Foto: Arquivo/EBC
Foto: Arquivo/EBC

Decreto publicado pelo governo cria comitê nacional de combate à pandemia

Os envolvidos também deverão apresentar soluções aos problemas relacionados a questões econômicas, fiscais, sociais e de saúde decorrentes da atual crise


A determinação para instituir o Comitê de Coordenação Nacional para Enfrentamento da Pandemia da Covid-19 foi assinada pelo presidente Jair Bolsonaro e já consta no Diário Oficial da União desta sexta-feira (26). De acordo com o decreto publicado, o grupo de trabalho deverá atuar por 90 dias. Esse prazo pode ser prorrogado. 

O comitê servirá de instância para debates entre os poderes da República e os Estados para articulação de medidas de combate à pandemia no Brasil.  Os envolvidos também deverão apresentar soluções aos problemas relacionados a questões econômicas, fiscais, sociais e de saúde decorrentes da atual crise.

Líder do governo na Câmara, o deputado federal Ricardo Barros (PP-PR) acredita que a medida é positiva. Segundo ele, o país precisa encontrar convergências para enfrentar os problemas relacionados à Covid-19, o que, na opinião dele, precisa da cooperação de todas as esferas.

“O Brasil quer o combate à pandemia. E, se todos os poderes se entendem sobre isso, é muito melhor. Há muita divergência entre estados, municípios, União, Judiciário e órgãos de controle. Então, eu vejo que foi uma boa iniciativa do presidente Bolsonaro em chamar a todos e discutir a gravidade da pandemia”, disse.

Ministério da Saúde autoriza abertura de 631 leitos de UTI Covid

Queiroga promete aplicar 1 milhão de vacinas por dia no Brasil

Pelos termos do decreto, o comitê é composto pelo presidente da República, que atuará como coordenador; pelos presidentes do Senado Federal e da Câmara dos Deputados; e, na condição de observador, por uma autoridade designada pelo presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Luiz Fux.

A ideia é que também hajam iniciativas no campo diplomático, com o intuito de buscar parcerias com outros países e com empresas e instituições de pesquisa científica.

 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: A determinação para instituir o Comitê de Coordenação Nacional para Enfrentamento da Pandemia da Covid-19 foi assinada pelo presidente Jair Bolsonaro e já consta no Diário Oficial da União desta sexta-feira (26). De acordo com o decreto publicado, o grupo de trabalho deverá atuar por 90 dias. Esse prazo pode ser prorrogado. 

O comitê servirá de instância para debates entre os poderes da República e os Estados para articulação de medidas de combate à pandemia no Brasil.  Os envolvidos também deverão apresentar soluções aos problemas relacionados a questões econômicas, fiscais, sociais e de saúde decorrentes da atual crise.

Líder do governo na Câmara, o deputado federal Ricardo Barros (PP-PR) acredita que a medida é positiva. Segundo ele, o país precisa encontrar convergências para enfrentar os problemas relacionados à Covid-19, o que, na opinião dele, precisa da cooperação de todas as esferas.
 

TEC./SONORA: Ricardo Barros, deputado federal (PP-PR)

“O Brasil quer o combate à pandemia. E, se todos os poderes se entendem sobre isso, é muito melhor. Há muita divergência entre estados, municípios, União, Judiciário e órgãos de controle. Então, eu vejo que foi uma boa iniciativa do presidente Bolsonaro em chamar a todos e discutir a gravidade da pandemia.”
 

LOC.: Pelos termos do decreto, o comitê é composto pelo presidente da República, que atuará como coordenador; pelos presidentes do Senado Federal e da Câmara dos Deputados; e, na condição de observador, por uma autoridade designada pelo presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Luiz Fux.

A ideia é que também hajam iniciativas no campo diplomático, com o intuito de buscar parcerias com outros países e com empresas e instituições de pesquisa científica.

Reportagem, Marquezan Araújo