Foto: https://sindifiscalms.org.br/
Foto: https://sindifiscalms.org.br/

Lira garante relatório da reforma tributária em maio

Apontada pelo setor produtivo como uma das principais propostas sob análise no parlamento do país, a reforma é capaz de contribuir para o desenvolvimento da economia


O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), anunciou que a reforma tributária, discutida em comissão mista do Congresso Nacional, terá relatório para votação no colegiado no começo de maio. 

A reforma tributária é apontada pelo setor produtivo como uma das principais propostas sob análise no parlamento do país, capaz de contribuir para o desenvolvimento da economia, na criação de empregos, nos estados e municípios. 

Reforma Tributária não tem data para voltar ser discutida no Congresso; Rio Grande do Norte arrecada mais de R$ 556 milhões em ICMS, nos dois primeiros meses do ano

As propostas apresentadas na comissão mista do Congresso Nacional podem modernizar as dinâmicas de cobranças dos tributos federais, estaduais e municipais, diminuir a burocracia, a guerra fiscal entre os entes da federação e, além disso, auxiliar no equilíbrio do Custo Brasil.

O problema é que a comissão mista responsável por elaborar as novas regras foi instalada há cerca de um ano e, nesse período, realizou 10 audiências públicas apenas. A última atividade do colegiado foi no dia 5 de outubro de 2020. Neste ano ainda não houve reunião e nenhum cronograma de trabalho foi publicado. 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC: O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), anunciou que a reforma tributária, discutida em comissão mista do Congresso Nacional, terá relatório para votação no colegiado no começo de maio. 

A reforma tributária é apontada pelo setor produtivo como uma das principais propostas sob análise no parlamento do país, capaz de contribuir para o desenvolvimento da economia, na criação de empregos, nos estados e municípios. 

As propostas apresentadas na comissão mista do Congresso Nacional podem modernizar as dinâmicas de cobranças dos tributos federais, estaduais e municipais, diminuir a burocracia, a guerra fiscal entre os entes da federação e, além disso, auxiliar no equilíbrio do Custo Brasil.

O problema é que a comissão mista responsável por elaborar as novas regras foi instalada há cerca de um ano e, nesse período, realizou 10 audiências públicas apenas. A última atividade do colegiado foi no dia 5 de outubro de 2020. Neste ano ainda não houve reunião e nenhum cronograma de trabalho foi publicado. 

Reportagem, Cristiano Ghorgomillos