valores que variam de R$ 150 a R$ 375, dependendo do perfil das famílias. O auxílio emergencial foi criado em abril do ano passado pelo governo federal para atender pessoas vulneráveis afetadas pela pandemia de Covid-19.

Para mais informações, os interessados podem ligar para a central telefônica 111 da Caixa, que funciona de segunda a domingo, das 7h às 22h. Além disso, os beneficiários podem consultar o site auxilio.caixa.gov.br.

 

Copiar o texto
Economia
01/05/2021 12:20h

A instituição financeira também liberou à população do estado o acesso a R$ 3,2 bilhões de crédito habitacional, além de R$ 1,3 bilhão em crédito para micro e pequenas empresas

Baixar áudio

De janeiro de 2020 até o momento, a Caixa Econômica Federal foi responsável pelo pagamento de R$ 12 bilhões em benefícios sociais, INSS e FGTS apenas no estado do Ceará. A Unidade da Federação também recebeu, por meio da autarquia, R$ 16 bilhões referentes ao auxílio emergencial.

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, explica que, a partir da experiência do ano passado, o calendário de pagamento do auxílio emergencial levou em conta o mês de nascimento de cada beneficiado e a manutenção do Bolsa Família.

“Este mês de nascimento é simples para toda a população e cria uma ordenação relativamente fácil das pessoas entenderem. E a manutenção do calendário do Bolsa Família, com recebimento imediato, favorece também um público que tem menos informação e já recebe desta mesma maneira, nos dez últimos dias úteis de cada mês, há 15 anos”, pontua.

Auxílio emergencial: primeira parcela para público geral já está disponível

Resgates superaram investimentos no Tesouro Direto em R$ 708,5 milhões

A população cearense teve acesso, ainda, a R$ 3,2 bilhões de crédito habitacional, além de R$ 1,3 bilhão em crédito para micro e pequenas empresas.

De acordo com a Caixa, no Ceará também foram liberados R$ 2,3 bilhões em crédito para pessoas físicas. O setor de saneamento básico do estado também foi beneficiado com R$ 75 milhões em crédito para investimento na infraestrutura.
 

Copiar o texto
29/04/2021 17:30h

Valor do benefício vai de R$ 150 a R$ 375, dependendo da renda familiar. Beneficiários do Bolsa Família com NIS 9 também recebem

Baixar áudio

Os trabalhadores informais nascidos em dezembro recebem nesta quinta-feira (29) a primeira parcela da nova rodada do auxílio emergencial. As parcelas do benefício vão de R$ 150 a R$ 375, dependendo da renda da família. Os beneficiários do Bolsa Família com o Número de Inscrição Social (NIS) de dígito final 9 também já poderão sacar o benefício.

O dinheiro será depositado nas contas poupança digitais e poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem. Porém, para poder sacar ou transferir o dinheiro para uma conta corrente, é necessário esperar o prazo de duas a quatro semanas após o depósito.

Auxílio Emergencial 2021: Governo antecipa calendário de saque da primeira parcela

Cerca de 45 milhões de brasileiros serão beneficiados pela nova rodada do auxílio emergencial. O calendário de pagamentos divulgado anteriormente pelo governo no fim de março foi atualizado, antecipando os saques em 15 dias. O auxílio será pago apenas para aqueles que já recebiam o benefício em dezembro de 2020.

Copiar o texto
Brasil 61