Foto: Antonio Cruz/EBC
Foto: Antonio Cruz/EBC

Banco Central abre consultas para sugestões de serviços de saques e trocos via Pix

Os dois serviços devem passar a funcionar no segundo semestre de 2021. No entanto, o Banco Central aguarda o resultado da consulta pública para implementar melhorias ou mudanças.


Correntistas e clientes de todo o país vão poder apresentar, até 9 de junho, sugestões para o Banco Central (BC) no sentido de aperfeiçoar dois novos serviços que vão fazer parte do Pix. Isso porque a instituição financeira abriu consulta pública sobre o Pix Saque e o Pix Troco.

Os dois serviços devem passar a funcionar no segundo semestre de 2021. No entanto, o Banco Central aguarda o resultado da consulta pública para implementar melhorias ou mudanças.

Selic deve fechar o ano em 5,50%, de acordo com o mercado financeiro

18,6 milhões de declarações do IR já foram enviadas à Receita Federal

No Pix Saque, por exemplo, o consumidor vai poder transferir o valor que deseja sacar para a conta de uma loja e retirar o valor em dinheiro. Já no Pix Troco, o consumidor poderá pagar uma compra via Pix com valor superior ao da mercadoria ou do serviço e receber a diferença em espécie.

Por enquanto, o limite de saque disponibilizado pelo Banco Central é de R$ 500 por dia, com quatro retiradas por mês sem tarifas. A partir daí, as instituições financeiras poderão tarifar os saques subsequentes. Essa regra poderá sofrer alterações levando em conta as sugestões recebidas na consulta pública.

 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Correntistas e clientes de todo o país vão poder apresentar, até 9 de junho, sugestões para o Banco Central (BC) no sentido de aperfeiçoar dois novos serviços que vão fazer parte do Pix. Isso porque a instituição financeira abriu consulta pública sobre o Pix Saque e o Pix Troco.

Os dois serviços devem passar a funcionar no segundo semestre de 2021. No entanto, o Banco Central aguarda o resultado da consulta pública para implementar melhorias ou mudanças.

No Pix Saque, por exemplo, o consumidor vai poder transferir o valor que deseja sacar para a conta de uma loja e retirar o valor em dinheiro. Já no Pix Troco, o consumidor poderá pagar uma compra via Pix com valor superior ao da mercadoria ou do serviço e receber a diferença em espécie.

Por enquanto, o limite de saque disponibilizado pelo Banco Central é de R$ 500 por dia, com quatro retiradas por mês sem tarifas. A partir daí, as instituições financeiras poderão tarifar os saques subsequentes. Essa regra poderá sofrer alterações levando em conta as sugestões recebidas na consulta pública.

Reportagem, Marquezan Araújo