Foto: https://crmv-mt.org.br/
Foto: https://crmv-mt.org.br/

Laboratórios veterinários podem fabricar vacinas para Covid-19, decide Senado

Medida ainda vai passar por análise na Câmara dos Deputados


Os laboratórios de produtos veterinários foram liberados pelo Senado para fabricar vacinas contra a Covid-19. A medida ainda vai passar por análise na Câmara dos Deputados, antes de passar a valer.
 
O texto prevê normas sanitárias para adequar a produção às exigências de biossegurança de fabricação de vacinas humanas. Além disso, as instalações usadas para produção deverão ficar separadas dos espaços destinados aos produtos veterinários.

Covid-19: entenda a importância da vacinação para conter o surgimento de novas cepas
 
Representantes dos fabricantes garantem que esses laboratórios têm condições e tecnologias para produzir vacinas humanas. A expectativa é que, ao menos, 23 laboratórios veterinários passem a fabricar os imunizantes contra Covid-19. No entanto, ainda não há prazos para que isso ocorra.
 
O país produz duas vacinas atualmente, a Coronavac do Instituto Butantan, e Oxford-Astrazeneca da Fiocruz, e espera tecnologia dos laboratórios internacionais para início da fabricação do imunizante Covishield, também da Astrazeneca, da Fundação Oswaldo Cruz. 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC: Os laboratórios de produtos veterinários foram liberados pelo Senado para fabricar vacinas contra a Covid-19. A medida ainda vai passar por análise na Câmara dos Deputados, antes de passar a valer.
 
O texto prevê normas sanitárias para adequar a produção às exigências de biossegurança de fabricação de vacinas humanas. Além disso, as instalações usadas para produção deverão ficar separadas dos espaços destinados aos produtos veterinários.
 
Representantes dos fabricantes garantem que esses laboratórios têm condições e tecnologias para produzir vacinas humanas. A expectativa é que, ao menos, 23 laboratórios veterinários passem a fabricar os imunizantes contra Covid-19. No entanto, ainda não há prazos para que isso ocorra.
 
O país produz duas vacinas atualmente, a Coronavac do Instituto Butantan, e Oxford-Astrazeneca da Fiocruz, e espera tecnologia dos laboratórios internacionais para início da fabricação do imunizante Covishield, também da Astrazeneca, na Fundação Oswaldo Cruz. 

Reportagem, Cristiano Ghorgomillos