Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o radialista realize o login no site do Brasil 61 - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Brasil
06/03/2019 18:21h

Ação tem o intuito de estimular a população a se envolver na formulação de políticas públicas do país

Baixar áudio

A Conferência Nacional de Bispos do Brasil (CNBB) lançou a Campanha da Fraternidade de 2019, nesta quarta-feira (6), com o tema “Fraternidade e Políticas Públicas”.

A ação tem o intuito de estimular a população a se envolver na formulação de políticas públicas. O texto-base da campanha descreve, por exemplo, as etapas da elaboração de uma nova lei e cita os canais de participação social assegurados pela Constituição, como o projeto de lei de iniciativa popular. 

O cardeal Sérgio da Rocha, presidente da CNBB, ressaltou que a igreja já se manifestou em governos anteriores a respeito de garantir os direitos sociais da população, visando ao bem comum e principalmente à parcela mais fragilizada da população.

“Nós temos ressaltado aquilo que já em governos anteriores tínhamos alertado para que não ocorra perda de direitos sociais ou retrocessos na conquista de direitos sociais. Neste momento nós continuamos também a alertar para que ao pensar a vida política do país, sobretudo política públicas, se assegure os direitos fundamentais da população, especialmente aos mais pobres sem perdas de direitos sociais e sem retrocessos”. 

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, disse que o Ministério Público brasileiro tem uma missão de zelar por políticas públicas de qualidade e lembrou que o diálogo feito na conferência está diretamente relacionado com a Constituição e com os direitos dos cidadãos”.   

“O que se quer e o que a Constituição brasileira quer é que as políticas públicas sejam para todos. Elas devem ser desenhadas de modo a atender à toda população, aos que precisam do serviço público, que não exclua ninguém.Tudo isso é muito importante de ser discutido pelos brasileiros junto com o Estado, junto com os gestores da política pública e junto com o Ministério Público”.

Criada em 1962, a Campanha da Fraternidade é apresentada todo ano na Quarta-Feira de Cinzas, quando tem início a Quaresma, período de 40 dias que antecede a Páscoa.


 

Copiar o texto
Internacional
06/03/2019 18:04h

Brasileiro Carlos Ghosn pagou fiança de R$ 33 milhões e ficará em liberdade enquanto aguarda julgamento no Japão

Baixar áudio

Carlos Ghosn, ex-presidente da aliança Renault-Nissan-Mitsubishi, deixou a prisão em Tóquio após pagar fiança milionária. O empresário estava preso desde novembro do ano passado, acusado de fraude fiscal e uso de verbas em próprio benefício. 

O  brasileiro pagou fiança de 1 bilhão de ienes, o equivalente a R$ 33 milhões e ficará em liberdade enquanto aguarda o julgamento, que deve acontecer dentro de alguns meses.

Carlos Ghosn nega as irregularidades, diz que sempre agiu com o aval da Nissan e que é vítima de complô.


 

Copiar o texto
Economia
06/03/2019 17:07h

Entidade também corrigiu a estimativa do crescimento mundial, que projeta ser de 3,3% neste ano

Baixar áudio

A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico, a OCDE, voltou a reduzir a previsão de crescimento da economia brasileira para 2019. Nesta quarta-feira (6), a entidade divulgou a estimativa que o Brasil vai crescer 1,9%  neste ano, ao invés dos 2,1 % projetados em novembro do ano passado.


A projeção da OCDE está abaixo da prevista pelo mercado brasileiro. Segundo o último relatório Focus, do Banco Central, a média esperada pelos economistas de mais de 100 instituições financeiras é do aumento de 2,48% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2019.


A OCDE também reduziu a estimativa do crescimento da economia mundial em 2019. A organização internacional estima aumento global de 3,3%, em consequência das tensões comerciais e da incerteza política. 


 


 

Copiar o texto
Esporte
05/03/2019 23:19h

Na vanguarda dessa exigência, o Santos mantém uma equipe feminina há mais de 20 anos

Baixar áudio

A partir deste ano, todos os 20 clubes da série A masculina do brasileirão vão ter que manter elencos femininos, tanto na categoria de base, como no profissional. A exigência foi estipulada pelo Regulamento de Licenças de clubes da Conmebol (Confederação Sul-americana de Futebol). O documento exige a existência da modalidade feminina em todos os clubes que participam do Campeonato Sul-Americano e da Copa Libertadores em 2019. Como 14 clubes brasileiros se enquadram nesse quesito, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) decidiu expandir a exigência para todas as 20 equipes da série A. 


De acordo com o manual da CBF, para atender essa demanda, os clubes poderão manter uma equipe própria, estabelecer um acordo de parceria, firmar uma associação com outro clube ou a outras entidades privadas, governos estaduais ou municipais.


Na vanguarda dessa exigência, o Santos mantém uma equipe feminina há mais de 20 anos. As “Sereias da Vila”, como são conhecidas têm no histórico uma bela sala de troféus. A equipe foi duas vezes campeã da Copa Libertadores, bicampeã da Copa do Brasil e Campeã Brasileira em 2017. 


De acordo Alessandro Rodrigues, gerente executivo de futebol feminino do Santos, o investimento na categoria gira em torno de R$ 2,5 milhões por ano, variando de acordo com as competições disputadas.  


“A minha defesa e a minha aposta é que o futebol feminino é perfeitamente viável, a partir de uma ideia de patrocínio, a partir de uma ideia de algum tipo de transmissão que envolva remuneração. Através do futebol feminino, talvez, consigamos nos comunicar com o público feminino e isso é cada vez mais importante. E o que eu acho mais fundamental: você sinaliza para centenas de meninas que é possível jogar futebol, que elas podem gostar de futebol e que elas podem jogar futebol", comenta o gerente.


Criada em 1997, a equipe santista foi mantida pelo clube até o ano de 2011. Os trabalhos foram retomados em 2015. Entre os tradicionais clubes brasileiros, só o Internacional se assemelha ao alvinegro praiano. Os gaúchos fundaram uma equipe feminina em 1984. Ao longo do percurso, no entanto, o time foi descontinuado e retomado algumas vezes. O departamento ressurgiu em definitivo em 2017. As atletas desfrutam da mesma estrutura do profissional masculino com academia, centro médico e moradia. 

Em Santa Catarina, a Chapecoense é outro bom exemplo. O feminino é financiado pelo clube desde 2016, fruto de uma parceria com a Associação Desportiva Lourdes Lago, um projeto de uma escola pública de Chapecó. No mesmo ano da fundação, as atletas da chape já disputaram a Copa do Brasil. No entanto, no início de 2017, em razão do acidente aéreo com a equipe masculina, a Chape abriu mão de participar dos campeonatos oficiais com a modalidade feminina. O investimento, porém, não foi interrompido. Em 2018, a Chapecoense retomou as atividades, disputando o Campeonato Catarinense, onde conseguiu a vaga para a Série A2 do Campeonato Brasileiro.


O coordenador técnico do futebol feminino, Amauri Giordan conta que neste ano o investimento da chape na modalidade gira em torno de R$ 1 milhão, sem contar os valores que já são desembolsados com a manutenção da estrutura de treinamento.
“Temos a categoria sub-15, sub-17 e o adulto hoje no clube. A gente iniciou os trabalhos agora no início de fevereiro com o intuito de bem representar a Chapecoense nas competições. As duas competições principais do ano é o Campeonato Brasileiro sub-18, que está sendo organizado pela CBF. É a primeira vez de uma competição de base. E o Campeonato Brasileiro A2, que começa agora no final do mês de março", conta Amauri.

Outra equipe que já tem time feminino formado é o Goiás. O diretor de futebol feminino do clube, Zuza Falcão, explica, no entanto, que a apresentação das atletas ainda não foi formalizada publicamente, uma vez que o calendário do esmeraldino só terá início em agosto, já que a equipe não conseguiu vaga para a série B do Campeonato Brasileiro e vai disputar apenas o campeonato estadual.


“Nós dividimos o projeto em um plano de dois anos. Porque o Goiás tem que ser referência em qualquer competição que ele disputar, mas nós também temos muitas expectativas. Eu acho que é de extrema importância que se consolide e se fixe na cabeça da sociedade goiana que existe um time profissional de futebol feminino no Goiás Esporte Clube. Isso é uma maneira de deixar as meninas, as mais novinhas principalmente, que estão em categoria de base, em sonhar em ser jogadoras de futebol", explica.


Para analisar a situação do futebol feminino nos clubes da série A masculina, a reportagem entrou em contato com a assessoria das 20 equipes que disputarão a competição em 2019. Além de Santos, Inter, Chape e Goiás, as assessorias de outros seis clubes informaram que a implementação de equipes femininas já foi iniciada. São ele, Atlético-MG, Ceará, Corinthians, Flamengo, Grêmio, São Paulo e Cruzeiro. As outras nove equipes da primeira divisão nacional não responderam nossos contatos.

Mesmo com a obrigação estipulada por regulamento, a CBF, procurada pela reportagem, não informou existência de um prazo limite para que os clubes cumpram as novas regras sem que haja o estabelecimento de punição.


 

Copiar o texto
Esporte
28/02/2019 18:11h

Entre as novidades, está o atacante do Real Madrid, Vinicius Junior, e o meia Felipe Anderson do West Ham

Baixar áudio

O técnico Tite, da seleção brasileira, divulgou a lista dos jogadores selecionados para os amistosos contra o Panamá e a República Tcheca. O anuncio do treinador foi feito nesta quinta-feira (28).
Esta é a última convocação da seleção canarinho antes da lista definitiva para a Copa América, prevista para começar no dia 14 de junho. Os goleiros selecionados são Alisson (Liverpool), Ederson (Manchester City) e Weverton (Palmeiras).
Já os defensores são Alex Sandro (Juventus), Daniel Alves (PSG), Danilo (Manchester City), Éder Militão (Porto); Filipe Luís (Atlético de Madrid), Marquinhos (PSG), Miranda (Inter de Milão) e Thiago Silva (PSG).
Para o meio-campo, foram convocados Allan (Napoli), Arthur (Barcelona), Casemiro (Real Madrid), Fabinho (Liverpool), Felipe Anderson (West Ham), Lucas Paquetá (Milan) e Philippe Coutinho (Barcelona).
E o ataque da seleção brasileira será composto por Everton (Grêmio), Firmino (Liverpool), Gabriel Jesus (Manchester City), Richarlison (Everton) e Vinicius Junior (Real Madrid).
 
Ainda em recuperação da lesão no pé direito, Neymar não vai participar dos amistosos. Quem deve ficar com a vaga do atacante do PSG é Vinicíus Junior. Além do jogador do Real, outra novidade no elenco da amarelinha é a convocação de Felipe Anderson para o meio-campo.
 
A seleção brasileira enfrenta o Panamá no dia 23 de março, em Porto. Já no dia 26 do mesmo mês, o Brasil entra em campo contra a República Tcheca em Praga.

Copiar o texto
Esporte
15/02/2019 17:37h

Etapa do torneio também é disputada em jogo único, porém sem vantagem do empate para o visitante

Baixar áudio

Com os 40 times definidos, a CBF divulgou as datas e os horários dos jogos da segunda fase da Copa do Brasil. O jogo que abre essa etapa do torneio será entre Londrina e Paraná, nesta terça-feira (19), às sete e quinze da noite, no Estádio do Café.
Depois de se classificar para a segunda fase no sufoco, o Corinthians enfrenta o Avenida-RS, na próxima quarta-feira (20), na Arena Corinthians, às nove e meia da noite.
Quem também joga na quarta é Vasco. O Gigante da Colina encara o Serra-ES, fora de casa, no Estádio Kleber Andrade, também às nove meia.
Já na quinta-feira (21), o Goiás decide com o CRB, às nove e meia, no estádio da Serrinha.
Na semana seguinte, o Ceará enfrenta o Foz do Iguaçu, fora de casa, no Estádio do ABC. O Botafogo decide em casa contra o Cuiabá, no estádio Nilton Santos. O jogo é a reedição da Copinha, quando o time do Mato Grosso levou a melhor sobre o Glorioso.
Líder no estadual, o América Mineiro joga contra o Juventude, fora de casa, no estádio Alfredo Jaconi. Fluminense, Bahia, Chapecoense, Santo e Avaí jogam só em março.
O Tricolor de Aço terá como adversário o Santa Cruz de Natal, fora de casa, na Arena das Dunas. O Fluminense recebe o Ypiranga no Maracanã. Já a Chapecoense joga fora de casa contra o Mixto, na Arena Pantanal.
O Avaí enfrenta o Brasil de Pelotas em casa, na Ressacada. O Santos será o último time a entrar em campo na segunda fase e enfrenta o América de Natal, no Pacaembu.
A segunda fase também é disputada em jogo único, porém sem vantagem do empate para o visitante. Em caso de igualdade no placar, a decisão será nos pênaltis.
 

Copiar o texto
Ciência & Tecnologia
13/02/2019 16:00h

Função, no entanto, ainda está em desenvolvimento e não tem data prevista para lançamento no aplicativo

Baixar áudio

O WhatsApp estuda permitir aos usuários o gerenciamento de convites antes de serem adicionados a grupos. O recurso, no entanto, ainda está em desenvolvimento e não tem data prevista para lançamento no aplicativo. Há chances de a nova funcionalidade aparecer já na próxima versão beta em aparelhos da Apple.

O usuário que decidir restringir quem pode o convidar receberá um pedido para entrar no grupo e será criado um chat onde terá a opção de rejeitar ou aceitar. A solicitação será válida durante 72h dentro do aplicativo. Caso não aceite, não será possível receber mais de dois convites de um mesmo grupo.

 

Copiar o texto
Economia
11/02/2019 20:33h

Na Câmara, 82% são a favor do texto; no Senado, o percentual chega a 89%

Baixar áudio

A maior parte do Congresso Nacional é a favor da Reforma da Previdência, segundo pesquisa divulgada nesta segunda-feira (11) pelo banco BTG Pactual. Na Câmara, 82% são a favor da reforma, enquanto no Senado, o percentual chega a 89%.

A mudança nas regras previdenciárias também tem o apoio de especialistas. Para o economista e doutor em Ciências Políticas Paulo Tafner, não há mais como o Estado sobreviver se não fizer mudanças consideráveis.

“Vários estados não estão pagando o salário em dia, nem a aposentadoria. Hoje, em mais da metade dos estados, a folha com aposentado é maior com ativo e a tendência é só crescer. E hoje não tem mais jeito do Estado sobreviver se não for enfrentando a questão previdenciária. E a população está percebendo isso porque ela percebe que é pior não ter educação, não ter segurança e não ter salário do que mexer na aposentadoria.”

Na proposta da reforma da Previdência, o governo quer utilizar o sistema de capitalização, no qual o trabalhador faz uma espécie de poupança para garantir a aposentadoria no futuro. Esse regime vai substituir o atual modelo de repartição, no qual quem contribui paga os benefícios de quem já está aposentado.

Segundo Tafner, o modelo atual transfere um custo individual para o coletivo. Por isso, o especialista entende que o governo quer incentivar as pessoas a bancarem sua própria aposentadoria.

“A gente está tirando o risco do ombro da sociedade. Parte do problema do nosso sistema é que a Previdência criou um mecanismo de enorme proteção às pessoas, cujo esforço de poupança é muito baixo. Um bom modelo é aquele que dá uma proteção mínima e força e incentiva as pessoas à fazerem a sua pensão, a sua aposentadoria, poupando ao longo da vida. É necessário criar um sistema que incentive as pessoas e as famílias a fazerem a sua poupança.”

Na proposta enviada para o Congresso, a maioria dos parlamentares também é favorável à inclusão dos militares na reforma e em regras diferentes para aposentados rurais e urbanos. No entanto, a maioria dos congressistas discorda da proposta de idade mínima igual para homens e mulheres, que seria de 65 anos.

O levantamento do BTG Pactual foi realizado pelo instituto de pesquisa FSB entre os dias 4 e 8 de fevereiro, com 235 deputados federais e 27 senadores.

Reportagem, Mariana Fraga

Copiar o texto

Por Mariana Fraga

A maior parte do Congresso Nacional é a favor da Reforma da Previdência, segundo pesquisa divulgada nesta segunda-feira (11) pelo banco BTG Pactual. Na Câmara, 82% são a favor da reforma, enquanto no Senado, o percentual chega a 89%.

A mudança nas regras previdenciárias também tem o apoio de especialistas. Para o economista e doutor em Ciências Políticas Paulo Tafner, não há mais como o Estado sobreviver se não fizer mudanças consideráveis.

“Vários estados não estão pagando o salário em dia, nem a aposentadoria. Hoje, em mais da metade dos estados, a folha com aposentado é maior com ativo e a tendência é só crescer. E hoje não tem mais jeito do Estado sobreviver se não for enfrentando a questão previdenciária. E a população está percebendo isso porque ela percebe que é pior não ter educação, não ter segurança e não ter salário do que mexer na aposentadoria.”

Na proposta da reforma da Previdência, o governo quer utilizar o sistema de capitalização, no qual o trabalhador faz uma espécie de poupança para garantir a aposentadoria no futuro. Esse regime vai substituir o atual modelo de repartição, no qual quem contribui paga os benefícios de quem já está aposentado.

Segundo Tafner, o modelo atual transfere um custo individual para o coletivo. Por isso, o especialista entende que o governo quer incentivar as pessoas a bancarem sua própria aposentadoria.

“A gente está tirando o risco do ombro da sociedade. Parte do problema do nosso sistema é que a Previdência criou um mecanismo de enorme proteção às pessoas, cujo esforço de poupança é muito baixo. Um bom modelo é aquele que dá uma proteção mínima e força e incentiva as pessoas à fazerem a sua pensão, a sua aposentadoria, poupando ao longo da vida. É necessário criar um sistema que incentive as pessoas e as famílias a fazerem a sua poupança.”

Na proposta enviada para o Congresso, a maioria dos parlamentares também é favorável à inclusão dos militares na reforma e em regras diferentes para aposentados rurais e urbanos. No entanto, a maioria dos congressistas discorda da proposta de idade mínima igual para homens e mulheres, que seria de 65 anos.

O levantamento do BTG Pactual foi realizado pelo instituto de pesquisa FSB entre os dias 4 e 8 de fevereiro, com 235 deputados federais e 27 senadores.

Copiar o texto
Política
11/02/2019 18:23h

Segundo o boletim médico divulgado pelo hospital Albert Einstein, a nutrição pela veia foi suspensa e o presidente iniciou dieta leve

Baixar áudio

O último boletim médico divulgado pelo hospital Albert Einstein aponta que o quadro de saúde do presidente Jair Bolsonaro apresenta melhora clínica progressiva. Segundo as informações, o militar não apresenta dor e febre e segue com melhora do quadro pulmonar. A nutrição pela veia foi suspensa e o presidente iniciou dieta leve.

Na manhã desta segunda-feira (11), Bolsonaro foi submetido a uma tomografia. Isso porque, na última quinta, o presidente foi diagnosticado com pneumonia bacteriana. Ele segue realizando exercícios respiratórios e de fortalecimento muscular, alternados a períodos de caminhada.

Segundo o porta-voz da Presidência, Otávio Rego Barros, o presidente "passou muito bem esta segunda e está melhor a cada dia". Mais cedo em sua conta no Twitter, Bolsonaro postou uma foto fazendo a barba.

Reportagem, Mariana Fraga

Copiar o texto

Use dados tenha mais votos nas eleições 2020