Rapaz fazendo teste RT-PCR. Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde
Rapaz fazendo teste RT-PCR. Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde

Paço do Lumiar (MA): falta de testagem influenciou dados de letalidade

Município ficou cinco meses sem testar população para Covid-19, registrando, no período, apenas os óbitos como casos positivos. Isso fez aumentar a taxa de letalidade na cidade, que está em 16,17% de acordo com MS


Localizado na região norte do Maranhão, Paço do Lumiar ficou cinco meses sem testar a população para casos de Covid-19. De outubro de 2020 a fevereiro de 2021, apenas os óbitos foram computados como casos positivos no boletim epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), aumentado a taxa de letalidade no município. 

Configurando na terceira posição entre todos os municípios do País, segundo dados do Ministério da Saúde, Paço do Lumiar apresenta taxa de letalidade de 16,17%. Entretanto, os números mostram diferença de 10% em relação à taxa divulgada pela Secretaria Municipal de Saúde, de 6%.

“No controle interno do município, a nossa taxa de letalidade configura 6%. Ficamos cerca de 5 meses sem testar e, com uma nova demanda da Organização Pan-Americana da Saúde para testagem, nós conseguimos achar novos casos positivos. Com isso, o número de casos aumentou e a nossa taxa de letalidade, proporcionalmente, diminuiu”, explica Thalles de Almeida, responsável técnico pelo e-SUS Notifica e Sistemas de Notificação COVID-19 da Secretaria Municipal de Saúde de Paço do Lumiar.

Segundo Thalles, a cidade, que tem cerca de 125 mil habitantes, recebeu 25 mil testes da Organização Pan-Americana da Saúde nesse ano e também abriu um Centro de Testagem Rápida, na Unidade de Educação Básica José Maria Ramos Martins, realizando de 100 a 110 testes por dia.

Municípios brasileiros devem fazer testagem de Covid-19 em locais de grande circulação

Benjamin Constant do Sul (RS) registra primeira morte por Covid-19

Covid-19: Anvisa aprova medicamento indicado para casos leves e moderados

Quando questionada sobre a divergência de dados, a Secretaria Municipal de Saúde informou que, além dos novos números gerados pela testagem em massa, os boletins epidemiológicos estão passando por uma auditoria para identificar casos de duplicação. 

“Alguns pacientes fazem o que a gente chama de ‘retestagem’. Ele vai um dia e testa positivo, as vezes estão assintomáticos, aí ele é medicado e faz o tratamento. Mas aí ele volta, talvez ali no 15º dia, e testa positivo novamente [para mesma carga viral]. Esse paciente acaba indo duas vezes no sistema, pois nem o sistema do estado e nem o do Ministério da Saúde tem um filtro para notificar a duplicada”, esclarece Thalles.

De acordo com o Ministério da Saúde, o painel geral da Covid-19, disponibilizado por meio do LocalizaSUS, é composto por dados repassados pelos estados que colhem as informações particularmente com seus respectivos municípios. Assim, a plataforma apenas disponibiliza o compilado, sem controle sobre o seu preenchimento.

A expectativa é que até final deste mês os boletins do município passem por refinamentos, atualizando os dados e refazendo a taxa de letalidade. A reportagem tentou contato com a prefeitura, mas não recebeu resposta concreta sobre o assunto.

Vacinação

Cerca de 100 mil doses de vacina contra Covid-19 já foram aplicadas em Paço do Lumiar, sendo 72 mil primeira dose e 27 mil segunda dose. Outras 1.163 doses são da Janssen, vacina que é de dose única. Assim, aproximadamente 33% da população luminense está imunizada com duas doses ou dose única. 

Rafisa Diniz é modelo fotográfica e moradora de Paço do Lumiar, ela já está vacinada e acredita que as autoridades da saúde conseguiram controlar bem o número de casos no município. “Acho que o governo tomou medidas apropriadas, até então, para o controle do avanço da pandemia [no município]. A vacinação, na minha opinião, está correndo muito bem. Isso significa um avanço”, afirma.

De acordo com dados da Secretaria Municipal de Saúde, o município possui 17 postos de saúde e 4 pontos fixos de vacinação contra Covid-19, sendo eles:

  • Quadra Poliesportiva do IESF, no bairro Maiobão
  • Clube da Assembleia Legislativa, no bairro Maiobão
  • UEB Maria de Lourdes, na sede do município
  • Drive-thru do Shopping Pátio Norte, na MA 201

Paço do Lumiar pertence à Região Metropolitana de São Luís e junto com Raposa, São José de Ribamar, Alcântara, Santa Rita, Rosário, Bacabeira e a capital São Luís formam a chamada Grande São Luís. 

Pela taxa de letalidade calculada com dados do Ministério da Saúde, São José de Ribamar apresenta o segundo pior índice (7,85%) do grupo. Enquanto Bacabeira, munícipio que tem apenas 16 mil habitantes, configura o menor índice, com 2,51%.

Nesses municípios, a vacina Oxford/AstraZeneca, da Fiocruz, foi a mais aplicada e Alcântara possui maior número de moradores imunizados com duas doses ou dose única, com índice de 81%.

Taxa de Letalidade por estado 

Maranhão apresenta taxa de letalidade de 2,87% e está na quinta posição entre todos os estados do Brasil, atrás de Pernambuco (3,19%), Amazonas (3,22%), São Paulo (3,40%) e Rio de Janeiro, que ocupa primeira posição com 5,12%. No panorama da Região Nordeste, o estado está na segunda posição do ranking.

Você pode conferir a taxa de letalidade por cada município ou estado no Painel Covid-19 do Brasil61.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: O município Paço do Lumiar, localizado no Maranhão, ficou cinco meses sem testar a população para casos de Covid-19. Nesse período, apenas os óbitos foram computados como casos positivos, aumentando a taxa de letalidade – que está em 16,17% – no sistema do Ministério da Saúde.

O responsável técnico pelos Sistemas de Notificação COVID-19 da Secretaria Municipal de Saúde, Thalles de Almeida, explica que esse índice não condiz com a realidade da cidade, que apresenta taxa de letalidade de 6%.

TEC./SONORA: Thalles de Almeida, responsável técnico pelos Sistemas de Notificação COVID-19 da Secretaria Municipal de Saúde de Paço do Lumiar

“Nós abrimos um centro de testagem, fazendo uma triagem a nível municipal. Com isso, nós aumentamos drasticamente os casos positivos e a nossa progressão de óbito diminuiu. Então, a nossa taxa de letalidade de 6% diz respeito sobre a fase que estamos vivendo hoje.”

LOC.: Thalles acrescenta que nem o sistema estadual e nem o sistema do Ministério da Saúde sinalizam quando um paciente é computado duas vezes em um curto período, gerando outro problema na hora de calcular os dados reais do município. 

TEC./SONORA: Thalles de Almeida, responsável técnico pelos Sistemas de Notificação COVID-19 da Secretaria Municipal de Saúde de Paço do Lumiar

“Nossa equipe está retirando as duplicadas, verificando as datas de testagem dos pacientes, para que a gente possa enxugar essa planilha do e-SUS. E para que a planilha no sistema seja a mais fidedigna possível.”

LOC.: Segundo Ministério da Saúde, o painel geral da Covid-19 é composto por dados repassados pelos estados que colhem as informações com os municípios. Assim, a plataforma apenas disponibiliza o compilado, sem controle sobre o seu preenchimento. A expectativa é que até o final deste mês os dados de Paço do Lumiar sejam atualizados.

Reportagem, Larissa Lago