Foto: Junio Guimarães/Governo de Goiás
Foto: Junio Guimarães/Governo de Goiás

Governo de Goiás consegue economizar R$83 milhões com teletrabalho

Esse valor corresponde a uma redução de 41%, se comparado ao mesmo período do ano passado (de abril até agosto).


A partir da implantação do teletrabalho no Executivo, o Governo do estado de Goiás, conseguiu assegurar a qualidade na prestação dos serviços e economia. Com o trabalho remoto, adotado desde a segunda quinzena de março de 2020, Goiás conseguiu economizar mais de R$ 83 milhões de reais com as despesas de custeio. Esse valor corresponde a uma redução de 41%, se comparado ao mesmo período do ano passado (de abril até agosto). A redução foi uma determinação do governador Ronaldo Caiado para melhor enfrentamento da pandemia de Covid-19. Esses dados são da Secretaria de Estado da Administração (Sead).

Proposta de Orçamento do Governo para saneamento básico em 2021 é de R$ 694 bilhões

Goiás vai dar suporte para paciente que teve Covid-19

E a tendência de redução das despesas de custeio já era observada no primeiro trimestre deste ano, mesmo antes da pandemia da Covid-19. De janeiro a março, houve também economia de mais de R$ 15 milhões na comparação com o primeiro trimestre de 2019. A economia total nos primeiros oito meses de 2020 é de aproximadamente R$ 100 milhões. As despesas de custeio são referentes ao consumo de água e esgoto, energia elétrica, alimentação, compra de gêneros alimentícios, serviços de telefonia, materiais de expediente, combustíveis e viagens (diárias, passagens, hospedagem e despesa com transporte).

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: A partir da implantação do teletrabalho no Executivo, o Governo do estado de Goiás, conseguiu assegurar a qualidade na prestação dos serviços e economia. Com o trabalho remoto, adotado desde a segunda quinzena de março de 2020, Goiás conseguiu economizar mais de R$ 83 milhões de reais com as despesas de custeio. Esse valor corresponde a uma redução de 41%, se comparado ao mesmo período do ano passado (de abril até agosto). A redução foi uma determinação do governador Ronaldo Caiado para melhor enfrentamento da pandemia de Covid-19. Esses dados são da Secretaria de Estado da Administração (Sead). E a tendência de redução das despesas de custeio já era observada no primeiro trimestre deste ano, mesmo antes da pandemia da Covid-19. De janeiro a março, houve também economia de mais de R$ 15 milhões na comparação com o primeiro trimestre de 2019. A economia total nos primeiros oito meses de 2020 é de aproximadamente R$ 100 milhões. As despesas de custeio são referentes ao consumo de água e esgoto, energia elétrica, alimentação, compra de gêneros alimentícios, serviços de telefonia, materiais de expediente, combustíveis e viagens (diárias, passagens, hospedagem e despesa com transporte).