Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o usuário realize o login no site do Brasil 61 - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Política de privacidade

Nós do Brasil 61 coletamos e usamos alguns dados dos nossos leitores com o intuito de melhorar e adaptar nossas plataformas e nossos produtos. Para isso, agimos conforme a Lei Geral de Proteção de Dados (Lei 13.709/2018) e nos esforçamos para sermos transparentes em todas nossas atividades.

Para podermos oferecer melhores serviços e veicular peças publicitárias de nossos anunciantes, precisamos conhecer certas informações dos nossos usuários.

COMO O BRASIL 61 COLETA SEUS DADOS

– Quando você se cadastra e cria um usuário no Brasil 61

Quando você entra no nosso site, fornece informações (dados) para a criação do usuário. Estes dados são usados para orientar a estratégia do Brasil 61 e o desenvolvimento de novos serviços e/ou produtos. Essas informações são fornecidas voluntariamente por você leitor e não são compartilhadas com nenhum terceiro.

– Quando você acessa o site do Brasil 61 (www.brasil61.com.br) ou abre uma de nossas newsletters enviadas por e-mail

O Brasil 61 usa tecnologias como cookies e pixel tags para entender como é a sua interação com as nossas plataformas. Esses dados permitem saber, por exemplo, de que dispositivo você acessa o site ou em que links você clicou e quanto tempo permaneceu lendo as notícias. 

COMO O BRASIL 61 USA OS SEUS DADOS

Nós, do Brasil 61, usamos seus dados sempre com a principal intenção de melhorar, desenvolver e viabilizar nossos próprios produtos e serviços a você leitor.

Seus dados são sempre analisados de forma não individualizada, mesmo os que são fornecidos vinculados seu nome ou ao seu endereço de e-mail. 

Os dados em conjunto são analisados para criar relatórios estatísticos de audiência sobre as páginas, textos e meios de acesso ao site e às newsletters. 

Esses relatórios são compartilhados com nossos anunciantes e patrocinadores e servem para modelar estratégias e campanhas institucionais.

As informações que você fornece durante a criação do cadastro do seu usuário no Brasil 61 são utilizadas para a formulação de estratégia comercial e desenvolvimento de novos produtos e/ou serviços.

Essas informações individualizadas podem ser usadas pelo Brasil 61 para o envio de campanhas comerciais e divulgação de serviços e/ou produtos próprios. Não são compartilhadas com nenhum terceiro.

As informações captadas por meio de cookies e pixel tags são usadas em relatórios internos de monitoramento da audiência e também em relatórios para os anunciantes verificarem a efetividade de suas campanhas. Essas informações não estão vinculadas a nome ou e-mail dos leitores e são sempre avaliadas de forma não individualizada.

O Brasil 61 compartilha informações captadas por meio de cookies e pixel tags com terceiros, como anunciantes, plataformas de redes sociais e provedores de serviço – por exemplo, o serviço de envio de e-mails. O Brasil 61 também em seu site cookies de terceiros que captam informações diretamente do usuário, de acordo com suas próprias políticas de privacidade e uso de dados. 

O QUE O BRASIL 61 NÃO FAZ COM SEUS DADOS

– Não monitoramos ou coletamos dados de páginas que não pertencem ao Brasil 61.
– Não compartilhamos ou vendemos para terceiros nenhuma informação identificável.

O QUE VOCÊ PODE FAZER SE NÃO QUISER MAIS QUE SEUS DADOS SEJAM USADOS PELO BRASIL 61

– Caso não queira que o Brasil 61 use nenhum tipo de cookies, altere as configurações do seu navegador. Nesse caso, a exibição de anúncios e mensagens importantes do Brasil 61 e de nossos anunciantes pode ser prejudicada.

– Caso queira deixar de receber algum newsletter ou e-mail de alertas de notícias, basta clicar em “Unsubscribe”, na parte de baixo do e-mail enviado pelo Brasil 61. 

– Caso queira excluir seu usuário e apagar seus dados individuais da base do Brasil 61, basta enviar um e-mail para: privacidade@brasil61.com

 Última atualização: 24 de dezembro de 2020 

Enem

16/01/2021 00:00h

Foi firmado um convênio entre Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e a Universidade NOVA de Lisboa, em Portugal

Baixar áudio

51 instituições lusitanas que possuem convênio com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) aceitaram as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) nos processos seletivos para ingresso em cursos de educação superior da instituição. Foi firmado um convênio com a Universidade NOVA de Lisboa, em Portugal.

O acordo garante acesso facilitado às notas dos estudantes brasileiros interessados em cursar a educação superior em Portugal. No entanto, cada instituição define as regras e os pesos para uso das notas. Os convênios não envolvem transferência de recursos e não preveem financiamento estudantil pelo Governo Brasileiro.

Prefeitura de Manaus decide não liberar escolas municipais para aplicação do Enem

Volta às aulas na rede estadual de ensino de SP está marcada para 1º de fevereiro, presencialmente

Estão sujeitos à legislação brasileira a revalidação dos diplomas e o exercício profissional dos estudantes formados em Portugal. As instituições portuguesas signatárias de convênio são responsáveis pela comunicação oficial das regras com os candidatos admitidos nos cursos.

Copiar o texto
15/01/2021 10:00h

Além de comunicar o estado pela Página do Participante, o candidato deve se atentar à documentação exigida para comprovar a impossibilidade de comparecer às provas, que já começam neste domingo (17)

Baixar áudio

Com a recomendação de que candidatos com a Covid-19 ou outras doenças infectocontagiosas permaneçam isolados e não compareçam às provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), fica a dúvida de como pedir a reaplicação das provas, que ocorrem já a partir do próximo domingo (17). 
 
Antes de mais nada, quem está doente deve comunicar a condição na Página do Participante, pela internet, antes da realização das provas. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) afirma que o candidato deve inserir, obrigatoriamente, um documento legível que comprove a doença. 

Prefeitura de Manaus decide não liberar escolas municipais para aplicação do Enem

Inep investiu quase R$ 70 milhões em medidas contra Covid-19 e garante segurança na aplicação do Enem

Na documentação deve constar uma série de informações, como o diagnóstico com a descrição da condição, a assinatura e identificação de um profissional registrado junto ao Conselho Regional de Medicina (CRM), Ministério da Saúde ou de órgão competente. 
 
A reaplicação do Enem está prevista para os dias 23 e 24 de fevereiro. 

Copiar o texto
14/01/2021 11:30h

Decisão visa conter proliferação do coronavírus na cidade

Baixar áudio

Em meio ao aumento de casos do novo coronavírus na capital amazonense, a Prefeitura de Manaus decidiu não liberar as escolas municipais da cidade para a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A Secretaria Municipal de Educação afirma que encaminhou um ofício ao Ministério Público Federal (MPF-AM) em que expõe os motivos da decisão.

A primeira prova do Enem está marcada para o próximo domingo (17). O secretário municipal de Educação, Pauderney Avelino, diz que o documento encaminhado ao MPF solicita também o adiamento da prova. 

Inep investiu quase R$ 70 milhões em medidas contra Covid-19 e garante segurança na aplicação do Enem

Nesta quarta-feira (13), a Justiça Federal decidiu suspender o Enem em todo o estado do Amazonas. O pedido de suspensão foi feito pelo vereador Amom Mandel Lins Filho (Podemos) e pelo deputado federal Marcelo Ramos Rodrigues (PL) que citam o momento delicado que passa o estado em relação à pandemia.

Copiar o texto
13/01/2021 13:00h

As aulas serão transmitidas nas quintas-feiras, dias 14 e 21 de janeiro, e nos sábados, dias 16 e 23 desse mês

Baixar áudio

Faltando apenas alguns dias para a aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) – marcadas para 17 e 24 de janeiro – estudantes terão mais uma oportunidade de revisar o conteúdo. A TV Brasil e a Agência Brasil vão transmitir, ao vivo, quatro aulões preparatórios para o certame. A iniciativa é uma parceria do Ministério das Comunicações, Empresa Brasil de Comunicação e governo do Distrito Federal.

Segundo o ministro Fábio Faria, as aulas serão transmitidas na TV aberta, no canal da TV Brasil, nas quintas-feiras, dias 14 e 21 de janeiro, e nos sábados, dias 16 e 23 desse mês. O horário será sempre das 14h às 18 horas. O canal também vai transmitir, ao vivo, a correção das provas do Enem.

Inep investiu quase R$ 70 milhões em medidas contra Covid-19 e garante segurança na aplicação do Enem

Desigualdade entre alunos de escolas públicas e particulares é acentuada na pandemia

Undime publica caderno de orientações para secretários municipais de Educação

Os aulões preparatórios fazem parte da Maratona Enem, projeto da Secretaria de Educação do DF, que disponibiliza conteúdos da prova gratuitamente na internet.

Além da transmissão em TV aberta, as aulas poderão ser acompanhadas pelo canal do Youtube da TV Brasil e pelo portal Agência Brasil.

Copiar o texto
Educação
12/01/2021 15:00h

Decisão do Inep visa conter aglomerações diante de aumento de casos do coronavírus

Baixar áudio

Com a intenção de evitar aglomerações, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) resolveu antecipar em meia hora a abertura dos portões nos dias de aplicação do Enem. Com a decisão, os inscritos na prova poderão acessar os locais de prova às 11h30 (horário de Brasília). Os portões serão fechados às 13h, 30 minutos antes do início dos testes. 

A versão impressa do Enem está marcada para os dias 17 e 24 de janeiro. A versão digital do exame ocorrerá em 31 de janeiro e 7 de fevereiro. Segundo o Inep, mais de 5,7 milhões de pessoas se inscreveram para o exame.

Inep investiu quase R$ 70 milhões em medidas contra Covid-19 e garante segurança na aplicação do Enem

No entanto, órgãos públicos e entidades questionam a aplicação do Enem neste ano. Na última sexta-feira (8), a Defensoria Pública da União (DPU) recorreu judicialmente para tentar adiar as provas, sob o pretexto de que funcionários e candidatos correm sério risco de contágio do novo coronavírus. 

Copiar o texto
08/01/2021 10:50h

Inscrições vão de 12 a 15 de janeiro

Baixar áudio

Programa Universidade para Todos oferece 162.022 bolsas no primeiro semestre de 2021. Do total, 76.855 são bolsas integrais – que cobrem 100% dos custos – e 85.167 são bolsas parciais – que cobrem 50%. O Ministério da Educação publicou as informações sobre as vagas disponíveis no portal. Período de inscrição vai de 12 a 15 de janeiro.

Para concorrer às bolsas integrais é preciso comprovar renda familiar mensal de até um salário mínimo e meio, por pessoa. Já para bolsas parciais, a renda familiar per capta pode ser de até 3 salários mínimos. Também é preciso atender ao requisito de ter cursado o ensino médio em escola pública, ou particular, como bolsista integral.

Além disso, para participar do ProUni, o candidato deve ter realizado a edição mais recente do Exame Nacional do Ensino Médio e alcançado nota média mínima de 450 pontos, além de não poder zerar na redação. Nessa edição, será usada a nota do ENEM 2019, já o que certame 2020 será realizado nos dias 17 e 24 de janeiro.

Inep investiu quase R$ 70 milhões em medidas contra Covid-19 e garante segurança na aplicação do Enem

Desigualdade entre alunos de escolas públicas e particulares é acentuada na pandemia

Regulamentação do principal mecanismo de financiamento da educação pública é aprovada na Câmara dos Deputados

O resultado da primeira chamada será divulgado no dia 19 de janeiro. Quem não for aprovado, pode se candidatar à segunda chama ou à lista de espera. O cronograma completo está disponível no link.

Copiar o texto
08/01/2021 00:00h

Em entrevista exclusiva para o portal Brasil61.com, o presidente do Inep afirma que todas as medidas estão sendo tomadas para evitar disseminação da doença; provas impressas serão aplicadas nos dias 17 e 24 de janeiro

Baixar áudio

Nos dias 17 e 24 de janeiro, quase seis milhões de pessoas vão tentar uma vaga em universidades públicas de todo o Brasil por meio do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Por conta da pandemia, as provas, que estavam marcadas para o final do ano passado, foram remarcadas para este ano. Entre as novidades, está o Enem Digital, que será feito por 96 mil estudantes nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro. 

Na lista dos itens essenciais para levar nos dias de prova, além da tradicional caneta de corpo transparente de tinta preta, estão também a máscara e o álcool em gel. O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep/MEC), Alexandre Lopes, ressalta que a autarquia investiu R$ 69 milhões em medidas de prevenção à Covid-19 para que as provas sejam realizadas da forma mais segura possível. 

Em entrevista exclusiva ao portal Brasil61.com, Lopes detalhou quais as medidas tomadas nesse período tão atípico. “A principal foi o distanciamento. Colocamos menos alunos em cada sala, garantindo um espaçamento maior entre eles. O uso da máscara será obrigatório. Tanto os participantes quanto os aplicadores terão que usar a máscara durante todo o período da prova. Além disso, intensificamos a higienização. Vamos fazer uma limpeza maior nas áreas de uso comum, como banheiros, corredores. Também vamos disponibilizar álcool em gel para todos os participantes do Enem e a identificação do aluno será do lado de fora.” 

O presidente do Inep, responsável pelo exame, garante que os 1,7 mil municípios que receberão os alunos nos dias de prova estão amparados pela logística. “A gente fez uma visita prévia às escolas e às instalações. Serão cerca de 14 mil locais de prova neste ano e todos foram visitados previamente. Nós temos, ainda, um trabalho intenso de capacitação dos aplicadores. Algumas capacitações que eram realizadas presencialmente foram feitas a distância, mas foram feitas”, reforça. 

Desigualdade entre alunos de escolas públicas e particulares é acentuada na pandemia

Regulamentação do principal mecanismo de financiamento da educação pública é aprovada na Câmara dos Deputados

Caso o estudante seja infectado poucos dias antes da prova, Alexandre Lopes dá as orientações. Ele lembra que o edital do Enem já prevê casos de doenças infectocontagiosas – a Covid-19 foi inserida nesse rol. 

“Não só por conta da Covid-19, mas no edital do Enem tem uma relação de doenças infectocontagiosas que dá direito ao participante fazer a reaplicação nos dias 23 e 24 de fevereiro. Se ele tiver alguma dessas doenças, na semana anterior ao domingo de prova – e ele pode fazer isso tanto no primeiro quanto no segundo dia de prova – o estudante vai entrar na página do participante, solicitar a reaplicação e juntar a documentação necessária, como exame e/ou laudo médico. A gente vai analisar e pode conceder realização da prova de reaplicação. Isso é para garantir que as pessoas que tenham doença contagiosa não vão ao local de prova, que fiquem em casa, mas não percam o Enem”, tranquiliza. 

Enem Digital

Entre as novidades do exame está a versão digital. Pensada em 2019, antes mesmo da pandemia, a ideia é modernizar a prova e abrir mais opções de datas. “Hoje, o Enem é realizado em uma data só no ano. Milhões de pessoas vão fazer o Enem impresso no domingo agora, mas quem perder essa prova precisa esperar mais um ano para fazê-la novamente. Com a versão digital, podemos realizar mais de uma prova ao longo do ano”, adianta o presidente do Inep.

A previsão é de que o Enem se torne totalmente digital até 2026. Até lá, a transição será feita de forma gradativa. O objetivo também é tornar o Enem mais acessível, já que muitos estudantes precisam se deslocar para cidades vizinhas para tentar a tão sonhada vaga numa federal. 

“Sendo em várias datas, podemos fazer a prova em cidades diferentes e fazer com que o exame chegue a mais municípios – e fique mais próximo do aluno. Muitos alunos têm que se deslocar para outra cidade para fazer a prova, o que pode prejudicar jovens do interior do Brasil. Queremos levar a prova para mais municípios, levar a prova para onde o estudante está”, projeta. 

Acompanhe agora a entrevista na íntegra com o presidente do Inep, Alexandre Lopes. 

Copiar o texto
06/01/2021 10:20h

Inscrições vão de 26 a 29 de janeiro

Baixar áudio

Fundo de Financiamento Estudantil oferece 93 mil vagas em 2021. O programa do governo federal facilita o acesso ao crédito, para financiar cursos de ensino superior em instituições particulares. Ao todo, o Ministério da Educação vai investir R$ 500 milhões. As informações foram divulgadas no Plano Trienal do Fundo de Financiamento Estudantil. Segundo o texto, até 2023, serão ofertadas 279 mil vagas para financiamento do ensino superior.

Interessados podem se inscrever entre os dias 26 e 29 de janeiro. O resultado deve ser divulgado no dia 2 de fevereiro. Para participar do Fies é preciso ter realizado alguma edição do Exame Nacional do Ensino Médio, entre 2010 e 2019, com nota mínima de 450 pontos, além de não poder zerar na redação. O candidato também deve comprovar renda familiar de até três salários mínimos por pessoa.

Desigualdade entre alunos de escolas públicas e particulares é acentuada na pandemia

Falta de acesso à internet para estudantes de escolas públicas é escancarada na pandemia

Quem não for pré-selecionado na chamada única do Fies será automaticamente incluído na lista de espera. A convocação ocorrerá entre 3 de fevereiro até 18 de março. O edital da seleção está disponível no link.

Copiar o texto
06/01/2021 10:00h

De acordo com o Inep, no documento constam também outras informações, como número de inscrição e o registro da hora e data do Enem

Baixar áudio

Já está disponível o cartão de confirmação de inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Trata-se do meio pelo qual os inscritos podem consultar o local onde devem fazer a prova. De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), no documento, constam ainda as informações como número de inscrição e o registro da hora e data do Enem.

Também é possível confirmar que o participante que pediu atendimento especializado será atendido. O mesmo serve para o inscrito que solicitou o tratamento pelo nome social. Os inscritos podem consultar o cartão na Página do Participante, na internet, e também pelo aplicativo oficial do Enem.

Atraso na aprovação da LDO deve prejudicar pequenos municípios brasileiros

Lei Kandir: prazo para declarar e receber recursos da Lei Complementar vai até 13 de janeiro

A recomendação do Inep é para que, quem vai fazer as provas, imprima o documento e leve no dia de realização do exame, junto com o documento oficial com foto. De acordo com instituto, o sistema tem funcionado normalmente e algumas reclamações sobre dificuldade de acesso podem ter sido causadas por tentativas de acesso durante a madrugada, quando o cartão de confirmação ainda não estava disponível.

Copiar o texto
Educação
28/12/2020 00:00h

Documento poderá ser acessado na página do participante no site do Inep

Baixar áudio

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) afirma que vai disponibilizar, a partir de 5 de janeiro de 2021, o cartão de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020. O documento contém número de inscrição, data, hora e local do exame, entre outras informações. 

O cartão poderá ser acessado na página do participante no site do Inep. Por meio dele, também será informado se o inscrito contará com determinado atendimento especializado, assim como tratamento pelo nome social.

Regulamentação do principal mecanismo de financiamento da educação pública é aprovada na Câmara dos Deputados

Mais de 5,7 milhões de pessoas se inscreveram para o Enem 2020, que foi adiado por conta da pandemia da Covid-19. Não é obrigatório levar o cartão de inscrição nos dias da prova, mas o Inep recomenda que os participantes estejam com o documento.

A versão impressa das provas do Enem 2020 ocorrerá nos dias 17 e 24 de janeiro de 2021. A versão digital está prevista para 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2021.

Copiar o texto