Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o radialista realize o login no site da Agência do Rádio - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 Mais não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

ESPECIAL COPA: Com time 100% nacional, Inglaterra quer recuperar protagonismo da década de 1960

Seleção inglesa é a única da Copa em que todos os jogadores convocados atuam no futebol local

Salvar imagem

Por Raphael Costa

De muita tradição, mas há um tempo decepcionando seus torcedores, a Inglaterra chega à Rússia querendo ser mais do que um coadjuvante de luxo. Depois do vexame em 2014, quando sequer conseguiu passar da fase de grupos, o English Team tenta repetir na Copa o bom desempenho das eliminatórias.

Confira a versão desta matéria para rádios

Já são 52 anos desde o primeiro e único título inglês em uma Copa do Mundo. De 1966 para cá, a seleção até alcançou fases decisivas, mas jamais levantou o caneco novamente. Na Eurocopa a situação é ainda pior, sendo uma das únicas grandes esquadras europeias que nunca conquistou o torneio.

Apesar de ser o berço do futebol, revelar talentos e ter uma das ligas nacionais mais equilibradas do mundo, a seleção dos Três Leões não consegue ter bons desempenhos nos principais torneios entre seleções.

O título de expressão mais recente veio nas categorias de base da Inglaterra, o que dá um sopro de esperança para o torcedor. No ano passado, durante torneio realizado na Índia, os garotos do sub-17 do English Team foram campeões, superando a Espanha na final. Na semifinal, eliminaram o Brasil.

Caminhada

A Inglaterra se classificou para a Copa da Rússia sem sustos e de forma invicta. Em dez jogos, foram oito vitórias e dois empates. 18 gols marcados e apenas três sofridos, mostrando consistência no sistema defensivo, que conta com nomes como o do experiente Cahill, zagueiro do Chelsea, e o trio Delph, Stones e Walker, todos do Manchester City.

A seleção que representa a rainha Elizabeth dentro de campo tem uma particularidade. Em meio à globalização no futebol, onde atletas jogam em ligas estrangeiras, a Inglaterra é uma exceção: é a única seleção em que todos os 23 jogadores convocados atuam no futebol local.Escalação InglaterraO time que mais cedeu jogadores à seleção foi o Tottenham (5). Já os rivais de Manchester, tem quatro atletas cada entre os convocados.

A esquadra inglesa é repleta de talentos individuais que podem desequilibrar. É o caso do veloz Sterling e do jovem Rashford. Entretanto, nenhum dos jogadores ingleses passa por uma fase tão boa quanto o atacante Harry Kane.Perfil Harry KaneO Furacão, como é conhecido no Tottenham, sempre teve uma boa média de gols, mas foi justamente nesta última temporada que seu desempenho ganhou a atenção do mundo da bola. Foram 41 gols em 48 partidas, 30 deles no campeonato inglês, o que lhe garantiu a vice-artilharia do campeonato.

Pela seleção, Kane já jogou 24 jogos desde 2015 e já tem 13 gols marcados. O atacante assume o papel de goleador da seleção, após a aposentadoria de Wayne Rooney, maior artilheiro da história do English Team.

Os ingleses estão no grupo G, ao lado de Bélgica, Panamá e Tunísia, e devem lutar pelo primeiro lugar na chave com os belgas.

Apesar de ser superior ao Panamá e à Tunísia, as últimas atuações em Copas do Mundo ligam o sinal de alerta do time comandado por Gareth Southgate. A expectativa de é que a seleção inglesa não deixe escapar a vaga para a próxima fase, mas é sempre bom espantar a zebra.

O primeiro jogo da Inglaterra será no dia 18 de junho, contra a Tunísia, às três da tarde, horário de Brasília.

#Copa2018
 

Fonte: Brasil 61

Continue Lendo





Receba nossos conteúdos em primeira mão.