PRF - Foto: Marcello Casal Junior/Agência Brasil
PRF - Foto: Marcello Casal Junior/Agência Brasil

SEMANA SANTA: PRF inicia operação especial nesta quinta-feira (14) em todas as rodovias federais do país

Com foco na preservação de vidas, a PRF vai contar com reforço policial nos locais com maiores índices de acidentes e infrações


A Polícia Rodoviária Federal (PRF) inicia, nesta quinta-feira (14), a Operação Semana Santa 2022, em todas as rodovias federais do país. As ações seguem até o dia 17 de abril, Domingo de Páscoa, quando é esperado um elevado fluxo de veículos e, consequentemente, um aumento do risco de acidentes.

Com foco na preservação de vidas, a PRF vai contar com reforço policial voltado para a redução de acidentes. Em entrevista para a EBC, o coordenador de Policiamento de Trânsito da Polícia Rodoviária Federal, Márcio Camargos, afirma que há uma estimativa de aumento do fluxo de veículos neste feriado de 2022, comparado ao ano passado.

“Estamos esperando nesse feriado um movimento acima do normal. Esse ano, em específico, temos a retomada da economia e o cidadão voltando a fazer suas viagens por diversos motivos, principalmente, por lazer.”

Para isso, a PRF trabalha identificando os trechos mais críticos das rodovias, ou seja, locais com maiores índices de acidentes graves ou de infrações, conforme explica Márcio Camargos.

“A PRF já direciona os seus esforços para os trechos onde temos o maior número de acidentes graves. Os policiais estarão reforçando esses locais com ações de fiscalização e educação para o trânsito, com foco nas infrações mais cometidas naqueles locais. Vou citar alguns estados que sempre tem um alto índice de acidentalidade e acende alerta para nosso motorista. Então atenção para as rodovias de Minas Gerais, Santa Catarina, Paraná, Bahia e Espírito Santo.”

Cuidados no trânsito

Segundo o coordenador de Policiamento de Trânsito da PRF, Márcio Camargos, 90% dos acidentes são provocados pela má conduta do condutor. Por isso, a Polícia Rodoviária Federal vai fiscalizar atitudes inadequadas no trânsito, como ultrapassagem indevida, embriaguez ao volante, não utilização do cinto de segurança, transporte inadequado de crianças, falta de uso do capacete, excesso de velocidade e utilização do telefone celular na condução de veículos. 

Márcio Camargos faz recomendações para uma viagem segura: “O condutor deve planejar a sua viagem, checar as condições do veículo e principalmente, seguir a legislação de trânsito. Eu estou falando de velocidade; descansar antes de dirigir; não associar bebida e direção; respeitar as faixas de ultrapassagem proibida são as principais condutas que o condutor deve tomar para que não tenhamos essa violência no trânsito”.

A PRF recomenda:

  • Antes de viajar faça revisão no veículo: não esqueça de calibrar os pneus e a roda sobressalente; verifique o perfeito funcionamento dos itens de segurança e luminosidade, entre outros itens. 
  • Calcule o tempo de rota e respeite os limites de velocidade; mantenha distância de segurança em relação aos demais veículos; somente realize ultrapassagens em locais permitidos e quando houver plenas condições de segurança. 
  • Procure fazer pausas ou revezar a direção do veículo.
  • Lembre-se do uso do cinto de segurança do motorista e de todos os passageiros, assim como o uso dos dispositivos de segurança adequados para as crianças. 

BR-116/BR-290, no Rio Grande do Sul, tem bloqueio parcial até 15 de maio

Combate ao crime

A PRF informa que também vai intensificar o enfrentamento à criminalidade durante o feriado prolongado. O objetivo é prender criminosos, recuperar veículos roubados e retirar armas ilegais, drogas e outras mercadorias ilícitas de circulação.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: A Polícia Rodoviária Federal inicia nesta quinta-feira a Operação Semana Santa 2022, em todas as rodovias federais do país. As ações seguem até o dia 17 de abril, Domingo de Páscoa, quando é esperado um elevado fluxo de veículos e, consequentemente, um aumento do risco de acidentes. 

Com foco na preservação de vidas, a PRF vai contar com reforço policial voltado para a redução de acidentes. Para isso, os policiais trabalham identificando os trechos mais críticos das rodovias, ou seja, locais com maiores índices de acidentes graves ou de infrações, conforme explica o coordenador de Policiamento de Trânsito da PRF, Márcio Camargos, em entrevista para a EBC.

TEC./SONORA: Márcio Camargos, coordenador de Policiamento de Trânsito da PRF.

“A PRF já direciona os seus esforços para os trechos onde temos o maior número de acidentes graves. Os policiais estarão reforçando esses locais com ações de fiscalização e educação para o trânsito, com foco nas infrações mais cometidas naqueles locais. Vou citar alguns estados que sempre tem um alto índice de acidentalidade e acende alerta para nosso motorista. Então atenção para as rodovias de Minas Gerais, Santa Catarina, Paraná, Bahia e Espírito Santo.”

LOC.: Segundo Márcio Camargos, 90% dos acidentes são provocados pela má conduta do condutor. Por isso, a Polícia Rodoviária Federal vai fiscalizar atitudes inadequadas no trânsito, como ultrapassagem indevida, embriaguez ao volante, não utilização do cinto de segurança, transporte inadequado de crianças, falta de uso do capacete, excesso de velocidade e utilização do telefone celular na condução de veículos. 

Márcio Camargos faz recomendações para uma viagem segura:  

TEC./SONORA: Márcio Camargos, coordenador de Policiamento de Trânsito da PRF.

“O condutor deve planejar a sua viagem, checar as condições do veículo e principalmente, seguir a legislação de trânsito. Eu estou falando de velocidade; descansar antes de dirigir; não associar bebida e direção; respeitar as faixas de ultrapassagem proibida são as principais condutas que o condutor deve tomar para que não tenhamos essa violência no trânsito”.

LOC.: A PRF informa que também vai intensificar o enfrentamento à criminalidade durante o feriado prolongado. O objetivo é prender criminosos, recuperar veículos roubados e retirar armas ilegais, drogas e outras mercadorias ilícitas de circulação. 

Reportagem, Paloma Custódio