Vacina Covid - Foto: Governo Federal
Vacina Covid - Foto: Governo Federal

Fiocruz inicia produção em larga escala da vacina contra Covid-19

Estimativa é produzir um milhão de doses diariamente, com duas linhas de produção ativa


Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) inicia produção em larga escala da vacina contra Covid-19. O anúncio foi feito em reunião com ministro da Saúde, Eduardo Pazuello; governador do Piauí, Wellington Dias; e secretário de Saúde do Rio de Janeiro, Carlos Alberto Chaves. Durante o encontro, a Fiocruz informou a previsão de entrega de 3,8 milhões de doses do imunizante ainda em março. 

A primeira linha em funcionamento produz, atualmente, cerca de 300 mil doses, diariamente. Segundo a Fiocruz, caso a produção ocorra dentro do previsto, uma segunda linha deverá entrar em operação, para aumentar a produtividade para um milhão de doses por dia, até final de março.

Mais de 1,7 mil municípios tem interesse em aderir ao consórcio para compra de vacinas contra a Covid-19

Curso para profissionais da saúde sobre imunização abre inscrições

Cada lote do imunizante produzido ainda precisa passar por testes de controle de qualidade, o que leva, em média, de 15 a 20 dias. Portanto, a previsão da Fiocruz é que, somente em abril, haverá um fluxo contínuo de produção e entregas semanais das doses produzidas. A liberação ao Programa Nacional de Imunizações necessita ainda de liberação da Anvisa.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) inicia produção em larga escala da vacina contra Covid-19. O anúncio foi feito em reunião com ministro da Saúde, Eduardo Pazuello; governador do Piauí, Wellington Dias; e secretário de Saúde do Rio de Janeiro, Carlos Alberto Chaves. Durante o encontro, a Fiocruz informou a previsão de entrega de 3,8 milhões de doses de imunizante ainda em março. 

A primeira linha em funcionamento produz, atualmente, cerca de 300 mil doses, diariamente. Segundo a Fiocruz, caso a produção ocorra dentro do previsto, uma segunda linha deverá entrar em operação, para aumentar a produtividade para um milhão de doses por dia, até final de março.

Cada lote do imunizante produzido ainda precisa passar por testes de controle de qualidade, o que leva, em média, de 15 a 20 dias. Portanto, a previsão da Fiocruz é que, somente em abril, haverá um fluxo contínuo de produção e entregas semanais das doses produzidas. A liberação ao Programa Nacional de Imunizações necessita ainda de liberação da Anvisa.

Reportagem, Paloma Custódio