Urna Eletrônica. Foto: Agência Brasil
Urna Eletrônica. Foto: Agência Brasil

Oito cidades decidiram seus prefeitos em segundo turno na Região Sul

Ao contrário das apurações do primeiro turno, que foram marcadas pela demora na divulgação dos resultados, a etapa ocorreu dentro da normalidade.


Uma capital e sete cidades da região Sul disputaram o segundo turno das Eleições 2020. Ao contrário das apurações do primeiro turno, que foram marcadas pela demora na divulgação dos resultados, a etapa ocorreu dentro da normalidade.

O candidato à prefeitura em Porto Alegre, Sebastião Melo (MDB), foi eleito com 54, 63% dos votos. Manuela D'Ávila (PCdoB) que estava em primeiro lugar nas pesquisas ficou com 45,37%. Nas redes sociais, o novo prefeito afirmou que vai colocar em prática as propostas expostas na campanha e trabalhar duro para que a cidade a tenha economia pujante, apoiando empresários e empreendedores, gerando assim mais emprego e renda.

Sebastião Melo tornou-se vereador de Porto Alegre pela primeira vez em 2000 e foi reeleito em 2004 e 2008, presidindo a câmara em seu último mandato. Foi vice-prefeito em 2012 e foi candidato a prefeito em 2016, perdendo a disputa em segundo turno para seu adversário Nelson Marchezan Júnior. Nas eleições de 2018, foi eleito deputado estadual no Rio Grande do Sul, cargo que ocupa atualmente. 

Em Canoas, eleição mais tensa neste segundo turno no Rio Grande do Sul, o candidato Jairo Jorge (PSD), de oposição, foi eleito com 53,02 % dos votos válidos, contra seu adversário, o atual prefeito Luiz Carlos Busato (PTB), que alcançou 46,98% dos votos.

Jairo foi pró-reitor da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra) e ministro da Educação interino em 2004. Em 2018, concorreu ao cargo de governador do Rio Grande do Sul pelo PDT.

Em Caxias do Sul, Adiló (PSDB) foi eleito prefeito de  pelos próximos quatro anos com 59,57% dos votos válidos. O candidato já trabalhou na Secretaria Municipal de Obras e na Companhia de Desenvolvimento de Caxias do Sul (Codeca), além de atualmente ser prefeito da catarinense. 

Em Santa Maria, Jorge Pozzobom, do PSDB, foi reeleito com 57,29% dos votos. Foi a primeira vez que o município teve segundo turno. O prefeito iniciou na carreira política como suplente de vereador em 2000 e quatro anos depois assumiu uma das cadeiras da Câmara de Vereadores. Em 2010, foi eleito deputado estadual e reeleito quatro anos depois. Em 2016 foi eleito prefeito de Santa Maria.

Em Pelotas, Paula Mascarenhas foi reeleita com 67,50% dos votos válidos. Em 2012, ela foi vice-prefeita pelo PPS na chapa do atual governador Eduardo Leite. Quatro anos depois, foi eleita a primeira mulher a ser eleita para comandar o executivo e a primeira pessoa a vencer no primeiro turno a eleição municipal.

Região Sul usa menos de 1% das urnas de contingência

Mais 600 mil eleitores utilizam o e-Título para justificar ausência no segundo turno

A única cidade paranaense a disputar o segundo turno foi Ponta Grossa. A candidata do PSB, Professora Elizabeth, foi eleita com 52,38%. A cidade foi o único município do Brasil com o pleito decidido entre duas mulheres. Professora Elizabeth Schmidt tem 69 anos e é atualmente vice-prefeita de Ponta Grossa. A nova prefeita é a primeira mulher eleita para o cargo no município, professora aposentada, ela já foi secretária municipal de Cultura, Turismo e Administração.

Em Blumenau, Santa Catarina, Mário Hildebrandt (Podemos) foi reeleito com 72,10%. O atual prefeito formado assumiu o cargo no início de 2018, quando o então prefeito Napoleão Bernardes renunciou. 

O candidato do NOVO, Adriano Silva, foi eleito em Joinville com 55,43% dos votos. Adriano Silva tem 42 anos. Em seu primeiro cargo público, Adriano é empresário do setor farmacêutico, já foi vice-presidente da Associação Empresarial de Joinville e presidente do Conselho da Associação dos Laboratórios Farmacêuticos Nacionais.
 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Uma capital e cidades da região Sul disputaram o segundo turno das Eleições 2020. Ao contrário das apurações do primeiro turno, que foram marcadas pela demora na divulgação dos resultados, a etapa ocorreu dentro da normalidade.

O candidato à prefeitura em Porto Alegre, Sebastião Melo (MDB), foi eleito com 54, 63% dos votos. Manuela D'Ávila (PCdoB) que estava em primeiro lugar nas pesquisas ficou com 45,37%. Nas redes sociais, o novo prefeito afirmou que vai colocar em prática as propostas expostas na campanha e trabalhar duro para que a cidade a tenha economia pujante, apoiando empresários e empreendedores, gerando assim mais emprego e renda.
 

“Vice-prefeito, deputado, hoje prefeito eleito. Obrigado Porto Alegre, eu vou devolver a ti em dobro o que você me deu de oportunidades sendo prefeito”
 

LOC.: Sebastião Melo tornou-se vereador de Porto Alegre pela primeira vez em 2000 e foi reeleito em 2004 e 2008, presidindo a câmara em seu último mandato. Foi vice-prefeito em 2012 e foi candidato a prefeito em 2016, perdendo a disputa em segundo turno para seu adversário Nelson Marchezan Júnior. Nas eleições de 2018, foi eleito deputado estadual no Rio Grande do Sul, cargo que ocupa atualmente. 

Em Canoas, eleição mais tensa neste segundo turno no Rio Grande do Sul, o candidato Jairo Jorge (PSD), de oposição, foi eleito com 53,02 % dos votos válidos, contra seu adversário, o atual prefeito Luiz Carlos Busato (PTB), que alcançou 46,98% dos votos.

Jairo foi pró-reitor da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra) e ministro da Educação interino em 2004. Em 2018, concorreu ao cargo de governador do Rio Grande do Sul pelo PDT.

Em Caxias do Sul, Adiló (PSDB) foi eleito prefeito de  pelos próximos quatro anos com 59,57% dos votos válidos. O candidato já trabalhou na Secretaria Municipal de Obras e na Companhia de Desenvolvimento de Caxias do Sul (Codeca), além de atualmente ser prefeito da catarinense. 

Em Santa Maria, Jorge Pozzobom, do PSDB, foi reeleito com 57,29% dos votos. Foi a primeira vez que o município teve segundo turno. O prefeito iniciou na carreira política como suplente de vereador em 2000 e quatro anos depois assumiu uma das cadeiras da Câmara de Vereadores. Em 2010, foi eleito deputado estadual e reeleito quatro anos depois. Em 2016 foi eleito prefeito de Santa Maria.

Em Pelotas, Paula Mascarenhas foi reeleita com 67,50% dos votos válidos. Em 2012, ela foi vice-prefeita pelo PPS na chapa do atual governador Eduardo Leite. Quatro anos depois, foi eleita a primeira mulher a ser eleita para comandar o executivo e a primeira pessoa a vencer no primeiro turno a eleição municipal.

A única cidade paranaense a disputar o segundo turno foi Ponta Grossa. A candidata do PSB, Professora Elizabeth, foi eleita com 52,38%. A cidade foi o único município do Brasil com o pleito decidido entre duas mulheres. Professora Elizabeth Schmidt tem 69 anos e é atualmente vice-prefeita de Ponta Grossa. A nova prefeita é a primeira mulher eleita para o cargo no município, professora aposentada, ela já foi secretária municipal de Cultura, Turismo e Administração.

Em Blumenau, Santa Catarina, Mário Hildebrandt (Podemos) foi reeleito com 72,10%. O atual prefeito formado assumiu o cargo no início de 2018, quando o então prefeito Napoleão Bernardes renunciou. 

O candidato do NOVO, Adriano Silva, foi eleito em Joinville com 55,43% dos votos. Adriano Silva tem 42 anos. Em seu primeiro cargo público, Adriano é empresário do setor farmacêutico, já foi vice-presidente da Associação Empresarial de Joinville e presidente do Conselho da Associação dos Laboratórios Farmacêuticos Nacionais.

Reportagem, Rafaela Gonçalves