Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o radialista realize o login no site da Agência do Rádio - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 Mais não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Internacional
27/12/2019 15:01h

Pelo menos 12 pessoas morreram e 66 foram levadas a hospitais; Causa da queda ainda não foi determinada

Baixar áudio

Um avião Fokker 100 com mais de 90 passageiros e cinco tripulantes caiu no Cazaquistão nesta sexta-feira (27). O ministério do interior do país ainda não determinou a causa da queda, mas há suspeitas de falha nos procedimentos de segurança antes do voo.

Segundo a agência de notícias Reuters, 12 pessoas morreram e pelo menos 66 foram levadas a hospitais, com 17 internadas em estado extremamente grave. A aeronave partiu de Almaty, maior cidade do Cazaquistão, para Nursultan, a capital.

O avião perdeu altitude logo após a decolagem, às 7 horas da manhã do horário do Cazaquistão, 22 horas de Brasília. Com o trem de pouso recolhido, ele tocou a pista com a cauda duas vezes, atravessou um muro de concreto e atingiu uma casa de dois andares.

Segundo relato de um sobrevivente ao site de notícias Tengrinews, o avião voava inclinado quando um som aterrorizante aconteceu antes da perda de altitude. Ainda de acordo com ele, os passageiros gritavam e choravam durante a queda.

As imagens liberadas pelo comitê de Situações de Emergência mostram o avião dividido em duas partes. A frente dentro de uma casa parcialmente destruída.

 

Copiar o texto
Brasil
27/12/2019 14:54h

Levantamento do IBGE divulgado na sexta-feira (27) relatou aumento de 785 mil vagas de trabalho

Baixar áudio

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) relatou queda na taxa de desemprego no último trimestre de 2019, de 11,6% da população para 11,2%, em relatório divulgado nesta sexta-feira (27). Segundo o instituto, vagas temporárias para as festividades de fim de ano contribuíram para que 785 mil pessoas começassem a trabalhar.

Dessas vagas, 338 mil são de comércio, 204 mil em alojamento e alimentação, e 180 mil em construção. Além disso, 378 mil pessoas a mais tiveram carteira de trabalho assinada. Assim, são 33,4 milhões de empregados nesta categoria, 38,8 milhões em condições informais e 94,4 milhões brasileiros ocupados de forma geral.

Ainda na comparação positiva, o rendimento médio real habitual teve alta de 1,1%. Quem trabalha com alojamento e alimentação teve crescimento em rendimento de 4,4%. Por outro lado, a população que desistiu de procurar trabalho teve aumento de 4,2% para 4,7%.

 

Copiar o texto
Economia
27/12/2019 14:47h

Desde o início de 2019, o gás teve alta acumulada de cerca de 10%, com seis aumentos durante o ano

Baixar áudio

O gás de cozinha, gás liquefeito de petróleo (GLP) para botijão de até 13 quilos, ficou aproximadamente 5% mais caro. A Petrobras aplicou o reajuste nesta sexta-feira (27) para as distribuidoras do produto, o que também inclui o industrial e o comercial. 

Desde o início de 2019, o gás teve alta acumulada de cerca de 10%, com seis aumentos durante o ano. Três deles em outubro, em novembro, e agora em dezembro. No entanto, o preços são livres e variam nos pontos de venda, o que impede de definir o novo valor. Em novembro, a média era de R$ 69,11.

O aumento para todas as formas de venda do GLP ocorreu porque o Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) acabou com a política de preços variados entre os diferentes botijões de gás. Ela determinava que os botijões de até 13 quilos deveriam ser vendidos a preços menores.

Segundo a resolução do CNPE, a política gerava distorções no mercado de gás e não garantia descontos esperados para as famílias. 

 

Copiar o texto
Brasil
26/12/2019 12:14h

Decisão da CGU publicada no Diário Oficial da União na terça-feira (24) cessou renda por serviços como professor da Universidade Federal da Bahia

Baixar áudio

A Controladoria-Geral da União (CGU) cassou a aposentadoria do ex-presidente da Petrobras José Sérgio Gabrielli, como professor da Universidade Federal da Bahia. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União da terça-feira (24), mas foi assinada pelo ministro da CGU, Valmir Gomes Dias, em 20 de dezembro.

O processo administrativo disciplinar ocorreu devido a casos de improbidade administrativa, lesão aos cofres públicos e dilapidação do patrimônio nacional durante o período em que ele foi presidente da companhia, de 2005 até 2012. 

No entanto, não há informações que detalhem as infrações, apenas que o processo teve início em 2015. Não se sabe se a decisão tem relação com um processo administrativo na CGU do qual Gabrielli era alvo. O órgão apontou prejuízo de US$ 659,4 milhões na compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, pela Petrobras quando ele era presidente da empresa.

Copiar o texto
Brasil
24/12/2019 13:13h

O varejo deve lucrar R$ 36,3 bilhões e oferecer 91,6 mil trabalhos formais durante as festividades

Baixar áudio

As projeções para o período de Natal do comércio brasileiro em 2019 são de aumento de vendas e de contratações. Se a previsão da Confederação Nacional de Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) se confirmar, o Brasil se aproximará dos níveis de venda registrados antes da recessão econômica.

A CNC indica que a expectativa de crescimento de vendas pode ser 5,2% maior que fora de épocas de festividades, o que deve representar R$ 36,3 bilhões em compras.

Já a quantidade de contratações deve ser de 91,6 mil trabalhadores formais, e o número dos temporários que serão absorvidos deve ser de 26,4% após o Natal.

A projeção indica que, de cada R$ 100, R$ 77 será gasto em hiper e supermercados, lojas de vestuário e estabelecimentos de uso pessoal e doméstico. Os seguimentos também são os que se destacam em ofertas de vagas de emprego.

Copiar o texto
Brasil
24/12/2019 13:09h

Dados de pesquisa do instituto Datafolha também revelam que 51% dos que usam o Whatsapp desistiram de fazer comentários ou de compartilhar conteúdos políticos para evitar brigas

Baixar áudio

Estima-se que mais da metade da população brasileira acha que redes sociais espalham mais fake news que informação verdadeira. Segundo pesquisa do instituto Datafolha, do jornal Folha de São Paulo, divulgada nesta terça-feira (24), 59% dos entrevistados desconfiam de informações por redes sociais.

A pesquisa também indicou outros comportamentos, como 51% dos que usam o Whatsapp desistiram de fazer comentários ou de compartilhar conteúdos políticos para evitar brigas.

Além disso, 27% disseram que saíram de grupos para não discutir, e 19% chegaram a deixar de seguir ou até bloquear amigos, familiares e empresas devido a posicionamentos políticos.

Ainda assim, 77% dos entrevistados acreditam que as redes sociais podem ajudar a dar voz a grupos sem espaço na sociedade; 54% acham que são muito importantes para fazer com que políticos prestem atenção em assuntos relevantes e 48% assumem que são muito importantes para criar movimentos sociais.

Copiar o texto
Brasil
23/12/2019 17:39h

Até lá, os processos vão ser recebidos apenas por meio eletrônico; somente casos urgentes vão ser examinados em regime de plantão

Baixar áudio

Os prazos processuais no Supremo Tribunal Federal (STF) vão ficar suspensos até o dia 31 de janeiro de 2020. Durante esse período, os processos vão ser recebidos somente por meio eletrônico. Já os casos urgentes vão ser analisados em regime de plantão pela Presidência.

Neste caso, do dia 07 ao dia 31 de janeiro, o atendimento ao público vai ser das 13 horas às 18 horas. Já nos dias 25 de dezembro e 1º de janeiro, não vai ter plantão no STF.

 

Copiar o texto
Economia
23/12/2019 16:19h

Já a produção de gás natural, em novembro, chegou a 137 milhões de metros cúbicos por dia

Baixar áudio

Pela primeira vez, a produção nacional de petróleo ultrapassou a marca de 3 milhões de barris por dia. A informação é da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, a ANP.

De acordo com o órgão, a produção de gás natural, em novembro, chegou a 137 milhões de metros cúbicos por dia.

Somando-se o petróleo e o gás natural, a produção total do país chegou a 3,95 milhões de barris de óleo equivalente, dos quais 2,588 milhões, 65,5% do total foram obtidos em poços do pré-sal.
 

Copiar o texto
Brasil
23/12/2019 15:34h

Entre os cargos estão o de discotecário, técnico de móveis e esquadrias, locutor e seringueiro

Baixar áudio

O governo federal extinguiu, por meio de um decreto publicado no Diário Oficial da União, mais de 27.500 cargos efetivos do seu quadro de pessoal. Entre os cargos estão o de discotecário, técnico de móveis e esquadrias, locutor e seringueiro. A medida, segundo o Ministério da Economia, tem o objetivo de organizar a estrutura das carreiras no serviço público.

Foram analisados aproximadamente 500 mil cargos para identificar os que não são mais condizentes com a realidade da atual força de trabalho federal. Segundo um levantamento da Secretaria de Gestão e Desempenho de Pessoal (SGP), 14.227 cargos já estavam desocupados. Além disso, existem 13.384 cargos que estão ocupados. Neste caso, a extinção vai ocorrer quando essas pessoas se aposentarem, por exemplo.

Entre os órgãos que serão mais impactados com a medida, está o Ministério da Saúde. Na pasta vai ocorrer a diminuição de 22.476 cargos, o que representa cerca de 81% do total de cargos extintos.

O decreto também veda a abertura de novos concursos públicos para cargos existentes no plano de cargos técnicos e administrativos das instituições de ensino. Essa vedação engloba cerca de 20 mil cargos do Ministério da Educação e de suas instituições federais de ensino.
 

Copiar o texto
Economia
23/12/2019 13:27h

Expectativa para a Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, o IPCA, que é inflação oficial do país, passou de 3,86% para 3,98%

Baixar áudio

O mercado financeiro aumentou a estimativa de inflação para este ano, pela sétima vez consecutiva. Além disso, os economistas também subiram a previsão para o crescimento da economia. As informações constam no boletim Focus, divulgado semanalmente pelo Banco Central.

O levantamento mostra que a expectativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, o IPCA, considerado a inflação oficial do país, passou de 3,86% para 3,98%. Já para o ano que vem, a estimativa de inflação se mantém em 3,60%.

Para atingir a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, que atualmente está em 4,5% ao ano.

Quando Comitê de Política Monetária, o Copom, reduz a taxa Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica.

Por outro lado, quando a Selic aumenta, o objetivo é conter a demanda aquecida, causando reflexos nos preços, afinal, os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.
 

Copiar o texto

Acesse nossos conteúdos de rádio