Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Em 2022, um em cada cinco jovens brasileiros nem trabalhava, nem estudava

10,9 milhões de jovens brasileiros estavam desocupados em 2022

Branded Content

Em 2022, 10,9 milhões de indivíduos entre 15 e 29 anos de idade nem estudavam e nem trabalhavam. Este valor corresponde a 22,3%, ou um em cada cinco jovens. 

Desse total, a maioria do grupo era composto por mulheres negras ou homens negros ou pardos. 

Os menores percentuais de jovens que não estudam e nem trabalham ocorrem nos anos de 2012 e 2013. O ano de 2022 figura como o terceiro menor ano para este índice, desde o início do seu monitoramento. 

Para o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE, esta é uma medida mais rigorosa dew vulnerabilidade juvenil do que a taxa de desemprego, porque abrange jovens que estão desocupados e que não estão se qualificando academicamente. 

O ano de 2022 também registrou queda de pessoas com vínculo empregatício e aumento da participação tanto de trabalhadores sem carteira de trabalho assinada, quanto de trabalhadores por conta própria. Ou seja, naquele ano, houve um crescimento da participação das ocupações socialmente menos protegidas. 

As informações são do IBGE
 

Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Em 2022, 10,9 milhões de indivíduos entre 15 e 29 anos de idade nem estudavam e nem trabalhavam. Este valor corresponde a 22,3%, ou um em cada cinco jovens. 

Deste total, a maioria do grupo era composto por mulheres negras ou homens negros ou pardos. 

Para o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE, esta é uma medida mais rigorosa de vulnerabilidade juvenil do que a taxa de desemprego, porque abrange jovens que estão desocupados e que não estão se qualificando academicamente. 

O ano de 2022 também registrou queda de pessoas com vínculo empregatício e aumento da participação tanto de trabalhadores sem carteira de trabalho assinada, quanto de trabalhadores por conta própria. Ou seja, naquele ano, houve um crescimento da participação das ocupações socialmente menos protegidas. 

As informações são do IBGE. 

Reportagem, Luigi Mauri, narração, Sophia Stein.