Educação a Distância (EaD). Foto: Agência Brasil
Educação a Distância (EaD). Foto: Agência Brasil

MEC quer expandir oferta de EaD na educação superior

A proposta é coordenada pela Secretaria de Educação Superior (SESu) do MEC, que tem acompanhado o crescimento da EaD nos últimos tempos


Com o intuito de aumentar a oferta de vagas de Educação a Distância (EaD) na educação superior, especialmente nas universidades federais, o Ministério da Educação (MEC) criou o Plano de Expansão da Educação Superior por meio digital. 

A proposta é coordenada pela Secretaria de Educação Superior (SESu) do MEC, que tem acompanhado o crescimento da EaD nos últimos tempos. Os recursos digitais estão sendo cada vez mais utilizados, sobretudo, após se tornarem a alternativa para manter ou retomar as atividades de ensino em meio à pandemia de Covid-19.

Segundo o Censo da Educação Superior 2019, divulgado na última semana pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), mesmo antes da pandemia os recursos de EaD já estavam em alta. Em 2019, pela primeira vez na história da rede privada de ensino, o número de ingressantes em cursos EaD foi superior à quantidade de estudantes matriculados presencialmente.

Investimento em educação desafia prefeitos em final de mandato

Mais de 25 mil estudantes de instituições federais recebem chips do projeto Alunos Conectados do MEC

Além disso, a oferta de EaD seguiu a tendência, onde a quantidade de vagas ultrapassou a oferta nos cursos presenciais da educação superior, crescendo 45%, enquanto a modalidade presencial cresceu apenas 5,2%.

Para colocar o Plano de Expansão da Educação Superior em prática, a Secretaria de Educação Superior (SESu) do MEC conta com dois grupos. Um deles é o Grupo de Trabalho (GT), formado por técnicos que subsidiarão a discussão, a elaboração e a apresentação de estratégias para possibilitar o incentivo, a ampliação e a democratização da oferta dos cursos de nível superior por EaD.

O outro grupo é o Comitê de Orientação Estratégica (COE), de caráter mais executivo, consultivo e avaliativo, que orientará e acompanhará o desenvolvimento de estratégias, estimulará estudos e ações que viabilizem a EaD e o mapeamento de tecnologias para oferta do ensino em EaD.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Com o intuito de aumentar a oferta de vagas de Educação a Distância (EaD) na educação superior, especialmente nas universidades federais, o Ministério da Educação (MEC) criou o Plano de Expansão da Educação Superior por meio digital. 

A proposta é coordenada pela Secretaria de Educação Superior (SESu) do MEC, que tem acompanhado o crescimento da EaD nos últimos tempos. Os recursos digitais estão sendo cada vez mais utilizados, sobretudo, após se tornarem a alternativa para manter ou retomar as atividades de ensino em meio à pandemia de Covid-19.

Segundo o Censo da Educação Superior 2019, divulgado na última semana pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), mesmo antes da pandemia os recursos de EaD já estavam em alta. Em 2019, pela primeira vez na história da rede privada de ensino, o número de ingressantes em cursos EaD foi superior à quantidade de estudantes matriculados presencialmente.

Além disso, a oferta de EaD seguiu a tendência, onde a quantidade de vagas ultrapassou a oferta nos cursos presenciais da educação superior, crescendo 45%, enquanto a modalidade presencial cresceu apenas 5,2%.

Para colocar o Plano de Expansão da Educação Superior em prática, a Secretaria de Educação Superior (SESu) do MEC conta com dois grupos. Um deles é o Grupo de Trabalho (GT), formado por técnicos que subsidiarão a discussão, a elaboração e a apresentação de estratégias para possibilitar o incentivo, a ampliação e a democratização da oferta dos cursos de nível superior por EaD.

O outro grupo é o Comitê de Orientação Estratégica (COE), de caráter mais executivo, consultivo e avaliativo, que orientará e acompanhará o desenvolvimento de estratégias, estimulará estudos e ações que viabilizem a EaD e o mapeamento de tecnologias para oferta do ensino em EaD.

Reportagem, Rafaela Gonçalves