Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

“Guia do Prefeito + Brasil” ajuda novos gestores durante administração pública municipal

A secretária especial de Assuntos Federativos da Secretaria de Governo da Presidência da República, Deborah Arôxa, afirma que o projeto foi pensado para alertar os gestores sobre pontos essenciais que eles não podem deixar de cumprir


Em 2021, os municípios brasileiros dão início a uma nova legislatura, na qual prefeitos e vereadores assumem o compromisso de ofertar políticas públicas que atendam aos anseios da sociedade, pelos próximos quatro anos. Como se trata de um compromisso relevante, o governo federal elaborou o chamado “Guia do Prefeito + Brasil”, com dicas de como fazer uma gestão municipal mais eficiente, baseado na experiência de outros gestores públicos que já passaram pelo cargo.

Para dar mais detalhes sobre o assunto, a reportagem do portal Brasil61.com entrevistou com exclusividade a secretária especial de Assuntos Federativos da Secretaria de Governo da Presidência da República, Deborah Arôxa. Na ocasião, ela destacou os principais pontos do projeto. “Começamos a trabalhar em um guia que desse os alertas para um gestor que veio da iniciativa privada, de que pontos essenciais ele não pode deixar de cumprir”, disse.

Segundo a secretária, a grande maioria dos prefeitos eleitos no pleito de 2020 vão assumir o Executivo municipal pela primeira vez. Essa falta de experiência, na avaliação dela, pode comprometer a gestão, caso não haja um interesse dos gestores em buscar informações como as que estão disponibilizadas no guia.

“Ele passa a ter um arcabouço estruturado de informações, diretamente disponível na palma da mão. Ele vai poder ter boas ideias o tempo inteiro, com um guia de ajuda, de apoio. Trata-se de um pacote digital com vídeos, mapas, informações, boletins que vamos preparar ao longo do ano com informações que estão trafegando no Congresso, que são importantes para a vida do município dele”, pontuou.

Durante a entrevista, Deborah Arôxa afirmou que o conteúdo foi elaborado de maneira a destacar as peculiaridades de cada região do País. Nesse sentido, ela explica que as dicas e orientações procuram atender as demandas da população, levando em conta as dificuldades que cada prefeito deve enfrentar durante os próximos quatro anos.

“Trouxemos palestrantes de todo País. Eles gravaram informações. Então, você vai perceber no guia o sotaque de todas as regiões. Não quisemos dar uma identidade Brasília, que somente os órgãos do governo federal falassem. Apresentamos pessoas da ponta, dos estados, dos municípios para também contar suas experiências. No guia dos 100 primeiros dias nós já trabalhamos dessa forma, com gestores federais, estaduais e municipais. Todos eles passaram por experiências municipais”, afirmou.

Além dos vídeos, o guia conta com material em PDF que também auxilia os novos gestores na administração dos municípios. Segundo Deborah, o material não é exclusivo para os prefeitos, pois os secretários e assessores também têm acesso aos conteúdos que os ajudam a desempenhar suas funções e atividades inerentes ao cargo.

“Existe um movimento que é natural. Quando o prefeito chega, ele traz a sua equipe de confiança. Muitas vezes são pessoas que não têm uma larga experiência na área pública. Então, exatamente para que ele possa ter acesso às melhores práticas feitas por outros municípios, da mesma ou de outras regiões, ele entra no guia. Para ter acesso ao curso, basta entrar no site da ENAP e cadastrar. O acesso é gratuito”, explica.

Para ter acesso ao “Guia do Prefeito + Brasil”, os gestores precisam apenas entrar no site da Secretaria de Governo da Presidência da República, acessar a área que destina ao guia e fazer um breve cadastro informando e-mail e outros contatos para receber diretamente as informações de orientações. É recomendado que os endereços eletrônicos dos assessores e secretários também sejam informados.

 

 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Olá, sejam bem-vindos ao Entrevistado da Semana. Eu sou Marquezan Araújo e comigo está a secretária especial de Assuntos Federativos da Secretaria de Governo da Presidência da República, Deborah Arôxa. Nós vamos falar um pouco sobre o “Guia do Prefeito + Brasil”, e destacar de que forma esse material pode ajudar os novos gestores municipais que passam a assumir as prefeituras em 2021, pelos próximos quatro anos.
 
Secretária, muito obrigado por nos receber.
 

TEC./SONORA: Deborah Arôxa, secretária especial de Assuntos Federativos da Secretaria de Governo da Presidência da República.
 
“Para mim é uma honra estar aqui com vocês e ter a oportunidade de conversar nesse momento tão importante da história do nosso País.”
 

LOC: Deborah Arôxa, porque o governo achou necessário criar o “Guia do Prefeito + Brasil” e qual é o principal objetivo dessa iniciativa?

TEC./SONORA: Deborah Arôxa, secretária especial de Assuntos Federativos da Secretaria de Governo da Presidência da República.
 
“Quando fizemos uma avaliação do perfil dos candidatos, vimos que havia uma proporção muito grande para prefeitos e que tinham pouca experiência no serviço público. Começamos a trabalhar em um guia que desse informações necessárias para os gestores que vieram da iniciativa privada, de quais pontos essenciais eles não poderiam deixar de cumprir. Aspectos legais como atender as demandas de órgãos de controle, assuntos dos ministérios, informações importantes.”
 

LOC.: No que consiste exatamente esse guia? Ele é composto por qual tipo de conteúdo?

TEC./SONORA: Deborah Arôxa, secretária especial de Assuntos Federativos da Secretaria de Governo da Presidência da República.
 
“A plataforma Novo Prefeito Mais Brasil funciona como site interativo. Nós temos também um PDF e vamos postar mensalmente mais de 20 vídeos com alertas. Sabemos que o tempo do prefeito é escasso. Serão vídeos rápidos, de 3 a 5 minutos, de gestor para gestor, no qual cada um que já atuou na ponta, nos estados ou municípios, fala claramente sobre a sua experiência e o que pode ser feito. Isso vai fazer com que esses prefeitos ganhem conhecimento de forma rápida.”
 

LOC.: Existe mais algum material que ajuda a complementar o conteúdo desse guia?

TEC./SONORA: Deborah Arôxa, secretária especial de Assuntos Federativos da Secretaria de Governo da Presidência da República.
 
“Além disso, nós fizemos os vídeos do Diálogo Federativo, que mostra a mesclagem com um representante de órgão federal, do estado e um representante de municípios. Isso faz com que ele comece a perceber que algumas políticas públicas serão executadas com a integração dessa atuação entre os estados, os municípios e o governo federal.”
 

LOC: A elaboração do guia foi pensada de maneira uniforme para todo o País ou buscou destacar as especificidades de cada região?

TEC./SONORA: Deborah Arôxa, secretária especial de Assuntos Federativos da Secretaria de Governo da Presidência da República.
 
“Trouxemos palestrantes de todo País. Eles gravaram informações. Então, você vai perceber no guia o sotaque de todas as regiões. Não quisemos dar uma identidade Brasília, que somente os órgãos do governo federal falassem. Apresentamos pessoas da ponta, dos estados, dos municípios para também contar suas experiências. No guia dos 100 primeiros dias nós já trabalhamos dessa forma, com gestores federais, estaduais e municipais. Todos eles passaram por experiências municipais.”
 

LOC: O conteúdo é exclusivo para os prefeitos ou atende também ao secretariado e assessores?

TEC./SONORA: Deborah Arôxa, secretária especial de Assuntos Federativos da Secretaria de Governo da Presidência da República.
 
“Existe um movimento que é natural. Quando o prefeito chega, ele traz a sua equipe de confiança. Muitas vezes são pessoas que não têm uma larga experiência na área pública. Então, exatamente para que ele possa ter acesso às melhores práticas feitas por outros municípios, da mesma ou de outras regiões, ele entra no guia. Para ter acesso ao curso, basta entrar no site da ENAP e cadastrar. O acesso é gratuito.” 
 

LOC: É isso, secretária. Chegamos ao final do nosso bate-papo. Muito obrigado pela participação. O Entrevistado da Semana fica por aqui. Até a próxima. Tchau!