Exame de mamografia. Foto: Saúde/ Governo do Tocantins.
Exame de mamografia. Foto: Saúde/ Governo do Tocantins.

CÂNCER DE MAMA: Paraíba registra 24 mil mamografias de janeiro a abril de em 2022

O Ministério da Saúde recomenda a mamografia de rastreamento para as mulheres na faixa etária de 50 a 69 anos


Temido por muitas mulheres, o câncer de mama pode ser prevenido e tratado com altas chances de sucesso quando detectado precocemente e tratado. O SUS oferece assistência integral, incluindo ações de prevenção, o exame clínico das mamas, a mamografia de rastreamento e exames de investigação diagnóstica, assim como o tratamento e reabilitação. O Ministério da Saúde recomenda a realização da mamografia de rastreamento para as mulheres na faixa etária entre 50 e 69 anos, a cada dois anos. 

No estado da Paraíba, já foram realizadas 24 mil mamografias nas unidades do Sistema Único de Saúde (SUS), de janeiro a abril de  2022. Destas mamografias,  3 mil apresentaram alteração indicando risco elevado para o desenvolvimento do câncer de mama, sendo necessário o encaminhamento para a Atenção Especializada e investigação  complementar.  

Em âmbito nacional, de janeiro a abril de 2022, foram realizados 977 mil exames de mamografia. Para as mulheres diagnosticadas com câncer de mama, o SUS dispõe de 317 unidades e centros de assistência habilitados para tratamento oncológico.

CÂNCER DE MAMA: A Atenção Primária à Saúde garante o acesso das mulheres à detecção precoce da doença

RORAIMA: Equipes de Atenção Básica realizaram 2,5 mil consultas de pré-natal com seis ou mais atendimentos por gestante em 2021

AMAPÁ: Cuida Mais Brasil vai destinar R$ 1,2 milhão ao estado para fortalecer atendimento materno-infantil no SUS

Entre 2020 e 2021, o Ministério da Saúde investiu mais de R$ 196,7 milhões em 4,5 milhões de exames de mamografia para rastreamento e diagnóstico da doença  e aplicou mais de R$5,7 milhões em 6,5 mil reconstruções mamárias e destinou mais de R$ 10,5 milhões em 25,1 mil cirurgias para o tratamento de câncer de mama.

Segundo o Sistema de Informações de Câncer (SISCAN), em 2020, o SUS realizou cerca de 1,8 milhão de mamografias no país. Em 2021, este número saltou para   mais de 2,6 milhões, um aumento de 44,44%. 

O Instituto Nacional de Câncer (Inca) estima 66 mil novos casos de câncer de mama para o  ano de 2022 no Brasil.  Por isso é muito importante que as mulheres mantenham o acompanhamento integral na Atenção Primária à Saúde e realizem  o exame de rastreamento na periodicidade adequada, além de adotarem a estratégia de conscientização, estando mais atentas ao conhecimento do seu corpo, como os aspectos normais das mamas e reconhecimento de alterações suspeitas, para que possam  procurar um serviço de saúde o mais cedo possível.  Como outros tipos de câncer, a detecção precoce é fundamental para um tratamento de sucesso.

O exame clínico, o rastreamento por meio da mamografia e a identificação dos sinais e sintomas suspeitos são parte das estratégias para detecção precoce do câncer de mama. A mamografia é ofertada de forma gratuita pelo SUS, sendo recomendada como exame de rastreamento para mulheres com idade entre 50 e 69 anos, a cada dois anos. Mulheres consideradas de alto risco devem ter avaliação e conduta individualizadas.

A médica Pollyana Dornelas, membro da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM), destaca a importância da mamografia para um diagnóstico precoce. “[O câncer de mama] É um câncer que, se detectado precocemente, a chance de cura é maior. Então é muito importante que conheçamos os fatores de risco e de prevenção, oferecendo para as mulheres o diagnóstico precoce e procedimentos menos invasivos”, explica. 

Atenção integral

Principal porta de entrada do SUS, a Atenção Primária à Saúde promove ações de saúde individuais, familiares e coletivas para prevenir e detectar precocemente o câncer de mama. A mamografia é solicitada durante a consulta com o profissional de saúde na Unidade Básica de Saúde, devendo ser acompanhada do exame clínico das mamas.

“Além de se fazer a solicitação da mamografia de rastreamento como o método de detecção precoce do câncer de mama, também se trabalha a questão de sinais e sintomas do câncer de mama junto às mulheres e também formas de prevenção primária, como o estímulo a prática de atividade física, a manutenção de um peso saudável, alimentação adequada e saudável também rica em alimentos in natura, pobre em  ultraprocessados”, ressalta a coordenadora-geral de Prevenção de Doenças Crônicas e Controle do Tabagismo, Patrícia Izetti.

Os centros oncológicos integram a rede SUS e oferecem assistência especializada e integral, atuando no diagnóstico, estadiamento e tratamento do câncer de mama e  Confira a listagem de hospitais credenciados no site do Inca, encontre a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima da sua residência ou procure a secretaria de saúde do seu estado para mais informações.

CÂNCER DE MAMA: Sinais e sintomas (Fonte: Inca)

●    Nódulo (caroço), fixo e geralmente indolor: é a principal manifestação da doença, estando presente em cerca de 90% dos casos quando o câncer é percebido pela própria mulher;
●    Pele da mama avermelhada, retraída ou com aspecto de casca de laranja;
●    Alterações no mamilo (bico do seio) ;
●    Nódulos aumentados nas axilas;
●     Saída espontânea de líquido anormal pelos mamilos.

Para mais informações, acesse o site do Ministério da Saúde: gov.br/saude. Ou entre em contato com a Secretaria da Saúde do Estado, pelo telefone (85) 3101-5123.
 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Temido por muitas mulheres, o câncer de mama pode ser prevenido e tratado com altas chances de sucesso quando detectado precocemente. Basta procurar uma Unidade Básica de Saúde do SUS para receber o atendimento e a orientação necessária. 

Na Paraíba já foram realizadas  24 mil mamografias, de janeiro a abril deste ano. Nos resultados destes exames, 3 mil apresentaram alteração indicando risco elevado para o desenvolvimento do câncer de mama, sendo necessário o encaminhamento para a Atenção Especializada e investigação complementar. 

A  coordenadora-geral de Prevenção de Doenças Crônicas e Controle do Tabagismo do Ministério da Saúde, Patrícia Izetti, explicou como funcionam as formas de prevenção.
 

TEC.SONORA: Patrícia Izetti, coordenadora-Geral de Prevenção de Doenças Crônicas e Controle do Tabagismo do Ministério da Saúde

“Na atenção primária à saúde, além de se fazer a solicitação da mamografia de rastreamento como método de detecção precoce do câncer de mama, também se trabalha a questão dos sinais e sintomas do câncer de mama junto às mulheres e também formas de prevenção primária, que são muito factíveis de serem feitas no contexto de atenção primária à saúde. Então, desde o estímulo à prática de atividade física, a manutenção de um peso saudável, alimentação adequada e saudável também rica em alimentos in natura, pobre em ultraprocessados. Tudo isso são questões que nós trabalhamos no contexto da atenção primária à saúde, voltadas para a prevenção e também detecção precoce do câncer de mama.”

LOC.: A médica Pollyana Dornelas, membro da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM), destaca a importância da mamografia para um diagnóstico precoce. 
 

TEC./SONORA: Pollyana Dornelas, membro da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM)

“[O câncer de mama] É um câncer que, se detectado precocemente, a chance de cura é maior. Então é muito importante que conheçamos os fatores de risco e de prevenção, para que possamos atuar nesse cenário oferecendo para as mulheres o diagnóstico precoce e procedimentos menos invasivos.

LOC.: A mulher deve procurar a Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua residência e manter o acompanhamento integral com a equipe de saúde da família de referência. O  profissional fará a consulta direcionada à necessidade de cada mulher, com base na história clínica e no exame clínico das mamas e solicitará o exame de mamografia, caso indicado.

Entre os principais sinais e sintomas do câncer de mama apontados pelo Inca, estão o aparecimento de caroço fixo na mama, pele avermelhada ou com aspecto de casca de laranja, alterações no mamilo, saída espontânea de líquido anormal dos mamilos e nódulos aumentados nas axilas.

Para mais informações, acesse o site do Ministério da Saúde: gov.br/saude.

Reportagem,